Prorrogação de mandatos de prefeitos, vices e vereadores ganha força

A Confederação Nacional de Municípios (CNM) engajada na prorrogação dos atuais mandatos dos prefeitos, vice-prefeitos e vereadores

A prorrogação dos mandatos dos prefeitos, vice-prefeitos e vereadores ganha força com a entrada em cena da Confederação Nacional de Municípios (CNM), onde já há uma programação dessas entidades até o final de maio que visa conquistar o compromisso dos deputados federais para que esses votem em favor da PEC.

No dia 4 de junho vai ter reunião com representantes dessas federações em Brasília onde estarão presentes o deputado Rodrigo Maia – presidente da Câmara dos Deputados, Davi Alcolumbre – presidente do Senado Federal e José Antonio Dias Toffoli – ministro e presidente do Supremo Tribunal Federal para tratarem do assunto.

A PEC defende que a mudança trará “economia significativa de recursos públicos, na medida em que serão eliminados os gastos relativos aos processos eleitorais municipais realizados de forma isolada”.

O quê fazer, rezar?

Órfãos na passarela, uma monstruosidade com patrocínio judicial

Por Fernando Brito no TIJOLAÇO

Viramos monstros?

Ontem, no Pantanal Shopping, de Cuiabá, com o apoio do Poder Judiciário de Mato Grosso, a Ordem dos Advogados do Brasil em Mato Grosso (OAB-MT), Governo do Estado e do próprio shopping, realizou-se o “evento” Adoção na Passarela.

Vinte crianças e adolescentes entre 4 e 17 anos, órfãs ou abandonados,  acolhidos em instituições de Cuiabá e Várzea Grande  desfilaram ante uma plateia de classe média, encantada como quem vai a um pet shop, para ver se alguém se interessava em adotá-las.

Os promotores festejam a cena maravilhosa: as crianças ganham “roupas novas, um dia de beleza, incluindo penteados e maquiagem, tudo isso para se divertirem no desfile que pode resultar no encontro de uma família”.

Adoção, algo personalíssimo, decisão íntima da família, aceitação emocional da criança, vira, assim, um desfile como o de Kennel Club, onde a beleza das carinhas, o estilo do penteado e o andar gracioso passam a ser os critérios de “pegar ou largar”. Ajudados, claro, pela “roupinha gourmet’.

São, certamente, “homens de bem” e “senhoras virtuosas” os que estavam na plateia, prontos a escolher um menino ou menina como se fossem um cocker spaniel ou um bichon frisé. Tão imbuídos do bem que até poderiam escolher uma criança mulatinha, para provarem que não têm preconceito.

Aproveitam, também, para se promoverem na high society cuiabana – “high society’ de shopping, vê-se – como bons cristãos, generosos e, claro, com um “projeto social” de levarem para casa um dos “bichinhos”.

Onde estão a Justiça, a OAB e o Ministério Público, que deveriam estar proibindo esta exposição desumana de pequenos seres humanos, indefesos e dependentes de alguém que os cuide com proteção e carinho?

Ah, sim, estão promovendo o “evento”…

Mães denunciam que não tem ônibus escolar para levar alunos do Baixão da Faveirinha para Canabrava

Segundo mães de alunos do povoado Baixão da Faveirinha já faz uma semana que estão sem o ônibus escolar para levar os alunos daquela comunidade para o povoado Canabrava.

A revoltada com o prefeito Cristino é grande pela sua falta de compromisso. Segundo a denúncia só tem ônibus levando os alunos das Vassouras e das Porteiras

Após matar professora, assassino fez compras e saques no total de R$ 11 mil com cartão da vítima

Por Gilberto Lima

O agente penitenciário Márcio Jorge Lago Marques, apresentado na sede da Polícia Civil na manhã desta quarta-feira (22), confessou que uma dívida de R$ 2.500 foi a motivação do assassinato da professora Rosiane Costa, de 45 anos, em São Luís, encontrada morta no campus da Ufma na manhã de segunda-feira (13).

De acordo com a delegada, Viviane Azambuaja, que comanda o Departamento de Feminicídio da SHPP, ele confessou o crime afirmando que, no domingo (12), a professora ligou para fazer cobrança da dívida e disse que não dava mais para esperar. Ele resolveu insistir para que ela fosse até a residência dele para que conversassem.

Ele disse que foi buscá-la em casa e passaram a tarde juntos. Em seguida, ela foi levada para a casa dele, onde foi seduzida para terem uma relação amorosa.  A intenção dele era fazê-la desistir de cobrar a dívida, mas não conseguiu.

Na saída, antes de ela entrar no carro, ele a matou com um golpe conhecido como mata-leão (estrangulamento usado nas artes marciais japonesas, realizado pelas costas do oponente). De imediato, ele teria se apropriado do cartão do BB e da senha.

