Roseana Sarney deverá ser cassada

Deputado Rubens Júnior

Por Rubens Pereira Junior

Nos anais jurídicos tupiniquins certamente não se encontram tantas chincanas e manobras para se adiar uma simples audiência de inquirição de testemunhas. E ainda mais, de defesa!

Foi o que ocorreu esta semana, na carta de ordem vinda do Tribunal Superior, extraída do processo que pede a cassação do mandato de Roseana Sarney e seu vice, Washington Oliveira, por abuso de poder econômico e político, proposta pelo ex-governador José Reinaldo (RCED nº 809-TSE).

Tamanho desespero para adiar a audiência onde seriam ouvidas suas próprias testemunhas de defesa no dia 27 de janeiro último, mostra o pavor que a Oligarquia já sente da inevitável e iminente cassação do mandato da governadora Roseana Sarney por abuso de poder político e econômico nas eleições de 2010.

Imagina se fossem as testemunhas de acusação?!

O Rei já está quase nu!

Mas não critiquemos a postura dos esforçados colegas advogados que defendem Roseana em tentar desesperadamente adiar a audiência, pois a eles não cabe fazer outra coisa que não seja utilizar de expediente para tentar ganhar mais tempo, diante de uma acusação com farta e contundente prova documental de imenso abuso de poder econômico e político.

Conseguiram ganhar uns dez, vinte dias, no máximo, mas o julgamento final está próximo.

Como explicar que, em apenas 03(três) dias, os que antecederam sua convenção partidária, e neste dia, inclusive, em 24 de junho de 2010, a governadora Roseana Sarney tenha celebrado cerca de 750 convênios, num valor que beira R$ 400 milhões? Como explicar que durante o primeiro semestre de 2010 a mesma governadora tenha gasto em convênios quase R$ 1 bilhão de reais? Como explicar que apenas no mês de junho, antes de sua convenção, Roseana Sarney tenha celebrado a inacreditável soma de 979 (novecentos e setenta e nove) convênios com as mais diversas entidades? Como explicar a cooptação de prefeitos, vereadores, lideranças comunitárias à custa de recursos de convênios? Como explicar que prefeitos de partidos de oposição, de uma hora para outra, após a liberação dos recursos dos convênios, tenham optado por apoiar Roseana Sarney na eleição? Como explicar que, tão logo os convênios eram assinados, os recursos eram liberados automaticamente?

Roseana chegou ao governo após conseguir a cassação do mandato do ex-governador Jackson Lago por abuso de poder político e econômico decorrente de assinaturas de convênios do governo Zé Reinaldo. Nessa perspectiva, então, será razoável, justo, legal, que ela, no exercício do cargo (diferente de Jackson), se utilize deste mesmo expediente, só que em quantidade bem superior, e ainda assim permaneça impune?

A Ciência Jurídica diz que não.

Porém…

Apesar de o processo de cassação de Roseana Sarney conter provas inquestionáveis dos abusos, todos comprovados com documentos, sabemos que o julgamento não é puramente jurídico, técnico. Existe o lastimável, odioso e escravizante componente político que tudo fará nos calabouços do poder para que Roseana Sarney saia ilesa, impune de seus crimes. E nisso eles são catedráticos.

Mas os tempos são outros. O Poder Judiciário já não está mais de joelhos para os coronéis. A governadora Roseana Sarney já enfrentou uma dura derrota, ao ser rejeitada pelo povo de seu estado, em 2006. Agora, deve enfrentar a mais dura de todas as derrotas, ao perceber que já não tem mais o poder de desmandar no Judiciário. Logo o TSE corrigirá o equívoco do TRE/MA, em adiar a audiência no processo de cassação.

Quando chegar o momento do julgamento final, o TSE se deparará com o histórico julgamento de 2009. A Oligarquia Sarney foi quem criou a jurisprudência no Tribunal Superior Eleitoral, ao conseguir cassar o governador Jackson Lago por abuso de poder político e econômico decorrente de recursos de convênios celebrados pelo ex-governador José Reinaldo.

