Com Dr. Cristino “a saúde de Araioses vai melhorar”

Durante a campanha de 2016 poderia haver alguma discordância sobre os tópicos do que seria a administração do atual prefeito Cristino Gonçalves, menos no que se referia à saúde.

Nesse item – por demais importante para o povo araiosenses – era quase um consenso, pois para muitos, com Dr. Cristino a saúde de Araioses iria melhorar.

Não foi isso o que ocorreu após a eleição do médico, que conseguiu enganar a muitos como uma grande esperança de mudanças – para melhor é claro – que acabou não ocorrendo. Sem sombras de dúvidas Cristino é tido por muitos como o pior prefeito que Araioses já teve.

Na área da saúde ele dizia saber que os recursos de Araioses eram insuficientes para ele fazer o que era necessário, porém dizia ele: “vou tirar de outras fontes de recursos do município, mas farei a melhor saúde que Araioses já teve”.

Não é isto que está ocorrendo, pois o fracasso nessa área é gritante que passa até pela falta de remédios indispensáveis.

Mas o prefeito não pode se queixar de que não tem dinheiro, pois desde que ele se entendeu com o deputado federal Aluísio Mendes que dinheiro foi o que não faltou.

Como poder ver na imagem (acima) em 30 de julho deste ano a prefeitura de Araioses recebeu do Fundo Nacional de Saúde através incremento PAB: R$ 2.000.000,00 (dois milhões de reais).

Faz três meses que esse dinheiro foi pago, portanto o que falta saber é o que está sendo feito com ele.

Com a palavra os nossos nobres vereadores e demais autoridades competentes.

Equador: Moreno recua, indígenas festejam, mas ainda desconfiam

Por Fernando Brito editor do TIJOLAÇO

Depois de dez dias de confrontos com a população, o Governo do Equador cedeu e anunciou que revogará o Decreto 883, que reajustou em 123% o preço dos combustíveis.

Houve festa nas ruas, mas ainda com um imenso clima de desconfiança, pois não estão claros os termos do texto que substituirá o decreto revogado.

A Confederação de Nacionalidades Indígenas do Equador divulgou, na madrugada, um alerta de que o compromisso de Lenín Moreno foi a derrubada do decreto e que nada estará terminado enquanto o o novo decreto, ainda não publicado, não comprovar que as medidas de arrocho foram revogadas, de fato.

O controle militar de Quito, a capital de fato do país, não foi suspenso.

Politicamente, porém, a derrota do governo foi cabal.

O “Fora Moreno” continuou a ser o grito mais ouvido nos festejos de rua.

Dificilmente o presidente conseguirá equilibrar-se até o final de seu mandato, depois de ter conduzido o país a uma situação de confronto que transformou o Equador em campo de batalha.

Desmoralizado assim, não terá condições de seguir a política de arrocho que exige seu acordo com o FMI.

Primeira santa brasileira, Irmã Dulce se dedicou à classe trabalhadora

Relatos de milagres e graças alcançadas se multiplicaram, tanto no Brasil quanto no exterior, superando a marca dos 14 mil catalogados

Foto: Acervo Memorial Irmã Dulce

Por Bruna Caetano

Primeira santa brasileira, Irmã Dulce dedicou sua vida à classe trabalhadora

No Brasil de Fato

Santa Dulce dos Pobres teve dois milagres reconhecidos pelo Vaticano; canonização acontece no domingo (13)

Maria Rita de Sousa Brito Lopes Pontes, a Irmã Dulce, está prestes a se tornar a primeira santa brasileira. Neste domingo (13), a beata será canonizada no Vaticano pelo Papa Francisco, e passará a ser chamada de “Santa Dulce dos Pobres”, por conta de sua vida dedicada aos mais vulneráveis.

Mais de 100 pessoas de uma Comitiva do Brasil devem acompanhar o ato, entre elas, parlamentares e autoridades políticas, junto de filhos e cônjuges. Informalmente, Dulce já é tratada como santa na Bahia e seu santuário no largo de Roma, em Salvador, atrai fieis e romeiros durante todo o ano.

Nascida em 1914 na capital baiana, desde a adolescência Dulce já manifestava o desejo de seguir a vida religiosa. Ela lotava a casa dos pais de pessoas doentes e transformou o local em um centro informal de atendimento, em 1927. A casa ficou conhecida como “a portaria de São Francisco”.

