Destaque do Liverpool, Mané mostra humildade: “Prefiro construir escolas e dar comida aos pobres”

Atacante 10 de Senegal e Liverpool faz ações de caridade — Foto: Reuters

Por GloboEsporte.com — Liverpool, Inglaterra

Um dos principais destaques do Liverpool nas últimas temporadas, Sadio Mané é um homem avaliado em R$ 556 milhões. Com contrato até o meio de 2023, o camisa 10 de Senegal deu entrevista ao site “Teledakar”, de seu país, e contou que evita gastar demais porque isso não traria nenhum retorno às outras pessoas.

– Para quê quero 10 Ferraris, 20 relógios com diamante e dois aviões? O que faria isso pelo mundo? Eu passei fome, trabalhei no campo, joguei descalço e não fui ao colégio. Hoje posso ajudar as pessoas. Prefiro construir escolas e dar comida ou roupa às pessoas pobres.

Nascido em um país cuja renda média mensal atualmente é de R$ 620,70 (segundo o site especializado “Trading Economics”), Mané busca ajudar da maneira que pode. No melhor momento da carreira, o ponta-esquerda conta que ainda ajuda com cerca de R$ 325 para famílias que vivem em situação de pobreza em seu país natal.

– Construí escolas, um estádio, proporcionamos roupa, sapatos e alimentos para pessoas em extrema pobreza. Além disso, dou 70 euros por mês a todas as pessoas em uma região muito pobre de Senegal para contribuir com sua economia familiar.

Líder do Campeonato Inglês com oito vitórias em oito jogos, o Liverpool encara o Manchester United fora de casa no próximo domingo, 12h30.

Homem de palavra em Araioses é uma espécie em extinção

O Ex-prefeito Zé Tude era reconhecido por ser um homem de palavra

Estive recentemente presente em uma roda de conversas sobre Araioses onde o assunto – e não poderia ser diferente – foi sobre as possíveis candidaturas a prefeito na eleição de 2020.

Para não prolongar o post, apenas alguns itens que tiveram destaques a começar pelo fato de que embora existam, mas de 20 pré-candidatos a prefeito de Araioses, fora o Remi Trinta do grupo de Luciana Trinta e de Valéria do Manin do grupo do pai Manin Leal, dos restantes nenhum foi colocado como uma alternativa a ser levada a sério.

E vejam que um dos argumentos levado em consideração foi o de que essas lideranças não mereciam crédito de possíveis aliados, principalmente por não serem homens de honrar a palavra.

Sobre esse conceito, pessoalmente, nem Remi Trinta nem Manin Leal são merecedores de crédito no que diz respeito a palavra empenhada.

De volta aos meus afazeres fiquei matutando sobre tudo o que ouvi e com tristeza cheguei à conclusão de que homem de palavra em Araioses é uma espécie em extinção.

Lógico, que nessa hora vem na memória à lembrança de homens como José Cardoso do Nascimento – o Zé Tude, Leônidas Quaresma e Padre Flávio que essa geração mais nova, em especial a juventude, não sabe quem foram nem o que fizeram.

Em tempo: logo após esse encontro visitei uma amiga e lá estava ela na companhia de um comerciante de Araioses, que tempos atrás prestou serviço para uma empresa do Estado do Maranhão.

E aí acabei falando do encontro que eu participara e do descrédito da classe política de Araioses.

Foi aí que ele relembrou um fato passado ocorrido no primeiro mandato de Zé Tude como prefeito de Araioses, ocorrido de 1º de Janeiro de 1977 a 31 de dezembro de 1982.

Primeiro ele disse que nunca votou em Zé Tude, mas que nessa época a moto – da empresa maranhense – em que trabalhava estava precisando trocar os pneus. E foi aí que o prefeito mandou ele ir uma semana depois a Parnaíba/PI, que ele iria resolver o problema e marcou até hora e local do encontro.

Uma semana depois lá estava nosso amigo a esperar Zé Tude que as 9:00 h em ponto – a hora marcada – o prefeito chegou já com os pneus da moto, como havia prometido.

