Porto do Itaqui cresce 25,4% no 1º trimestre

O Itaqui consolida-se na liderança como maior movimentador de combustíveis do corredor Centro-Norte após leilão da ANTAQ

Após um ano do início da pandemia a Empresa Maranhense de Administração Portuária (EMAP), responsável pela gestão do Porto do Itaqui, vem assegurando a continuidade das operações portuárias e reduzindo os impactos negativos da Covid-19 na economia local e regional. O cuidado com as pessoas e o foco em resultados contribuíram para o Itaqui fechar o primeiro trimestre do ano com um volume de cargas 25,4% maior do que o registrado nos três primeiros meses de 2020 e aproximadamente 17% acima do planejado para o período. Do total de 5,9 milhões de toneladas movimentadas, 2,1 milhões foram em granéis líquidos, carga que cresceu 56% no comparativo com o mesmo período do ano passado. A soja vem em seguida, com quase 2 milhões de toneladas exportadas e alta de 24%.

A maior alta registrada no acumulado do ano foi do milho, com volume 136% superior à marca de 2020. Seguem em crescimento também os volumes de fertilizantes (14% +), celulose (28% +), manganês (46%+) e carga em contêiner (10% +). Todos comparados ao ano de 2020.

“O ano começou com boas perspectivas para o Porto do Itaqui. Além da manutenção do crescimento no agronegócio, com destaque para grãos e fertilizantes, e cargas de valor agregado, como a celulose, os combustíveis, com destaque para o entreposto, voltaram a crescer, o que é um forte indicativo de retorno da atividade econômica. Também observamos crescimento na movimentação de contêineres, que, desde o ano passado, tem tido papel essencial no abastecimento do Maranhão e de toda a nossa área de influência com alimentos, equipamentos, produtos hospitalares e materiais de construção, todos essenciais no combate à pandemia”, afirmou Ted Lago, presidente do Porto do Itaqui.

O porto público do Maranhão tem vocação para movimentar graneis sólidos e líquidos. A produção de grãos (exportação de soja e milho) e a movimentação de combustíveis (importação de diesel e gasolina) são responsáveis pela maior parte do volume de cargas em operação no Itaqui. Com a inauguração do Novo Tegram no ano passado, a capacidade de movimentação de grãos subiu para os 20 milhões de toneladas/ano (incluindo as operações da VLI). A entrada em operação de novos terminais de granéis líquidos e a mudança na estratégia de entreposto pela Petrobrás, puxaram a movimentação de granéis líquidos.

A previsão é fechar o ano com recorde na movimentação anual, ultrapassando as 26 milhões de toneladas em 2021. A movimentação de granéis líquidos deve crescer ainda mais com a expansão da infraestrutura para esse tipo de operação. Estão em fase de conclusão as obras do Tequimar-Ultracargo e a Agência Nacional de Transportes Aquaviários (ANTAQ) acaba de realizar leilão para arrendamento de quatro áreas destinadas à movimentação, armazenagem e distribuição de combustíveis no Porto do Itaqui, totalizando mais de R$ 800 milhões entre investimentos e outorgas. Com isso, o Itaqui consolida-se na liderança como maior movimentador de combustíveis do corredor Centro-Norte.

Bolsonaro é a polarização, não Lula

Por Fernando Brito, editor do TIJOLAÇO

Mais uma pesquisa – a PoderData, publicada noite passada pelo site Poder360 – confirma que, salvo por algum golpe judiciário o impeça, Lula é o único que, fora das margens de erro, vence Jair Bolsonaro no segundo turno. por 52% e 34%, ampliando a vantagem que tinha há um mês, quando era de 41% a 36%.

Além de reafirmar que o ex-presidente é o nome capaz de enfrentar o ex-capitão em 2022, a pesquisa comprova algo que os defensores da tal “3ª via” detestam que se diga: não é o antipetismo que polariza as eleições, mas o atual ocupante do Planalto.