Roseana sair ilesa desse processo, quando ela própria era a governadora e colocou toda a estrutura da Administração Estadual  para realizar convênios eleitoreiros em prol de sua reeleição, às vésperas de iniciar a campanha eleitoral, será a premiação da impunidade e da deliqüência política; será a coroação da premissa de que apenas os inimigos da Oligarquia são punidos com os rigores da Lei, e que a ela tudo é permitido para se perpetuar no poder.

Por isso, cabe à sociedade civil, aos movimentos sociais, à classe política democrática e progressista encampar a luta pela realização do julgamento desse processo de forma célere, imparcial e justa. E para isso é necessário e urgente que todos nos mobilizemos e superemos todas as diferenças.

*Rubens Júnior é advogado e deputado estadual pelo PCdoB

Coelho Neto paga um dos melhores salários do país

Blog do Décio Sá

A Prefeitura de Coelho Neto, administrada pelo prefeito Soliney Silva (PSD), está pagando um dos melhores salários do Brasil para um professor de 20 horas.

A data-base de reajuste salarial no município, que antes da gestão Soliney era o mês de maio, foi antecipada para janeiro, segundo a Lei Municipal nº.582, de 13 de janeiro de 2010.

Já nesse mês os professores receberão seus proventos com o reajuste de 14,13% em cima do salário mínimo mais 21,24% em cima da gratificação do Fundeb. Com o reajuste concedido pela prefeitura, o professor de Coelho Neto passará a receber conforme tabela ao lado.

De acordo com dados da Secretaria Municipal de Educação, em 2011 foram gastos 61,57% dos recursos com a folha de pagamento dos professores sem encargos (Fundeb 60) e, se somados os encargos, esse percentual sobe para 67,65%.

A prefeitura disponibiliza ainda recursos para ajudar no pagamento do plano de saúde dos educadores e o auxílio deslocamento para os que trabalham na Zona Rural.

Desde o ano passado, a prefeitura paga ainda especialização para uma turma de 100 professores que se qualificam a custo zero. O salário dos servidores é pago todo dia 5º útil do mês subsequente, assim como o 13º até o dia 20 de dezembro. O 1/3 das férias é pago do ano vigente na data de aniversário dos professores.

Diante de dados tão animadores da realidade de Coelho Neto a pergunta que fica no ar é porque tantos prefeitos têm dificuldades de cumprir o que determina a Lei do Fundeb de gastar 60% dos recursos para pagamento de professores, se a per capta por aluno estabelecida pelo MEC é real em todos os municípios?

Na verdade, os gestores se utilizam do subterfugio do abono salarial extra, que deveria ser repassado mensalmente, porque os recursos do Fundeb não foram feitos para sobrar e sim para serem aplicados durante o mês.

Pastor “tarado” de Chapadinha abusou de sobrinha de empresário

 

Blog do Luís Pablo 

O fato divulgado neste blog, na semana passada (reveja), de um Pastor do município de Chapadinha ligado a uma empresária da cidade, chocou os moradores daquela região que não acreditaram na notícia publicada nesta página.

O titular do blog volta afirmar que, realmente, houve um pastor “tarado” que cometeu abuso sexual com uma jovem do município. E o mais grave: a jovem é sobrinha de um grande empresário da cidade.

Este blog, por enquanto, não vai divulgar os nomes porque a jovem se sente, até hoje, traumatizada com o ocorrido. Respeitando o tempo que a família pediu para não publicar os nomes, o blog vai relatar apenas o que foi dito pela jovem aos familiares.

“Eu estava na casa dele, quando ele (o pastor) havia saído do banheiro só de toalha e parou na minha frente, me passando uma cantada e querendo abusar de mim, tentando passar a mão. Eu tomei um susto porque ele estava ereto (com o pênis duro)”, relatou.

A jovem teria chegado em uma Biz na casa do Pastor, mas após o ocorrido saiu correndo deixando a moto no local.

“Espantada, eu sai correndo do local deixando minha moto lá mesmo”, confessou.

