Adolescente de 15 anos é assassinado por engano em Coroatá

Por: Matheus Werneck

O Imparcial – Um adolescente identificado como Luís Fernando Pinto, de 15 anos, foi morto a tiros na noite dessa terça-feira (21) na cidade de Coroatá, no Maranhão. O adolescente foi baleado por engano no tórax, chegou a ser socorrido, mas não resistiu.

Segundo o relato dos moradores, o adolescente foi levar o jantar para o vizinho identificado como Augusto Oliveira, quando no momento dois indivíduos chegaram de moto e invadiram o local atirando.

A polícia informou que o crime tem características de acerto de contas e o alvo era o próprio vizinho, Augusto Oliveira, que também foi baleado e foi encaminhado ao hospital.

A polícia intensificou e abriu uma investigação para localizar os autores dos disparos, mas até o momento ninguém foi identificado.

Valéria do Manin e Weliton do Posto, a primeira chapa para a eleição deste ano

O acordo entre Valéria do Manin e Weliton do Posto ocorreu hoje na casa do Manin Leal, pai da e-prefeita – Fotos: Panorama Net

Desde domingo me foi passado um áudio em que Weliton do Posto dizia ter um acordo com Valéria do Manin para saírem juntos na eleição deste ano.

No áudio diz que o acordo era para quem mais na frente estivesse melhor seria o candidato a prefeito (a) e ou outro a vice.

Quem me passou a informação me pediu que nada publicasse sobre o assunto, pelo menos por enquanto.

Mas os fatos atropelaram o tempo e o acordo já está feito com a ex-prefeita saindo como cabeça de chapa e Welinton do Posto como candidato a vice-prefeito.

No momento a união desses dois que na eleição passada foram adversários é o assunto político mais comentado na cidade tendo quem diga que em termo de estrutura e poder financeiro será a chapa mais forte nas eleições araiosenses do dia 4 de outubro.

Eleição 2020 – Está diminuindo o número de pré-candidatos

Como já era de se esperar, a cada momento diminuem o número de pré-candidatos a prefeitura de Araioses. Segundo fala-se nos bastidores no final de semana três já conversaram com o objetivo de uma união e hoje há uma informação nas redes sociais de que mais dois pré-candidatos – ambos disputaram a eleição em 2016 – também já se entenderam.

Como já disse aqui parte desses pré-candidatos nunca tiveram a certeza de que iria até o fim e todo o barulho era mais no sentido de barganhar uma vaga de vice, de preferência em uma chapa majoritária com possibilidades de vencer a eleição.

Em tempo: Por total falta de tempo não publico hoje uma matéria abordando vários comentários a respeitos das minhas últimas postagens.

Mas de amanhã não passa minhas respostas, até para os fakes.

Exército do Piauí assume obras de duplicação da BR-135

Mesmo com a chegada dos soldados no início do ano, o asfalto novo só deve ser aplicado em junho deste ano.

Por: Matheus Werneck

O Imparcial – O 3° Batalhão de Engenharia de Construção (3°BEC), sediado em Picos, no Piauí, chegou a Cidade de Bacabeira no último dia 18. O Batalhão deve assumir as obras da BR-135, após o Governo do Estado assinar um termo de cooperação com os membros do Batalhão.

O Governo ainda cedeu a antiga área onde seria instalada a Refinaria Premium 1, obra abandonada pela Petrobras em 2015. O lugar servirá como instalação do Batalhão durante os próximos meses com a execução do projeto.

A primeira fase é justamente a recuperação do antigo terreno e suas dependências. Os soldados realizam a pintura, organização e limpeza do local. No momento eles estão acomodados em pousadas na cidade de Bacabeira, mas devem receber as instalações completas após as festividades de carnaval, no fim de fevereiro.

Segundo informações do 3° BEC, será realizada a recuperação das vias no entorno do local para aumentar o tráfego, porém, por conta do período chuvoso da região, a aplicação do novo asfalto será somente no mês de junho.

Se as eleições fossem hoje, Bolsonaro e Lula fariam segundo turno, diz CNT/MDA

Revista Fórum – De acordo com pesquisa da CNT (Confederação Nacional do Transporte), encomendada ao instituto MDA, publicada nesta quarta-feira (22), o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) lidera com 29,1% as intenções de votos para corrida presidencial de 2022 na forma espontânea, onde não são dados os nomes dos candidatos.

Logo atrás vem o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT), com 17%.

