Votação da prestação de conta de Luciana Trinta amanhã (25) será aberta ou secreta?

Está marcada para ser julgada amanhã (25), a prestação de conta da ex-prefeita Luciana Trinta referente ao ano de 2010. A única dúvida é sobre ao tipo de votação, se aberta ou secreta.

Recentemente foi aprovada na Câmara de Vereadores uma Emenda de autoria do vereador Felipe Pires, que altera a redação do Art. 71-A, inciso I e XIII e revoga os incisos XIV e XV, da Seção II, da Lei Orgânica do Município de Araioses/MA, que dispões sobre o Julgamento das Contas e das Auditorias, e da outras providências.

A alteração mexe na forma das votações que antes eram secretas e agora passam a ser abertas, onde o vereador vai a Tribuna e declara seu voto.

Porém, há informações de que pedido a essa mudança na LOM deveria ter sido assinada por três vereadores e não somente por um, como ocorreu o que poderá causar dúvidas quanto a sua validade.

Se a prestação de conta da ex-prefeita for mesmo votada amanhã de forma aberta ou secreta, provavelmente a maioria dos vereadores irão declarar de que forma estão votando.

Na de 2009, Luciana Trinta foi derrotada por 10×2 votos. Na de amanhã a decisão provavelmente será pela desaprovação, como recomendou o TCE/MA e a única dúvida é sobre o placar.

Pressão bolsonarista afasta Paulo Henrique Amorim na Record

247 – O jornalista Paulo Henrique Amorim ficará afastado por um período após 14 anos ininterruptos no programa Domingo Espetacular, da TV Record.

Editor do blog de esquerda Conversa Afiada, PHA vinha sendo motivo de pressão bolsonarista contra a emissora, que é apoiadora do governo, por suas críticas ao presidente e, mais recentemente, ao ministro da Justiça, Sérgio Moro.

Segundo o colunista  Daniel Castro, do Notícias da TV, “a Record convocou o apresentador para uma reunião na tarde desta segunda-feira (24) e lhe comunicou que ele está fora do programa. Amorim, que tem contrato até 2021, não será demitido.

A Record confirmou a informação e disse que Amorim, com “sua experiência e talento”, poderá ser alocado em novos projetos da diretoria de Criação de Jornalismo.

Defesa de Lula diz que reportagens do Intercept comprovam verdade histórica de perseguição judicial

Revista Fórum

Em artigo publicado na edição desta segunda-feira (24) da Folha de São Paulo, os advogados do ex-presidente Lula afirmam que as reportagens do Vaza Jato, produzidas inicialmente pelo The Intercept Brasil e hoje divulgadas também pela Folha e pelo colunista Reinaldo Azevedo, explicitam que houve uma perseguição judicial, o lawfare, contra Lula. O conteúdo desses vazamentos, que põe em xeque a Lava Jato e o ex-juiz Sérgio Moro, no entanto, não é objeto do pedido de habeas corpus (HC) que deve ser votado no Supremo Tribunal Federal (STF) nesta terça-feira (25).

O HC que volta à Segunda Turma do STF foi apresentado ainda em dezembro, em baseado em: decisões proferidas antes mesmo da instauração da ação penal (como a condução coercitiva); a força-tarefa liderada por Moro para impedir o cumprimento da ordem de soltura emitida por desembargador do TRF-4; levantamento do sigilo de material às vésperas das eleições presidenciais; guinada de Moro para o cargo de ministro de Estado em um governo para cuja eleição foi decisivo o impedimento de Lula, com base na condenação imposta pelo ex-juiz —contrariando decisões da ONU.

“As recentes reportagens do site “The Intercept” trazem à tona novos e chocantes elementos para comprovar a verdade histórica sobre a perseguição judicial a Lula (“lawfare”) e terão muita importância para a análise futura do processo de erosão da democracia no país. Independentemente desse episódio, os fatos que embasaram o habeas corpus são mais do que suficientes para determinar a nulidade dos processos contra Lula e a imediata libertação do ex-presidente”, diz o texto assinado pelos advogados Cristiano Zanin, Waleska Martins.

