Dr. Cristino e Neto Carvalho se encontram e falam sobre a política de Araioses

cristino-neto-carvalho1

Um aperto de mão, entre Neto Carvalho e Dr. Cristino, que pode está sinalizando uma aliança política duradoura

Como faz toda quinta-feira, o Dr. Cristino Gonçalves de Araújo – pré-candidato a prefeito de Araioses – hoje, mais uma vez, trabalhou no PSF de Curralinho, povoado do município de Magalhães de Almeida.

No retorno a Araioses ele resolveu fazer uma visita a seu amigo Neto Carvalho, ex-prefeito de Magalhães de Almeida e grande líder político da região.

O que era para ser um breve encontro acabou se alongando por um bom tempo, onde os dois amigos puderam analisar o momento político de Araioses.

Neto Carvalho mostrou grande conhecimento do que se passa em nosso município e por outro lado pode ouvir do Dr. Cristino a evolução do trabalho de pré-campanha do grupo, e de como o povo araiosense vem contribuindo para o enriquecimento dos debates e consciência da importância da união de todos em favor da luta por um bem-estar comum.

Após o encontro entre as duas lideranças – testemunhadas por mim e por Dr. Vidal Negreiro de Paiva, que exerceu o cargo de vereador de Araioses entre 1993 a 1996 – ainda não foi selado um acordo explicito entre eles em Araioses, mas as palavras  de aprovação e incentivo sinalizaram um futuro promissor.

Neto Carvalho que ora comanda sua indústria de cerâmica, próximo à cidade de São Bernardo, continua mais do que nunca sintonizado não com a política de sua cidade como de toda a região.

cristino-neto-carvalho2

Base de Cunha discute se adere a Maranhão ou trabalha por eleições

eduardo-cunha

Eduardo Cunha – Foto: Pedro Ladeira /Folhapress

Folha UOL

RANIER BRAGON

RUBENS VALENTE

DE BRASÍLIA

A decisão de Teori Zavascki, ministro do STF (Supremo Tribunal Federal) de afastar Eduardo Cunha do mandato de deputado federal instalou um clima de balbúrdia na Câmara dos Deputados, com múltiplas reuniões, declarações, análises, mas poucas certezas. Embora o afastamento não resulte em novas eleições e leve Waldir Maranhão (PP-MA) para a cadeira de Cunha, a permanência do deputado do PP no comando da Casa também é considerada incerta.

Aliados de Cunha e integrantes da oposição mantiveram intenso contato na manhã desta quinta-feira (5). Nos bastidores, sobram críticas a Teori, a quem acusam de promover uma interferência inconstitucional na cúpula de outro Poder.

Alguns mais exaltados, como o deputado Alberto Fraga (DEM-DF), defendem manifestações públicas de repúdio e resistência. Outros, que o plenário da Câmara seja chamado para chancelar ou não a decisão definitiva do STF.

Mas a avaliação corrente até mesmo nesse grupo é de que é próxima de zero a chance de uma movimentação política relevante de confronto com o STF e em defesa de Cunha.

A esperança deles é que no julgamento da tarde desta quinta o plenário da corte reveja pelo menos a suspensão do mandato.

“Sobre o afastamento da presidência, bato palmas, o ministro já devia ter feito isso há muito tempo. Agora, suspensão do mandato só o plenário da Câmara pode decidir. É uma agressão ao Poder Legislativo”, disse Onyx Lorenzoni (DEM-RS), que não é próximo a Cunha.

MARANHÃO

Aliado de Cunha, mas ligado ao governador Flávio Dino (PC do B-MA) e contrário ao impeachment de Dilma Rousseff, Maranhão é visto por deputados como um político frágil política e administrativamente. Além disso, é um dos investigados na Operação Lava Jato.

Se agir alinhado com Cunha em sua interinidade será alvo de todos aqueles que hoje pedem a saída do peemedebista. Se fizer o contrário, será alvo da grande base de políticos alinhados ao até a madrugada desta quinta presidente da Câmara.