Após matar a professora, o assassino colocou o corpo no carro e o jogou no campus da Universidade Federal do Maranhão (UFMA). O local foi escolhido porque ele estava indo buscar a esposa na Unidade de Pronto Atendimento (UPA) da área Itaqui-Bacanga.

Pelas imagens de videomonitoramento da Ufma, segundo a delegada, o veículo utilizado pelo assassino, um gol branco, saiu do campus em alta velocidade, no sentido Anjo da Guarda, por volta das 20h15 de domingo (12).

Por volta de 20h36, o veículo aparece adentrando o estacionamento do Supermercado Mateus, no bairro Cohama. Duas pessoas descem e vão fazer compras. O pagamento de R$ 691,00 foi feito no cartão de débito da professora, por volta de 22h10. Ainda no Mateus, o assassino sacou R$ 1.000,00.

No dia seguinte, Márcio Marques sacou R$ 1.500,00 na Caixa, no bairro Monte Castelo. No Supermercado Mateus, no bairro João Paulo, ele comprou 45 latas de cervejas, carvão, churrasqueira, whisky e grelhas. “Ele praticamente foi comemorar a morte da professora. Quando a fonte secou, ela foi descartada. Por isso, é crime de gênero e tratamos como feminicídio”, disse a delegada.

Márcio Marques continuou fazendo compras e saques até totalizar R$ 11 mil que estavam na conta da professora.

O veículo gol branco, utilizado por Márcio Marques, está no nome do ex-marido da atual esposa dele.

O assassino foi preso na noite desta terça-feira (21), por volta de 20h30, no Bar Capitão do Mar, na Avenida Litorânea, em São Luís. Ele está no Complexo Penitenciário de Pedrinhas por força de mandado de prisão temporária. A delegada Viviane Azambuja deverá representar pela prisão preventiva do mesmo.

Rosiane Costa, de 45 anos, era professora municipal no povoado Itamatatiua, em Alcântara, na região metropolitana. Ela era solteira, não tinha filhos e morava no bairro São Cristóvão, em São Luís.

Alunos do Iema são medalhistas na etapa estadual da Olimpíada de Física

Estudantes maranhenses participantes da Olimpíada Internacional de Matemática Sem Fronteiras

O resultado da Olimpíada Internacional de Matemática Sem Fronteiras foi divulgado na segunda-feira (20) e, pelo segundo ano consecutivo, o Instituto Estadual de Educação, Ciência e Tecnologia do Maranhão (Iema) teve turmas premiadas, nacionalmente, com medalhas de ouro, prata e bronze.

Ao todo, 11 turmas do Iema receberam medalhas nacionais, sendo a unidade plena de São José de Ribamar medalhista de ouro; turmas da UP Coroatá, Pindaré-Mirim e São José de Ribamar medalhistas de prata; e turmas de Axixá, Coroatá e Timon medalhistas de bronze.

Em âmbito estadual, oito turmas foram medalhistas de ouro (Coroatá, Pindaré-Mirim, São José de Ribamar e Timon), quatro turmas medalhistas de prata (Axixá, São Luís e Timon) e sete turmas medalhistas de bronze (Axixá, Bacabeira, Santa Inês, São Luís e Timon).

“Estou me sentindo realizado após conquistar a medalha de ouro. Me subestimei algumas vezes. Só tenho a agradecer a todos os professores que me apoiaram”, disse o estudante de eletromecânica da UP São José de Ribamar, Cristian Muniz dos Santos.

Para o reitor do Iema, Jhonatan Almada, o planejamento e gestão de políticas educacionais exige avaliação permanente para dar continuidade ao que deu certo e corrigir aperfeiçoar os objetivos.

“Os resultados que o Iema obtém, consecutivamente, são fruto desse processo de construção e implementação de uma política educacional exitosa e que, de fato, atinge resultados que nos tornam referência positiva no âmbito da educação pública, mostrando que, mesmo em uma conjuntura adversa e até ofensiva contra a escola pública, nós conseguimos alcançar e apresentar resultados e demonstrar que é possível fazer”, afirma o reitor.

No ano passado (2018), a competição envolveu mais de 250 mil alunos de 29 países, sendo 80 mil brasileiros de todos os estados do país. A prova é aplicada em dez idiomas diferentes. No Brasil, a Olimpíada Internacional Matemática Sem Fronteiras é organizada pela Rede POC – Rede do Programa de Olimpíadas do Conhecimento – instituição cujo objetivo é estimular o interesse entre os estudantes pela Ciência, Tecnologia e Inovação.