Noblat manda general Villas Bôas calar a boca

247 – Em sua coluna publicada em Veja, o jornalista Ricardo Noblat criticou a tentativa de o assessor especial do Gabinete de Segurança Institucional (GSI), o general Eduardo Villas Bôas, intimidar o Supremo Tribunal Federal às vésperas do julgamento sobre a validade ou não da prisão após condenação em segunda instância. “Por que não te calas, general?”, escreveu Noblat no Twitter.

Na mesma rede social, o general sinalizou sua posição favorável à prisão após condenação em segunda instância, como foi o caso do ex-presidente Lua, que se encontra detido em Curitiba (PR). “É preciso manter a energia que nos move em direção à paz social, sob pena de que o povo brasileiro venha a cair outra vez no desalento e na eventual convulsão social”, disse Villas Bôas.

Na coluna, o jornalista destaca que, “com seu poder avassalador alimentado pela justa indignação dos brasileiros com a corrupção, a Lava Jato atropelou o Supremo e a prisão em segunda instância passou a ser obrigatória”.

“A única coisa que o ele não poderia fazer, não deveria fazer é votar para atender às pressões de quem quer que seja – das ruas, de um general com ou sem tropas, ou dos idiotas das redes sociais”, continua.

“Se o Supremo quiser mudar seu entendimento poderá fazê-lo mesmo que se insinue que só mudou para beneficiar Lula. Nada de melhor foi inventado até aqui para substituir o Supremo”, complementa Noblat.

Intimidação de Villas Bôas ao STF pode ter efeito reverso, dizem ministros

General Villas Boas e Sergio Moro (Reprodução/Twitter)

Revista Fórum

A nova intimidação ao Supremo Tribunal Federal (STF) lançada nas redes sociais pelo general Eduardo Villas Bôas na noite desta quarta-feira (16) pode ter efeito reverso na corte, segundo os próprios ministros, que devem iniciar nesta quinta-feira o julgamento sobre a constitucionalidade da prisão em segunda instância.

Segundo informações da coluna painel, da jornalista Daniela Lima, na Folha de S.Paulo, desta vez, a chance de a pressão surtir efeito contrário é grande.

Villas Bôas repetiu o gesto de intimidação que fez em 2018 às vésperas do julgamento de um habeas corpus do ex-presidente Lula.

Nesta quarta, o militar, atual assessor especial do Gabinete de Segurança Institucional (GSI), disse que ““é preciso manter a energia que nos move em direção à paz social, sob pena de que o povo brasileiro venha a cair outra vez no desalento e na eventual convulsão social”.

O julgamento de três Ações Declaratórias de Constitucionalidade (ADCs), que questionam a prisão de pessoas depois de condenadas em segunda instância, pode beneficiar diretamente o ex-presidente Lula.

O deputado é bom o prefeito é que não presta

Está nas redes sociais um vídeo onde aparece o prefeito de Araioses Cristino Gonçalves e o deputado federal Aluísio Mendes.

O prefeito nada diz, mas o deputado fala dos 2 milhões de reais – já noticiado aqui – que já mandou para a saúde de Araioses e para o próximo ano já garantiu o dinheiro para a construção de um novo mercado.

Disse também que no dia 23 de novembro estará em Araioses para dar início às obras de estradas vicinais e por fim falou do que está fazendo para o funcionamento do posto do INSS em Araioses.

Aluísio Mendes tem fama de ser um político que cumpre compromissos e honra a palavra dada, qualidades que infelizmente, o prefeito de Araioses não tem.

Como já estão dizendo por aí: O deputado é bom o prefeito é que não presta

Confira no vídeo:

Queima de arquivo: Bivar virou o “cabra marcado para morrer”

Por Fernando Brito editor do TIJOLAÇO

Quando Jair Bolsonaro passou a rasteira no minúsculo Partido Ecológico nacional – que virou “Patriota” para agradar o ex-capitão, fez um acordo de arrendamento com Luciano Bivar, dono da sigla PSL.

Recebeu a gerência do negócio, entregue às mãos capa(ta)zes de Gustavo Bebianno, enquanto Bivar se licenciava.