A defesa de Lula pleiteia que “Lula deverá ter sua liberdade plena restabelecida nessa data e os processos devem voltar ao início, presididos por juiz natural, independente e imparcial, o que nunca foi o caso do atual ministro da Justiça, Sergio Moro, em relação ao ex-presidente”.

Rapto do bebê em Belágua: Polícia pede calma à população e que evite a disseminação de informações falsas

Por Gilberto Lima

No início da tarde deste domingo (23), os comandantes da operação de buscas ao bebê que desapareceu misteriosamente de sua residência, na cidade de Belágua, reuniram moradores que acompanham o caso de perto e exigem uma solução imediata.

Em frente à casa da família, o comandante da equipe dos bombeiros disse que uma resposta será dada à população, mas, para que isso ocorra, depende do direcionamento correto da investigação.

“O bombeiro não pode iniciar buscas nessa área de alagado, por exemplo, sem ter informações verdadeiras, sem ter um direcionamento, sem saber o que realmente aconteceu. É preciso que vocês esperem, sem tumultos”, disse.

O tenente Alan disse que, desde o rapto do bebê, a PM fez todo o procedimento de buscas no local, ainda ontem, e fez o comunicado à Delegacia Regional de Chapadinha e à Delegacia de Urbanos Santos.

“Fiquem tranquilos. Estamos imbuídos em desvendar esse caso, e que a criança volte ao seu lar. Voltem para suas residências. Estamos trabalhando para dar uma resposta”, disse o tenente Alan.

O delegado Josimar disse que a polícia precisa de informações concretas, pois alguém viu o sabe de alguma coisa. Para ele, neste momento, nada está descartado – rapto ou violência do próprio seio familiar.

“O que queremos é trazer a criança de volta. Não há necessidade de alguém molestar alguém da família ou mesmo depredar o BPM, que é patrimônio público. Colaborem com informações concretas e não façam nada com ninguém da família. Nada está descartado. A família está sofrendo, a mãe está passando mal”, disse o delegado.

Preocupado com os protestos que ocorreram no início da noite de ontem, o delegado reforçou o pedido para que a população mantenha a calma, pois uma resposta será dada em breve.

O desaparecimento do bebê

O bebê Jhonatan Alves dos Santos, de apenas dois meses, desapareceu misteriosamente da casa dos pais, na madrugada de sexta-feira (21), na cidade de Belágua, a 280 km de São Luís.

Moradores da localidade, revoltados com o caso, fizeram manifestação no início da noite de sábado (22), em frente à delegacia da cidade. O objetivo era pedir maior agilidade no trabalho de investigação.

Os moradores não acreditam que os pais possam estar envolvidos com o desaparecimento do próprio filho.

A avó do bebê chegou a passar mal, na manhã deste domingo, e precisou ser socorrido em ambulância. A Prefeitura de Belágua está dando todo o suporte à família e aos trabalhos da polícia.

STF decide manter delegado Thiago Bardal na cadeia

O Superior Tribunal de Justiça, (STF) negou pedido de habeas corpus impetrado pelos advogados do delegado Thiago Mattos Bardal. Ele está preso desde do ano passado quando foi acusado de fazer parte de uma quadrilha de contrabandistas que agia em São Luís, (MA), utilizando o Porto do Arraial na Zona Rural do Quebra Pote para descarregar cigarros e whiskies.  Além disso ele responde também pela acusação de fazer parte de uma quadrilha de assaltantes de banco. De acordo com as investigações Thiago Bardal e outros policiais municiavam os criminosos com informações privilegiadas sobre operações policiais e transporte de  valores. Além de dar cobertura para que o bando pudesse escapar de perseguições policiais. Pelo trabalho ele receberia algo em torno de R$ 100 mil reais mensais pagos pela quadrilha.