Fonte: Iema 

Aneel libera aumento de até 50% nas bandeiras tarifárias da conta de luz

Brasil, S„o Paulo, SP, 27/11/2017. Retrato do deputado Jair Bolsonaro (PSL-RJ) durante entrevista para jornalistas e colunistas da Revista Veja. – Crédito: H. LÍVIO ROMERO/ESTADÃO CONTEÚDO/AE/Código imagem:219891

G1 Globo

A Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) aprovou nesta terça-feira (21) um reajuste nos valores da bandeira tarifária amarela e da bandeira vermelha, nos patamares 1 e 2.

O maior reajuste ocorreu na bandeira amarela, que passou de R$ 1 a R$ 1,50 para cada 100 quilowatts-hora (kWh) – uma alta de 50%. O patamar da bandeira vermelha 1 passou de R$ 3 para R$ 4 a cada 100 kWh, alta de 33,3%, e o patamar 2 da bandeira vermelha passou de R$ 5 para R$ 6 por 100 kWh consumidos, alta de 20%.

Novos valores (por 100 kWh):

Bandeira amarela: R$ 1,50
Bandeira vermelha 1: R$ 4,00
Bandeira vermelha 2: R$ 6,00

O reajuste servirá para adequar o valor do custo extra a ser cobrado dos consumidores em períodos em que a produção de energia ficar mais cara. O objetivo é que a arrecadação com as bandeiras fique o mais próximo possível do valor extra gasto com a geração de energia.

Segundo o diretor-geral da Aneel, André Pepitone, o reajuste evitará que a conta da bandeira tarifária fique deficitária em 2019. Em 2017, a conta da bandeira fechou com um déficit de R$ 4,4 bilhões e em 2018 o déficit foi de cerca de R$ 500 milhões. Esses déficits foram incluídos nos reajustes tarifários.

“A revisão é necessária para que não haja um déficit ainda maior em 2019, que terá que ser pago nas tarifas de energia em 2020”, afirmou. Segundo ele, os novos valores são mais adequados ao real custo de geração deste ano.

Aneel reajusta valor das bandeiras tarifárias; maior alta foi de 50% na bandeira amarela

Sistema de bandeiras

Em vigor desde 2015, o sistema de bandeiras tarifárias sinaliza o custo da energia gerada, possibilitando aos consumidores reduzir o consumo quando a energia está mais cara.

De acordo com o funcionamento das bandeiras tarifárias, as cores verde, amarela ou vermelha (nos patamares 1 e 2) indicam se a energia custará mais ou menos em função das condições de geração.

A bandeira verde significa que o custo está baixo e é coberto pela tarifa regular das distribuidoras, então não há cobrança extra na conta de luz. O acionamento das bandeiras amarela e vermelha representam um aumento do custo de produção de energia e, por isso, há cobrança na conta de luz. O aumento do custo de geração está ligado principalmente ao volume de chuvas e ao nível dos reservatórios.

O acionamento da bandeira implica em uma cobrança extra na conta de luz, valor que é usado para pagar pela geração de energia mais cara.

Antes do sistema de bandeiras, o custo da geração de energia mais cara já era cobrado do consumidor, mas com um ano de atraso. O sistema permitiu a cobrança mensal do valor e a possibilidade de avisar os consumidores que o custo da energia está mais caro, permitindo que eles reduzam o consumo.

Com decreto que libera fuzis, Bolsonaro contempla o mercado, a Taurus e as milícias

Bolsonaro com o fuzil e o gráfico que da Bolsa: ações da Taurus dispararam

Por Joaquim de Carvalho no DCM

As ações da Taurus dispararam na manhã desta terça-feira, depois que se tornou púbico que o decreto assinado pelo presidente Jair Bolsonaro no dia 7 de maio sobre o porte de armas tem um alcance muito maior do que o divulgado inicialmente.

A Taurus, fabricante do fuzil T4, já tem uma lista de duas mil pessoas que encomendaram o armamento, que até então era considerado restrito para uso das forças armadas e das polícias militares.

Por volta das 10h30 de hoje, as ações subiam 10,54%. No Twitter, a Taurus se tornou um dos assuntos mais populares, com 50 mil menções.

Embora o Palácio do Planalto tenha negado que o decreto permita a compra dessas armas por qualquer pessoa, o mercado não acreditou. E nem deveria.

Quando já estava em campanha para presidente, em 2017, Bolsonaro compareceu a uma feira de armas, fez propaganda desse mesmo fuzil  e prometeu liberaria sua compra.

Em vídeo que circula pela internet, o então deputado segura um arma e diz, se dirigindo à câmera:

“A Taurus tá lançando aqui um fuzil…”.

O representante da empresa completa:”…o nosso T4”.