Toda a movimentação das finanças do partido, quando não determinadas, ao menos homologadas eram pelo então homem de confiança do ex-capitão.

Eleito Bolsonaro, o “trato” de devolver a legenda a Bivar foi cumprido.

Mas Bolsonaro não contava que Bivar pudesse acabar sendo um polo de agregação das insatisfações crescentes dentro da bancada com a instituição do poder familiar que Bolsonaro imprime a qualquer lugar em que esteja.

Poder que, em dois meses, defenestrou o ex-homem forte Bebianno do cargo de ministro.

Neste BBB de Bolsonaro, Bebianno e Bivar, sabe-se tudo o que se passou dentro da casa.

Bebianno fez cenas de revelar, mas delas recuou atraído pelo destino de que se vê merecedor, como “articulador político” de altas rodas empresariais.

Bivar não tem estas pretensões e fez seus acordos ali mesmo pelo baixo clero parlamentar.

Não é barulhento, como Olímpio, Hasselman ou Frota.

Parece mais homem de tocaia.

Mas que terá de se expor, se quiser atirar e nem o tocaieiros querem morrer, na política e nos negócios.

Talvez seja essa a razão de Moro ter despachado uma “volante” federal para entrar em sua casa para procurar improváveis provas de laranjices feitas há mais de um ano.

É que a lei do silêncio depende de intimidação.

Não só no seu dia, mas em todos os professores merecem respeito

“Se a educação sozinha não transforma a sociedade, sem ela tampouco a sociedade muda”.

Paulo Freire

No Brasil, o Dia do Professor é comemorado em 15 de outubro.

No dia 15 de outubro de 1827, Dom Pedro I, Imperador do Brasil baixou um Decreto Imperial que criou o Ensino Elementar no Brasil. Pelo decreto, “todas as cidades, vilas e lugarejos tivessem suas escolas de primeiras letras”. Esse decreto falava de bastante coisa: descentralização do ensino, o salário dos professores, as matérias básicas que todos os alunos deveriam aprender e até como os professores deveriam ser contratados. A ideia, inovadora e revolucionária, teria sido ótima – caso tivesse sido cumprida.

Wikipédia

Já faz muito tempo que a mãe de todas as profissões não tem mais o valor que merece e que lhe devemos. Ser professor hoje no Brasil é um desafio e tanto para viver com dignidade, num País que não vêem na educação a principal ferramenta para o desenvolvimento e soberania.

Em Araioses ser professor é ter que aguentar conviver com a incerteza e a insegurança protagonizada por gestores que odeiam a educação e tem nos professores não parceiros, mas inimigos pelo simples fatos desses externarem – em situação de extrema necessidade – a revolta por salários, atrasados, condições indignas de trabalho e uma série de direitos não respeitados.

Aqui o prefeito Cristino Gonçalves – por comodidade – antecipou para ontem, dia 14, a data não para ser comemorada, mas para prolongar o final-de-semana dos seus que nem aqui residem.

Mas como ocorre a cada quatro anos, já está bem próximo dos professores araiosenses serem altamente valorizados.

É só esperar os discursos da campanha eleitoral que vem aí para conferir.

Essa gente tem que entender que não só no seu dia, mas em todos os professores merecem respeito.

Em tempo: A frase “Ensinar não é transferir conhecimento, mas criar as possibilidades para a sua própria produção ou a sua construção” fez parte do discurso de um vereador na hora dele falar sobre o dia dos professores hoje (15), na sessão da Câmara que no momento está sendo realizada no Auditório da APAE, porém o seu autor Paulo Freire, não foi citado pelo edil.

Homem que matou mulher em condomínio e estava foragido recorre ao suicídio

Por Luís Cardoso

Dayane Christina Oliveira Nunes estava voltando ao relacionamento normal com o ex-marido, mas não largou logo de vez do namorado assassino, que a ajudava. Foi quando surgiu uma terceira pessoa que mora na Raposa e com quem ela estava engatando um namoro. No dia 11 o encontro entre os dois ela falou que não daria mais certo e foi quando o homem puxou da arma e a matou.

Evaldo deixou o local do crime no bairro Santa Cruz e ficou foragido até o momento do suicídio nesta terça-feira.