Homem bomba

Desde que está preso não é a primeira vez que o delegado Thiago Bardal tem pedido de liberdade negado pela Justiça. Antes ele também tentou conseguir um habeas corpus pelo Tribunal de  Justiça do Estado do Maranhão e também teve o pedido indeferido pelos desembargadores. Bardal tem sido juntamente com o delegado Ney Anderson um dos precursores de denúncias contra o secretário de segurança Jefferson Portela.  Ele garante que teria feito escutas não autorizadas para monitorar juízes, desembargadores  e procuradores por determinação de Portela.  O secretário rebate as acusações e a polêmica deve ter novos desdobramentos em depoimentos que estão marcados na Comissão de Segurança Pública da Câmara dos Deputados. Atendendo requerimento do deputado federal e ex-secretário de segurança Aluísio Mendes. Na semana passada Jeferson Portela e Aluísio Mendes trocaram ofensa e acusações  esquentado mais o clima para a audiência que tratará do assunto na Câmara Federal.

“O próximo governador pode estar aqui entre nós”, diz Dino ao lado de Weverton, Brandão, Eliziane…

Por: John Cutrim

Durante o lançamento nesta segunda-feira (24) do Programa ‘Nosso Centro’, que é um conjunto de obras e ações para valorizar ainda mais a região central de São Luís em um investimento de mais de R$ 100 milhões, o governador Flávio Dino brincou e deu pistas de quem poderá ser o seu sucessor.

“Espero que o próximo governador ou governadora, que pode estar aqui entre nós, cumpra esse objetivo“, afirmou Dino.

Estavam presentes o vice-governador Carlos Brandão e o senador Weverton Rocha, prováveis candidatos ao governo em 2022. O presidente da Assembleia, Othelino Neto não pôde comparecer. Além de Brandão e Weverton, na mesa estavam a senadora Eliziane Gama, o prefeito de São Luís, Edivaldo, o presidente da Câmara, Osmar Filho e deputados federais e estaduais.

O fantasma de Teori volta a assombrar a Lava Jato

Por Fernando Brito no TIJOLAÇO

Promete ter um efeito devastador dentro do Supremo Tribunal Federal a revelação de que, via Ministério Público, Sérgio Moro tivesse influência sobre o Movimento Brasil Livre, cujo braço político no Rio Grande do Sul havia organizado um ataque à casa do ministro Teori Zavascki, por este ter decidido, em função da divulgação ilegal do “grampo” dos diálogos entre o ex-presidente Lula e a então presidenta Dilma Roussef, que os procedimentos judiciais deveria subir ao Supremo Tribunal Federal.

Na ocasião, o grupo de manifestantes, além de ofensas a Zavascki (“pelego do PT”) carregava faixas de apoio a Sérgio Moro (deixa o Moro trabalhar”).

Antes de comentar, aos fatos em ordem cronológica:

4 de março de 2016 – Por ordem de Moro, Lula é levado em “condução coercitiva” para depor no Aeroporto de Congonhas;

13 de março de 2016 – Moro divulga nota de agradecimento aos participantes de uma manifestação antigoverno, organizada pelo MBL, na qual afirma ser importante que “as autoridades eleitas e os partidos ouçam a voz das ruas e igualmente se comprometam com o combate à corrupção”;

16 de março de 2016 – Moro manda divulgar os diálogos entre Lula e Dilma;

22 de março de 2016 – Teori Zavascki reage ao ato de Moro e manda que sejam remetidos ao STF os processos relativos a Lula. Á noite, sua casa em Porto Alegre é atacada por manifestantes de um grupo ligado ao MBL;

23 de março de 2016 – depois de intensa troca de mensagens, durante todo o dia, Moro pede a Dallagnol que ative contatos com “alguns tontos daquele movimento brasil livre foram fazer protesto na frente do condominio do ministro”. “Isso não ajuda”, disse.

A estratégia de pressão sobre o Supremo, no qual Teori era dos que não concedia plenos poderes a Moro, surge com total nitidez.

Vai pesar dentro do tribunal, especialmente, sobre os ministros Celso de Mello, Rosa Weber e Alexandre de Moraes, que recebeu a vaga na corte pela morte súbita de Zavascki.

E causar enormes constrangimentos a Luiz Edson Fachin, que herdou o posto de “ministro da Lava Jato” do colega morto.

