Sentindo o chão sumir sob seus pés Luciana Trinta divulga nota de esclarecimento

Em recente live Luciana Trinta chorou quando diz que amava Araioses

Os tempos estão mudados mesmo ou é o chão sumindo sob os pés da ex-prefeita de Araioses Luciana Trinta, que dia a dia ver ficar cada vez mais distante o sonho – dela e de seus fieis e submissos seguidores – de voltar ao domínio da nossa prefeitura?

A interrogação se fundamenta em uma NOTA DE ESCLARECIMENTO – que a mesma divulgou em grupos de WhatsApp – onde afirma categoricamente que será candidata sim a Prefeitura de Araioses, na eleição do dia 15 de novembro.

Diz ela na nota que a notícias de que ela está fora do páreo trata-se de Fake News (notícias inverídicas) de parte dos “opositores” que se encontram em estado de desespero.

Ela invoca até o ex-prefeito Zé Tude, a quem infernizou até a sua morte, como o responsável pelo processo do TCU, que aponta irregularidades nas prestações de contas de sua gestão.

Bom, quem quiser continuar crendo na conversa de Luciana Trinta, em especial no que diz respeito ela amar muito Araioses que continue acreditando, mas o motivo desse post é chamar a atenção, que do alto de sua arrogância, jamais a mulher do Remi Trinta teve que chegar a ponto de nos dá uma satisfação, a ponto de descer um degrau do patamar, que ela sempre fez questão de impor.

Pessoalmente, pouco estou me lixando se essa senhora será candidata ou não. Aliás, quem de mim é intimo, sabe muito bem que por minha vontade, independente de ela está inelegível ou não o que quero é ela na disputa.

Não quero ouvir falar depois da eleição, de que ela perdeu mais uma porque desta vez não era ela a candidata. Que venha ela, que venha o preposto ou a preposta dela, pois quem vai derrotá-la não serei eu, mas a maioria do eleitor araiosenses que já se cansou dessa gente de fora, que em nada contribuiu para o desenvolvimento de nossa de terra e de seu povo.

Luciana Trinta já foi candidata aqui em Araioses quatro vezes. Dessas ganhou uma a de 2008 de Zé Tude, um idoso moribundo que ficava a maior parte do tempo no leito de uma cama, se mantendo vivo a custa de fortes doses de remédios e que não andava mais sem ajuda e com profundas dificuldades de falar.

Perdeu a primeira em 2004 para Zé Tude, que ainda gozava de relativa saúde, perdeu a reeleição em 2012 para uma cabritinha (Valéria do Manin) como ela costumava dizer da então candidata em tom de zombaria e não foi por pouca diferença. Foi uma surra daquelas de tirar galinha do choco.

Quatro anos depois, em 2016, ela voltou a perder feio de novo, já que a disputa daquela eleição foi entre Valéria do Manin e o atual prefeito Cristino Gonçalves.

Detalhe, uma informação muito importante precisa ser dita: em todas essas disputas Luciana Trinta sempre pontuava em primeiro lugar, em todas as pesquisas de intenção de votos, como ele diz está agora.

Por fim, essa senhora entrou na política de Araioses em 2004 pelas mãos do marido Remi Trinta, que foi trazido para cá pelo ex-prefeito Zé Tude – a quem ele traiu depois – em função da incompetência política do ex-prefeito Pedro Henrique, o que fez com gente de tudo quanto é canto vissem que Araioses é terra de ninguém e que todos seja lá de onde forem se achem no direito de se apoderar de nossa prefeitura.

Ela veio para cá sem ser chamada por ninguém e por não viver aqui, por não morar aqui deve ficar por onde está e se por lá ficar de vez, não nos fará nenhuma falta.

Inflação segue em alta e pressiona dólar e juros

Por Fernando Brito, editor do TIJOLAÇO

Saíram hoje dois índices de inflação: o IPCA-15, do IBGE, que subiu 0,45% (o dobro dos 0,23% de agosto) e o IPC-Semanal, da Fundação Getúlio Vargas, que marcou uma subida de o,7%,.

A fiferença entre os dois índices, em grande parte, explica-se pelo período de coleta de preços: o do IBGE mediu a variação entre 14 de agosto e 11 de setembro, enquanto o da FGV registra a variação de preços registrada s entre os dias 23 de agosto e 22 de setembro, ambos comparados a período igual um mês antes.

O que isso quer dizer? É que o processo de alta de preços ao consumidor não parou de crescer e isso, com alta probabilidade, leva a inflação oficial para uma taxa superior aos 0,24% de agosto.