A pesquisa indicou também que 30,2% dos entrevistados não sabem ou não responderam em quem votariam para presidente, caso as eleições fossem hoje.

De acordo com o presidente da CNT, Vander Costa, é natural Bolsonaro estar liderando, “por ele ter muito mais exposição do que os outros. O importante é saber, espontaneamente, o nome que vem à cabeça da população”.

A pergunta feita aos entrevistados foi: “Ainda faltam três anos para as eleições presidenciais de 2022. Mas, caso as eleições fossem hoje, em quem o sr. votaria?”

O estudo ouviu 2.002 pessoas, de 15 a 18 de janeiro, em 137 municípios de 25 Unidades da Federação. A margem de erro é de 2,2 pontos percentuais, segundo o instituto.

Veja abaixo a intenção de voto dos brasileiros para as eleições de 2022:

Jair Bolsonaro – 29,1%

Lula – 17%

Ciro Gomes – 3,5%

Sergio Moro – 2,4%

Fernando Haddad – 2,3%

João Amoedo – 1,1%

Luciano Huck – 0,5%

Marina Silva – 0,4%

Dilma Rousseff – 0,3%

João Doria – 0,3%

Outros – 2,4%

Branco/Nulo – 10,5%

Não sabe/não respondeu – 30,2%

Aprovação cresce

Em outro levantamento, o CNT aponta que a aprovação do governo Bolsonaro cresceu de 41% para 47,8% nos últimos cinco meses. Já a reprovação do presidente teve queda de 53,7%, em agosto, para 47%, em janeiro. Os números, no entanto, contrariam o último levantamento do Datafolha.

Com informações do UOL

Picaretagem em família

Por Fernando Brito no TIJOLAÇO

Vá lá que um irmão do presidente. morando no interior, leve o prefeito de seu município para umas fotos com o dito cujo , e que até mesmo peça a ele para destravar alguma pendência a prefeitura em um ministério.

Não é lá um prodígio de republicanismo, mas está dentro das deformações da cultura política brasileira.

Outra coisa, bem diferente é que este irmão – já marcado pelas “espertezas” de ser funcionário fantasma da Assembleia paulista, ganhando 17 mil para nem aparecer por lá, enquanto administrava suas lojas de móveis – o que lhe valeu uma desqualificação pública do irmão, à época deputado – esteja envolvido na liberação em série de contratos entre a União e os municípios de suas região, em várias operações seguidas e montando a um total de R$ 110 milhões. como registra a Folha.

Basta imaginar o que ocorreria se o finado Vavá, irmão de Lula, andasse pelo interior de Pernambuco distribuindo convênios do Governo Federal…

Isso é a cara do Governo Bolsonaro. O cargo serve, sempre, para seu negócio de família: a picaretagem.

E a nossa elite financeira nem liga: deixa arrumarem uns trocados enquanto engole bilhões.

Brizola e sua dimensão histórica

Um dos principais líderes da esquerda, o ex-governador do Rio de Janeiro e do Rio Grande do Sul Leonel Brizola faria nesta quarta-feira (22) 98 anos.

(Foto: Arquivo PDT)

Publicado no Vermelho.Ong

Por Henrique Matthiesen

A singularidade da existência humana pode ser refletida na dimensionalidade a qual o homem justifique sua própria história e na escolha, intransferível de quais causas e lutas dedicará sua vida.

Leonel de Moura Brizola tinha a exata visão do tempo, das dimensões de sua historicidade e de seu desígnio dentro das bandeiras que se dedicou até o apagar-se de sua vida humana.

Opção inegociável da coerência o que o qualificava como ninguém. Como o fio condutor da história que o conectava a um ideário de uma visão e conceituação de país soberano, desenvolvido e justo, que o credenciou como herdeiro soberano do Varguismo e do Trabalhismo brasileiro.

Neste sentido transmutou-se dentro da dimensão histórica. De um perfil apenas existencial a uma ideia, uma bandeira e uma causa.

Encarnou como poucos em um símbolo maior da defesa intransigente dos interesses pátrios. Sim, poucas lideranças tiveram o privilégio e a visão vanguardista de Brizola sobre a soberania nacional do Brasil. E mais do que isso, fez de sua trajetória uma cruzada ininterrupta de salvar as crianças e a própria nacionalidade, por meio da educação; consequentemente a historicidade o reconhece, inclusive, com a indicação de um prêmio na Organização das Nações Unidas, ONU, como um dos maiores construtores de escolas do mundo.