Nesta quinta Maranhão encerrou a sessão da manhã sob protestos de deputados anti-Cunha, que promoveram uma sessão informal, com microfones desligados, sob a “presidência” de Luiza Erundina (PSOL-SP). Pressionado, decidiu que irá reabri-la na tarde desta quinta.

Pelo entendimento da área técnica da Câmara, a suspensão de Cunha não resulta em novas eleições porque não há vacância do cargo. Mas deputados que falaram com o peemedebista dizem que, em último caso, ele pode renunciar ao cargo de presidente para forçar, aí sim, uma eleição em até cinco sessões –e tentar emplacar um aliado.

Jovair Arantes (PTB-GO), André Moura (PSC-SE), Hugo Motta (PMDB-PB) e Rogério Rosso (PSD-DF) estão entre os cotados.

STF determina afastamento de Cunha do mandato de deputado

Noticias Terra

O Supremo Tribunal Federal (STF) determinou nesta quinta-feira (5) o afastamento de Eduardo Cunha (PMDB-RJ) do mandado de deputado federal e, consequentemente, da presidência da Câmara dos Deputados.

eduardo-cunha

Foto: Istoé

O ministro Teori Zavascki atendeu um pedido da Procuradoria-Geral da República (PGR) que alega que Cunha fez uso do cargo para interferir nas investigações da Operação Lava Jato.

Teori apontou onze casos que comprovariam que o deputado teria usado o cargo para “constranger, intimidar parlamentares, réus, colaboradores, advogados e agentes públicos com o objetivo de embaraçar e retardar as investigações”, segundo afirma a decisão judicial, tomada em caráter liminar.

Os juízes decidiram por unanimidade transformar o presidente da Câmara em réu em crimes de corrupção e lavagem de dinheiro, sob a acusação de tomar parte no esquema de corrupção da Petrobras. Cunha teria recebido 5 milhões de dólares em propinas de contratos junto a estatal. O STF analisa três inquéritos envolvendo o deputado e outros três aguardam a autorização de Teori para serem abertos.

Eduardo Cunha deverá ser substituído pelo deputado Waldir Maranhão (PP-MA), que também é alvo das investigações da Lava Jato.

Governo lança movimento ‘Maio Amarelo’, CNH Rural e premia prefeito defensor da vida no trânsito

Movimento-Maio-Amarelo

Para estimular a educação para o trânsito e, consequentemente, reduzir o número de acidentes no Maranhão, o governador Flávio Dino e a diretora-geral do Detran, Larissa Abdalla, lançaram o movimento ‘Maio Amarelo’, o CNH Rural e entregaram o prêmio de ‘Prefeito Defensor da Vida no Trânsito’. A solenidade, realizada na manhã desta quarta-feira (4), marcou o início da intensificação de políticas públicas voltadas especificamente ao trânsito.

Com o tema ‘Eu sou mais por um trânsito mais humano’, o movimento ‘Maio Amarelo’ é uma campanha criada pela Organização das Nações Unidas (ONU) com o objetivo de chamar atenção da sociedade para o alto índice de acidentes. O Governo, por meio do Detran em parceria com a Secretaria de Segurança Pública e a Polícia,  estará, no período de 01 a 31 de maio, desenvolvendo uma vasta programação de atividades voltadas a colocar o trânsito na pauta do dia dos maranhenses.

Movimento-Maio-Amarelo2Flávio Dino destacou que as iniciativas apresentadas pelo Governo têm como caráter principal descentralizar as políticas voltadas para a melhoria do trânsito. De acordo com ele, o ‘Maio Amarelo’ terá ações em 70 municípios maranhenses, percorrerá todas as regiões do Estado e será fundamental para a continuação da redução do número de acidentes, que, em 2015, diminuiu 25%.

Para o governador, o ‘Maio Amarelo’ é uma ação de caráter educativo de dimensão internacional, que alerta para a importância de boas práticas para a diminuição de acidentes e mais paz no trânsito para todos. “Temos que ter policiais e fiscais sim, mas precisamos ter ações preventivas e educativas capazes de fazer com que a dimensão repressiva seja subsidiária, que é o ideal que nós buscamos”, enfatizou Flávio Dino.