O Pastor sabe do crime que cometeu, e o titular do blog não vai deixar de denunciá-lo, divulgando seu nome e a sua foto. A família da jovem, que ainda está muito chocada, revoltada e com vergonha dos nomes serem revelados, planeja ingressar na Justiça contra o Pastor.

 

Coisas que só acontecem no Maranhão

Coisas do Maranhão

Do Radar on-line

É mais uma dessas histórias que só acontecem no Maranhão da família Sarney. Passada a eleição para o governo maranhense, em dezembro de 2010, o ex-governador José Reinaldo foi ao TSE pedir a cassação de Roseana por abuso de poder político e econômico. O caso foi parar nas mãos do ministro Arnaldo Versiani que, seguindo a liturgia da Justiça Eleitoral, expediu carta de ordem para que o TRE maranhense intimasse a governadora.

Por uma dessas coisas que só acontecem no Maranhão, o tribunal levou quatro meses para conseguir localizar e citar Roseana que, obviamente, estava no Palácio dos Leões. Quando conseguiu, coube novamente a Versiani solicitar ao TRE que ouvisse dez testemunhas de defesa da governadora. Em agosto de 2011, a tarefa foi delegada ao juiz Sérgio Muniz, que deveria ter se declarado impedido de realizar a tarefa, uma vez que é filho do secretário adjunto da Casa Civil de Roseana, Antonio Muniz.

Pois Sérgio não só aceitou o caso como permaneceu sentado sobre o pedido de Versiani por 58 dos sessenta dias de prazo para colher os depoimentos. No penúltimo dia, Sérgio devolveu a carta de ordem a Versiani solicitando mais sessenta dias de prazo e novos documentos para realizar a audiência.

Quando os documentos chegaram, o mandato de Sérgio no TRE maranhense havia terminado e o caso foi então delegado ao juiz federal Nelson Loureiro, que deu andamento imediato ao pedido, marcando a audiência das testemunhas de Roseana para esta sexta-feira. Na semana passada, porém, os advogados de Roseana entraram com recurso pedindo que o caso retornasse aos cuidados de Sérgio Muniz (já reconduzido ao cargo por Dilma Rousseff). Loureiro negou o pedido e o caso foi então parar no plenário do TRE maranhense.

Durante o julgamento, dois magistrados votaram para manter a audiência com Loureiro enquanto outros dois votaram a favor dos advogados de Roseana. Empate estabelecido, coube a quem desempatar? O voto final foi do juiz José Carlos Souza e Silva que, por uma dessas coincidências do Maranhão, era até pouco tempo presidente da Fundação José Sarney. O pedido de Versiani segue parado nas mãos de Sérgio Muniz.

Por Lauro Jardim

Ramabir – fim do mistério

Finalmente conseguiu algumas informações que revela um pouco mais sobre o Ramabir (foto), preposta da prefeita, que trocou socos e pontapés com Magno Silva Caldas, chefe da garagem da prefeitura araiosense, na última segunda-feira, dia 23. Graças a essa tecnologia que Deus inspirou o homem a criar, a internet, não foi difícil saber mais sobre um dos homens de mais prestígio no desgoverno de Luciana Trinta.

Botei o nome Ramabir no Google e pode saber que Ramabir – Ribamar ao contrário – faz parte de seu nome mesmo. O nome completo é José de Ramabir de Galvão da Solidade e em seu perfil no FLOGÃO diz ter formação de publicitário e ter 36 anos.

Conseguir também de gente da administração do município que ele exercia a função de assessor de projetos na prefeitura. Quando minha fonte disse exercia eu questionei: exercia, não exerce mais? Em resposta disse-me não saber informar com certeza se Ramabir está mesmo fora ou não da administração, já que nada de oficial existe a esse respeito.

O cargo assessor de projetos no caso tem status de secretário, mas o que sei mesmo é que ele fazia compras para o município. Ramabir não foi visto mais na cidade desde a briga com Magno, o chefe da garagem. Comentam que não volta mais para não ser usado pela oposição como arma contra as pretensões de Luciana Trinta se reeleger. Mas caso ela se reeleja (cruz credo!) ele estaria de volta.

Te cuida Magno!