Mulher suspeita de integrar grupo responsável pela morte da missionária Dorothy Stang é presa no MA

Luana de Cássia Castro Silva estava sendo monitorada pela polícia durante o período de quatro meses; Ela foi presa no domingo (13) em Rosário.

Por G1 MA — São Luís

Luana de Cássia Castro Silva foi presa no domingo (13) no povoado Itamirim por envolvimento na morte da missionária norte americana Dorothy Stang — Foto: Divulgação/ Polícia

Uma mulher identificada como Luana de Cássia Castro Silva foi presa no domingo (13) no povoado Itamirim, em Rosário, a 75 km de São Luís, suspeita de integrar o grupo que foi responsável por assassinar a missionária norte-americana Dorothy Stang em 2005.

(Correção: Ao publicar esta reportagem com base em informações da Polícia Militar, o G1 informou que Luana de Cássia tinha envolvimento na morte da missionária. Segundo a Polícia Civil do Maranhão, ela fazia parte do grupo que cometeu o crime contra a missionária, mas o mandado de prisão expedido em Belém contra Luana de Cássia é por outro homicídio. A informação foi corrigida às 10h26).

O Grupo de Serviço Avançado (GSA) havia iniciado uma operação de vigilância, na qual Luana estava sendo monitorada durante um período de quatro meses. Segundo a polícia, Luana mudou de endereço várias vezes durante esse período.

O G1 tenta contato com a defesa da suspeita Luana de Cássia Castro Silva para falar sobre o caso.

De acordo com o delegado Guilherme Campelo, Carlos Magno que é namorado de Luana, tentou impedir a condução da mulher até a delegacia e por isso, ele foi preso. Além disso, ele estava em posse de drogas. Ambos foram apresentados na Delegacia Policial (DP) de Rosário para as devidas providências.

“O Carlos Magno é namorado dela [Luana] e foi autuado por uso de sustância entorpecente e por resistência, porque ele tentou impedir a ação dos policiais. O mandado dela do Pará é de homicídio, mas não tem a ver com o caso da missionária e o de Açailândia é por tráfico de drogas”, disse o delegado.

A polícia recebeu informações de que ela estaria em um festejo em Itamirim e a Força Tática realizou a abordagem e deu voz de prisão a conduzida por dois mandados de prisão, um da comarca de Belém (PA) e outro da comarca de Açailândia (MA).

Carlos Magno tentou agredir os policiais tentando impedir a condução de Luana e por essa razão também foi conduzido — Foto: Divulgação/ Polícia

Com Dr. Cristino “a saúde de Araioses vai melhorar”

Durante a campanha de 2016 poderia haver alguma discordância sobre os tópicos do que seria a administração do atual prefeito Cristino Gonçalves, menos no que se referia à saúde.

Nesse item – por demais importante para o povo araiosenses – era quase um consenso, pois para muitos, com Dr. Cristino a saúde de Araioses iria melhorar.

Não foi isso o que ocorreu após a eleição do médico, que conseguiu enganar a muitos como uma grande esperança de mudanças – para melhor é claro – que acabou não ocorrendo. Sem sombras de dúvidas Cristino é tido por muitos como o pior prefeito que Araioses já teve.

Na área da saúde ele dizia saber que os recursos de Araioses eram insuficientes para ele fazer o que era necessário, porém dizia ele: “vou tirar de outras fontes de recursos do município, mas farei a melhor saúde que Araioses já teve”.

Não é isto que está ocorrendo, pois o fracasso nessa área é gritante que passa até pela falta de remédios indispensáveis.

Mas o prefeito não pode se queixar de que não tem dinheiro, pois desde que ele se entendeu com o deputado federal Aluísio Mendes que dinheiro foi o que não faltou.

Como poder ver na imagem (acima) em 30 de julho deste ano a prefeitura de Araioses recebeu do Fundo Nacional de Saúde através incremento PAB: R$ 2.000.000,00 (dois milhões de reais).

Faz três meses que esse dinheiro foi pago, portanto o que falta saber é o que está sendo feito com ele.

Com a palavra os nossos nobres vereadores e demais autoridades competentes.