Em sua explanação, Larissa Abdalla explicou que o Brasil é o quarto país em número de mortes no trânsito, de acordo com a Organização Mundial de Saúde (OMS). Além disso, o país perde cerca de R$ 40 bilhões em razão de acidentes. No Maranhão, atualmente, 63% dos leitos de UTIs hospitalares são ocupados por vítimas de acidentes de trânsito.

Por essa razão, a diretora reiterou que o ‘Maio Amarelo’ tem caráter imprescindível para a sensibilização de motoristas, desenvolvimento de ações educativas nas redes de ensino e mensagens que levem a reflexão e adoção de novas posturas no trânsito. “Mais do que uma mera campanha de educação para o trânsito, a ação pode ser entendida como uma verdadeira política pública voltada especificamente ao trânsito e à paz que queremos diante de tantos mortos e feridos em sua decorrência”, frisou.

CNH Rural

Movimento-Maio-Amarelo2A solenidade marcou também a abertura das inscrições para o ‘Programa CNH Rural’, que vai oferecer 2100 carteiras de habilitação, categoria A (condução de motocicleta), para candidatos acima de 21 anos que possuem, pelo menos, o ensino fundamental completo e residem na zona rural do estado. “Essa iniciativa é muito importante porque é uma oportunidade aos trabalhadores e trabalhadoras rurais que não dispõe de R$ 1500, R$ 2000 reais para adquirir uma carteira de habilitação”, explicou o governador.

Para Raimundo Coelho, presidente da Faema (Federação da Agricultura do Estado do Maranhão), o CNH Rural vai ajudar as pessoas que residem na zona rural a entrar no mercado de trabalho. “Na zona rural o pessoal tem pouco recurso, mas tem seu meio de transporte e precisa legalizar. E o Governo está dando essa facilidade”, realçou.

Prefeito defensor do trânsito

O governador Flávio Dino entregou ao prefeito de Codó, Zito Rolim, cheque no valor de R$ 100 mil, referente ao prêmio de ‘Prefeito Defensor da Vida no Trânsito’, que tem por objetivo premiar as administrações municipais que se destacaram na aplicação de políticas públicas voltadas para a melhoria do trânsito nas cidades, durante o ano de 2015.

O prefeito de Codó se disse feliz com a premiação, e esclareceu que o município adotou várias medidas que culminaram na redução da mortalidade por acidente de trânsito e dos custos com gastos na saúde. “Esse prêmio sem dúvida estimula, uma vez que não se trata de uma promoção do prefeito, mas sim da proteção à vida que todos nós temos que ter foco nisso”, reiterou Zito Rolim.

Em seu discurso, Flávio Dino homenageou todos os prefeitos, prefeitas, secretários, dirigentes municipais de órgãos de trânsito que estão progressivamente compreendendo a importância da municipalização da política na área. “São ações que visam preencher vários âmbitos em relação a essa temática, também tem essa característica da aderência à sociedade maranhense e visa garantir que as políticas públicas cheguem a todas as regiões, e para isso o consórcio de vontades com os prefeitos municipais é decisivo”, completou o governador.

Por Rafael Arrais

Fotos: Karlos Geromy/Secap

Flávio Dino: “O fascismo é um demônio que quando sai da garrafa é difícil fazer com que ele retorne”

“É preciso que haja uma mobilização cidadã, ampla, democrática, progressista, avançada de todos, não só dos beneficiários concretos das políticas sociais, mas de todos que compreendem que para haver uma Nação verdadeira é preciso que haja igualdade de oportunidades. Igualdade de chances”

De Jornalistas Livres

Facebook

O governador Flávio Dino, em entrevista ao site Jornalistas Livres, em Brasília, disse que o processo de impeachment contra a presidente Dilma é um absurdo jurídico e político e que tem esperança que o Supremo restabeleça a autoridade da Constituição e o respeito às regras democráticas.

FLávio DinoEm outro ponto, destacou o processo é movido pelos interesses da elite econômica deste país, dos mais ricos, daqueles que não defendem e não concordam com as políticas de democratização do acesso ao poder, ao conhecimento e à riqueza.