TRE cancela audiência de cassação de Roseana Sarney

Blog do Jorge Vieira

Contra o voto do juiz federal Nelson Loureiro, a corte do Tribunal Regional Eleitoral, decidiu nesta tarde quinta-feira (26), devolver o processo de cassação da governadora Roseana Sarney (PMDB) e do vice, Washington Oliveira, ao juiz Sérgio Muniz, para que ele marque nova data da audiência das testemunhas de defesa, conforme determina a carta de ordem do ministro do Tribunal Superior Eleitoral, Arnaldo Versianni.

As doze testemunhas arroladas pelos advogados de defesa da governadora, que seriam ouvidas amanhã por Loureiro, estão liberadas, o que revoltou os advogados de acusação. O advogado Rodrigo Lago considerou “lamentável o cancelamento das oitivas e a devolução do processo ao juiz Sérgio Muniz, que passou dois meses com a carta de ordem do TSE e não realizou a audiência.

Roseana Sarney e Washington, com a finalidade de cancelar as entrevistas das testemunhas, apresentaram três recursos ao Tribunal Regional Eleitoral. O primeiro foi rejeitado pelo juiz federal, já o segundo (exceção de incompetência) e o terceiro (mandado de segurança) não foram sequer julgados. Isto porque os advogados de defesa desistiram do segundo.

O juiz Nelson Loureiro, decidiu então submeter sua própria decisão, de negar o cancelamento da audiência e o retorno do processo ao juiz Sérgio Muniz, ao pleno do TRE, que entendeu que a decisão deveria ter sido divulgada no Diário Oficial da Justiça e tornou sem efeito o ato do ex-presidente, desembargador Raimundo Cutrim, que havia redistribuído a carta de ordem ao juiz federal.

Desta forma, o a carta de ordem do TSE será devolvida a Sérgio Muniz, que não compareceu à sessão alegando está com uma virose, para que ele marque uma nova data. Com isso, Roseana e Washington ganham mais alguns dias ou meses para respirar aliviados, a final o juiz que vai ouvir as testemunhas é filho do subsecretário da Casa Civil, Antonio Muniz. E nem por isso ele se julga impedido de permanecer no processo.

 


CEMAR, OI/Telemar, CAEMA e Ramabir

Ramabir falou em nome da prefeita em protestos dos moradores de Barreiras que querem as ruas calçadas

Nas últimas 48 horas ficamos sem luz várias vezes (agora parece que normalizou), nas últimas 48 horas ficamos sem telefone fixo, sem celular e sem internet. No momento tudo isso funciona, menos o serviço de água, que desde domingo a noite, não cai uma gota sequer das torneiras das casas araiosenses.

A falta de energia é culpa de São Pedro, que mandou água do céu nos últimos dias e a CEMAR parece não entender que todo equipamento precisa de manutenção. É só comerciar cair às primeiras chuvas que as constantes quedas de energia e a falta dela por longos períodos passam a ser um fato corriqueiro. Isso queima equipamentos, dar um monte de prejuízos, mas para a ela o que importa é receber o pagamento de suas contas todos os meses. Atrasou o alicate cortou!

Ficar sem telefone fixo, celular e internet devemos a ineficiência dos serviços da OI/Telemar, única operadora que presta esse serviço em Araioses. Essa vende um produto e entrega outro. Na cidade não existe PROCOM, MP não funciona e o jeito é torcer para que um dia saiamos dessa triste dependência.

Falta d’água não é novidade por aqui. Por qualquer coisinha o sistema para de funcionar e povo fica no maior sufoco sem o líquido precioso. Luís Carlos, vulgo Sarney, gerente da CAEMA em Araioses parece não se importar com a desgraça alheia. Tem poço artesiano em casa e sequer dá uma satisfação para a população sobre uma previsão do retorno do abastecimento. Tá mais preocupado em fazer política do que cuidar da sua obrigação.

Feito esse relato não é difícil o leitor chegar à conclusão do porque de termos ficados sem atualizar o blog nas últimas horas e nos dias.