Equador: Moreno recua, indígenas festejam, mas ainda desconfiam

Por Fernando Brito editor do TIJOLAÇO

Depois de dez dias de confrontos com a população, o Governo do Equador cedeu e anunciou que revogará o Decreto 883, que reajustou em 123% o preço dos combustíveis.

Houve festa nas ruas, mas ainda com um imenso clima de desconfiança, pois não estão claros os termos do texto que substituirá o decreto revogado.

A Confederação de Nacionalidades Indígenas do Equador divulgou, na madrugada, um alerta de que o compromisso de Lenín Moreno foi a derrubada do decreto e que nada estará terminado enquanto o o novo decreto, ainda não publicado, não comprovar que as medidas de arrocho foram revogadas, de fato.

O controle militar de Quito, a capital de fato do país, não foi suspenso.

Politicamente, porém, a derrota do governo foi cabal.

O “Fora Moreno” continuou a ser o grito mais ouvido nos festejos de rua.

Dificilmente o presidente conseguirá equilibrar-se até o final de seu mandato, depois de ter conduzido o país a uma situação de confronto que transformou o Equador em campo de batalha.

Desmoralizado assim, não terá condições de seguir a política de arrocho que exige seu acordo com o FMI.

Primeira santa brasileira, Irmã Dulce se dedicou à classe trabalhadora

Relatos de milagres e graças alcançadas se multiplicaram, tanto no Brasil quanto no exterior, superando a marca dos 14 mil catalogados

Foto: Acervo Memorial Irmã Dulce

Por Bruna Caetano

Primeira santa brasileira, Irmã Dulce dedicou sua vida à classe trabalhadora

No Brasil de Fato

Santa Dulce dos Pobres teve dois milagres reconhecidos pelo Vaticano; canonização acontece no domingo (13)

Maria Rita de Sousa Brito Lopes Pontes, a Irmã Dulce, está prestes a se tornar a primeira santa brasileira. Neste domingo (13), a beata será canonizada no Vaticano pelo Papa Francisco, e passará a ser chamada de “Santa Dulce dos Pobres”, por conta de sua vida dedicada aos mais vulneráveis.

Mais de 100 pessoas de uma Comitiva do Brasil devem acompanhar o ato, entre elas, parlamentares e autoridades políticas, junto de filhos e cônjuges. Informalmente, Dulce já é tratada como santa na Bahia e seu santuário no largo de Roma, em Salvador, atrai fieis e romeiros durante todo o ano.

Nascida em 1914 na capital baiana, desde a adolescência Dulce já manifestava o desejo de seguir a vida religiosa. Ela lotava a casa dos pais de pessoas doentes e transformou o local em um centro informal de atendimento, em 1927. A casa ficou conhecida como “a portaria de São Francisco”.

Aos 23 anos, ela fez sua profissão de fé e votos perpétuos, tornando-se freira após seis meses na Congregação das Irmãs Missionárias da Imaculada Conceição da Mãe de Deus, em Sergipe.

A preocupação de Dulce com os menos favorecidos permeou toda sua vida e se manifestou inclusive na escolha do seu time de futebol. A religiosa torcia desde pequena para o Esporte Clube Ypiranga, uma tradicional equipe baiana, formada por excluídos sociais e pela classe trabalhadora.

Foi nas palafitas do conjunto de favelas conhecido como Alagados que o trabalho social da religiosa passou a ser conhecido (Foto: Acervo Memorial Irmã Dulce)

Já como freira, seu primeiro trabalho foi em um colégio, na Cidade Baixa, em Salvador (BA). A Irmã começou a atender a comunidade pobre dos Alagados, formada majoritariamente por operários. A atuação no local resultou, em 1936, na criação de um posto médico e da primeira organização operária católica do estado, a União Operária São Francisco.

A União, posteriormente, tornou-se o Círculo Operário da Bahia, que visava a promoção cultural e social dos trabalhadores, e era sustentado pela renda gerada por três cinemas construídos por meio de doações. Em relação permanente com a classe operária, ela ajudou a fundar o Colégio Santo Antônio, pensado para educar os filhos das trabalhadoras e trabalhadores.