“Se eles estão cometendo esse ato político, é claro que é para beneficiar, em primeiro lugar, seus próprios interesses, que são contraditórios em relação aos interesses da maioria do povo”, disse.

Ao lamentar, mais uma vez, esse ataque à presidente Dilma, o governador alertou para outras consequências do impeachment, como a possibilidade de fortalecimento do fascismo no país.”O fascismo é um demônio que quando sai da garrafa é difícil fazer com que ele retorne. Ele costuma contaminar não só a vida política, mas também outros aspectos da vida social. Por isso, é preciso ter uma atitude democrática muito firme para que o fascismo seja combatido”, acrescentou.

Confira a entrevista:

Jornalistas LivresComo o senhor está sentindo este momento?

Flávio Dino – Com muita indignação. Uma brutal injustiça contra a presidente Dilma, que não cometeu nenhum crime de responsabilidade. É um absurdo jurídico e político o que está sendo feito. Lamento muito, como brasileiro, que as regras do jogo inscritas na Constituição não sejam respeitadas. E sempre tenho esperança na luta do povo, na luta da sociedade. Esperança que as instituições, que ainda apreciarão esse pedido de impeachment, finalmente reflitam melhor sobre isso. Refiro-me tanto ao Senado, que ainda vai julgar, quanto eventualmente ao próprio Supremo que pode julgar, ainda, esse processo. Tenho esperança que restabeleça a autoridade da Constituição e o respeito às regras da democracia.

JL – No caso de o impeachment acontecer de fato, existe mesmo ameaça às políticas sociais?

Flávio Dino – Não tenho dúvidas. Primeiro, é uma questão de compreensão acerca de quais interesses estão movendo o processo de impeachment. São os interesses da elite econômica deste país, dos mais ricos, daqueles que não defendem e não concordam com as políticas de democratização do acesso ao poder, ao conhecimento e à riqueza. Se eles estão cometendo esse ato político, é claro que é para beneficiar, em primeiro lugar, seus próprios interesses, que são contraditórios em relação aos interesses da maioria do povo. É preciso que haja uma mobilização cidadã, ampla, democrática, progressista, avançada de todos, não só dos beneficiários concretos das políticas sociais, mas de todos que compreendem que para haver uma Nação verdadeira é preciso que haja igualdade de oportunidades. Igualdade de chances. Isso só é possível com política que promovam a igualdade, que combatam a desigualdade. É um trabalho gigantesco que nós vamos ter que continuar a travar, independentemente do desfecho da crise política. A luta pelas políticas sociais, por um Brasil mais justo, por um Brasil decente, continuará, evidentemente. E nós estamos nela.

JLDo ponto de vista da mulher, da situação simbólica da mulher nesse momento de humilhação da presidente Dilma.

Flávio Dino – Acho que há, indiscutivelmente, esse componente. É impossível narrar essa página triste da história brasileira sem compreender que há também gesto agressivo, de violência simbólica, política, em relação a essa oportunidade primeira, em toda a vida institucional brasileira – desde 1500 – de uma mulher legitimamente, pelo voto popular, chegar a presidir o país. Há indiscutivelmente – e isso ficou bem evidente na votação tenebrosa na Câmara dos Deputados – esse componente preconceituoso, discriminatório. Também por isso, esse processo merece uma reflexão acerca de outras consequências porque o fascismo é um demônio que quando sai da garrafa é difícil fazer com que ele retorne. Ele costuma contaminar não só a vida política, mas também outros aspectos da vida social. Por isso, é preciso ter uma atitude democrática muito firme para que o fascismo seja combatido, vencido, como foi em outros momentos da história, e ele não acabe por gerar retrocessos muito graves na vida política e na vida social brasileira.

Fonte: Blog do Gilberto Lima

Suspeitos de roubar gado empreendem fuga desesperada na noite de ontem

roubo-de gado-araioses1

Já há um bom tempo que criadores de gado em povoados de Araioses vêm se queixando que seus animais estão sendo roubados. As ocorrências tem sido tantas que moradores do povoado Bela Vista resolveram se unir na tentativa de pegar esses larápios da coisa alheia.