Uma notícia que estamos devendo é sobre a briga entre Ramabir, um preposto da prefeita Luciana Trinta e Magno Silva Caldas, chefe da garagem da prefeitura, ocorrida no início da manhã da última segunda-feira. A troca de insultos e pontapés começou dentro da garagem e terminou na rua no momento em que Magno escorregou e bateu com a cabeça em uma pedra.

A luta corporal entre os dois começou quando magno disse que não atenderia uma ordem de Ramabir. Esse queria que o chefe da garagem mandasse um motorista da prefeitura trabalhar no caminhão que recolhe o lixo, que é de uma empresa particular, que tem contrato com a prefeitura para coletar o lixo da cidade. O caminhão tem seu próprio motorista, mas segundo se sabe, Ramabir queria que esse fizesse uma viagem para ele e que Magno cedesse um motorista da prefeitura para o carro do lixo. Magno disse que não, os ânimos se exaltaram e o pau quebrou.

Magno levou a pior, pois no escorregão bateu com a cabeça em uma pedra e banhado de sangue teve que ser socorrido no hospital da prefeita. Levou meia dúzia de pontos, depois foi levado para Parnaíba, para fazer um eletro, mas parece que está tudo bem com ele.

Magno voltou a dar expediente na garagem e Ramabir sumiu no mesmo dia. Não se sabe qual vai ser a posição da prefeita sobre o caso. Essa como sempre, estava ausente do munícipio.

Ramabir é um dos forasteiros que a prefeita trouxe e é um mistério sua função na administração do munícipio. Dizem que fazia compras para a prefeitura. O que é verdade é que mora (ou morava?) de aluguel pago pela prefeitura, em uma das melhores casas da cidade, numa área valorizadíssima pela localização, e tem o costume de falar em nome da prefeita. O episódio, lamentável por sinal, só serviu para piorar ainda mais a já tão ruim, imagem da prefeita.

Se Ramabir não voltar mais o povo agradece. Magno não, pois segundo dizem quer virar o placar que no primeiro confronto foi favorável ao forasteiro.

Governo concede visto para blogueira cubana visitar o Brasil

 

Apesar do visto, ela precisa de autorização do governo cubano para viajar.

Presidente Dilma Rousseff fará visita oficial a Cuba no próximo dia 31.

G1 em Brasília

Imagem divulgada pela blogueira no Twitter mostra o visto concedido pelo Brasil (Foto: Reprodução)Imagem divulgada pela blogueira no Twitter mostra o visto concedido pelo Brasil (Foto: Reprodução)

No último dia 24, a blogueira anunciou por meio de sua conta no Twitter ter enviado à embaixada do Brasil em Havana um pedido oficial à presidente Dilma Rousseff para que intercedesse junto ao o governo cubano a fim de que possa viajar ao Brasil. Na carta, Yoani também pede um encontro com a presidente Dilma Rousseff.

A blogueira Yoani Sanchéz, ganhadora do prêmio Ortega y Gasset de jornalismo digital na Espanha, em foto de 2008 (Foto: Adalberto Roque / AFP)A blogueira Yoani Sanchéz, ganhadora do prêmio Ortega y Gasset de jornalismo digital na Espanha, em foto de 2008 (Foto: Adalberto Roque / AFP)

A presidente fará visita oficial a Cuba no próximo dia 31. Ela ficará em Havana pelo menos dois dias. A viagem também prevê uma visita ao Haiti.

A cubana pretende participar, em Jequié, na Bahia, da pré-estreia do documentário “Conexão Cuba Honduras”, do documentarista baiano Dado Galvão, do qual é uma das personagens centrais. Adiada outras vezes devido à ausência da blogueira, a exibição do filme está prevista para 10 de fevereiro.

Desde que criou o blog “Generatión Y”, em 2007, Yoani já teve 18 pedidos negados para deixar Cuba, três deles para vir ao Brasil, onde também tentou lançar seu livro “De Cuba com carinho” (Editora Contexto).

O Ministério das Relações divulgou no final da tarde uma nota sobre a concessão do visto à cubana. Leia a íntegra abaixo.