Só Bolsonaro mantem, contra todos e qualquer um, votos no mesmo patamar, seja em primeiro ou segundo turno. Varia de 31% – voto em primeiro turno – ao máximo de 38% em qualquer das simulações de segundo turno. Sete pontos que são bem menos que os 18 pontos que ganha Lula entre um primeiro turno (34%) os 52% que ostenta na segunda volta.

É óbvio, portanto, que os votos que pertenceriam em primeiro turno a outros candidatos migram, com muito mais facilidade para Lula que para o atual presidente. Arredondando, sete em cada dez eleitores de outros candidatos, com três migrando para Bolsonaro. Não há variação significativa dos votos nulos e brancos.

Onde está, portanto, o fundamento de que Lula seria o candidato que , por conta do antipetismo, seria frágil ante Bolsonaro. E a de que qualquer outro candidato seria mais forte que ele?

Exceto por Luciano Huck e o recall de sua exibição na Globo, com todos os outros nomes o número de nulos e brancos em simulações de 2° turno quase chega a dobrar em relação aos que, numa disputa entre Lula e Bolsonaro, rejeitam ambos.

Como tenho afirmado aqui, todas as pesquisas, até agora, mostram que o ” campo para a terceira via para a eleição de 2022 está abertíssimo” e para o surgimento do que tenho chamado aqui de “Cinderelo” da direita.

É Bolsonaro quem polariza a eleição, não só pelo que é mas por ser governo. Lula torna-se o outro polo porque é a negação de Bolsonaro, a candidatura capaz de não deixar que o terço do eleitorado que ele possui – e que não dá sinais de perder – fazer com que seu confronto seja com um candidato frágil, sem expressão eleitoral e, assim, permita a sua continuidade no poder.

Certamente o caro leitor e a gentil leitora conhece não um, mas várias pessoas que, não podendo ser chamadas de petistas, pendem para o voto em Lula para contrapor-se a Bolsonaro, mesmo tendo críticas ao ex-presidente.

Esta é a realidade. O resto é a guerra de versões que alimenta o balé da política.

E a realidade, ainda que muito a escondam, sempre aparece.

STF confirma anulação dos processos de Lula e candidatura em 22 está garantida

Foto: Ricardo Stuckert

Por Lucas Rocha, na Revista Fórum

O plenário do Supremo Tribunal Federal (STF) formou maioria, nesta quinta-feira (15), para confirmar a decisão do ministro-relator Luiz Edson Fachin de conceder habeas corpus apresentado pela defesa do ex-presidente Lula que alega incompetência da 13ª Vara Federal de Curitiba nos casos envolvendo o ex-presidente Lula (HC 193726). Com isso, todas as condenações contra o ex-presidente estão anuladas e o ex-líder sindical recupera seus direitos políticos após ficar 580 dias preso e ser impedido de concorrer em 2018.

A maioria dos ministros decidiu seguir a compreensão do relator e negar o agravo apresentado pela Procuradoria-Geral da República (PGR) que pedia que fosse revertida a decisão do relator que tirou de Curitiba a competência sobre os processos do ex-presidente Lula e provocou a anulação de todas as condenações contra o ex-líder sindical.

“As condutas atribuídas ao paciente não foram diretamente direcionadas a contratos específicos celebrados entre o grupo OAS e a Petrobras, precedente que propicia a conclusão lógica e razoável pela não configuração da conexão que autorizaria a fixação diversa da competência jurisdicional [em Curitiba]. A denúncia não atribui uma relação de causa e efeito entre sua atuação como presidente e determinada contratação pelo Grupo OAS com a Petrobras”, afirmou Fachin.

Alexandre de Moraes, Rosa Weber, Dias Toffoli, Gilmar Mendes, Cármen Lúcia, Ricardo Lewandowski e Luís Roberto Barroso acompanharam esse entendimento. Por outro lado, Kassio Nunes Marques e Marco Aurélio Mello contrariam o relator, formando um placar de 8×2. O presidente do STF, Luiz Fux, ainda vai votar.