Ontem (3), por volta das 17 horas, um pequeno garrote pesando uns 60 kg da fazenda Bela Vista foi encontrado amarrado o que levantou suspeitas de que, quem o amarrou-o vinha busca-lo depois.

roubo-de gado-araioses2

Segundo nos disse o dono do animal o carro tem placa de Parnaíba mas seus proprietários são de Araioses.

O animal foi atado com cipós e uma camisa, o que foi insuficiente para que esse não se soltasse, porém, como os supostos ladrões não sabiam disso, foram pegar o boi por volta das onze da noite em um Gol vermelho, placa LVH-2005 Parnaíba/PI.

roubo-de gado-araioses4

Os fugitivos largaram o carro e se embrenharam no matagal.

Eles só não contavam era com a reação dos moradores, que os esperavam nas proximidades aonde eles deixaram o garrote amarrado. Ao perceber que tinham caído em uma armadilha eles empreendem uma fuga desesperada, aonde seus perseguidores montados em motos não lhes deram trégua. As buscas só se encerraram nas proximidades da entrada de Araioses, aonde eles saíram da pista e fugiram pelo matagal.

O proprietário do garrote disse ao blog suspeitar de quem sejam os fugitivos e a quem pertence o Gol usado para trazer o animal, provavelmente esquartejado, e usado na fuga.

A polícia já está investigando o caso.

roubo-de gado-araioses3

Os adesivos de um partido político (PRB) no para-brisa do Gol ajudaram a identificar o veículo.

roubo-de gado-araioses5

A perseguição terminou na estada que dá acesso a Araioses.

Folha de São Paulo – Justiça de Sergipe libera WhatsApp no Brasil

Folha UOL

DE SÃO PAULO

O desembargador Ricardo Múcio Santana de Abreu Lima, do Tribunal de Justiça de Sergipe, decidiu nesta terça-feira (3) revogar a proibição do WhatsApp no Brasil –o magistrado reconsiderou a decisão do colega plantonista Cezário Siqueira Neto, que durante a madrugada negou recurso impetrado pela empresa para liberar o uso da ferramenta.

Como as operadoras de telefonia foram as citadas no processo, e não o WhatsApp em si, o tempo de retorno do sistema depende de cada uma dessas companhias.

Não foram divulgados detalhes sobre a decisão de Lima, em razão de, segundo a assessoria de imprensa do tribunal, o caso correr em segredo de Justiça. A instituição informa apenas que o magistrado atendeu “a um pedido de reconsideração impetrado pelos advogados do WhatsApp”.

“A decisão já foi disponibilizada no site do TJSE para dar ciência às partes e autoridades interessadas”, diz o órgão, em comunicado.

Neto, que analisou o caso porque o mandado de segurança da empresa chegou durante o período de plantão, havia mantido o bloqueio à ferramenta, concordando com a decisão do juiz Marcel Montalvão, da comarca de Lagarto (SE) –foi ele quem inicialmente determinou que operadoras de telefonia tirassem o aplicativo do ar, em razão de a corporação não repassar dados para investigações sobre uma quadrilha de tráfico de drogas na cidade.

“Por certo que a decisão ora impugnada vai desagradar a maioria dos brasileiros, que desconhecem os reais motivos de sua prolação”, disse Neto, ao justificar a manutenção da proibição. Ele chegou inclusive a ratificar uma lista de apps alternativos indicada por Montalvão.

“Deve-se considerar que existem inúmeros outros aplicativos com funções semelhantes à do Whatsapp, a exemplo daqueles citados pelo julgador de primeiro grau (Viber, Hangouts, Skype, Kakaotalk, Line, Kik Messenger, Wechat, GroupMe, Facebook Messenger, Telegram etc.)”

whatsApp

Foto: Marcus Leoni/Folhapress

Os donos do aplicativo argumentam que não podem informar os dados à Justiça por não possui-los. Antes, a empresa dizia manter apenas o número de telefone dos usuários, dado necessário para usar a ferramenta, e não armazenar as conversas. E, em abril, a ferramenta terminou o processo de implementação do sistema de criptografia “end-to-end” (no qual apenas as pessoas na conversa podem ler as mensagens). Com isso, afirma, é impossível divulgar os dados.