Você vai ver, a partir de hoje e de amanhã, as manifestações de outros ministros revelando irritação com a atitude de Moro. Lembrem-se que, antes de tudo, o Supremo move-se como corporação, na qual o pavão Luiz Roberto Barroso é visto com muitas reservas e o pássaro de outra plumagem, Luiz Fux, é desconsiderado pelo exercício das conveniências que geraram a frase de Sérgio Moro: In Fux we trust.

A revelação de hoje talvez seja o maior golpe recebido por Moro e pela Força tarefa no ringue onde tudo se definirá: o plenário do STF.

O general e o único “show” que Bolsonaro sabe fazer

Por Fernando Brito no TIJOLAÇO

O recém-demitido general Carlos Alberto dos Santos Cruz dá entrevista à epoca em que critica a “fofocagem desgraçada” do governo Bolsonaro com “bobagens que se têm vivido”, com ” um show de besteiras” que tira o foco “daquilo que é importante”.

O general está errado.

É que ele não tem a lógica de Jair Bolsonaro, pensa que o importante é fazer o país funcionar e retornar à normalidade.

Bolsonaro tem objetivos diametralmente opostos.

Desde os tempos das bombinhas no quartel, o negócio é agitar e ficar em evidência.

É polarizar, é fazer do “show de besteiras” o seu espetáculo, confiando que a adesão da mídia e do mercado a qualquer coisa que não seja um governo progressista vai evitar que sua inutilidade fique flagrante.

E, convenhamos, ele é convincente nisso, tanto que atraiu e colocou numa “furada” um homem como o senhor, general, que achou que era sério o que ele dizia.

O senhor pode se recolher, cuidar dos cavalos em sua chácara, podar as árvores. É seu direito e, ainda bem, o senhor tem condições para isso.

Mas o povo, general, não vai ter mais chance de progredir, salário que aumente, aposentadoria que o garanta, mesmo muito modestamente.

E o o Brasil vai continuar vivendo este “show de besteiras” que o senhor ajudou a por em cartaz. Show que, para Bolsonaro, obrigatoriamente, tem de continuar.

Vereadores Alex do Giquiri e Telson Bittencourt prestigiam festa de aniversário de Santana do Maranhão

 Agnaldo, deputado César Pires, Chico Lima, Alex do Giquiri e Telson Bittencourt assistem a final do torneio feminino de futebol

Os vereadores de Araioses Alex do Giquiri, Telson Bittencourt estiveram ontem em Santana do Maranhão para acompanhar parte das festividades alusivas ao 23º aniversário de emancipação daquele município.

Lá tiveram um importante encontro com o deputado estadual César Pires que já se encontrava desde cedo e naquela cidade, onde foi muito bem votado nas eleições passadas.

Junto aos vereadores araiosenses ainda estavam o líder político Chico Lima, o eletricista Almir e o jornalista Daby Santos.

Antes de retornarem a Araioses o grupo de Araioses ainda assistiu uma competição de ciclismo e a final de um torneio de futebol feminino entre as equipes do Real São José e do Mandiba.

Jefferson Portela “entra de sola” em Aluísio Mendes e manda recado ao crime organizado: “bandido não me intimida”

Por Jorge Vieira

Jefferson Portela – secretário de Segurança Pública do Maranhão

O secretário de Segurança Pública do Maranhão, Jefferson Portela, em entrevista ao programa Ponto Continuando, da Mais FM, no início da noite desta terça-feira (18), abriu o verbo contra o deputado federal Aluísio Mendes, a quem acusa de apoiar bandidos e está por trás da campanha contra o Sistema de Segurança do Estado.

Jefferson Portela e os delegados Thiago Bardal e Ney Anderson Gaspar serão ouvidos na Comissão de Segurança da Câmara dos Deputados para falar de denúncias de espionagem de políticos, magistrados e autoridades. Aluísio Mendes, autor da convocação, pretendia levar apenas os dois policiais que acusam o secretário, mas os deputados federais da base aliada incluíram no requerimento o secretário de segurança para apresentar a versão do responsável pelas prisões.