A pressão sobre o câmbio, portanto, não está cedendo (neste momento o dólar passa de R$ 5,52) e seguirão as pressões sobre os juros, que, neste momento, estão negativos, empurrando o dinheiro para o consumo combalido pela perda de emprego e renda.

O dólar acaba criando mais distorção nos preços dos produtos exportáveis (óleo de soja, açúcar, carnes etc) e nas materias primas industriais que dependem de importações.

Nunca antes tivemos uma disparidade tão grande entre os preços do atacado (13,43% no ano, pela FGV) e os do varejo e isso sempre acaba estourando do lado mais fraco.

Números do Ideb mostram avanços inéditos no ensino público do Maranhão

Aluna da rede estadual maranhense

O Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb) divulgado nesta semana pelo governo federal mostra avanços inéditos no Ensino Médio público do Maranhão, composto pelas escolas da rede estadual.

O Ideb mede a qualidade das escolas brasileiras. É feito de dois em dois anos. Abrange colégios municipais, estaduais, federais e particulares.

Veja abaixo alguns dos resultados alcançados pela primeira vez na história do estado no Ensino Médio, de responsabilidade do Governo do Maranhão:

A maior nota da história do Maranhão

Em 2019, na avaliação mais recente, a nota das escolas estaduais do Maranhão em Português e Matemática chegou a 3,7.É a maior já alcançada pelo estado na série histórica.

Três altas seguidas

Ensino Médio alcançou números inéditos

O Maranhão conseguiu aumentar a nota em três avaliações seguidas, algo também inédito no estado.

Desde 2015, o Ideb da rede estadual vem crescendo. Naquele ano, a nota tinha chegado a 3,1, revertendo a queda que havia sido registrada em 2013. Depois, em 2017, voltou a aumentar, para 3,4. E agora, na avaliação mais recente, de 2019, chegou a 3,7.

A terceira maior alta

O Maranhão é o terceiro estado, em todo o Brasil, que mais aumentou a qualidade do Ensino Médio das escolas públicas, levando em consideração as últimas três edições do Ideb.

Da avaliação de 2013 até a de 2019, o Maranhão aumentou o Ideb da rede estadual em 32%. Apenas Espírito Santo (35%) e Alagoas (38,5%) tiveram desempenho melhor nesse período.

Estrutura da rede estadual tem sido melhorada

São Luís entre as 6 melhores capitais

A cidade de São Luís ficou entre os seis melhores desempenhos de todas as capitais no ensino médio das escolas públicas. A nota foi de 4,1, acima da meta de 4.

3º melhor estado do Nordeste

Na região Nordeste, o índice de 3,7 mantém o Maranhão entre os três primeiros estados da região, ficando atrás apenas de Pernambuco (4,4) e Ceará (4,2), estados que já possuem uma trajetória de investimentos na educação pública há muitas décadas.

Maior conhecimento

O Ideb 2019 também mostra que o Maranhão teve o maior nível de conhecimento em Português e Matemática da série histórica. Esse conhecimento é chamado de proficiência.

O nível de competência dos estudantes do Ensino Médio da rede estadual, em Língua Portuguesa, saiu de 234,22 pontos, em 2013, para 253,29, em 2019. Um crescimento de 19,07 pontos. Já a proficiência em Matemática saiu de 237,16, em 2013, para 246,56.

Menos abandono escolar

Em 2019, o estado alcançou a menor taxa de abandono da série histórica registrada nos últimos dez anos no Ensino Médio: 4,8%. Para se ter uma ideia, em 2010 essa taxa era de 15,8%.

Mais aprovação

Na taxa de aprovação, o Maranhão deu um salto de 75,8% em 2013 para 90,5%, em 2019. Com isso, passou a ocupar a 3ª posição entre os estados que mais cresceram no país, nesse indicador.

Menos reprovação

O índice de reprovação no Ensino Médio vem caindo ano após ano. Em 2014, a taxa era de 12,1% e caiu para 7,6%, em 2017. Em 2019, atingiu o menor índice da série histórica, desde 2007, ficando em 4,7%. A queda registrada no período de cinco anos foi de 7,4 pontos percentuais.

Segurança é baleado por Bandidos que tentaram assaltar o Procon de Araioses

Segurança Djacyr

Por volta das 9:00 horas da manhã de hoje (22), dois bandidos balearam o segurança Djacir numa tentativa de assalto ao Procon de Araioses, localizado na Rua Pedro II, s/nº , no bairro Conceição.

Segundo nos foi informado, primeiro chegou um dos bandidos que pediu algumas informações a uma atendente. Logo em seguida ele voltou com um parceiro que fez as mesmas perguntas a mesma funcionária e em seguida se dirigiram na direção do segurança dizendo que era um assalto.