“O Ministério Público passou a colocar a Petrobras em todas as ações e pedia a prevenção da Vara de Curitiba, exatamente como no caso em questão. Se nós analisarmos detalhadamente cada denúncia desses 4 casos, vamos verificar que em nenhuma das denúncias, nem o MP nem o juiz Sergio Moro apontou que o dinheiro veio da OAS, da Odebrecht… O que se colocava é que várias empresas tinham uma caixinha… Algo genérico. A partir do genérico, se acusou, se denunciou o ex-presidente”, declarou Moraes.

A maioria dos ministros deu um voto breve, tendo em vista que o presidente da Corte pretendia suspender os trabalhos por conta de um problema de saúde de Barroso. O magistrado acabou proferindo seu voto, também brevemente.

Segundo agravo

O plenário ainda vai julgar um outro agravo, apresentado pela defesa de Lula. Os advogados do ex-presidente afirmam que o HC 164493, da suspeição de Moro, não pode ser derrubado pela decisão Fachin, tendo em vista que já foi apreciado na Segunda Turma.

Pelas manifestações feitas na quarta, é possível que se consolide uma maioria em favor desse pedido. Na decisão monocrática, Fachin havia defendido que o HC teria perdido seu objeto, mas em seu longo voto sobre o recurso da PGR, ele não tratou sobre o tema, o que pode indicar uma possível aceitação do agravo da defesa.

Gaeco realiza operação e um dos alvos é o deputado Junior Lourenço

Junior Lourenço. (Foto: Reprodução)

Por O Imparcial

O Grupo de Atuação Especializadas no Combate às Organizações Criminosas (Gaeco), em parceria com a Polícia Civil do Maranhão realizam, na manhã desta quinta-feira (15), a Operação Laços de Família para cumprimento de mandados  de busca e apreensão em endereços localizados em São Luís, Paço do Lumiar, São José de Ribamar, Miranda do Norte e Bom Jardim.

24 equipes da Polícia Civil, compostas por delegados, investigadores e escrivães participam da operação. Além dos promotores de justiça do Gaeco.

ESQUEMA

As investigações tiveram início a partir de denúncia do Tribunal de Contas da União (TCU) a respeito de desvios de recursos realizados no período de 2017 a 2020, durante a gestão do ex-prefeito de Miranda do Norte Carlos Eduardo Fonseca Belfort, conhecido como Negão.

As investigações apontaram a existência de uma verdadeira organização criminosa criada com o objetivo de desviar recursos públicos. O esquema era operacionalizado por meio de empresas de fachada que participavam de processos licitatórios fraudulentos. Essas empresas não tinham capacidade técnica nem lastro financeiro para cumprir os contratos firmados.

As investigações também apontaram ligações entre essas empresas, os ex-prefeitos investigados, seus familiares, empregados e amigos.

O arsenal do Jair

Por Fernando Brito, editor do TIJOLAÇO

Marco Antônio Martins, do G1publica números obtidos por um levantamento feito pelo Instituto Igarapé, sobre o número de registro médio por dia de armamentos feitos no Sinarm – Sistema Nacional de Armas da Polícia Federal – para o uso de civis, mas o faz de uma forma que não ajudar a dar a dimensão exata da tragédia armamentista que varre o Brasil.

É que os números são apresentados na forma de “média de registros diários”: passamos de 43 e 46, em 2017 e 2018, para 378 normas registradas em 2019, 2020 e janeiro/fevereiro de 2021.

Impressiona, mas não nos choca como deveria, porque é apavorante.

43 armas/dia, em 2017, são 15.695 no ano; 48 armas/dia ao longo de 2018, são 16.790. Já a média diária de 378 armas de 2019 para cá nos leva ao inacreditável número de 298.620 novas armas em poder da população civil brasileira.

Tirado, pela mesma média, o que se referiria a janeiro e fevereiro de 2021, para poder comparar períodos de dois anos, são 42.485 novas armas no biênio 2017/2020 contra 276.318 no biênio 19/20.

550% de aumento!