Ressalta-se que as escolas idealizadas por Brizola não eram somente construções arquitetônicas de uma estrutura que reproduzia e reproduz nossos mais brutais fracassos – fruto uma educação desonesta e catequizadora – da ordem social sagrada e imutável.

Não. Brizola tinha opinião de uma escola libertária, emancipadora e cidadã, onde se conectava por meio de uma educação verdadeiramente honesta e onde afirmaríamos nossas maiores potencialidades para, de fato, sermos um país soberano.

Leonel lutou os grandes combates, amargou derrotas, mas venceu o essencial. Tornou-se referência inconteste na história brasileira, de um homem a frente do seu tempo, que deixou um enorme legado e tornou disso uma bandeira a ser preservada e posta em prática.

Reuniu como poucos, ideias, exemplo e militância. Não deixou que as benesses do poder efêmero – armadilha preferencial aos que perderam sua dimensão histórica – o mediocrizasse.

Ao referenciar o grande Leonel Brizola, jamais podemos deixar de refletir sobre: o seu tamanho histórico; sua existência fecunda; suas bandeiras de vida e seu legado para as futuras gerações.

Brizola vive! Não como clichê demagogo, mas como ideia, como exemplo e como militância.

O autor é bacharel em Direito

Flávio Dino critica governantes que endividaram o Estado em dólar

Por Jorge Vieira

Em mensagem postada em sua página no Twitter, o governador protestou contra os governantes que no passado contraíram empréstimos em dólar, obrigando o estado a pagar parcelas da dívida pela cotação do dia da moeda americana.

Nesta terça-feira (21), por conta da dívida externa contraída no passado, o governo do Maranhão teve que desembolsar parcela altíssima por conta da valorização do dólar em relação ao real. Esse dinheiro, segundo o governador faz muita falta ao estado.

“No passado, acharam razoável endividar o Maranhão em dólar. Com a recente política de dólar nas alturas, isso implicou que ontem o Maranhão pagasse uma parcela de dívida externa no valor de R$ 213 milhões. Uma pena. Faz muita falta”.

Flávio Dino não citou os nomes dos governantes, mas como é do conhecimento geral quase todo o montante da dívida foi contraído durante as gestões dos governadores ligado ao grupo Sarney.

A postagem teve forte repercussão!

Falta apenas definir o partido

Reprodução

Ultimamente a pergunta que mais tenho tido de responder é se serei candidato ou não a prefeitura de Araioses este ano. Sempre respondo que sou pré-candidato, pois candidato só após a convenção partidária.

A dúvida se deve é claro ao fato de que não tenho tratado no meu blog e nas redes sociais desse assunto como deveria e há uma razão para isso – o partido político pelo qual serei candidato ainda não está definido.

Tinha uma legenda em mente e dela reservadamente já tinha falado com outras pessoas, porém fui alertado por um amigo com largo trânsito no meio político da capital, que eu deveria ter cuidado, pois se o partido político fosse um da base do governador, eu correria o risco de perdê-lo na hora que dele precisasse.

Ora, sei com sobras do quanto isso é possível, pois aqui mesmo em Araioses várias lideranças – entre elas três vereadores – ficaram sem palanque, não alcançaram o quociente eleitoral e não se elegeram ninguém.

O fato ocorreu em 2004, quando o então deputado Remi Trinta tomou o PV do prefeito Pedro Henrique e obrigou a coligá-lo com o PL, só na majoritária, que tinha Luciana Trinta como candidata a prefeita.

Então nada de arriscar e já estou cuidando muito bem disso, e em breve terei definido minha situação partidária, que poderá até ser em um partido de oposição ao governo de Flávio Dino.

Uma coisa é certa. Nenhum partido vai mudar meus ideais e minha luta será a mais difícil que já travei na vida, pois me preparo para enfrentar não tão somente um, mas um bom punhado de candidatos que do povo de Araioses querem o poder e da cidade o dinheiro.

E como infelizmente mostra a nossa história, como retribuição só temos tido desprezo.

Nós precisamos dessa gente e não está na hora de darmos um basta nisso?

Márcio Jerry repudia denúncia contra Glenn Greenwald: “mais um absurdo nesse enredo de abusos autoritários”

Por: John Cutrim

O deputado federal Márcio Jerry (PCdoB) criticou, nesta terça-feira (21), a denúncia apresentada pelo Ministério Público Federal (MPF), em Brasília, contra o jornalista Glenn Greenwald, do site The Intercept Brasil, que mesmo sem ter sido investigado ou indiciado acabou denunciado por associação criminosa na “Operação Spoofing”. A ação investiga invasões de celulares de autoridades como do ministro Sergio Moro e do procurador Deltan Dallagnol, integrantes da força-tarefa da Operação Lava Jato.