Segundo Portela, “ele (Aluísio) aparece abraçando criminosos e dando total crédito a esta história de interceptações. Será que ele é um analfabeto na condição de policial? Ele sabe que a interceptação só é implantada com a ordem de um juiz. A operadora não implanta com ofício de oficial. Se ele fala de interceptação ilegal ele deve saber algo sobre isso. Na nossa gestão, somente dentro da lei”

Para o secretário, toda a celeuma sobre supostos grampos a autoridades “é uma articulação do crime organizado, tanto para defesa processual quanto para intimidar o sistema de segurança. Só que entraram errado. Bandido não me intimida. E não tem quilate de bandido capaz de me intimidar. Nem pequeno, nem médio, nem grande. Pode ser cueca ou de gravata. Do jeito que vier vamos combater o crime. Ou o cidadão cometeu crime ou não cometeu. Se cometeu ele pode ter o nome que tiver, o dinheiro que tiver, o cargo que tiver mas ele vai responder perante a lei”

Jefferson Portela cobrou explicações de Aluísio sobre o processo na Polícia Federal em que é acusado de vazamento de informação para beneficiar investigado. “Ele [Aluísio] deveria se explicar. Porque ele caiu em uma interceptação e a Polícia Federal pediu a prisão dele quando ele ligou para um investigado no Maranhão comunicando a operação e a pessoa estava interceptada. Por isso, á época, a PF pediu a prisão dele. “Ele também deve explicar sobre a péssima gestão dele com o estabelecimento das facções na capital. De 2009 a 2014 o índice de homicídios no Maranhão aumentou 308%. Já diminuímos em 63%”

“Este Aluísio, um covarde que não tem coragem de ficar na minha frente. Ele devia ter vergonha de como ex-secretário de segurança dizer que um bandido com prisões estaduais e federais decretadas está sendo perseguido. O papel dele seria elogiar a polícia do Maranhão”

E para concluir a entrevista concedida aos jornalistas Jorge Vieira e Clodoaldo Corrêa, ontem no hall de acesso ao plenário da Assembleia, voltou a desafiar o deputado federal. “Eu espero que ele tenha coragem de escutar tudo que eu tenho para dizer olho no olho pra ele. Ele já fugiu covardemente aqui na Mirante. Ligou em uma sexta-feira, marcou o debate para segunda e combinou de chegar uma hora antes. Duas horas antes ele fugiu e desapareceu”.

Câmara de Vereadores julgará a prestação de conta de Luciana Trinta referente ao ano de 2010, terça-feira, dia 25

A prestação de conta da ex-prefeita Luciana Trinta será julgada dia, terça-feira, 25

O presidente da Câmara de Vereadores de Araioses, Alex do Giquiri confirmou ao blog que a prestação de conta da ex-prefeita Luciana Trinta referente ao ano de 2010, será julgada na sessão de terça-feira, dia 25.

Luciana Trinta já foi notificada e todas as demais providências que exige o caso já foram tomadas.

A conta de 2010, como a de 2009 teve recomendação do TCE/MA pelas suas reprovações.

A de 2009 já foi reprovada por 10×2 votos pelos vereadores araiosenses na sessão do dia 3 de maio e tudo indica que o destino da de 2010 não será diferente.

Diferente agora apenas a votação de deixou de ser secreta, pois dia 25 será aberta.

Prorrogação já era – CCJ rejeita votação da PEC da unificação das eleições

Apesar da articulação do movimento municipalista, a Comissão de Constituição e Justiça e de Cidadania (CCJC) da Câmara dos Deputados rejeitou em reunião extraordinária nesta terça-feira, 18 de junho, a inclusão do requerimento da Proposta de Emenda à Constituição (PEC) 376/2009 na agenda de votações da Comissão. O tema foi colocado em pauta após forte mobilização do presidente da Confederação Nacional de Municípios (CNM), Glademir Aroldi, e líderes das entidades estaduais.