O texto fala ainda que esta é apenas uma amostra, porque o ritmo de aquisição de armas segue crescendo – “o número de novos registros de armas de fogo no Brasil aumentou 90% em 2020 em comparação com o ano anterior (2019)” – e pode se multiplicar várias vezes se a decisão da Ministra Rosa Weber suspendendo o decreto de Jair Bolsonaro que dá autorização para 6 a 8 (no caso de cidadãos comuns e policiais) e até 60 armas para “caçadores, atiradores e colecionadores” for derrubada.

Estamos falando em chegar ao final do governo Bolsonaro com meio milhão de novas armas em poder de civis e só alguém muito tolo não percebe que isso é a criação de uma base bélica para milícias de alcance nacional.

E em militares que, não sendo bobos, são omissos ou cúmplices da quebra do monopólio do Estado sobre forças armadas. Assim ,e minúsculas, com “M” de milícia.

VÍDEO: Bolsonaro ameaça STF após Cármen Lúcia pedir julgamento de queixa por genocídio

Bolsonaro diz que “estamos na iminência de ter um problema sério no Brasil”. Foto: Reprodução

Por Caíque Lima, repórter do DCM

Após a ministra Cármen Lúcia pedir ao presidente do STF, Luiz Fux, pautar o julgamento de Jair Bolsonaro por genocídio, o presidente confrontou e ameaçou a Corte:

“Daqui a pouco vamos ter uma crise enorme aqui. (…) Não quero brigar com ninguém, mas estamos na iminência de ter um problema sério no Brasil”.

Apesar da ameaça velada, Bolsonaro disse que não estava “ameaçando ninguém”, mas citou que a crise com o Supremo está parecendo “um barril de pólvora”.

“Estamos na iminência de ter um problema sério no Brasil. Parece que é um barril de pólvora que está ai. Tem gente de paletó e gravata que não está enxergando isso ai”, prosseguiu.

O presidente, sem dar detalhes, afirmou que aguarda “sinalização”:

“O pessoal fala que eu preciso tomar uma providência. Eu tô aguardando o povo dar uma sinalização”.

Nesta terça (13), a ministra pediu que fosse agendado o julgamento de uma notícia-crime contra Bolsonaro por suspeita de genocídio contra indígenas na pandemia.

O objetivo é julgar se a Procuradoria-Geral da República (PGR) deve abrir ou não um inquérito para investigar o presidente por sua conduta ao vetar trecho de lei para assistência a indígenas.

Em cinco dias, essa é a terceira ofensiva do presidente contra a Corte.

Na última sexta (9), Bolsonaro declarou guerra ao ministro Barroso por determinar que o Senado Federal crie a CPI da Covid.

Ele afirmou que a medida era “politicalha” e “ativismo judicial”, e acusou o magistrado de fazer “jogadinha casada” com a esquerda na Casa “para desgastar o governo”.

No último fim de semana, ele pediu ao senador Jorge Kajuru que entrasse com pedidos de impeachment contra ministros da Corte:

“Tem que tencionar o Supremo para botar em pauta o impeachment dos ministros”.

A 1ª dose dos mais de 70 anos e a segunda dos de 80 anos ou mais

Ontem (13) a prefeitura de Araioses, em parceria com o Governo do Estado promoveu a vacinação contra a covid-19 na cidade e em povoados da zona rural do município.

Os idosos de 70 a 79 anos receberam a primeira dose da vacina e os com 80 anos ou mais, a segunda.

Segundo informação de pessoas da equipe de vacinação, o trabalho que começou ontem, dia 13, se estenderá até a próxima quinta-feira, dia 15 no horário no horário das 8:00 horas as  16:00 horas.

Ontem houve vacinação na U. E. Tudes Cardoso (sede) e nos povoados João Peres, Mariquita, Remanso, Pirangi e  São Paulo.

Para hoje, dia 14 está programada a vacinação nos povoados Placas – na Escola Familiar Rural, Novo Horizonte – na U. E. Silvio Freitas Diniz, Giquiri – na U. E. José de Ribamar da Costa e Silva, em Canabrava – na Unidade Básica de Saúde, em Carnaubeiras – na U. E. José Antônio Brandão Filho, em Barreirinhas – na U. E. Inácio Miranda de Barros, e nas Porteiras – na U. E. José Coutinho de Albuquerque.