Aos 23 anos, ela fez sua profissão de fé e votos perpétuos, tornando-se freira após seis meses na Congregação das Irmãs Missionárias da Imaculada Conceição da Mãe de Deus, em Sergipe.

A preocupação de Dulce com os menos favorecidos permeou toda sua vida e se manifestou inclusive na escolha do seu time de futebol. A religiosa torcia desde pequena para o Esporte Clube Ypiranga, uma tradicional equipe baiana, formada por excluídos sociais e pela classe trabalhadora.

Foi nas palafitas do conjunto de favelas conhecido como Alagados que o trabalho social da religiosa passou a ser conhecido (Foto: Acervo Memorial Irmã Dulce)

Já como freira, seu primeiro trabalho foi em um colégio, na Cidade Baixa, em Salvador (BA). A Irmã começou a atender a comunidade pobre dos Alagados, formada majoritariamente por operários. A atuação no local resultou, em 1936, na criação de um posto médico e da primeira organização operária católica do estado, a União Operária São Francisco.

A União, posteriormente, tornou-se o Círculo Operário da Bahia, que visava a promoção cultural e social dos trabalhadores, e era sustentado pela renda gerada por três cinemas construídos por meio de doações. Em relação permanente com a classe operária, ela ajudou a fundar o Colégio Santo Antônio, pensado para educar os filhos das trabalhadoras e trabalhadores.

O trabalho de Dulce ao lado dos enfermos começou aos 13 anos, quando transformou a casa de seus pais num local de atendimento (Foto: Acervo Memorial Irmã Dulce)

O maior destaque de sua trajetória enquanto militante religiosa e social foi sua atuação ao lado dos enfermos, que rendeu a Dulce a alcunha de “Anjo bom da Bahia”. Exemplo disso está na história do maior hospital da Bahia, o Santo Antônio. A instituição surgiu por iniciativa da Irmã, que ofereceu tratamento a 70 doentes resgatados das ruas de Salvador em um abrigo improvisado no galinheiro do Convento Santo Antônio.

O local realiza atualmente 16,5 mil internações e 10 mil cirurgias anuais. No total, são 3,5 milhões de procedimentos ambulatoriais por ano por meio do Sistema Único de Saúde (SUS).

Fonte: Jornal GGN

Jogadora maranhense é convocada para a Seleção Brasileira

O período de treinamentos ocorrerá na Granja Comary e a atleta deve se apresentar no no dia 19 de outubro

Reprodução

O Imparcial

Por: Thayane Maramaldo

A atacante Eudimilla de Souza Rodrigues, de 18 anos, nascida em Santa Luzia, no Maranhão, acaba de ser convocada para integrar a Seleção Brasileira sub-20 de Futebol Feminino.

De acordo com a Confederação Brasileira de Futebol (CBF), o período de treinamentos ocorrerá na Granja Comary e a atleta maranhense deve se apresentar no próximo dia 19 de outubro.

Eudimilla Rodrigues atuou pela Chapecoense em 2018 e no início de 2019. Em agosto foi anunciada a sua contratação para reforçar a equipe feminina do Grêmio, de Porto Alegre, virando uma opção no ataque tricolor.

STF deve julgar prisão em segunda instância nesta quinta-feira

Decisão pode libertar o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva

Foto: Rosinei Coutinho/SCO/STF

Revista Fórum

O presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministro Dias Toffoli, deverá julgar nesta quinta-feira (17) as três Ações declaratórias de Constitucionalidade (ADCs) que questionam a prisão de condenados depois de julgamento em segunda instância.

Caso o Supremo acate com a nova decisão, réus que estão presos e ainda tem recursos nos tribunais superiores, ou na segunda instância, devem ser liberados em todo o país. Portanto, a decisão pode beneficiar o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, preso em Curitiba desde abril de 2018.

Serão julgadas as ações apresentadas pela OAB (Ordem dos Advogados do Brasil) e pelos partidos PCdoB e Patriota. Até então, o placar no STF é de 7 votos a favor e 3 contra. O enfraquecimento da Lava Jato e o fato de o próprio Ministério Público ter pedido a progressão de Lula para o semiaberto, avaliam ministros, influenciam neste possível resultado.

Os ministros também devem decidir se o impacto da medida atinge processos anteriores ou apenas os futuros. Pelo menos 32 sentenças da Lava Jato podem ser anuladas a depender do entendimento da Corte.