“Essa denúncia do MPF em Brasília não atinge só o Glenn Greenwald. Agride frontalmente a liberdade de imprensa. Mais um absurdo nesse enredo de abusos autoritários. Nosso repúdio!”, afirmou o parlamentar do Maranhão.

As mensagens privadas via Telegram das autoridades recebidas por Greenwald originaram uma série de reportagens feitas pelo The Intercept, Folha de S.Paulo, El País, Bandnews FM, Veja, BuzzFeed News, Agência Pública e UOL, revelando a proximidade entre Moro, então juiz da Lava Jato, e os procuradores da operação. As revelações puseram em xeque a imparcialidade da operação e foram consideradas um divisor de água para entender os rumos políticos do país nos últimos anos.

Desde o início dos vazamentos, o jornalista sempre rejeitou ter auxiliado de qualquer forma os hackeamentos, citando o direito constitucional de sigilo de fonte. Nesta terça, em nota enviada à Folha de S. Paulo, declarou: “Há menos de dois meses, a Polícia Federal, examinando todas as mesmas evidências citadas pelo Ministério Público, declarou explicitamente que não apenas nunca cometi nenhum crime, mas também exerci extrema cautela como jornalista, nem cheguei de qualquer participação. Até a Polícia Federal, sob o comando do ministro Moro, disse o que está claro para qualquer pessoa: eu não fiz nada além do meu trabalho como jornalista – eticamente e dentro da lei. O Governo Bolsonaro e o movimento que o apoia deixaram repetidamente claro que não acreditam em liberdade de imprensa”, disse. Segundo o El Pais, os advogados de Greenwald afirmaram que vão tomar as medidas cabíveis e que pretendem acionar a Associação Brasileira de Imprensa.

Depois de encontrar Lula, Flávio Dino visita FHC e dá sinais de que sua candidatura presidencial está nas ruas

Por Renato Rovai

Revista Fórum – O governador do Maranhão Flávio Dino (PCdoB) esteve reunido hoje no iFHC com o ex-presidente da República Fernando Henrique Cardoso e o governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite.

Dino esteve no sábado num encontro com o ex-presidente Lula e, na ocasião, foi muito elogiado por ele. Entre outras coisas, Lula disse que tinha “orgulho em contar com o apoio e solidariedade de um homem do Direito que, de quebra, teve a coragem de abandonar a toga pra fazer política”. A frase foi uma provocação clara ao juiz Sérgio Moro, que o condenou e depois se tornou ministro da Justiça de Bolsonaro.

Dino já é dado no PCdoB como pré-candidato à presidência da República. Seu governo no Maranhão é muito bem avaliado e conta com uma ampla frente de partidos que inclui o PSDB.

Dino tem defendido que para derrotar Bolsonaro será necessário criar uma frente ampla e a visita a FHC e Lula em questão de dias parece ser um sinal do quão ampla ele imagina que deva ser esta frente.

O governador também esteve na redação de O Estado de S. Paulo e foi a um encontro da Vetor Brasil, onde participou de um debate com o governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite.

Com essa movimentação, Dino vai construindo e ocupando um espaço de centro-esquerda que até o momento estava reservado ao PT e a Ciro Gomes.

Maranhense é considerada a melhor jogadora de futebol da liga universitária dos EUA

Reprodução

Por: Samartony Martins em O Imparcial

A maranhense Catarina Macario, de 20 anos, natural de São Luís, capital maranhense, conquistou o prêmio Hermann Trophy, que é concedido a melhor jogadora universitária dos EUA. A atleta recebeu esta homenagem no último dia 3 de janeiro pelo segundo ano consecutivo. Catarina Macario foi destaque do time da renomada Universidade de Stanford, o Stanford Cardinals, na Califórnia. A equipe conquistou o título da NCAA, o campeonato universitário de futebol do país.