Amanhã, dia 15 será a vez dos habitantes dos povoados da Ilha das Canárias serem vacinados. O local será na Unidade Básica de Saúde da comunidade.

 Fotos do Facebook de Victor Aurélio

O ‘Zé’ pode pegar ônibus ‘pelo país’, mas senador não pode fazer CPI na Covid

Por Fernando Brito, editor do TIJOLAÇO

A desfaçatez dos senadores governistas – “raiz” ou do “centrão” – na sessão que vai instalar – ou não – a CPI da Covid é uma demonstração do que daquele mato dificilmente sairá coelho.

Alegam que “CPI tem de ser presencial” e, portanto, não poderiam acontecer depoimentos, requerimentos, entrega e perícia de documentos.

E que a pandemia não permite que haja “presença” de senadores.

São, é claro, os mesmos que acham que não há problema em haver cultos. E que acham um absurdo fechar bares, restaurantes, academias, praias. E que repetem o discurso de Jair Bolsonaro de que é preciso colocar a economia em marcha ‘pelo Brasil”.

Todas são “atividades essenciais”, exceto a de corrigir os humos tortos do combate à pandemia e sabe quem são os responsáveis por milhares de mortes, inclusive a das dezenas de infelizes que sufocaram sem oxigênio em Manaus.

Como não vão conseguir “melar” a CPI com a extensão – que nunca deixou de existir – sobre casos de desvios nos Estados e Municípios quando isto envolver verbas federais, agora apelam para uma instalação pró-forma da CPI e sua efetivação lá para “outubro”, como sugeriu um deles.

Aí está o que significa o “vamos apurar tudo” por que bradam os bolsonaristas e os que se acumpliciaram a eles para controlar o parlamento.

Servidores do Ministério da Saúde vacinam garimpeiros contra Covid em troca de ouro, afirma líder Yanomami

Garimpo na Terra Indígena Yanomami, com barracas e poluição de rios  — Foto: ISA

Por Fabrício Araújo e Valéria Oliveira – G1 Boa Vista

A Hutukura Associação Yanomami afirma que há suspeita de que servidores da Secretaria Especial de Saúde Indígena (Sesai), órgão do Ministério da Saúde, têm vacinado garimpeiros contra Covid-19 e em troca recebem ouro extraído ilegalmente. O documento, divulgado nesta terça-feira (13), é assinado pelo vice-presidente da associação, Dário Kopenawa, e indica ao menos dois responsáveis pelo esquema.

No ofício, enviado no último dia 8 ao Ministério Público Federal (MPF) e à Sesai, Kopenawa afirma que uma técnica em enfermagem, que atuava no pólo base Humuxi, estava trocando as vacinas com os invasores da terra indígena, além de desviar gasolina e um gerador de energia do Distrito Sanitário Especial Indígena Yanomami (Dsei-Y) para os garimpeiros também em troca de ouro.

A suspeita iniciou em janeiro, logo após as vacinas começarem a ser aplicadas em Roraima. Segundo o documento, autoridades em Boa Vista foram alertadas sobre o caso para que tomassem providências.

“Essas informações são verdadeiras, passadas pelas lideranças desses locais. Nessas regiões é bem comum a troca de materiais por ouro, como remédios, e infelizmente, às vezes esses profissionais acabam se deixando levar”, afirmou Kopenawa.

Na região do Uxiu uma servidora é suspeita de desviar medicamentos destinados aos indígenas para tratar garimpeiros à noite. Ainda segundo Kopenawa, o caso foi relatado por uma liderança indígena em uma reunião com o secretário da Sesai e o coordenador do Dsei-Y.

“É comum a queixa por parte dos Yanomami de que o materiais e medicamentos destinados à saúde indígena estão sendo desviados para atendimento aos garimpeiros. Em julho de 2020, já havia sido encaminhado aos órgãos aqui endereçados o depoimento de uma Yanomami da comunidade de Kayanau queixando-se da piora no estado da saúde em sua comunidade e mencionando o desvio de medicamentos por um funcionário do DSEI-Y que atendia no polo base local”, diz trecho do ofício encaminhado ao MPF e à Sesai.