Os sites do Tribunal de Justiça de Sergipe, da Justiça Federal de Sergipe e do governo de Sergipe continuam fora do ar nesta terça-feira, após ação de grupo de hackers do grupo Anonymous Brasil contra o bloqueio do aplicativo.

ENTENDA

O processo que culminou na determinação de Montalvão é o mesmo que justificou, em março, a prisão de Diego Dzodan, vice-presidente do Facebook, empresa dona do app, para a América Latina. O magistrado quer que a companhia repasse informações sobre uma quadrilha interestadual de drogas para uma investigação da Polícia Federal, o que a companhia se nega a fazer.

As cinco operadoras —TIM, Oi, Vivo, Claro e Nextel— decidiram acatar a decisão judicial. Em caso de descumprimento, estariam sujeitas a multa diária de R$ 500 mil.

Para o presidente da Anatel,João Rezende, o bloqueio do Whatsapp foi uma “decisão desproporcional porque acaba punindo todos os usuários”.

Para ele, o “WhatsApp deve cumprir as determinações judiciais dentro das condições técnicas que ele tem. Mas, evidentemente, o bloqueio não é a solução”.

Apesar de as teles e o aplicativo travarem uma disputa comercial, o bloqueio é um transtorno para as operadoras. O WhatsApp funciona com mudança de registro de computadores e isso torna o trabalho de bloqueio bastante complicado para as teles, que podem ser punidas caso não consigam implementar o bloqueio plenamente.

Da última vez, a Claro foi uma das operadoras que reclamou de que o WhatsApp se valia desta particularidade técnica do serviço para furar o bloqueio intencionalmente. O aplicativo teria mudado rapidamente os registros para dificultar o bloqueio.

HISTÓRICO

Em dezembro, o WhatsApp havia sido bloqueado no Brasil por 48 horas devido a uma investigação criminal. Na ocasião, as teles receberam a determinação judicial com surpresa, mas a decisão não durou 48 horas.

O bloqueio foi uma represália da Justiça contra o WhatsApp por ter se recusado a cumprir determinação de quebrar o sigilo de dados trocados entre investigados criminais. O aplicativo pertence ao Facebook.

Em fevereiro, um caso parecido ocorreu no Piauí, quando um juiz também determinou o bloqueio do WhatsApp no Brasil. O objetivo era forçar a empresa dona do aplicativo a colaborar com investigações da polícia do Estado relacionadas a casos de pedofilia.

A decisão foi suspensa por um desembargador do Tribunal de Justiça do Piauí após analisar mandado de segurança impetrado pelas teles.

Banco do Brasil de Araioses não auxiliam os aposentados a receberem seus dinheiros

fila-bb-araioses

O salário de um aposentado rural é pequeno, muito pouco, insuficiente para que o beneficiário tenha uma vida com relativa dignidade e acesso aos bens necessários a sua sobrevivência, como alimentação, remédio e vestuário.

Isso é um fato e uma verdade que muitos desconhecem é que muitos desses aposentados, pelas dificuldades de receber seus dinheiros em um caixa eletrônico, acabam concordando que um terceiro faça a tarefa, dando a esse após o saque, uma gratificação, que no Banco do Brasil em Araioses seria de dez reais.

A informação conseguir depois que vi uma senhora recebendo o dinheiro no lugar de vários idosos na agência do Banco do Brasil em nossa cidade. Ao abordar um deles fora das dependências do banco não foi difícil saber dele o que eu já desconfiava.

Quis saber por ele mesmo não tirava o dinheiro de sua aposentadoria, explicou-me que tinha dificuldade em realizar os procedimentos no caixa eletrônico e que nesse caso outra pessoa fazia por ele.

O Banco do Brasil, como todos os demais, sejam públicos ou privados são as instituições que mais lucro tem no Brasil, com crise ou não. Aliais, nas crises eles ganham ainda mais, porém no caso da agência de Araioses, que em tempos passados tinha um funcionário que auxiliavam esses aposentados, hoje não tem mais.