“Concessão de visto à Senhora Yoani Sánchez

25/01/2012 -

A Senhora Yoani Sánchez, de nacionalidade cubana, recebeu convite do cineasta Cláudio Galvão da Silva para comparecer à exibição de estréia do documentário “Conexão Cuba-Honduras”, em Jequié – Bahia, prevista para o dia 10 de fevereiro próximo.

Em 20 de janeiro, a Senhora Sánchez solicitou, junto à Embaixada do Brasil em Havana, visto de turista para viajar ao Brasil. O Ministério das Relações Exteriores informa que a Embaixada já concedeu o visto.

 

 

Recurso para afastar juiz federal do processo de Roseana vai para Sérgio Muniz

Roseana Sarney

Blog do Jorge Vieira

Conforme havia previsto o blog no post anterior, o que todos temiam aconteceu: o pedido da governadora Roseana Sarney (PMDB) para suspender a audiência, afastar o juiz federal Nelson  Loureiro, e fazer o processo voltar para o juiz Sérgio Muniz, aconteceu na tarde desta quarta-feira( 25).

O Processo que pede liminar ao mandado de segurança para evitar a realização da audiência das testemunhas de defesa no processo de cassação de Roseana e do vice Washington foi distribuído a Sérgio Muniz, que deverá conceder a liminar.

A liminar está sendo preparada pelo próprio Sérgio Muniz, julgando o caso e determinando que o processo lhe retorne para novas chicanas e canalhices do gênero, impedindo a realização da audiência, como ele fez anteriormente.

É de ser investigado agora como se deu essa distribuição, com sérios indícios de direcionamento. É simplesmente escandaloso que o próprio juiz julgue um caso em que ele será o destinatário de sua própria decisão. É elementar que ele deveria ser excluído de eventual distribuição, pois está impedido sob todos os aspectos, sejam legais, ou éticos.

FICA EM PARIS

Blog do JM Cunha Santos 

Fica em Paris, por favor.

Quem sabe, assim, Sarney resolva se apossar da Catedral de Notre Dame e não seja necessário administrar a Fundação dos Desmemoriados Republicanos com o dinheiro do povo do Maranhão…

Fica em Paris, por favor.

É mais tranqüilo, se sabemos que a “cidade luz” não está entre as mais violentas do mundo…

Fica em Paris, por favor.

Aí terá como tomar banho, pois não falta água. Terá como se educar, não fecham escolas e o governo trabalha, não faz da administração um eterno carnaval…

Fica em Paris, por favor.

É melhor. Na cidade luz não existem quilombolas, pobres coitados querendo terra, policiais pedindo aumento, pistoleiros em liberdade, professores em greve e jornalistas para te atazanar…

Fica em Paris, por favor.

O povo aí não vaia os governantes, não exige segurança pública, não vota nos adversários, não reclama o dinheiro das enchentes…

Fica em Paris, por favor.

Em Paris não é preciso comprar prefeitos, celebrar convênios eleitoreiros, cometer crimes de abuso de poder político e econômico…

Fica em Paris, por favor.

Nessa cidade não há museus de um homem só, os atos secretos permanecem secretos, não existem algemas de ouro, nem juízes te contrariando em liminar…

Fica em Paris, por favor.

É o que pede o povo, o que choram os pais de família, as crianças sem escola, os líderes ameaçados, os professores decepcionados, a gente toda do Maranhão…

Fica, fica, fica, fica em Paris, por favor…

Juiz suspende a compra de 2 mil pênis de borracha para Universidade do Piauí

 

Blog do Luis Cardoso

Uma licitação para a aquisição de objetos para a Universidade Estadual do Piauí (Uespi), foi suspensa na segunda feira (23) pelo juiz titular da 2ª Vara dos Feitos da Fazenda Pública de Teresina, Reinaldo Araújo Magalhães Dantas.

Trechos do edital da Uespi, que prevê a compra de 2 mil pênis de borracha para cerca de 40 estudantes. Foto: ReproduçãoTrechos do edital da Uespi, que prevê a compra de 2 mil pênis de borracha para cerca de 40 estudantes. Foto: Reprodução

A licitação incluía a compra de acessórios anatômicos do sistema reprodutor – entre 2 mil pênis de borracha de quatro tamanhos diferentes, 500 vulvas de silicone e 1.500 seios feitos de pano, silicone e “seio na prancha” – que seriam usados pelos 40 alunos da residência médica, além de 400 mil cadeiras para uma instituição com apenas 28 mil estudantes.