O agora presidente pega da mesa uma pistola e afirma:

“É o que eu sempre digo, se eu chegar lá, você, cidadão de bem, no primeiro momento, vai ter isso em casa. E você, produtor rural, no que depender de mim, vai ter isso aqui também (ergue o fuzil)… cartão de visita pra invasor tem que ser cartucho 762”.

No arremate, informa:”Porque mais importante que a tua vida é a sua liberdade. Povo armado jamais será escravizado. Parabéns à Taurus”.

Bolsonaro poderia dizer também “muito obrigado, Taurus”.

Em novembro de 2017, quando ele já viajava pelo Brasil em pré-campanha, o repórter Eduardo Reina fez um levantamento sobre quem estava bancando esses deslocamentos.

reportagem, publicada no DCM, informou que, de 33 viagens do pré-candidato, dezesseis tinham sido patrocinadas por empresas ligadas a fabricantes de armas.

Uma das empresas que bancou  as viagens do parlamentar foi a Taurus.

Ao permitir a compra de fuzis por qualquer pessoa, Bolsonaro também dá a milicianos a oportunidade de contar com armamento pesado de maneira legal.

Armas ilegais, as milícias já têm. O homem apontado como assassino de Marielle Franco, Ronnie Lessa, que é vizinho de Jair Bolsonaro e miliciano, tinha na casa de um comparsa 117 partes de um fuzis M-116, fabricados nos Estados Unidos para uso das forças armadas.

Com o decreto de Bolsonaro sobre porte de armas, dois setores ligados a ele são beneficiados: a indústria das armas, especialmente a Taurus, e também a indústria da morte, representada pelas milícias.

Bolsonaro ainda vai incendiar o Brasil.

Veja o vídeo em que Bolsonaro promete liberar fuzis e faz propaganda da Taurus:

Ônibus escolar de Araioses perde freio e entra de mato adentro

Ônibus aparentemente sem freios sai da pista na MA-312, estrada que liga Araioses ao povoado Carnaubeiras

Um ônibus escolar que levava funcionários da prefeitura para o povoado Montevidi – zona rural Araioses – saiu da pista na MA-312 e entrou de mato adentro.

Nada de grave ocorreu com seus passageiros nem com o seu condutador, o motorista Nelcy, que alegou que o veículo ficou sem freios em uma das rodas dianteiras.

Como no local há uma longa reta e Nelcy não disse que teve que frear bruscamente, poderia se supor que na realidade talvez tenha ocorrido a quebra da barra de direção.

Seja lá o que ocorreu, pelo menos uma coisa ficou bem clara: o ônibus não estava tendo a devida manutenção.

Nelcy disse que estava indo devagar e devia está mesmo, pois se o problema foi mesmo falta de freio e estivesse com boa velocidade o ônibus teria entrado de mata adentro e o estrago seria maior.

E imaginem se estivesse cheio de crianças!

A lição de Cristina Kirchner que Lula e Ciro não querem aprender

A ex-presidente da Argentina anunciou que será candidata a vice na chapa de Alberto Fernández. Cristina Kirchner lidera as pesquisas. Em algumas, ganha de Macri no primeiro e no segundo turno. Por que abriu mão da cabeça de chapa?

“A situação do povo e do país é dramática e estou convencida que esta é a melhor fórmula, que expressa o que a Argentina precisa neste momento para unir os mais amplos setores políticos e sociais”, declarou Cristina.

Aberto Fernández é um peronista considerado centrista e pragmático. Kirchner possui grande apoio popular, mas também uma elevada rejeição.

Além disto, Cristina enfrenta resistências dentro de setores mais amplos do peronismo. Ameaçada por processos judiciais – reprodução da “Nova Operação Condor” em curso na América Latina -, agiu com grandeza e sabedoria estratégica.

Que lição fica para o Brasil?

Vivemos nas eleições presidenciais brasileiras um amplo debate sobre a melhor forma de enfrentar a ofensiva conservadora. Incapaz de construir convergências, a esquerda brasileira optou pelo “salve-se quem puder”. Deu Bolsonaro.

O PT é o maior partido da Brasil. Lula, nosso principal líder. Qual foi o principal objetivo da reação? Caçar Lula e o PT. O que Lula decidiu fazer? Pagar pra ver e olhar nos olhos da besta-fera.

Numa guerra assimétrica, enfrentar o inimigo de peito aberto é suicídio planejado.

Os mais afoitos dirão que a situação na Argentina é diferente, que Fernandéz é do mesmo partido de Cristina. Ela está condenada? Presa? Lula preso se recusou a abrir a cabeça de chapa para qualquer membro do PT. Levou sua candidatura inviável às últimas consequências. Haddad assumiu aos 45 do segundo tempo.

E o que faz Lula agora? Em entrevista a jornalista Mônica Bergamo, anuncia que viverá 120 anos, que vai sair da cadeia, que será candidato novamente e que vai voltar a liderar o país. Não abre espaço para ninguém, nem mesmo do PT.