Ainda segundo essas mesmas informações Djacir teria feito o movimento de sacar a arma no que foi baleado no pescoço por um dos bandidos, que pegaram sua arma e saíram correndo até uma distância de 50 metros, onde estava a moto que eles empreenderam fuga.

O segurança foi levado para Parnaíba/PI onde foi operado, mas não sabemos ainda seu estado de saúde.

Há quem diga que além da arma do vigilante eles pretendiam levar as cédulas de RG em branco, que no mercado negro valem um bom dinheiro.

Aguardem mais informações em breve.

Posto do Procon em Araioses

No vale tudo da disputa eleitoral a vereadora Flávia do Gentil tem sido vítima de gente maldosa

Vereadora Flávia do Gentil, vítima da maldade de alguns humanos

Tudo tem um limite nesta vida, mas parece que em certas pessoas a maldade não tem fim.

O que acabaram de fazer com a vereadora Flávia do Gentil prova o que estou afirmando. Logo ela, que pessoalmente cuida apenas de sua vida e, politicamente, além de colocar seu mandato a serviço de Araioses e de seu povo ela é o braço político e a voz ativa como instrumento de defesa da Apae – entidade reconhecidamente de excelentes serviços prestados ao povo araiosense de todas as idades, de todas as cores, de todas de religiões ao longo de sua história, desde a sua função em nossa cidade.

Se nos dias de hoje não é mais novidade Araioses ganhar as manchetes locais, regionais e nacionais por motivos que nos envergonham, Apae, ao contrário, é reconhecidamente um orgulho para os araiosenses.

Não há uma só pessoa, não há uma só autoridade que passando por aqui e que tenha a oportunidade de conhecer a Apae, que não se admire do que ali é feito, da estrutura da instituição e dos bons serviços prestados.

Originalmente a cópia incompleta do projeto foi publicada no Face Araioses Conte História administrada ao que sugere a imagem pelo vereador Arnaldo Machado  

Infelizmente, parece que o sucesso da Entidade incomoda os que nada fazem por ninguém e no momento, por pura inveja – é o que parece – fazem de tudo para impedir que a vereadora Flávia do Gentil renove seu mandato na eleição do dia 15 de novembro.

Primeiramente procuraram colocar a vereadora como parceira do prefeito Cristino Gonçalves na forma errônea desse administrar a cidade. Depois, pelo fato de sua filiação ao PSC – partido do prefeito – a carga de maldades se espalhou pelas redes sociais.

Agora, o fato mais recente é condená-la por ter encaminhado – a pedido do Padre José Júlio Costa Maia – um projeto a Câmara de Vereadores que autoriza alterar o nome da Rua 7 de Setembro para Rua Nossa Senhora da Conceição – a Santa Padroeira da Cidade.

Ai a imagem do projeto da vereadora Flávia do gentil que foi publicado no Facebook , que não publicou a justificativa

Ocorre que o projeto sequer foi votado e provavelmente um vereador que tinha cópia do mesmo, cuidou de distribuir apenas uma parte dele, omitindo a justificativa do mesmo em uma página do Facebook, sendo em seguida compartilhado em outras redes, gerando a partir daí, uma sequência de comentários ofensivos a pessoa e a imagem da vereadora Flávia do Gentil.

Tenho vários prints desses comentários sendo que os de conteúdos mais ofensivos partem de gente ligada à candidata do grupo de Parnaíba/PI, que quer ser prefeita de Araioses, entre eles até quem pretenda provavelmente a vaga da vereadora, já que é candidato ao cargo da mesma, na eleição que se aproxima.

Que mau a vereadora fez a essa gente? Será que se ela estivesse no grupo deles seria tratada dessa forma? Ela não tem o direito de fazer suas escolhas e deixar que o eleitor decida se foi certa ou não?

Ora a vereadora Flávia do Gentil e outros que estão no PSC são condenados agora – pasmem! – pelos que sequer esperaram se o governo do Cristino ia dar certo ou não e lá, já estavam de malas e cuias, com as onerosas listas de pedidos, que não eram poucos.

Como disse o projeto ainda não foi à votação, pois no dia que ele foi distribuído aos vereadores a vereadora Flávia – por motivo justificado – não estava presente.

Agora, o vereador que cuidou de expô-lo nas redes sociais – numa conduta antiética – poderá assumir o papel de liderar seus colegas de bancadas para não aprova-lo.

O projeto, a vereadora o encaminhou a pedido do Padre Júlio – como já foi citado acima – mas quem não tiver de acordo é só votar contra.