Procurados, o MPF e Ministério da Saúde, que responde pela Sesai, não se manifestaram sobre o relato até a última atualização desta matéria.

“É inadmissível que, em meio à insistente piora nos índices de saúde das comunidades indígenas da Terra Indígena Yanomami e em plena pandemia da Covid-19, o órgão responsável pelo atendimento da saúde indígena tenha seus recursos desviados para atendimento de não indígenas que trabalham no garimpo ilegal”, crítica a associação em outro trecho do oficio.

Maior reserva indígena do Brasil, a Terra Yanomami fica entre os estados de Roraima e Amazonas, e em boa parte da fronteira com a Venezuela. Mais de 26,7 mil índios – incluindo grupos isolados – habitam a região em cerca de 360 aldeias. A estimativa é que ao menos 20 mil garimpeiros atuam ilegalmente no território.

Os casos de Covid entre indígenas que habitam a região se agravam em razão da presença de garimpeiro – no ano passado, em três, os casos avançaram 250%.

No ofício, a Hutukara questiona sobre que tipo de fiscalização e controle a Sesai e o Dsei-Y têm adotado para impedir que situações como as relatadas ocorram dentro da Terra Yanomami.

Informações falsas sobre imunizante

Além da troca por ouro de garimpo ilegal, os indígenas enfrentam, ainda, a disseminação de informações falsas sobre a vacina, segundo a Hutukura. O resultado: nove aldeias se recusam veemente à serem imunizadas contra o coronavírus, mesmo que autoridades apontem para o risco de genocídio

“‘Vocês, Yanomami, não podem tomar essas vacinas, porque o governo quer matar vocês’, é o que os garimpeiros estão espalhando e, por isso, os nossos parentes estão recusando as vacinas. Já as comunidades que não estão próximas ao garimpo, estão tomando”, afirma Dario.

Com a recusa dos indígenas pela vacinação, o Conselho Municipal de Saúde de Boa Vista chegou a recomendar que o estoque de doses da vacina contra Covid-19 destinadas aos indígenas, seja remanejados para a população urbana da capital.

Quando as primeiras doses chegaram ao estado, em janeiro, o governo estadual triplicou o número de doses da vacina contra Covid-19 para profissionais da Saúde e reduziu a quantidade para indígenas que vivem no estado.

Até esta terça, o governo do estado havia enviado 15.396 doses de vacina contra a Covid-19 para o Dsei-Yanomami. Dessas, apenas 3.199 (20,78% do total) foram aplicadas. Os dados são do vacinometro, do site do governo que divulga a aplicação dos imunizantes.

Carro que transportava doses de vacinas contra gripe é furtado no Maranhão

Doses que estavam sendo transportadas para a Campanha de Imunização — Foto: Divulgação

Por G1 MA – São Luís

Um carro que transportava 1.250 doses de vacina contra a Influenza (gripe) foi furtado, na manhã desta segunda-feira (12) em Timon, a 429 Km de São Luís.

Segundo informações da Polícia Militar, o motorista da Secretaria Municipal de Saúde (SMS) estacionou o carro aberto e com a chave na ignição, em frente a uma clínica do município. Ao ver a situação, um homem, que não teve sua identidade revelada, furtou o veículo com as doses de vacina dentro.

“Nós fizemos as barreiras e fechamos a cidade para localizar o homem, que sabendo disto, abandonou o veículo. Os agentes encontraram o carro, e as vacinas foram devolvidas para a campanha que vai acontecer nesta semana”, disse o coronel Jorge Antonio de Araújo.

Ainda de acordo com o coronel, a partir de agora, a polícia vai acompanhar o deslocamento de todas as vacinas da região, tanto para a Influenza, quanto as doses de vacina contra a Covid-19 com o objetivo de evitar transtornos.