O Troféu Hermann existe desde 1967, mas só foi a partir de 1988 que o futebol feminino passou a ser contemplado. Catarina é a quinta jogadora que venceu duas vezes de forma consecutiva, até então um feito inédito em seu clube. “Eu estou incrivelmente honrada por receber essa oportunidade e fazer parte de uma equipe feminina com mulheres tão incríveis em Stanford. Obrigada minha família, amigos e minhas companheiras de equipe”, falou a atleta que atua como meia. O Hermann Trophy, é uma bola de cristal de 10 libras que, homenageia os jogadores de futebol masculino e feminino com base na votação realizada pelos treinadores da NCAA Division I.

O Stanford conquistou seu terceiro campeonato nacional em 8 de dezembro no ano passado, em uma vitória por pênaltis sobre a Carolina do Norte, por 0 a 0. Liderado por Macario, o Cardeal estabeleceu um recorde de programa com 102 objetivos.  A maranhense foi a artilheira da competição com 32 gols e líder de assistências, com 23 passes. Ela totalizou 87 pontos no sistema de pontuação do torneio e ficou a apenas um ponto do recorde histórico, que é dividido por Mia Hamm, a 1ª mulher a ser eleita a melhor jogadora universitária duas vezes consecutivas e da canadense Christine Sinclair.

O time de Catarina representa a Leland Stanford Junior University, uma instituição privada de pesquisa situada em Palo Alto (CA) e uma das mais prestigiadas do mundo, com a maior seletividade de graduação e a posição de primeira colocada em várias pesquisas e medições nos EUA. O campus situa-se nos arredores do Vale do Silício, na Califórnia, possuindo bela arquitetura e diversas esculturas de Rodin. Foi nessa universidade que surgiu o projeto de um sistema de busca que veio a tornar-se o atual Google.

Obrigada minha família, amigos e minhas companheiras de equipe.

Catarina está em processo de naturalização

Aos 12 anos, Catarina saiu de São Luís para tentar virar atleta em Brasília.

Ainda no colégio, conseguiu uma bolsa de estudos na cidade de San Diego e se mudou com o pai e o irmão para os Estados Unidos.

Catarina se tornou uma lenda na ECNL (Elite Clubs National League), a liga competitiva de futebol feminino juvenil nos Estados Unidos – sub-14 à sub-19.

Foram 50 gols marcados na sub-14 e 165, somando todas as categorias, que fazem dela a maior artilheira de todos os tempos na competição – isso porque ela praticamente não jogou na sub-16 por conta de lesão.

O talento de Catarina Macario não passou despercebido pela Confederação Brasileira de Futebol (CBF), que tentou recrutar a maranhense para defender a Seleção, mas a atacante está trabalhando no processo de naturalização, com o objetivo de atuar pelos Estados Unidos, onde já acumula convocações nas categorias sub-14, sub-15 e sub-23.

Para Catarina, defender o time norte-americano é uma maneira de agradecer ao país que lhe deu a oportunidade de construir carreira no futebol.

Embora seja constantemente comparada com a brasileira Marta diversas vezes, a jogadora favorita de Macario é a ex-atacante americana Mia Hamm. Macario é elegível para jogar internacionalmente pelo Brasil e ainda não recebeu a cidadania americana.

Contudo, ela já foi convocada e representou os Estados Unidos em diversas seleções juniores e disse que pretende representar a Seleção Americana, recusando diversas tentativas de aproximação por parte da CBF.

Política de Araioses – “Mudam-se as coleiras mais os cachorros continuam os mesmos”

Antes mesmo de terminar o mês de janeiro o panorama político de Araioses já se mostra bastante diferenciado da forma como estava ao final do ano passado.

Dos mais de 20 pré-candidatos a prefeitura da cidade, de um bom número deles já não se ouve falar, parte deles já desistiram do projeto e outros tentam assegurar uma vaga de vice numa chapa majoritária com potencial de ser eleita.

Só não mudou ainda é o conceito de que se a eleição fosse hoje ela seria decidida entre Valéria do Manin e Remi Trinta, que diante na inelegibilidade de sua mulher a ex-prefeita Luciana Trinta, provavelmente será o candidato dela.

Os rumores que já se fala por aí de uma terceira via – e uma reunião com a presença de deputados e ex-prefeitos da região nesse sentido já estaria agendada para o próximo final de semana – ainda é muito cedo para falar dela, pois dependendo de quem seja o cabeça de chapa é que se terá uma ideia do seu potencial e se esse ou essa tem alguma diferença da duas lideranças já citadas acima.