Para os que dizem que mudar o nome de ruas não tem nada a ver – e vou me posicionar sobre isso em breve – recentemente o vereador Arnaldo Machado teve um projeto semelhante que mudou o nome da Rua do Mercado Velho – paralela a Rua 7 de Setembro – para Rua Monsenhor Flávio de Sousa Barros. Foi aprovado por unanimidade, sem nenhuma contestação.

Por fim, quem vai decidir se a Flávia do Gentil – que defende os interesses da Apae de Araioses – deve continuar vereadora ou não é o eleitor araiosense e não quem não tem na vida nada do que se orgulhar.

Abaixo as imagens do projeto e da justificativa desse:

Segundo Nota do PDT, Ana Claudia – prefeita de Santa Quitéria/MA está fora da eleição de 15 de novembro

Prefeita Ana Claudia ficou sem o PDT para disputar a eleição

Embora alguns blogs tenham noticiado que uma decisão judicial garante que a prefeita de Santa Quitéria do Maranhão Ana Clara possa – através de um dispositivo chamado “prazo especial” – realizar convenção para que possa ter sua candidatura homologada a prefeitura daquela cidade uma nota do Diretório do PDT diz o contrário.

O partido invoca o art. 17 da Constituição Federal para justificar a decisão de manter o que já fora decido em convenção partidária, já realizada.

O Diretório Regional do PDT no Maranhão é presidido pelo senador Weverton Rocha, provável candidato ao Governo do Maranhão em 2022.

Abaixo a Nota do Diretório regional do PDT:

Senhores filiados do PDT de Santa Quitéria (MA). População maranhense.

Saudações trabalhistas!

Nossa constituição assegura a autonomia partidária (art. 17 da CF). No exercício dessa autonomia e respeitando o seu estatuto, o PDT deliberou pela intervenção na comissão provisória do município de Santa Quitéria, há vários meses. A lei (e nessa eleição excepcionalmente a Constituição) estabelece um prazo rígido para realização das convenções. Esse prazo já foi ultrapassado e o nosso partido exerceu com regularidade o direito à escolha de sua nominata (vereadores) e a deliberação sobre coligação majoritária naquela urbe.

Decisões judiciais posteriores não podem, por mais que se respeite a autoridade do Poder Judiciário e de seus membros, interferir nos atos legitimamente praticados por quem de direito ao tempo de sua consumação. Seguros disso, é a presente nota para tranquilizar os nossos filiados e os escolhidos na ata da convenção realizada pelo partido no município de Santa Quitéria, acerca dos efeitos da decisão tomada pelo partido em sua convenção. Estejam seguros, sem prejuízo da adoção dos recursos cabíveis (que serão tomados), de que os candidatos já escolhidos em convenção e a coligação já decidida pelo partido está consolidada e será homologada pelo poder judiciário eleitoral.

Nada muda, pois, quanto a nossa convenção em Santa Quitéria. Nenhuma alteração de rumo ou nomes.

Vamos à vitória!!!

Direção Executiva Estadual – PDT

Para quem ainda duvida – Presidente do TSE confirma: Tá na lista Do TCU? Já era!

Me Informo

Na última segunda-feira (14), quando recebeu das mãos do presidente do TCU, José Mucio Monteiro a relação dos mais de 7 mil gestores inelegíveis pela lei da ficha limpa, o presidente do TSE, Luiz Henrique Barroso confirma o entendimento de todos as instâncias da justiça eleitoral sobre a inegibilidade dos gestores que tiveram contas rejeitadas pelo TCU, ou seja, TÁ NA LISTA DO TCU? JÁ ERA!

Veja o vídeo abaixo:

Desespero toma conta dos adversários de Monhata Lima

Monhata Lima reage com um sorriso aos ataques que tem partido de seus adversários, que vivem momentos de pleno desespero

Pelo que tem sido publicado em blogs e nas redes sociais, parece que o desespero tomou conta dos adversários – e há entre eles quem se comporta como inimigo – de Monhata Lima, que é quem o povo araiosense tem demostrado de forma muito clara, que quer ver no comando de nossa prefeitura a partir do dia 1º de Janeiro de 2021.

Até de certa forma se compreende esse desespero, pois afinal, diante de um quadro em que se tem na disputa eleitoral o pior prefeito da História de Araioses de todos os tempos e mais duas ex-prefeitas que no poder foram reprovadas pelo povo, outras figuras carimbadas da política araiosense se animaram crendo que seriam alçados ao poder.