Leia a nota da Secretaria Municipal de Timon na íntegra:

A Prefeitura de Timon através da Secretaria Municipal de Saúde ( SMS) vem a público esclarecer que, na manhã desta segunda-feira (12), um veículo pertencente a frota municipal da SMS foi assaltado. O carro realizava no momento transporte das vacinas contra a Gripe (INFLUENZA).

Logo que foi informado do ocorrido a administração acionou a Guarda Municipal, a Polícia Militar e a Polícia Civil do município, que já realizou a perícia técnica e confirmou que a térmica contendo 1.250 doses que estavam dentro do veículo já foram recuperadas.

O ocorrido não compromete a Vacinação contra a Gripe. A campanha inicia amanhã (13), para as crianças de 6 meses a menores de 2 anos nas 19 UBSs selecionadas.

Agravamento da covid-19 suspende os trabalhos da Câmara de Vereadores de Araioses

O vereador Luís Fernando Marão Felix (Luisão), presidente da Câmara de Vereadores de Araioses, no uso de suas atribuições no que lhe confere o Regimento Interno daquele poder baixou portaria de nº 001/2021 suspendendo as sessões legislativas, a partir de hoje (13), até o dia 30 de abril.

O ato foi justificado devido ao agravamento e o surgimento de casos de novas variantes do coronavírus e consequentemente a necessidade de reduzir o risco de contágio.

Durante esse período os servidores da Câmara realizarão suas atividades em sistema tele trabalho (homeoffice) durante o tempo de quarentena previsto no art. 1º da portaria.

O presidente disse ainda na portaria, que havendo necessidade – algo relevante de interesse público – ou na hipótese de convocação, a Câmara reunir-se-á extraordinariamente.

Plano A, B, C, D…Z da direita é evitar Lula lá

Por Fernando Brito, editor do TIJOLAÇO

Sem nome, até agora, para disputar com chances a eleição do ano que vem, a direita brasileira lançou-se a um plano alucinado: lançar uma dezena de candidatos para sonhar com que, assim, vai evitar que Jair Bolsonaro chegue ao segundo turno e um dos seus e deste se faça o “Cinderelo” que poderá, num segundo turno, usar o antipetismo como bandeira para, com os votos dos bolsonaristas-órfãos, vencer o ex-presidente no 2° turno.

Sim, eles sabem que será virtualmente impossível tirar Lula da disputa final e dedicam-se agora a criar um leque de alternativas “de oposição” que impeça a classe média irritada e chocada com Bolsonaro de despejar num voto no petista o seu protesto.

O “grupo dos seis” do manifesto da “consciência democrática” é este “portfólio” de A a Z , no qual se encontrará de tudo, inclusive declarações apontando “concessões de Lula ao sistema” por parte de Ciro Gomes, que usa uma retórica mais radical para fora e conversa, para dentro, com FHC e o tucanato.

A confirmar-se a saída de Luciano Huck, favorito apenas para as tardes de domingo na Globo, inventar-se-á outra bobagem para recompor o leque, como se está fazendo agora com o desqualificado Danilo Gentili, com o apoio “fake” de Sérgio Moro, achando que isso pode levar a juventude para um voto na idiotia grosseira.

É evidente que, como “plano genial”, também este tem mais furos que um queijo suíço.

O primeiro deles é que enfraquecer Jair Bolsonaro no seu “núcleo duro” de apoio, em quase dois anos e meio de mandato, não parece ser tática que funcione. Não há sinal, em pesquisa alguma, que ele vá baixar do um terço de suporte que ostenta em qualquer pesquisa na praça.

É por isso que não se pode descartar que estes setores da direita – a mídia à frente deles – se desloque para uma posição pró-impeachment, visando retirá-lo da disputa e, assim, sonhando que o voto hoje bolsonarista migre para outros candidatos.

Arriscado, porque nada garante que o eleitorado de corte mais popular, de classe média baixa, que ainda apoia o voluntarismo bolsonariano não acabe, com algum enfraquecimento do “Mito”, por transferir-se para Lula.