Escrever isto é atacar Lula? Claro que não! Carrego comigo a honra de ter servido ao país sob liderança de Luiz Inácio Lula da Silva.

Lula foi o primeiro brasileiro de fato a chegar ao poder. Pobre, nordestino, mestiço, sobrevivente. Getúlio, Jango, JK – e tantos outros gigantes que formam o panteão de heróis nacionais -, foram dissidências progressistas da elite brasileira.

É uma imbecilidade querer comparar o trabalhismo com o lulismo, duas correntes fundamentais e formadoras do nacionalismo progressista. É como querer definir o que foi mais importante, a invenção da eletricidade ou a revolução promovida pela internet. Muito provavelmente, uma não existiria sem a outra.

Os pedetistas, ao verem o gesto grandioso de Cristina Kirchner, correram para apontar o dedo para Lula. E qual o exemplo de Ciro? Querem apenas trocar um “santo de devoção” por outro, reproduzindo o mesmo messianismo que nos conduziu ao fundo do poço.

Lula e Ciro devem um gesto do tamanho do de Cristina à nação. Deveriam se encontrar, encerrar as desavenças e dizer claramente que não são candidatos, que não é o momento de discutir nomes e sim de aglutinar os mais amplos setores na defesa do Brasil.

Esta seria a base da Frente Democrática. Formaria um pólo capaz de unir a esquerda e atrair partidos de centro, partes do PSDB e liberais democráticos contra a marcha fascista.

“Nós, líderes, devemos deixar a vaidade de lado, e eu estou disposta a ajudar a partir de um lugar onde possa ser mais útil”, afirmou a senadora peronista. Que o gesto de Cristina Kirchner sirva de lição.

Fonte: Blog do Esmael

Dólar vai a R$ 4,12; especulação visa cofres do BC

Por Fernando Brito no TIJOLAÇO

“Deu zebra” no que era esperado hoje no mercado cambial.

Toda a lógica apontava numa queda expressiva do dólar, depois da explosão de sexta-feira. Hora, na linguagem do “mercado”, de “realizar lucros”, isto e, embolsar o que se ganhou na subida da moeda americana.

Só que não.

A abertura dos negócios até seguiu este roteiro ortodoxo, com a moeda americana baixando para R$ 4,08, mas a coisa acabou se invertendo e o dólar voltou a subir, passando até da marca dos R$ 4,12.

Todos de boca aberta esperando que, afinal, o BC faça chover dólar on mercado e não a “garoa” que promete.

O mercado financeiro, entenda quem já afinou (ou tentou, no meu caso) um violão, é uma corda que toca cada vez mais agudo e a gente sabe o que acontece com uma virada mais forte na cravelha.

O país está entregue à especulação, sem projetos e diretrizes para a economia real e isso, mais cedo do que tarde, leva ao desastre.

Alunos do IEMA participaram de seletivo para intercâmbio na Argentina e Dinamarca

Reitor Jhonatan Almada conversa com estudantes

A manhã deste sábado (18) foi especial para um grupo composto por mais de 150 alunos do Instituo Estadual de Educação, Ciência e Tecnologia do Maranhão (IEMA). Eles participaram do seletivo que classifica para o IEMA no Mundo, programa de intercâmbio do Instituto. Estudantes de todas as 13 unidades plenas, selecionados previamente, concorreram às duas vagas de intercâmbio ofertadas via edital.

As provas foram realizadas na UP de São Luís/Centro. O primeiro teste foi escrito: prova de inglês para quem vai para a Dinamarca; prova de espanhol para quem vai para a Argentina. Participaram da prova oral os que pontuaram na prova escrita. Grande parte dos estudantes estava acompanhada pelos pais, mas mesmo assim não faltou gente nervosa.

Diretor Elinaldo Silva e reitor Jhonatan Almada conversam com mãe de aluna

Thais Fé Nascimento, 16 anos, do curso técnico em serviço jurídico, da UP SLZ, temia não entrar na sala onde o teste seria aplicado porque não levou a identidade, mas apresentou outro documento com foto e tudo deu certo. “Muitos gostariam de ter esta oportunidade que o IEMA está proporcionando e não têm. Venci mais um desafio antes da prova”, disse sorridente.

Esta é a terceira edição do IEMA no Mundo. Desta vez foram ofertadas duas vagas em parceria com a empresa Via Mundo: uma para a Dinamarca e a outra para a Argentina. O diretor de Ensino do IEMA, Elinaldo Silva, falou sobre o seletivo deste sábado. “É um programa de extrema importância porque, além de possibilitar a aquisição de uma segunda língua, nosso estudante quando volta traz um repertório cultural riquíssimo, o que faz uma enorme diferença na vida pessoal e profissional de cada um deles”.