O resultado ocorreu mesmo após forte apelo do relator da proposta, deputado Valtenir Pereira (MDB-MT). “São várias propostas e pretendemos aprovar na CCJC e a comissão especial é quem vai analisar o mérito. Se nós pararmos aqui e não votarmos essa PEC estamos evitando o debate e isso é muito ruim para a democracia e para esta Casa. Eu peço e faço um apelo para que possamos incluir na pauta e depois votarmos e mandar essas PECs para Comissão Especial. Faço esse apelo. Se vai ter prorrogação de mandato ou não, é a Comissão Especial que vai decidir. Nós não podemos tolir o debate nesta Casa”, disse.

A unificação das eleições de cargos eletivos federais, estaduais e municipais ganhou destaque nos debates do movimento municipalista. Entre os argumentos está a economia aos cofres públicos, na casa de R$ 16 bilhões. Como novas regras eleitorais precisam ser promulgadas com um ano de antecedência, ou seja, até setembro, há interesse de garantir celeridade na tramitação.

Para que fosse incluída na ordem dos trabalhos, eram necessários 34 votos, maioria absoluta dos membros da Comissão. A votação ocorreu com 29 votos favoráveis, 19 contrários e uma abstenção.

Admissibilidade

Em seu parecer, favorável à medida, o relator, deputado Valtenir Pereira, apresentou inúmeros argumentos para a admissibilidade, inclusive com decisões do Supremo Tribunal Federal (STF) sobre o tema.

A CNM reforça que o objetivo da proposta de reforma é reduzir os custos financeiros e políticos das eleições, incluindo o tempo gasto com as campanhas eleitorais – que intercaladas, desgastam o gestor local a cada dois anos e não quatro, já que ele também se envolve nos pleitos estaduais. Além disso, a mudança possibilita o alinhamento de planejamento e execução de políticas públicas entre a gestão governamental nos três níveis.

Ciclo eleitoral

A Confederação divulgou estudo com o objetivo de realizar uma radiografia das transferências de capital do governo federal para os Municípios, além de investigar como os ciclos político eleitorais se entrelaçam com os ciclos da política fiscal e influenciam as transferências de recursos.

Entre os resultados, o estudo aponta que a fase política determina como os recursos serão distribuídos ao longo do mandato e se apresentam viés de beneficiamento dos aliados partidários. Os números destacados mostram que o maior volume de investimento acontece geralmente no quarto ano de mandato do prefeito, quando o partido que está na Presidência quer eleger ou reeleger um aliado.

Em 2004 os repasses quase dobraram em relação ao período anterior, mesmo estando em uma época de ajuste fiscal. A sequência ascendente de repasses se manteve até 2012, com picos justamente em anos de eleições locais (2008 e 2012). Entre 2001 e 2004, o repasse apresentou crescimento de 31%, saltando para 56% no período que compreende entre 2005 e 2008. Em 2009 e 2012, no entanto, apresenta uma queda de 8%, subindo 38% nos últimos dois anos, 2017 e 2018.

Por: Mabilia Souza e Lívia Villela

Da Agência CNM de Notícias

Câmara de Vereadores aprova Fundo Municipal de Turismo e terreno para construção de casas populares

Vereador Alex do Giquiri encaminhou a votação das leis que foram aprovadas

A Câmara de Vereadores de Araioses aprovou na manhã de hoje (18), por 7×5 votos a Lei nº 630/2019 de autoria do Executivo Araiosense que cria o Fundo Municipal de Turismo – FUMTUR.

Outra lei do Executivo Araiosense que também teve aprovação – nesse caso por unanimidade dos vereadores – foi a Lei 627/2019 que autoriza o Executivo a doar mediante ônus de construção, imóvel de propriedade do Município de Araioses para a construção de casas populares.

Em breve mais informações sobre as duas leis aprovadas hoje pelo Legislativo Araiosense.

Flávio Dino defende união do Nordeste para superar “paralisia da economia brasileira”

O governador Flávio Dino participou, nesta segunda-feira (17), de reunião com a governadora Fátima Bezerra, do Rio Grande do Norte, em Natal. Durante o encontro, os chefes do Executivo partilharam experiências de gestão e trataram sobre políticas de desenvolvimento regional para a retomada do crescimento do país.