“É uma faculdade de medicina, os estudantes usam isso. Tem que mostrar para o cidadão como as doenças acontecem. Não sigifica dizer que a Uespi vai adquirir essa quantidade de pênis”, disse Carlos Alberto Pereira da Silva, Reitor da Uespi.

A suspensão do processo aconteceu depois que o juiz Reinaldo Araújo Magalhães Dantas, aceitou um pedido de liminar feito na sexta-feira (20) pelo advogado de uma das empresas concorrentes e emitiu um mandado de segurança por conta do número de cadeiras solicitadas para a universidade.

Servidores estaduais protestam para ter de volta Hospital do Ipem

 

NÚBIA LIMA
Especial para o JP

Servidores públicos estaduais se reuniram, durante todo o dia de ontem (19), diante da Biblioteca Pública Benedito Leite (centro de São Luís), para protestar contra a decisão do governo do Maranhão de transferir o atendimento à categoria do Hospital Carlos Macieira (Ipem), no Calhau, para o Hospital São Luís, na Estrada da Mata (Cidade Operária). Atualmente, o Hospital do Ipem, como há anos é conhecido, passa por uma reforma na estrutura física – que ultimamente funcionava em estado precário. Futuramente, atenderá a comunidade como mais uma unidade do Sistema Único de Saúde.

A transferência dos serviços aconteceu em novembro de 2011, após a inauguração do Hospital São Luís, do grupo Multiclínicas. A decisão foi tomada pelo Conselho Superior do Fundo Estadual de Pensão e Aposentadoria (Consup), órgão do governo do estado, presidido pelo chefe da Casa Civil, Luís Fernando Silva. O conselho tem como membro o secretário estadual de Saúde, Ricardo Murad, e conta com apenas um representante dos servidores públicos, os quais entendem que a mudança deveria ter sido discutida com toda a classe.

De acordo com os servidores, além de o local da nova unidade de saúde ser de difícil acesso, o Hospital São Luís ainda não está atendendo plenamente a categoria, pois a unidade não oferece atendimento de emergência. Os servidores que buscam esse tipo de serviço de saúde estão sendo orientados a se dirigir às unidades de pronto atendimento (UPAs).

O servidor público aposentado Newton Francisco Madeira, de 62 anos, contou que já teve conhecimento de que alguns servidores deixaram de ser atendidos devido à ausência de algumas especialidades médicas no Hospital São Luís.

“Não temos atendimento médico, ambulatorial e de emergência. O governo do estado tem de se sensibilizar sobre nosso problema. Os servidores querem o retorno do Hospital Carlos Macieira, que foi construído com o propósito de nos garantir o direito à saúde”, disse Newton.

O presidente da Central de Trabalhadores do Brasil no Maranhão (CTB), Júlio Guterres, explicou que a construção do Hospital Carlos Macieira só foi possível devido à contribuição mensal dos servidores estaduais, descontada nos contracheques dos trabalhadores.

Segundo Guterres, perto de R$ 100 mil dessa contribuição foram retirados indevidamente de um dos convênios destinados aos servidores, o Fundo Estadual de Pensão e Aposentadoria (Fepa).

Um abaixo-assinado está sendo elaborado para ser entregue ao governo - Foto: G. Ferreira

Abaixo-assinado – Os servidores estaduais montaram no na Praça Deodoro uma banca para o recolhimento de assinaturas a favor da devolução do Hospital Carlos Macieira à categoria.

A atividade vai prosseguir nos próximos dias, sendo que grupos de servidores também vão visitar repartições públicas estaduais e sindicatos para passar o abaixo-assinado.

“Iremos recolher assinaturas de todos os servidores que buscam seu direito a um atendimento de saúde de qualidade. Nosso objetivo é reunir 40 mil assinaturas e, depois disso, encaminhar o abaixo-assinado ao governo”, anunciou Júlio Guterres.