O trabalho de Dulce ao lado dos enfermos começou aos 13 anos, quando transformou a casa de seus pais num local de atendimento (Foto: Acervo Memorial Irmã Dulce)

O maior destaque de sua trajetória enquanto militante religiosa e social foi sua atuação ao lado dos enfermos, que rendeu a Dulce a alcunha de “Anjo bom da Bahia”. Exemplo disso está na história do maior hospital da Bahia, o Santo Antônio. A instituição surgiu por iniciativa da Irmã, que ofereceu tratamento a 70 doentes resgatados das ruas de Salvador em um abrigo improvisado no galinheiro do Convento Santo Antônio.

O local realiza atualmente 16,5 mil internações e 10 mil cirurgias anuais. No total, são 3,5 milhões de procedimentos ambulatoriais por ano por meio do Sistema Único de Saúde (SUS).

Fonte: Jornal GGN

Jogadora maranhense é convocada para a Seleção Brasileira

O período de treinamentos ocorrerá na Granja Comary e a atleta deve se apresentar no no dia 19 de outubro

Reprodução

O Imparcial

Por: Thayane Maramaldo

A atacante Eudimilla de Souza Rodrigues, de 18 anos, nascida em Santa Luzia, no Maranhão, acaba de ser convocada para integrar a Seleção Brasileira sub-20 de Futebol Feminino.

De acordo com a Confederação Brasileira de Futebol (CBF), o período de treinamentos ocorrerá na Granja Comary e a atleta maranhense deve se apresentar no próximo dia 19 de outubro.

Eudimilla Rodrigues atuou pela Chapecoense em 2018 e no início de 2019. Em agosto foi anunciada a sua contratação para reforçar a equipe feminina do Grêmio, de Porto Alegre, virando uma opção no ataque tricolor.

STF deve julgar prisão em segunda instância nesta quinta-feira

Decisão pode libertar o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva

Foto: Rosinei Coutinho/SCO/STF

Revista Fórum

O presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Dias Toffoli, deverá julgar nesta quinta-feira (17) as três Ações declaratórias de Constitucionalidade (ADCs) que questionam a prisão de condenados depois de julgamento em segunda instância.

Caso o Supremo acate com a nova decisão, réus que estão presos e ainda tem recursos nos tribunais superiores, ou na segunda instância, devem ser liberados em todo o país. Portanto, a decisão pode beneficiar o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, preso em Curitiba desde abril de 2018.

Serão julgadas as ações apresentadas pela OAB (Ordem dos Advogados do Brasil) e pelos partidos PCdoB e Patriota. Até então, o placar no STF é de 7 votos a favor e 3 contra. O enfraquecimento da Lava Jato e o fato de o próprio Ministério Público ter pedido a progressão de Lula para o semiaberto, avaliam ministros, influenciam neste possível resultado.

Os ministros também devem decidir se o impacto da medida atinge processos anteriores ou apenas os futuros. Pelo menos 32 sentenças da Lava Jato podem ser anuladas a depender do entendimento da Corte.

Veja diz que Deltan está fora da Lava Jato

Por Fernando Brito editor do TIJOLAÇO

Robson Bonin, na Veja, diz que está acertada a saída de Deltan Dallagnol do comando da Força Tarefa da Lava Jato, em Curitiba.

Seria criado, para ele, um “exílio honroso” com a sua nomeação para uma outra “Força Tarefa”, esta sobre narcotráfico.

É evidente tratar-se de uma “promoção” para baixo.

Deltan inviabilizou sua presença em qualquer inquérito ou processo, porque – exceto entre a seita fundamentalista – ninguém mais acredita em sua isenção e nem sequer nos seus métodos.

A hipótese anterior – dar a ele o comando da PGR no Paraná – teria sido, segundo a revista, descartada por conta do que seria considerado de fato como uma promoção pelo STF, onde – para usar a expressão de Jair Bolsonaro sobre Luciano Bivar – o procurador “está muito queimado”.

Inclusive entre os ministros que ele chamava de “nossos”: Luiz Fux, Luís Roberto Barroso e Edson Fachin.