Entusiasmado, o professor de física da unidade plena de Brejo Fábio Sousa acompanhou os alunos da UP na realização do teste. “São alunos bons, têm boas notas em português e matemática e se destacam em inglês e espanhol”.

A estudante Keizy Alleyssa, o reitor Jhonatan Almada e Maria dos Anjos, mãe da aluna

“O IEMA é um sonho na minha vida e agradeço a Deus todos os dias por estudar nesta escola”, disse Suellen Jhoyna de Oliveira, da UP Brejo, sob o olhar atento do professor Fábio.

Keizy Alleyssa Pouso Dutra, do curso técnico em eletrotécnica, veio da UP Axixá acompanhada pela mãe, Maria dos Anjos Sousa Pouso. “É o sonho da minha filha esse intercâmbio. Se é dela, é meu também, por isso ela tem meu total apoio. Estou aqui torcendo, cheia de expectativas para que ela seja aprovada”, conta a mãe.

Luís Paulo Cantanhede Marques, 16 anos, do curso técnico em serviços jurídicos, também da UP Axixá, fez a prova escrita de espanhol. “Estou muito confiante e acho que vou conquistar a vaga. Estudei bastante, me dediquei bastante na preparação”.

O reitor do IEMA, Jhonatan Almada, conversou com os estudantes após a prova escrita e desejou boa sorte na prova oral. Almada pediu aos alunos que preservem, conservem e defendam as unidades da escola, o Instituto. “Falei com eles sobre preservar, conservar e defender o Instituto, o que é necessário para que cheguem ao intercâmbio. Se não estiver tudo bem com a escola, inclusive os prédios, o intercâmbio não terá sentido”.

Ao final do dia, era grande a expectativa dos alunos e familiares em torno dos resultados das provas. Mas o resultado final só será divulgado nesta segunda-feira (20), conforme o Edital Nº 8.

IEMA Bilíngue

Com o objetivo de nivelar o conhecimento dos estudantes, o IEMA desenvolve o programa IEMA Bilíngue, que começa com a ampliação da carga horária do inglês e do espanhol e seleção de professores fluentes. As avaliações incluem o português e a matemática. A primeira etapa do IEMA Bilíngue consiste na avaliação das notas em língua portuguesa, matemática e das línguas estrangeiras.

Reitor Jhonatan Almada com grupo de estudantes

Fotos e texto de Bento Leite

Fonte: IEMA

Em Londres, Flávio Dino defende escolas de tempo integral e Sistema Nacional de Segurança

Governador Flávio Dino palestra em Londres sobre segurança (Foto: Divulgação)

Governador à frente da gestão que criou 49 escolas de tempo integral no Maranhão e que reduziu índices de violência na ordem de 63% na Região Metropolitana da capital São Luís, Flávio Dino defendeu os investimentos em educação e a consolidação de uma Política Nacional de Segurança na palestra realizada neste sábado (18), na London School of Economics and Political Science, em Londres.

A participação foi parte da programação da edição 2019 do Brazil Forum UK, que busca construir diálogos para uma agenda construtiva para o país. O governador do Maranhão defendeu a aplicação de leis como as que criaram, em 2018, o Sistema Único de Segurança Pública e o Fundo Nacional de Segurança Pública.

“São ferramentas imprescindíveis para que nós tenhamos a alavancagem de investimentos na direção correta, medidas de qualificação e aprimoramento da polícia, da ação do sistema de segurança pública”, afirmou o governador, que também ressaltou a importância do enfrentamento a questões sociais ligadas aos índices de violência nas grandes cidades.

“Ao mesmo tempo é preciso combater as causas sociais que levam à violência, sobretudo agora a recessão econômica, o desemprego, e investir em escolas, juntando as duas visões principais sobre segurança pública, nós chegamos ao caminho correto”, completou.

Fórum

Governador Flávio Dino palestra em Londres sobre segurança (Foto: Divulgação)

No evento, estiveram reunidos especialistas e autoridades de diferentes pontos de vista e setores da sociedade para debater questões essenciais e urgentes ao desenvolvimento econômico, social e ambiental do Brasil.

O governador do Maranhão fez a palestra “Justiça e Segurança Pública: a relação entre o Judiciário e Políticas Públicas de Segurança”, na qual abordou sugestões para os poderes executivo, legislativo e judiciário, defendendo a aplicação das atuais leis penais, estudo de impacto detalhados diante da propositura de mudanças destas e, para o executivo, o investimento em educação.

“E a última recomendação, investimento na escola de tempo integral. Essa é a principal providência”, ressaltou Flávio Dino.

Harvard

Em abril, Flávio Dino deu palestra no Brazil Conference at Harvard & MIT (Massachusetts Institute of Technology), em Boston, nos Estados Unidos.