Ocorre que na política nem sempre a coisa funciona da forma como muitos esperam. Em Araioses essas lideranças só identificaram o sentimento da vontade de mudança por parte do povo, porém não perceberam que, além disso, também tem o fortíssimo sentimento de que experiências com políticos de fora já testados e reprovados, ele quer distância.

Nesse contexto surge Monhata Lima, uma liderança nova e carismática, e o que é mais importante, não tem nenhuma participação nem responsabilidade com o atraso imposto a Araioses e a seu povo por sucessivas e desastrosas gestões.

Agora esses – já sem chão e sem ar para respirar – apelam para o jogo sujo usando da mentira, da calúnia e da difamação, na desesperada tentativa de jogar o povo contra Monhata, o que não está ocorrendo.

Assim como não souberam fazer suas escolhas, agora continuam agindo errado, pois o certo a essa altura do campeonato é abrirem mão de seus interesses pessoais e se juntarem a essa corrente que vai varrer de uma vez por todas, com os maus políticos que tem o araiosense como um grandiosíssimo abestado.

Avante minha gente!

É agora ou nunca, a hora é agora!

Kupfer: a fome não pode ser banalizada

Por Fernando Brito, editor do TIJOLAÇO

Neste país que se tornou insensível, o país do “e daí?” diante da morte e do sofrimento, é necessário que se amplifiquem os poucos libelos que se ergueram contra a monstruosa constatação de que a fome aumenta no Brasil, devorando impiedosamente contingentes de milhões de brasileiros.

Sim, fome, porque é preciso que a chamamos pelo nome, para que todos identifiquem como é: miséria, desumanidade, desnutrição, doença e debilidade física, para ficarmos só nos “D” de que tanto gosta o nosso ministro da Economia, Paulo Guedes.

Por isso, recomendo a leitura do artigo de José Paulo Kupfer, sempre uma referência de lucidez para mim, no Poder360. São as coisas chamadas pelo nome que têm.

Enquanto o mercado se preocupa com risco fiscal, país vive risco alimentar

José Paulo Kupfer, no Poder360

No mercado financeiro e afins, a preocupação do momento é com o risco fiscal. Se a explosão de despesas públicas com a pandemia não for contida, o teto de gastos pode naufragar, o dólar iria às nuvens e aí a inflação ninguém segura. O crescimento, que já não é dessas coisas, vai para o brejo de vez.

Há, no entanto, outro risco muito mais grave, embora silencioso e quase sempre longe dos holofotes, que não preocupa, mas deveria preocupar, o mercado. É o risco da fome, que voltou a ameaçar um crescente contingente de brasileiros, depois de ter sido contido, na primeira década e meia deste século. A disseminação da fome não configura apenas uma vergonhosa e inadmissível mancha social, mas aponta também para a inviabilidade de um país produtivo, com crescimento vigoroso e minimamente civilizado.

A expressão “insegurança alimentar”, que frequentou a campanha eleitoral de 2002 e os primeiros meses do primeiro mandato presidencial de Lula, no rastro da discussão do Programa Fome Zero, depois absorvido pelo Bolsa Família, foi aos poucos saindo de cena. Essa desejável descida para as sombras acompanhou a curva de redução da insegurança alimentar, ocorrida no país de 2004 a 2013.

Mas nova pesquisa do IBGE, extraída de outra pesquisa maior, a de Orçamentos Familiares, realizada entre 2017 e 2018, detectou uma regressão nos mapas da fome, no Brasil, desde 2013, ano da pesquisa anterior da série iniciada em 2004. A fome ou a insegurança alimentar – definida, no sentido amplo, como a incerteza se haverá o que comer amanhã, entre 2017 e 2018, está presente, de algum modo, na vida de 40% dos brasileiros. Repetindo: quase metade da população não tem garantias de que haverá comida no prato a cada santo dia!

A reversão, agora para cima, da curva da fome é de apertar o peito. Eram 15 milhões de cidadãos que, em 2004, sofriam de insegurança alimentar grave, ou seja, enfrentavam redução quantitativa de alimentos, o que atingia inclusive as crianças da casa. Daí o número recuou para 11,3 milhões, em 2009, e chegou ao mínimo de 7,2 milhões, em 2013. Cinco anos depois, em 2018, voltou a 10,3 milhões, adicionando 3,1 milhões de pessoas à dramática rotina de falta de comida. Desenhando: 5% dos cidadãos brasileiros, concretamente, no seu dia a dia, passam fome.

(Nota do Tijolaço: somados os que tem de “racionar comida”, a chamada “insegurança alimentar moderada”) este número chega perto de 30 milhões, 15% da população)

O mapa da fome reproduz as mazelas escandalosas da pobreza, da desigualdade e da concentração de renda no Brasil. Metade de quem vive em insegurança alimentar está no Nordeste. Mais da metade dos domicílios onde há fome é chefiada por mulheres. Negros vivem mais a situação de insegurança alimentar. E casas em que a densidade habitacional é mais alta são mais afetadas pela falta de comida.