Veja diz que Deltan está fora da Lava Jato

Por Fernando Brito editor do TIJOLAÇO

Robson Bonin, na Veja, diz que está acertada a saída de Deltan Dallagnol do comando da Força Tarefa da Lava Jato, em Curitiba.

Seria criado, para ele, um “exílio honroso” com a sua nomeação para uma outra “Força Tarefa”, esta sobre narcotráfico.

É evidente tratar-se de uma “promoção” para baixo.

Deltan inviabilizou sua presença em qualquer inquérito ou processo, porque – exceto entre a seita fundamentalista – ninguém mais acredita em sua isenção e nem sequer nos seus métodos.

A hipótese anterior – dar a ele o comando da PGR no Paraná – teria sido, segundo a revista, descartada por conta do que seria considerado de fato como uma promoção pelo STF, onde – para usar a expressão de Jair Bolsonaro sobre Luciano Bivar – o procurador “está muito queimado”.

Inclusive entre os ministros que ele chamava de “nossos”: Luiz Fux, Luís Roberto Barroso e Edson Fachin.

Por que o Brasil, alvo de um retrocesso tão violento quanto o do Equador, não se levanta?

Sonia Vera

Por Joaquim de Carvalho no DCM

A coordenadora jurídica da Rede de Organizações da Sociedade Civil Equatoriana, Sonia Vera, apontou as razões que deram origem à revolta no Equador.

Não foi só o empréstimo de 4,2 bilhões do Fundo Monetário Internacional — mais 6 bilhões de bancos privados.

“A gota que derramou o copa d’água foi o fato do governo de Lenin Moreno cumprir um plano de governo da direita”, disse ela, em entrevista ao DCM TV.

Durante o governo de Rafael Correa, Sonia foi eleita conselheira, função criada para exigir e acompanhar a implantação de direitos constitucionais.

Ela lembrou que Moreno foi eleito presidente para dar continuidade a um projeto iniciado por Rafael Correa, o Revolução Cidadã, mas traiu esse compromisso.

Como consequência do acordo com o FMI, o Equador começou a implantar uma reforma trabalhista — qualquer semelhança com o Brasil não é mera coincidência.

Sob governo Temer e sob Bolsanaro, o país não precisou nem de acordo com o FMI para defender o facão nos direitos trabalhistas

Além disso, foram retirados subsídios — exatamente como Paulo Guedes pretende fazer —, que provocaram aumento brutal do preço da gasolina.

O Brasil, apesar de grande produtor de petróleo e com refinarias próprias, também viu o preço dos combustíveis disparar, como resultado da adoção de uma política de preços internacionais.

No Equador, houve revolta.

“A cidadania se cansou e efetivamente tomou as ruas”, disse. Quem detonou os protestos foram os caminhoneiros, que, presos, recuaram.

Mas muita gente permaneceu nas ruas. “Calculamos que haja 100 mil pessoas mobilizadas em todo país, o que inclui médicos, engenheiros, servidores públicos, operários, camponeses e lideranças indígenas”, contou.

São calculados em 20 mil os indígenas que participam dos protestos. São de três regiões —   costa, serra e oriente.

A pauta deles é a mesma dos demais trabalhadores — revogação do decreto 883, que promoveu o ajuste fiscal, renúncia dos ministros da Defesa e do Interior, respectivamente Oswaldo Jarrin y Maria Paula Romo, e saída do FMI do país.

Na reforma trabalhista, os mais prejudicados foram os servidores públicos. “Eles tinham direito a 30 dias de férias por ano e, com essas reformas, esse descanso foi reduzido a quinze”, explicou.

No setor privado, os trabalhadores perderam um dia de salário, que será convertido em imposto para cobrir o suposto déficit público.

Para os empresários, houve benefícios, como a redução de imposto para as multinacionais enviarem lucros para suas matrizes.

Ou seja, para se sustentar, o governo tira de quem tem menos e dá a quem tem mais.

Mulher indígena também participa dos protestos. Do Facebook de Sonia Vera

Também reduziu impostos para a importação de computadores e telefones, medida que reduz a receita do governo, sem que essa medida represente benefícios à maior parte da população, que não tem dinheiro para comprar essas equipamentos.

Além disso, perdoou a dívida tributária dos empresários que alcançavam 4,5 bilhões de dólares, ao mesmo tempo em que pegou dinheiro emprestado do FMI.

“Efetivamente, o que está ocorrendo é que nós equatorianos estamos pagando a dívida dos empresários”, afirmou.