Durante o painel “Transformação do Sistema Carcerário Brasileiro”, ele apresentou a experiência do Maranhão, com o balanço dos principais resultados alcançados, como a elevação considerável do número de apenados estudando e trabalhando.

Prefeita Thalita Dias caminha para a reeleição

A então candidata a prefeita de Água Doce Thalita Dias discusa entre Eliomar Dias (pai) e Rosário Dias (mãe), na campanha eleitoral de 2016

A prefeita de Água Doce do Maranhão Thalita Dias parece que não terá muitas dificuldades de reeleger para mais um mandato nas eleições do ano que vem, se essas ocorrerem.

A afirmação parte de um experiente observador político da região, que chegou a essa conclusão após a divulgação, com bastante alarde nas redes sociais, de uma imagem montada onde aparece a prefeita e gente de seu governo, que denuncia supostos exageros em diárias concedidas a si e aos seus.

No entender desse observador essa mídia deveria ter sido guardada para ser explodida no auge da campanha eleitoral e não agora.

Parece ter sentido e que não esqueçam que turbinando a campanha da jovem prefeita – que na eleição carregará a tiracolo seu primeiro filho – estará sei pai Eliomar Dias com vastíssima experiência nesse tipo de conquista e que sabe de todos os caminhos a serem seguidos para mais uma vitória…

… Se a oposição não acordar!

Bolsonaro divulga texto grave em que insinua renúncia ou golpe

247 – Jair Bolsonaro distribuiu na manhã desta sexta-feira em grupos de WhatsApp um texto que em tudo lembra a retórica de Jânio Quadros e insinua as hipóteses de um golpe de Estado para implantar um Estado policial ou a renúncia. O texto, que ele diz ser de “autor desconhecido”, usa a expressão “corporações” sem nomeá-las, quase num sinônimo das “forças ocultas” a que se referia Jânio Quadros, para falar das supostas dificuldade de Bolsonaro para governar. Termina com uma expressão típica do mercado financeiro, “Sell” (vendam), como a dizer que o governo acabou. Para introduzir o texto nos grupos, Bolsonaro escreveu: “Um texto no mínimo interessante. Para quem se preocupa em se antecipar aos fatos sua leitura é obrigatória. Em Juiz de Fora (06/set/2018), tive um sentimento e avisei meus seguranças: ‘Essa é a última vez que me exporei junto ao povo. O Sistema vai me matar’. Com o texto abaixo cada um de vocês pode tirar suas próprias conclusões.”

Segundo a repórter Tânia Monteiro, do jornal O Estado de S.Paulo, a resposta de Bolsonaro por meio de seu porta-voz, o general  general Otávio do Rêgo Barros, ao questionamento sobre a iniciativa no Whatsapp foi: “Venho colocando todo meu esforço para governar o Brasil. Infelizmente os desafios são inúmeros e a mudança na forma de governar não agrada àqueles grupos que no passado se beneficiavam das relações pouco republicanas. Quero contar com a sociedade para juntos revertermos essa situação e colocarmos o País de volta ao trilho do futuro promissor. Que Deus nos ajude!”

O texto anônimo divulgado por Bolsonaro afirma que ele estaria sofrendo pressões das misteriosas corporações e que o País “está disfuncional”, não por culpa do presidente, mas que “até agora (Bolsonaro) não fez nada de fato, não aprovou nada, só tentou e fracassou”.

Segundo a jornalista, Bolsonaro pediu que o texto fosse replicado nos grupos de WhatsApp. Tânia Monteiro acrescente: “fontes ouvidas pelo Estado consideram o desabado reproduzido como ‘muito grave’ e ‘preocupante'”.

Uma das fontes chegou a lembrar que o presidente está se deixando tomar pelas “teorias de conspiração”, que dominam os discursos em sua família e que, ao endossar o texto, ele pode provocar sim o que chamou de tsunami, na semana passada, e avisou que estava por vir, completou a veterana repórter de Brasília.

Leia a íntegra do texto, da forma como o presidente compartilhou em grupos de WhatsApp:

TEXTO APAVORANTE – LEITURA OBRIGATÓRIA

Alexandre Szn

Temos muito para agradecer a Bolsonaro.

Bastaram 5 meses de um governo atípico, “sem jeito” com o congresso e de comunicação amadora para nos mostrar que o Brasil nunca foi, e talvez nunca será, governado de acordo com o interesse dos eleitores. Sejam eles de esquerda ou de direita.

Desde a tal compra de votos para a reeleição, os conchavos para a privatização, o mensalão, o petrolão e o tal “presidencialismo de coalizão”, o Brasil é governado exclusivamente para atender aos interesses de corporações com acesso privilegiado ao orçamento público.