Mais trágico de tudo é que o espectro da fome ameaça metade das crianças brasileiras até 5 anos. A pesquisa aponta que, nas suas famílias, a alimentação sofre constantes restrições de quantidade e na qualidade. Não há maneira mais segura de garantir um futuro de subdesenvolvimento para uma sociedade do que negligenciar na oferta de condições básicas de vida saudável para seus pequenos cidadãos. Assegurar alimentação suficiente e de qualidade para as crianças é a primeira dessas condições.

É um escândalo que tenha ocorrido essa deterioração na qualidade básica de vida da população. Ainda mais num país que está entre os principais exportadores de commodities alimentícias e proteínas animais de todo o mundo. Não, não é a escassez de alimentos, como ocorre em regiões áridas da África, por exemplo, que causa fome no Brasil.

Mesmo a insuficiência de renda tem de ser devidamente relativizada como causa da falta de acesso a uma alimentação saudável e regular. Ainda que a economia viva um período de recessão, com aumento do desemprego, não é a redução da renda disponível que deve determinar a existência ou não de segurança alimentar.

A fome deriva da ausência de um conjunto amplo de iniciativas, cuja ação ineficiente ou mesmo sua inexistência só revela o desprezo dos governantes e de seus apoiadores diante da população mais vulnerável. A solução não é única nem simples, mas é conhecida e já foi testada com algum sucesso.

Não fosse assim, seria difícil entender porque a fome incide mais na área rural do que na área urbana. Segundo a pesquisa do IBGE, em 2018, 40% da população rural, mais próxima, portanto, das fontes de produção de alimentos, enfrentava insegurança alimentar, o dobro do percentual da população urbana na mesma situação.

É uma equação em que entram, entre outros, sistemas locais de irrigação, extensão rural, programas de regulação de estoques, políticas de preços mínimos e seguros à agricultura familiar. Sem falar, é claro, nos hoje óbvios programas de transferência de renda, voltados para a garantia do acesso aos mercados, por diversos canais.

Quando se fala em programas de transferência de renda, logo o Bolsa Família vem à mente. Mas ele não é o único a dar sustentação básica aos vulneráveis. Tão ou mais importante, por exemplo, é o papel da Previdência Social. Em razão das transferências previdenciárias, que se concentram na faixa de um a dois salários mínimos, é muito baixa a parcela de pobres entre os idosos. Da mesma maneira e pela mesma razão, a segurança alimentar é maior na população acima de 60 anos.

A verdade é que nenhuma sociedade decente deixa de garantir alimentação regular e saudável à população mais vulnerável –essa preocupação ficou clara, na pandemia, com a saída temporária de grandes exportadores de alimentos do mercado internacional, para garantir os estoques domésticos. No Brasil, porém, onde a pobreza e a fome voltaram a ser banalizados, o governo de turno se empenha não na garantia do direito a uma alimentação regular e saudável, mas na defesa da oferta de alimentos superprocessados, na contramão das práticas cada vez recomendadas em todo o resto do mundo.

Água Doce: Oposição dividida favorece reeleição de Thalita Dias

A Convenção Municipal do MDB e PDT em Água Doce do Maranhão realizada dia 11, homologaram as candidaturas de Thalita Dias (MDB) a prefeita e de Willian Lima a vice-prefeito daquela cidade repetindo a dobradinha vitoriosa da eleição de 2016

O atual panorama político de Água Doce do Maranhão é amplamente favorável à reeleição da prefeita Thalida Dias naquela cidade.

Se antes, quando se falavam que a oposição ia se unir em torno de um candidato, ela já aprecia como favorita a derrotar fossem quem fosse o escolhido, com a divisão em duas candidaturas e ainda o PT que só lançou candidatos a vereador, continuar como prefeita de Água Doce é o que se mostra estar em seu destino.

Vão disputar a prefeitura de Água Doce do Maranhão no dia 15 de novembro a prefeita Thalita Dias, o vereador Osvaldo Silva e Vinícius Castelo Branco.

Zé Wilson do PT, que era outro pré-candidato desistiu da luta e seu partido laçou apenas candidatos a vereadores.