Trocar seis por meia dúzia com certeza não é o que Araioses precisa para sair da grave crise em que se encontra. Botar ou recolocar no poder quem tem parte de responsabilidade com essa situação vergonhosa – construída por sucessivas administrações desastrosas – e ainda quem foi cúmplice desse descaso por longos e longos anos não faz o menor sentido.

O dito popular, “Mudam-se as coleiras mais os cachorros continuam os mesmos” tem tudo a ver com o histórico político/administrativa de Araioses, pois a prática mostra que mudam os gestores, mas os métodos não.

Até agora tudo que estou vendo não representa nenhuma mudança de verdade.

Em tempo: Continuo pré-candidato a prefeitura de Araioses na eleição deste ano e aguardo apenas a definição do partido para anunciar as metas para esse fim.

Sarney Filho diz a cabo eleitoral que está pendurando as chuteiras na política

Por Djalma Rodrigues

Um conhecido cabo eleitoral do atual secretário de Meio Ambiente do governo do Distrito Federal, ex-deputado federal Sarney Filho, afirmou ao blogue nesta sexta-feira que o ex-parlamentar havia lhe confidenciado na quinta-feira, que está abandonando a carreira política, depois de 10 mandatos, sendo um de deputado estadual e nove como deputado federal.

Conforme o aliado de Sarney Filho, o ex-deputado também lhe confidenciou que só voltaria a disputar um mandato se fosse o de governador do Distrito Federal. Sarney Filho ficou sem mandato ano passado, quando perdeu a disputa para o Senado. Ele estreou na política em 1978, quando se elegeu deputado estadual.

Carreira política

Sarney Filho iniciou sua trajetória na vida pública ainda jovem pela Aliança Renovadora Nacional (ARENA), em 1970. Eleito deputado estadual pelo Maranhão em 1978, migrou para o Partido Democrático Social (PDS) e foi eleito para o seu primeiro mandato de deputado federal em 1982. Por ocasião da sucessão presidencial deflagrada ao final do governo João Figueiredo, deixou o partido em 1986 e ingressou no Partido da Frente Liberal (PFL), atual Democratas (DEM), e foi reeleito em 1986, 1990, 1994, 1998 e 2002.

Afastou-se do mandato para ocupar os cargos de Secretário para Assuntos Políticos do Estado do Maranhão, em 1988 e entre 1989 e 1990, e de Ministro do Meio Ambiente no governo de Fernando Henrique Cardoso, entre 1 de janeiro de 1999 e 5 de março de 2002, após o rompimento de seu partido com o governo.

Desde 2005, está filiado ao Partido Verde (PV) e foi reeleito em 2006, 2010 e 2014.

Em maio de 2016, assumiu novamente o cargo de Ministro do Meio Ambiente, no governo interino de Michel Temer. Em abril de 2018, deixou o ministério para se candidatar ao Senado Federal pelo Maranhão. No entanto, terminou a disputa em terceiro lugar, com aproximadamente 13% dos votos. No segundo turno, Sarney Filho declarou apoio ao candidato Jair Bolsonaro (PSL) na corrida presidencial. Em novembro de 2018, foi anunciado para chefiar a pasta do Meio Ambiente, do governo do Distrito Federal. O convite foi feito pelo governador eleito, Ibaneis Rocha. (MDB).

Dona Regina, no serviço público não tem ‘amizade colorida’

Por Fernando Brito no TIJOLAÇO

O serviço público, diz a Constituição, será regido, entre outros princípios, pela formalidade.

Portanto, não dá para “noivar” com um cargo público – muito menos um que, na prática, é quase um Ministério.

Ou se é ou não se é.

Exercer o comando prático sem exercer o cargo formal é, sob todos os aspectos, irregular do ponto de vista administrativo.

Contraria o artigo 117 da Lei 8.112/90 que diz ser proibido (a palavra é esta” “cometer a pessoa estranha à repartição, fora dos casos previstos em lei, o desempenho de atribuição que seja de sua responsabilidade ou de seu subordinado”.

O servidor que obedecer ordens da “noivinha”, portanto, estará incorrendo em crime”.

Ninguém pode ser colocado no comendo de mais de uma dezena de instituições públicas, com orçamento de milhões como “estagiário”, para ver se “gosta do trabalho”.

A conversa toda de Bolsonaro para conseguir uma cara “apresentável” para desfilar no gabinete, enquanto a turma de Roberto Alvim apronta é, obviamente, uma patacoada.

Cumpre-se aquilo que antes já se disse aqui, Duarte será não sendo e não será, sendo.

Mais Porcina, impossível.