“Isso é nefasto porque os empresários que estão em dia não têm nenhum benefício”, afirmou.

No Equador, a expressão judicialização da política — ou lawfare — é tão comum quanto no Brasil.

A exemplo de Lula, Rafael Correa também venceria as eleições se pudesse disputar. Mas a legislação proíbe sua candidatura e há uma ordem de prisão contra ele, que mora hoje na Bruxelas, com a mulher, que é belga.

“A direita não tem candidatos em condições de vencer. Se fossem realizadas eleições, qualquer nome que Rafael Correa indicasse venceria”, diz.

Porém, com a judicialização da política, Sonia Vera diz a perseguição a este candidato começaria no dia seguinte à indicação.

O acordo com o FMI e bancos privados representa o oposto do que defendeu e realizou Correa quando foi ministro da Economia e depois presidente do Equador.

Ele fez auditoria da dívida e, com isso, conseguiu reduzi-la e equilibrar as contas do país.

Em uma entrevista que deu ao jornalista catalão Jordi Évole — que chegou a ser comparado a Michel Moore pelo The New York Times —, Correa contou que a dívida era uma armadilha para tirar as riquezas do país.

Dois anos e quatro meses depois de passar o governo a seu sucessor, eleito com seu apoio, o Equador retornou ao laço do passarinheiro. Para a alegria dos bancos e tristeza do povo equatoriano, que, no entanto, não se calou.

Amigas do Bem promove manhã de muita alegria para as crianças da APAE de Araioses

O projeto Amigas do Bem de um grupo de jovens do curso Serviço Social da Uninassau-Parnaíba/PI promoveu quarta-feira (9), uma manhã de muita alegria para as crianças da APAE de Araioses. Elas ainda contaram com uma parceria dos estudantes de Educação Física do 6º período da Faculdade Nassau.

Foram eles que iniciaram as atividades do evento com um aquecimento do grupo e das crianças e em seguida, toda a equipe realizou uma gincana com os alunos de maior porte da Apae, composto pelas equipes azul e amarelo.

Nessa tarefa da gincana, a criança tinha que fazer um pequeno percurso para poder montar um quebra-cabeça que foi vencido pela equipe amarela.

Logo a seguir teve início uma brincadeira com as crianças menores. Elas tinham que ser ágil e mostrar habilidade para poder pegar a bolinha. No jogo o narrador dizia onde a criança tinha que colocar as mãos para confundir e ver se a criança estava prestando atenção. No final quem conseguisse pegar a bolinha era o ganhador.

Depois da atividade com as crianças o Gleiçon fez uma apresentação de dança e em seguida uma atividade de capoeira onde o professor Morcego (Bruno) ensinou um pouco do que é a capoeira e fez uma breve apresentação de capoterapia.

A manhã do projeto Amigas do Bem finalizou com a distribuição dos brinquedos para as crianças presentes e um sorteio entre os funcionários da Apae. Os ganhadores ganharam 1 mês de mensalidade grátis na academia Alta Forma.

Amigas do Bem: Julia Carvalho, Raphaela Evaristo, Marília Brito, Geísa Rocha e Camila Sales.

Maranhão perde R$167 milhões com nova divisão do pré-sal

Reprodução

O Imparcial

O plenário da Câmara aprovou o projeto de lei criado para definir como será feita a divisão, entre Distrito Federal, estados e municípios, dos recursos do leilão de petróleo do pré-sal marcado para 6 de novembro. Os entes da Federação terão direito a R$ 21,8 bilhões dos R$ 106,6 bilhões esperados com a licitação. Metade desse valor vai para estados e o DF e, a outra, para municípios, ou seja, cada esfera administrativa fica com R$ 10,9 bilhões.

O projeto resolve o impasse que havia sido criado em torno dos critérios a serem usados na distribuição do dinheiro. Após dias de conversas, ficou decidido que dois terços do valor que caberá aos estados vão ser divididos de acordo com as normas do Fundo de Participação dos Estados (FPE), que privilegiam os menos desenvolvidos. O restante será repassado seguindo os critérios da Lei Kandir, criada para compensar estados pela isenção de ICMS nas exportações. A proposta anterior, aprovada pelo Senado, previa apenas o rateio pelo FPE.