VÍDEO: Segurança de Bolsonaro manda equipe da Globo tirar a máscara ao expulsar de ato com ruralistas

Sob pena de prisão, um major do Exército expulsou a jornalista Mel Parizzi e o cinegrafista Idemar Marcatto, da afiliada da Globo, de ato de Bolsonaro com ruralistas no Mato Grosso. Assista ao vídeo

Segurança de Bolsonaro ameaça e expulsa equipe da Globo em Sorriso, no MT – Reprodução

Por Plinio Teodoro

Revista Fórum – Um segurança de Jair Bolsonaro mandou a jornalista Mel Parizzi e o cinegrafista Idemar Marcatto, da TV Centro América, afiliada da Globo, tirarem as máscaras de proteção ao facial ao expulsar, sobe pena de prisão, a equipe de jornalismo em uma fazenda no município de Sorriso, no Mato Grosso, onde o presidente participava de ato com ruralistas.

“Como é que você entrou aqui? Vamos tirar a máscara”, diz um dos seguranças, que segundo o Jornal Nacional chamou um major do Exército, que conduziu os dois jornalistas para fora da fazenda.

Segundo informação divulgada no JN, que classificou a ação de censura, apenas a equipe da Globo foi retirada do local.

A Associação Brasileira de Emissoras de Rádio e Televisão, a Associação Nacional de Editores de Revistas e a Associação Nacional de Jornais divulgaram nota de repúdio à censura imposta à equipe da TV Centro América, que foi reproduzida pelo telejornal.

As associações ressaltaram que, de forma arbitrária, os agentes permitiram a entrada de outras equipes de reportagem e impediram a equipe da TV Centro América, sob ameaça de prisão. A Abert, a Aner e a ANJ destacaram que qualquer tipo de censura cerceia o direito constitucional da sociedade de ser livremente informada.

Governo do Estado isenta taxa para abertura de novas empresas

Coletiva realizada na manhã desta sexta-feira (18)

Nesta sexta-feira (18) o governador Flávio Dino anunciou duas novas medidas fiscais para aquecer a economia maranhense: a isenção de taxas para abertura de novas empresas no Maranhão até o dia 19 de novembro e isenção de ICMS para insumos hospitalares e medicamentos utilizados no combate ao Covid-19.

“Desde o início da pandemia, buscamos consolidar medidas de proteção à vida, à economia, com ações concretas de estímulo ao emprego e renda de todos os maranhenses. Isentamos, parcelamos e adiamos impostos, investimos em obras, serviços, editais, criamos o Plano Emergencial de Empregos Celso Furtado e agora anunciamos essas novas medidas”, disse o governador Flávio Dino.

As medidas provisórias 326 e 327 isentam o ICMS para doação de produtos como máscaras, álcool em gel, para uso nas eleições e ainda 111 produtos hospitalares, como medicamentos e insumos hospitalares, até o dia 31 de dezembro deste ano.

Para a abertura de novas empresas, por 60 dias, a Junta Comercial não cobrará taxas. A medida é válida a partir do dia 21 de setembro e abrange os segmentos de Empresário Individual (EI), Empresa Limitada (LTDA), Empresário Individual por Responsabilidade Limitada (EIRELI), Sociedade Anônima (S/A) e Sociedade Cooperativa.

Hospitais de Campanha

O governador Flávio Dino também anunciou a desativação do Hospital de Campanha de São Luís. Foram 127 dias de funcionamento, com um total de 2.340 pacientes atendidos, no ambulatório e/ou internação.

Até o dia 30 de setembro, no estacionamento do Multicenter Sebrae, onde funcionava o Hospital, estará aberto o Drive Thru de Testagem Covid, para idosos, gestantes e pessoas com deficiência. Desde o início da testagem, já foram realizados 4.224 testes. Já o Hospital de Campanha de Açailândia, montado em parceria com a empresa Vale, segue em funcionamento até o dia 31 de outubro, em apoio à rede estadual da região Tocantina.

Dimensão sanitária das eleições

Na coletiva, o governador Flávio Dino informou que, a pedido do Tribunal Regional Eleitoral, a Secretaria de Saúde emitiu um parecer técnico sobre as regras sanitárias durante o período eleitoral. Reforçou, também, que cabe à Justiça Eleitoral e ao Ministério Público Eleitoral o poder de fiscalizar aglomerações em decorrência de processos eleitorais.

“Estamos hoje enviando esse parecer técnico à Justiça Eleitoral e à Procuradoria Regional Eleitoral e essas instâncias dirão o que pode e o que não pode ser feito em campanhas eleitorais. A fiscalização será feita pela Justiça Eleitoral e pelo Ministério Público Eleitoral e não pelo Governo do Estado, no cumprimento da Emenda Constitucional 107”, disse o governador.