O faturamento desses intermediários por dia, segundo pude apurar, é várias vezes o valor do que um aposentado desses ganha por mês.

Também me chegou ao conhecimento, de que filas sem fim de aposentados, que vem ocorrendo todos os meses, em outro estabelecimento pagador, têm a ver com uma lista “privilegiada” que seria paga antes de todos, mediante é claro, a devida comissão.

Em agências do Banco do Brasil em Parnaíba, por exemplo, quem tiver dúvida é só ir lá conferir, que vai encontrar um servidor do banco ajudando esses trabalhadores a receber o que é deles, sem ter que pagar propina a ninguém.

Quantos aposentados de Araioses todo mês deixam dez reais de sua minguada aposentadoria para esses que descobriram uma nova forma de ganhar dinheiro?

Milhares, então multipliquem por dez!

Como desbloquear o WhatsApp

imagesSe nenhum desembargador derrubar o bloqueio do WhatsApp nas próximas horas, só a partir das 14 horas de quinta-feira, dia 5, que esse moderno e importante meio de comunicação, via internet estará de volta online.

Porém, muitos já descobriram um meio de furar o bloqueio. Eu mesmo já estou com o meu desbloqueado desde as 11 horas de hoje.

Se o leitor não quiser esperar mais esses dias clique AQUI e depois é só seguir as instruções do link para desbloquear.

Ladrões deitam e rolam em escola do Estado localizada em Água Doce

Produtos dos roubos é mais do que suficiente para iniciar uma atividade comercial.

escola-roubada-agua-doce1

Os bandidos não têm dado mole para o Centro de Ensino José Vieira da Silva (antigo Centro de Ensino José Sarney), escola do Governo do Estado do Maranhão, localizada na Rodovia MA 312, Km 23, bairro do Mangueirão, em Água Doce do Maranhão.

Segundo o que costa nos boletins de ocorrência registrados na Delegacia de Araioses por Lívia Abreu da Silva, diretora da escola, os estragos feitos pelos bandidos são grandes.

No BO nº 250/2016 datado em 8 de março ela diz que os ladrões levaram: 03 cadeiras de secretarias, 02 cadeiras de plástico, 01 botijão de gás, 01 saco de cimento, cerca de 30 copos plásticos, 02 bandejas de inox, 02 bandejas de plástico, e 01 mangueira, além de terem sido danificadas as portas de seis sals.

Diz ainda a diretora em seu BO que suspeita que o autor dos furtos seja Bernardo da Doura, que reside no Bairro Carioca, naquela cidade.

No BO nº 322/2016 registrado dia 30 de março a diretora relata os novos furtos: 03 computadores, 02 impressoras, 02 aparelhos de TV (uma de 50 polegadas e outra de 20 polegadas), 07 cadeiras de secretarias, 03 bolas, 01 rede de vôlei, 02 equipagens de futebol, 01 liquidificador, 01 relógio de parede, colheres, talheres, pratos, toda a merenda escolar (frutas, verduras, carnes, frangos, entre outros, totalizando um prejuízo de aproximadamente de R$3.800,00).

Lívia em seu relato diz acreditar que quatro pessoas participaram do roubo a escola.

No BO nº 373/2016 é onde está a denúncia do maior roubo já feita a escola do estado em Água Doce.

Lívia diz que desta vez os ladrões levaram: 03 bujões de gás (dois cheios e um vazio), 04 ventiladores de parede, 01 caixa de som amplificada, 01 bomba d’água, 02 vasos sanitários p/ deficientes, 28 m² de cerâmica, 59 metros de tubos galvanizados p/ corrimão, 02 garrafas de café, 01 jogo de xicacas, 08 depósitos de plástico, 03 tachos de alumínio, 04 cadeiras de plástico, 02 sacos de cimento, 03 pacotes de argamassa (5 kg cada), 02 bacias de louça p/ sanitário, 01 microsistem, 01 receptor de TV, 01 aparelho de DVD, 02 caixas de papel chamex (com 10 resmas cada), 02 nobreak, 01 bomba de ar, 03 refis de tinta p/ impressora Epson.