Dino defendeu a união dos estados nordestinos para atravessar a “intempérie nacional” e a mobilização dos governadores visando o enfrentamento dos temas da pauta federativa que tramitam no Congresso Nacional.

“Queremos garantir que os estados possam ser viáveis e termos condições de fazermos investimentos públicos, que haja retomada do crescimento econômico e a superação desse quadro de paralisia da economia brasileira, que vem causando tantos problemas”, pontuou o governador Flávio Dino ao final da reunião.

Para o governador Flávio Dino, a crise econômica que se arrasta no país coloca um gigantesco desafio na mão dos governadores. “A crise fiscal derivada de anos de recessão econômica constrange muito gravemente as finanças públicas e por isso dificulta a implementação de ampliação de direitos, de política públicas, de oportunidades de trabalho, de políticas sociais de um modo geral”, disse.

Ainda de acordo com o governador, há uma profunda convergência de opinões entre ele e governadora Fátima Bezerra sobre qual deve ser o rumo das políticas públicas no país, o que facilita a solidariedade e a união dos estados.

“Tive a alegria de ser deputado federal junto com a governadora Fátima e encaminhamos lutas de enorme importância para nossa nação, atinentes à melhoria da educação. Tenho muita certeza da sua seriedade de propósitos e do êxito das suas ações à frente do Rio Grande do Norte”, disse.

Ciganos em pé de guerra: em vídeo, cigana de Coelho Neto exibe armas de grosso calibre e faz ameaça contra rival

Por Gilberto Lima

Uma mulher cigana, orientada pelo companheiro, gravou um vídeo com ameaças contra um homem conhecido como “Chico do Jambu”, que seria um dos rivais do grupo de ciganos de Coelho Neto, a 364 km de São Luís.

No último dia 09 deste mês, quatro ciganos morreram e mais cinco ficaram feridos em um ataque criminoso nas proximidades do Mercado do Produtor, em Coelho Neto. Três eram da mesma família.

O vídeo foi publicado nas redes sociais nesta segunda-feira (17).  Exibindo armas de grosso calibre, a mulher diz o seguinte:

“Chico do Jambu, essa daqui é pra tu: uma 9mm, 31 tiros. Nós já lutemos pra te pegar na correria, mas nós não conseguimos. Agora, temos que te pegar é de bala. Esse pente é só pra tu e teus robozinhos, que estão aí pertinho de tu. Esse daqui é pra teus cachorrinhos mais fracos. Essa daqui é só pra eu descarregar na buceta de tua mulher, na hora que eu pegar ela. Se daqui pra lá ela já não tiver morrido. Essa daqui eu vou dispara dentro do teu cu. Se eu não conseguir te pegar com a 9mm, eu te pego com essa daqui. Não te preocupa, não, que morrer tu vai. E os teus robôs também. Tua hora tá chegando. Se essas duas não te pegar, tu pode dizer assim: não vou morrer mais na mão de cigano. Vou morrer de morte mesmo”.

Pelas imagens, as armas exibidas são pistolas e uma espingarda calibre .20, municiadas.

No vídeo, observa-se que a mulher está sendo orientada por um homem que não aparece nas imagens. Uma criança chega a aparecer rapidamente na filmagem.

“Didoca”, o mandante da chacina, foi preso na última sexta-feira (14)

A chacina em Coelho Neto foi ordenada por Antônio Carlos Sobral da Rocha, conhecido como “Didoca” ou “Cigano”, preso na última sexta-feira (14), na cidade de Vitória do Mearim.

“Didoca” responde a pelo menos oito processos por homicídios, assaltos a bancos e porte ilegal de arma, além ser o líder e mandante de diversas investidas contra grupos de ciganos rivais por várias cidades do interior do Maranhão.

Segundo o Superintendente do Interior, delegado Armando Pacheco, o criminoso era um dos mais difíceis de capturar, pois há muito tempo ele já não dormia em casa, estava sempre escondido no mato.