Com as regras aprovadas na Câmara, estados do Norte e do Nordeste continuam sendo os mais beneficiados, mas perderam parte do dinheiro a que teriam direito pela proposta inicial. Antes, os R$ 10,9 bilhões seriam totalmente distribuídos de acordo com critérios do FPE, que beneficiam estados com renda per capita mais baixa. Agora, isso vale apenas para dois terços (R$ 7,26 bilhões). Os parlamentares mudaram o texto para garantir que o outro terço, ou R$ 3,63 bilhões, passem a ser divididos pelos critérios da Lei Kandir, que beneficia mais os estados das regiões Sul, Sudeste e Centro-Oeste. No caso do Distrito Federal, o repasse cairá 10,71%, de R$ 71,9 milhões para R$ 64,2 milhões.

Para os municípios, o critério de divisão não mudou e seguirá a regra do Fundo de Participação dos Municípios (FPM). Mas a aplicação dos recursos será mais livre do que proposto antes. Por pressão de deputados, o projeto permite que os municípios escolham se vão usar o dinheiro para pagar despesas e dívidas previdenciárias ou em investimentos. Eles podem, inclusive, optar por apenas uma das áreas.

Maranhão

Apesar do Nordeste continuar sendo a região que mais receberá recursos, o Maranhão acabou sendo prejudicado. O estado deve perder R$ 167,7 milhões com a mudança.

No primeiro estudo divulgado, a receita seria de R$ 731,5 milhões, mas com o projeto aprovado na última quarta-feira (9), o Maranhão irá receber “apenas” R$ 564,4 milhões, uma redução de 22,84%.

Secretário de Educação parabeniza escola de Água Doce pelo bom desempenho na Prova SEAMA

O Secretário Estadual de Educação Felipe Camarão publicou em seu Twitter mensagem parabenizando aos alunos e professores do Colégio Estadual Vereadora Neide Costa, localizada no povoado Cana Brava, em Água Doce do Maranhão, por uma vez mais terem se destacado no Enem e na 2ª Prova SEAMA, onde a escola foi à primeira colocada da Regional de Chapadinha.

Marcello Freitas – da Secretaria Estadual de Articulação Política publicou em seu Facebook um vídeo em que Felipe Camarão fala do feito dos professores e alunos de escola de Cana Brava e diz saber das adversidades que os alunos têm enfrentado com a reconstrução da unidade, mas provaram que quando se quer vencer na vida não existem obstáculos.

Na mensagem Felipe Camarão fala também da reforma da escola que está em curso e promete para em breve entrega-la totalmente nova e reformada.

Veja o vídeo:

Remi Trina será o escolhido?

Remi Trinta

É tido como certo nos meios políticos de o ex-deputado Remi Trinta será mesmo o candidato do grupo de ex-prefeita Luciana Trinta a prefeito de Araioses na eleição do ano que vem.

Com a inelegibilidade da ex-prefeita até 2026, a ideia inicial – ou pelo menos era o que se comentava – era de que ela iniciaria a campanha e tão logo fosse impugnada Luciana trocaria seu nome pelo nome de uma de suas filhas que estaria morando nos estados unidos.

Se a opção encontrada foi mesmo a de Remi Trinta, isso deve ter sido após uma rigorosa avaliação de que ele seria a melhor alternativa.

Caso se confirme a candidatura de Remi, o fato em si mostra não seria nenhuma novidade, mas mostra o quanto essa gente despreza as lideranças araiosenses, já que não veem em nenhuma delas uma que merecesse o apoio deles.

Nem dos que já serviram de escada para Luciana Trinta chegar ao poder.

Estrago na bancada faz Bolsonaro recuar diante de Bivar

Por Fernando Brito editor do TIJOLAÇO

Incrível, fantástico, extraordinário.

O poderosíssimo presidente da República, o Mito, o Super Homem palaciano foi correndo ao site O Bolsonarista, depois que o presidente do PSL, Luciano Bivar, deu-lhe um “passa fora”, ao declarar para a jornalista Andrea Sadi, que a porta da rua era serventia da casa para Jair Bolsonaro:

“A fala dele foi terminal, ele já está afastado. Não disse para esquecer o partido? Está esquecido”.

A quem não lhe ia dirigir perguntas incômodas, Jair Bolsonaro disse que “é direito dele” Bivar querer afastá-lo do partido, mas que não sairia do PSL “de livre e espontânea vontade”.