Não só políticos, mas servidores-sindicalistas, sindicalistas de toga e grupos empresariais bem posicionados nas teias de poder. Os verdadeiros donos do orçamento. As lagostas do STF e os espumantes com quatro prêmios internacionais são só a face gourmet do nosso absolutismo orçamentário.

Todos nós sabíamos disso, mas queríamos acreditar que era só um efeito de determinado governo corrupto ou cooptado. Na próxima eleição, tudo poderia mudar. Infelizmente não era isso, não era pontual. Bolsonaro provou que o Brasil, fora desses conchavos, é ingovernável.

Descobrimos que não existe nenhum compromisso de campanha que pode ser cumprido sem que as corporações deem suas bênçãos. Sempre a contragosto.

Nem uma simples redução do número de ministérios pode ser feita. Corremos o risco de uma MP caducar e o Brasil ser OBRIGADO a ter 29 ministérios e voltar para a estrutura do Temer.

Isso é do interesse de quem? Qual é o propósito de o congresso ter que aprovar a estrutura do executivo, que é exclusivamente do interesse operacional deste último, além de ser promessa de campanha?

Querem, na verdade, é manter nichos de controle sobre o orçamento para indicar os ministros que vão permitir sangrar estes recursos para objetivos não republicanos. Historinha com mais de 500 anos por aqui.

Que poder, de fato, tem o presidente do Brasil? Até o momento, como todas as suas ações foram ou serão questionadas no congresso e na justiça, apostaria que o presidente não serve para NADA, exceto para organizar o governo no interesse das corporações. Fora isso, não governa.

Se não negocia com o congresso, é amador e não sabe fazer política. Se negocia, sucumbiu à velha política. O que resta, se 100% dos caminhos estão errados na visão dos “ana(lfabe)listas políticos”?

A continuar tudo como está, as corporações vão comandar o governo Bolsonaro na marra e aprovar o mínimo para que o Brasil não quebre, apenas para continuarem mantendo seus privilégios.

O moribundo-Brasil será mantido vivo por aparelhos para que os privilegiados continuem mamando. É fato inegável. Está assim há 519 anos, morto, mas procriando. Foi assim, provavelmente continuará assim.

Antes de Bolsonaro vivíamos em um cativeiro, sequestrados pelas corporações, mas tínhamos a falsa impressão de que nossos representantes eleitos tinham efetivo poder de apresentar suas agendas.

Era falso, FHC foi reeleito prometendo segurar o dólar e soltou-o 2 meses depois, Lula foi eleito criticando a política de FHC e nomeou um presidente do Bank Boston, fez reforma da previdência e aumentou os juros, Dilma foi eleita criticando o neoliberalismo e indicou Joaquim Levy. Tudo para manter o cadáver procriando por múltiplos de 4 anos.

Agora, como a agenda de Bolsonaro não é do interesse de praticamente NENHUMA corporação (pelo jeito nem dos militares), o sequestro fica mais evidente e o cárcere começa a se mostrar sufocante.

Na hipótese mais provável, o governo será desidratado até morrer de inanição, com vitória para as corporações. Que sempre venceram. Daremos adeus Moro, Mansueto e Guedes. Estão atrapalhando as corporações, não terão lugar por muito tempo.

Na pior hipótese ficamos ingovernáveis e os agentes econômicos, internos e externos, desistem do Brasil. Teremos um orçamento destruído, aumentando o desemprego, a inflação e com calotes generalizados. Perfeitamente plausível. Claramente possível.

A hipótese nuclear é uma ruptura institucional irreversível, com desfecho imprevisível. É o Brasil sendo zerado, sem direito para ninguém e sem dinheiro para nada. Não se sabe como será reconstruído. Não é impossível, basta olhar para a Argentina e para a Venezuela. A economia destes países não é funcional. Podemos chegar lá, está longe de ser impossível.

Agradeçamos a Bolsonaro, pois em menos de 5 meses provou de forma inequívoca que o Brasil só é governável se atender o interesse das corporações. Nunca será governável para atender ao interesse dos eleitores. Quaisquer eleitores. Tenho certeza que esquerdistas não votaram em Dilma para Joaquim Levy ser indicado ministro. Foi o que aconteceu, pois precisavam manter o cadáver Brasil procriando. Sem controle do orçamento, as corporações morrem.

O Brasil está disfuncional. Como nunca antes. Bolsonaro não é culpado pela disfuncionalidade, pois não destruiu nada, aliás, até agora não fez nada de fato, não aprovou nada, só tentou e fracassou. Ele é só um óculos com grau certo, para vermos que o rei sempre esteve nu, e é horroroso.

Infelizmente o diagnóstico racional é claro: “Sell”.

Autor desconhecido