No Piauí se mata mais de uma pessoa por dia. Parnaíba é mais violentas do interior

Carro-tumba para recolhimento de até 4 corpos

Blog Jornal da Parnaíba 

O Estado do Piauí registrou durante o ano de 2011 um total de 429 assassinatos. Os dados são de uma pesquisa mensal realizada pelo Sindicato dos Policiais Civis de Carreira do Piauí (Sinpolpi) e mostram que durante todos os 365 dias do ano, uma média 1,17 pessoas perderam a vida no Piauí vítima de homicídio doloso que é aquele tipo de crime onde há a intenção do acusado de tirar a vida da vítima e que é também o crime de maior pena do Código Penal Brasileiro (CPB), 30 anos de prisão.A pesquisa do Sinpolpi realizada mês a mês registrou 429 assassinatos no estado do Piauí no ano de 2011. Teresina lidera o ranking, seguida de Parnaíba e Picos. A pesquisa revelou que se mata mais de uma pessoa por dia no Piauí

A pesquisa do Sinpolpi é realizada mês a mês e feita com base nas informações publicadas nos meios de comunicação do Estado, sobretudo nos jornais impressos e portais da internet e blogs espalhados por todos os cantos do Piauí. O objetivo da pesquisa, segundo o presidente do Sinpolpi Cristiano Ribeiro é oferecer à população um instrumento isento para medir o grau da violência no nosso Estado e cobrar das autoridades providencias para reduzir este tipo de criminalidade, considerada uma das mais graves porque retira o ser humano do convívio com a família e sociedade, para sempre.

A pesquisa mostra que do total de 429 casos, 224 pessoas foram assassinadas na Capital, ou seja, mais da metade dos crimes. Outros 203 crimes aconteceram nos municípios do interior e litoral, sendo as maiores cidades como Parnaíba e Picos registraram o maior número de casos. Outros dois crimes não foram possíveis determinar se aconteceram na Capital ou interior.

Os assassinatos, na sua maioria foram cometidos com armas de fogo, num total de 241 casos. Outras 124 pessoas foram mortas com armas brancas e 70 crimes foram cometidos por outros instrumentos, como pedra ou pau, ou não tiveram os instrumentos revelados. A diferença entre o item “instrumentos do crime” e o total dos assassinatos se deve ao fato de que houve crimes praticados com mais de um instrumento.

Os dados também revelam que o mês de agosto foi o mais violento do ano com um total de 53 assassinatos registrados. Já fevereiro foi o que mesmo teve homicídios dolosos com um total de 17 casos.

Ao longo do ano Capital e interior se revezaram como o mais violento. Nos meses de janeiro, abril e maio, o interior teve mais crimes do que a capital. No restante, com exceção de outubro, Teresina ficou à frente da criminalidade. No mês de outubro Capital e Interior ficaram rigorosamente empatados com 13 casos cada um.

Em Teresina, a zona Sul mostrou ser a mais violenta quando se tratar de assassinatos. Ao longo de todo o ano de 2011 foram registrados 70 assassinatos daquela zona, sendo que o bairro Santo Antônio é um dos principais locais onde pessoas foram mortas. Com relação ainda as zonas, a Leste ficou em segundo lugar com 64 homicídios dolosos, seguida da zona Norte com 54 e em último vem a Sudeste com 33 homicídios. Em três crimes os dados compilados dos meios de comunicação não permitiram identificar a zona aonde o crime aconteceu.

Governo quebra acordo com militares

Blog do Luís Cardoso

Militares da PM e do Corpo de Bombeiros reuniram neste final de semana, no auditório da Secretaria de Segurança Pública, para discutir, entre outros pontos, o descumprimento por parte do governo estadual do acordo feito para encerrar a greve que durou quase um mês.

Eles reclamam que um dos itens do acerto foi a anistia ou não punição dos líderes da greve. O comando da PM e do Corpo de Bombeiros tem sido duro no tratamento com os líderes grevistas.

A continuar assim, não está descartada a hipótese de outra paralisação da categoria.