É difícil a situação dos aprendizes de feiticeiro que arranjaram, em 2018, uma solução que acabou por viciá-los: um candidato surgido do “nada” político e manobras judiciais que impedissem a expressão de uma força popular real, que não é de proveta como os nomes que têm.

Antecipação do 13º salário injeta R$ 262 milhões na economia do Maranhão

O Governo do Estado antecipou para esta segunda-feira (12) a 1ª parcela do 13º salário dos servidores civis e militares, relativo ao ano de 2021. São R$ 262 milhões injetados na economia do Maranhão.

Em razão da persistência da crise do coronavírus, paralisação econômica e setores inteiros de comércio e de serviços profundamente atingidos, a quantia visa proteger as famílias dos servidores e, ao mesmo tempo, promover o estímulo econômico.
“São recursos que os servidores públicos, com certeza, vão pagar suas contas, fazer novas compras, resolver problemas dos seus lares e, com isso, vão contribuir para que haja movimentação econômica e, por consequência, geração de empregos na economia”, afirmou o governador na ocasião.

Cidade Empreendedora

Ainda no âmbito das novas medidas socioeconômicas, o Governo do Estado lançou o programa Cidade Empreendedora, em parceria com o Sebrae e prefeituras, para estimular a economia local e desenvolver os municípios.

A ação, que vai alcançar 51 municípios e impactar mais de 75 mil empreendimentos maranhenses com a aplicação de recursos da ordem de R$ 5 milhões, integra gestão pública e pequenos negócios em um ambiente de oportunidades.

O Cidade Empreendedora é desenvolvido em oito etapas de implementação, que preparam os municípios para gerar emprego, renda e oportunidades de negócios. Será promovida capacitação de funcionários, estímulo à vocação dos municípios e impulso aos negócios locais.

Restaurantes populares com jantar a R$ 1,00

Por determinação do governador Flávio Dino, a partir desta segunda-feira (12), os 55 Restaurantes Populares do Estado irão oferecer jantar por R$ 1,00 (um real). A medida é mais uma das ações anunciadas pelo Governo do Estado como forma de enfrentamento à pandemia e seus impactos.

Os Restaurantes Populares são coordenados pela Secretaria do Desenvolvimento Social (Sedes), e de acordo com o secretário Márcio Honaiser, as medidas adotadas contribuem para minimizar os impactos sociais e econômicos da pandemia entre a população.

Lula divulga reportagem do Le Monde que revela como Moro trabalhou para os Estados Unidos e contra o Brasil

(Foto: Agencia Brasil/EBC)

247 – O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva compartilhou a reportagem especial do jornal francês Le Monde, um dos mais importantes do mundo, que revela como o ex-juiz Sergio Moro, condenado pelo Supremo Tribunal Federal por parcialidade, trabalhou contra o Brasil e a favor dos interesses econômicos e geopolíticos dos Estados Unidos na Lava Jato. De acordo com um estudo do Dieese, Moro destruiu nada menos do que 4,4 milhões de empregos, ao quebrar as construtoras e a indústria naval do Brasil. Depois disso, Moro foi trabalhar a peso de ouro para uma empresa dos Estados Unidos que opera com recuperação judicial de empresas quebradas. Confira o tweet de Lula:

VÍDEO: Bolsonaro se revolta com gravação de Kajuru e diz que falou “mais coisas” na conversa

Bolsonaro reclama que “gravação só [pode ocorrer] com autorização judicial”. Foto: Reprodução

Por DCM

Nesta segunda (12), falando com os apoiadores no cercadinho, Jair Bolsonaro se revoltou com a gravação divulgada pelo senador Jorge Kajuru.

“A que ponto chegamos no Brasil? Fui gravado. Gravação só com autorização judicial”, reclamou.

O áudio divulgado por Kajuru mostra a pressão feita pelo presidente por manobra na CPI da Covid.

O senador, que passou mal e foi parar no hospital nesta segunda, 12,  havia dito que Bolsonaro topou a conversa “sabendo que a conversa poderia ir ao ar”.

O presidente ainda falou que disse “mais coisas naquela conversa”

“Ele pode divulgar tudo da minha parte”.