Depois da reunião de ontem que revelou um surpreendente apoio maciço a Bivar (leia-se, ao fundo eleitoral) por parte da bancada do PSL, Bolsonaro engatou uma série de frase desconexas elogiando a bancada:

“Vários parlamentares discutiram ontem e hoje uma espécie de refundação do partido, um novo estatuto bem claro. Você deve me acompanhar… Eu não quero mandar no partido. Quero ajudar o Brasil.”
“Não podemos entrar numa linha de ser um partido que já tem alguns hábitos. Temos excelentes parlamentares… mas não é tanto os parlamentares, é a Executiva que tem que mostrar que é diferente.”

Claro, não baixou inteiramente a crista, dizendo que, se sair do PSL o partido “vai murchar”.

Mas, até lá, muita gente vai inflar.

Se Bolsonaro, que não comanda o país, não comanda nem a tropa que se elegeu na sua garupa, está mal parado.

Afinal, levar ultimato de Luciano Bivar é dose .

Rocha Filho não tem autoridade (moral) para criticar o nepotismo

Rocha Filho

Leitor do blog e eleitor de Água Doce do Maranhão entrou em contato comigo através de meu WhatsApp para dizer que Rocha Filho, ex-prefeito daquela cidade e querendo voltar a comandá-la novamente não tem autoridade moral para criticar o nepotismo.

Segundo ele, quando Rocha como prefeito nomeou a esposa como secretária de Assistência Social, para uma irmã deu a chave do cofre das finanças do município, conduziu o irmão vereador (Salomão) para a presidência do poder legislativo e outro irmão ficou encarregado de acompanhar as obras que eram realizadas na comuna.

Ele chegou a terminar sua mensagem dizendo que no caso de Rocha Filho se aplica o dito popular: “O sujo falando do mal lavado”.

O perverso ‘ataque’ de óleo bolivariano no Nordeste

Nicolás Maduro (Foto: Reuters)

Por Carlos D’Incao no 247

O esforço do governo Bolsonaro e da Rede Globo para tentar criar um fato político internacional – ou seja – tentar culpar a Venezuela na questão do derramamento de óleo no Nordeste é o mais ridículo fato da atualidade.

“Estudiosos” do governo já sabem que o óleo não é brasileiro… Isso certamente porque não fala português… Mais de 30 amostras foram colocadas no pau de arara e parece que elas de fato falam espanhol… e uma delas gritou “¡Viva Chaves!”

Segundo o sábio Ministro do Meio Ambiente, esse foi um derramamento criminoso pois “o óleo vai para a orla e depois retorna para o mar e agora voltou a atacar a orla.” Para um terraplanista deve ser difícil compreender um complexo fenômeno chamado “movimento das marés”…

E a Rede Globo vai dando corda na estupidez afirmando que se trata de um ataque que coincide com o início do verão no Nordeste, isto é, feito para atingir economicamente a região…

Tudo está feito para se concluir que, gratuitamente, a Venezuela bolivariana atacou o Brasil com uma arma inusitada: o petróleo! Como? derramando de propósito toneladas desse hidrocarboneto no nosso litoral. Só pra ferrar o Bolsonaro…

Um detalhe: não seria então mais correto a malvada Venezuela atacar os Estados mais pró-Bolsonaro, como o Rio de Janeiro, São Paulo e Paraná? Pois afinal o Nordeste é, segundo Bolsonaro, “todo comunista”…

A ideia de um vazamento de uma das tantas plataformas de petróleo da Petrobrás já está descartada pois – como já foi dito – o óleo encontrado não fala português… fala castelhano…

Em um primeiro momento pensei que merecíamos uma farsa melhor montada… Mas para uma nação que elegeu um presidente para proteger as crianças da mamadeira de piroca do PT, essa história está de bom tamanho… Aliás está até sofisticada demais…

Dino anuncia, de forma pioneira no País, ingresso de deficientes na PM-MA

247 – O governador do Maranhão, Flávio Dino, anunciou nesta terça-feira (8) a contratação de 180 novos policiais, entre eles 49 Pessoas com Deficiência (PCD).

“Pela 1ª vez, pessoas com deficiência tiveram acesso à carreira. Não há limites quando se tem a dimensão da inclusão e da igualdade substantiva”, afirmou o chefe do Executivo maranhense no Twitter.

“Com os novos 180 policiais militares do Maranhão, uma novidade: pela 1ª vez, pessoas com deficiência tiveram acesso à carreira. Não há limites quando se tem a dimensão da inclusão e da igualdade substantiva”, acrescentou.