Plano Emergencial Celso Furtado

Além dos anúncios, o governador Flávio Dino fez um balanço da execução do PEE Celso Furtado até o momento. Segundo ele, dos R$ 558 milhões previstos inicialmente, o Estado já executou R$ 117 milhões em obras em diversas áreas. Há, ainda, a liberação de R$ 68 milhões em editais, como Lei Aldir Blanc, Compras Solidárias, PROCAF e terceira fase do Mutirão Rua Digna.

“Estamos mantendo uma boa taxa de execução. Já pagamos R$ 117 milhões em obras, lançamos R$ 68 milhões em editais para estimular empreendedores, trabalhadores, profissionais, injetar dinheiro na economia, estimular negócios, emprego, trabalho e renda. Esse é o objetivo principal do PEE Celso Furtado”, pontuou.

PF intima Moro a depor em inquérito sobre atos antidemocráticos

Sérgio Moro (Foto: Marcelo Camargo – ABR)

247 – A Polícia Federal intimou o ex-ministro Sergio Moro, ex-juiz da Lava Jato, a depor no inquérito aberto no Supremo Tribunal Federal (STF) para apurar a organização e o financiamento de atos antidemocráticos.

O inquérito no STF tem como relator o ministro Alexandre de Moraes e tramita em segredo de Justiça. Ele foi aberto em abril por Moraes, que atendeu a um pedido do procurador-geral da República, Augusto Aras.

O pedido de investigação foi apresentado por Aras após atos que defenderem o fechamento do Congresso Nacional e do STF, pautas antidemocráticas e inconstitucionais.

No inquérito, o vereador Carlos Bolsonaro já depôs e confirmou que utiliza as redes sociais do pai, Jair Bolsonaro. Ele também disse que não é “covarde ou canalha a ponto de utilizar robôs e omitir essa informação”. Uma resposta dúbia.

Dono da Imobiliária J. Castro é executado a tiros em Parnaíba

Janes Castro era advogado e proprietário da Imobiliária J. Castro, localizada no centro de Parnaíba.

Meio Norte

O empresário Janes Cavalcante Castro, 53 anos, proprietário da Imobiliária J. Castro, foi executado a tiros na tarde desta sexta-feira (18/09), após ser perseguido por criminosos na rua Dirceu, do bairro Frei Higino, município de Parnaíba, região norte do Piauí.

Segundo informações preliminares, dois criminosos em uma motocicleta modelo Fan perseguiu o empresário e efetuaram vários disparos de arma de fogo, enquanto a vítima conduzia um veículo modelo Uno, no cruzamento das ruas Samuel Santos e Dirceu Arcoverde, no bairro Frei Higino. Após ser atingido pelos tiros, Janes Castro perdeu o controle do seu veículo e colidiu no portão de uma residência.

Câmera de segurança de uma residência próximo ao local do crime registrou a fuga dos criminosos após efetuar os disparos que matou o empresário; assista:

A  Polícia Militar foi acionada e segue em diligência para identificar e prender os assassinos. A perícia criminal e o Instituto Médico Legal – IML estão no local realizando a remoção do corpo e os procedimentos cadavéricos. O caso será investigado pela Polícia Civil do Piauí.

Além de empresário, Janes Castro era advogado e filho do também empresário Raimundo Florido de Castro, conhecido como Toureiro.

Janes Castro

Adesões a candidatura de Monhata crescem a todo momento

Adesões a candidatura de Monhata Lima ocorrem a todo o momento

Sem ostentação e com muita simplicidade assim foi a convenção que lançou Monhata Lima e Dadá Coutinho aos cargos de prefeito e vice-prefeito de Araioses respectivamente, porém foi a que maior público araiosense levou proporcionando um evento que já está marcado na história política de Araioses.

O povão foi lá para dizer: “Monhata, estamos contigo para o que der e vier”.

De lá para cá, a todo o momento mais e mais adesões ocorrem de pequenas lideranças políticas de todas as regiões do município, se juntando a esse exército de guerreiras e guerreiros que abraçaram a ideia de se colocar no comando de nossa prefeitura um araiosense, fato que não ocorre há vários anos.

E não se trata apenas do fato de Monhata ser um araiosense da gema como se diz, mas de um líder político que ama sua terra e seu povo e que assumiu a difícil tarefa de tirar nossa Terra do buraco no qual foi jogada por sucessivas e desastrosas gestões.

É a onda Monhata que vem com tudo para mandar para bem longe, para varrer de uma vez por todas do mapa político araiosense pessoas que não se identificam com o povo e pouco estão ligando para tudo de ruim que nos acontece.

Avante minha gente!

É agora ou nunca, a hora é agora!