Levaram ainda todo o material de limpeza avaliado em R$ 700,00 – material de expediente como canetas, lápis, borrachas, marcadores de texto, réguas, entre outros. Tudo isso ocorreu em um mês e até agora nenhum ladrão foi preso.

O blog fez questão de relatar todo o material roubado na escola estadual para que se reflita sobre o assunto.

Vejam leitores que quem estiver de posse de todo esse roubo, pode muito bem iniciar uma atividade comercial, pois mercadorias têm bastante para um começo.

Segundo ainda relatou a diretora em suas denúncias a Delegacia de Araioses, a escola não tem vigia e está localizada um pouco afastada do centro da cidade.

Depois desse estrago – desses roubos que parem que não vão parar – vai ficar assim mesmo, sem uma pronta resposta das autoridades policiais?

escola-roubada-agua-doce2

Estudantes que estão sendo prejudicados pela falta de segurança na cidade se manifestam

Difícil responder, quando se sabe que o contingente de PMs naquela cidade é insuficiente para fazer frente ao constante crescimento da criminalidade na região. Além de serem poucos policiais para muitos bandidos, esses ainda não tem infraestrutura nem as condições ideais para combater o crime.

Prefeito Rocha Filho não está satisfeito com o trabalho dos policiais lotados em sua cidade

O prefeito de Água Doce, Antônio José Silva Rocha, o Rocha Filho, já mandou um ofício – em 28 de abril de 2016 – ao secretário de segurança do Estado Jefferson Miller Portela e Silva, relatando os fatos criminosos que ocorrem em sua cidade.

Em seu ofício Rocha Filo diz: “O município de Água Doce vem sofrendo constantes assaltos e latrocínios nos últimos anos que vem aterrorizando a nossa população, causando pânico as famílias e aos comerciantes locais, que passaram a fechar as suas portas às 18 horas a pedido do próprio efetivo de policias disponibilizado para a nossa segurança, que é composto de três homens”.

Enumera também os tipos de crimes mais praticados e diz também que vem fazendo sua parte, dando infraestrutura aos policias que prestam serviço na cidade, citando até que cedeu um carro de passeio aos PMs visto que a viatura de lá está quebrada há bastante tempo.

Mais a frente seu ofício diz: “Ocorre que apesar de todo o nosso esforço, o mesmo não vem sendo correspondido pelos policiais disponibilizados, dos quais já efetuei reclamações ao comando, que também, não tomou nenhuma providência para efetuar a substituição até o momento”.

Diz também não acreditar na capacidade da citada equipe de polícias em combater o crime em Água Doce, que vai retirar o apoio que tem dada ao PMs e que providências sejam tomadas pra restabelecer a ordem no município.

Fazendo uma consulta junto a PMs que serve em Água Doce constamos que não são três os policiais e sim sete, e que o carro cedido pelo prefeito não tem condições de uso em operações policiais e também da dificuldade que eles tem e a burocracia que que enfrentam para conseguir combustível.

E, também, que o prédio cedido não oferece condições adequadas a eles, que quando chove cai mais água dento do que fora e a esposa de um desses policiais falou ao blog que manda comida para seu marido, quando esse está de serviço.

Essa falta de sintonia entre o prefeito e PMs permite que os bandidos se sintam a vontade para agir. Um dado importante nisso tudo é que os ladrões agem assim porque tem quem compre os produtos dos roubos. Esses são tão bandidos ou mais, porém dificilmente a polícia chega até eles.

Se prender o receptador os receptadores os roubos diminuem, com certeza.

Abaixo reprodução do ofício do prefeito Rocha Filho ao secretário de segurança Jefferson Miller Portela e Silva

oficio-rocha-filho

As imagens abaixo mostram o poder de destruição dos bandidos:

escola-roubada-agua-doce3 escola-roubada-agua-doce4 escola-roubada-agua-doce5 escola-roubada-agua-doce6 escola-roubada-agua-doce7 escola-roubada-agua-doce8 escola-roubada-agua-doce9

Governo assina acordo com MEC/FNDE para aquisição de 64 ônibus escolares

remo-compromisso-transporte-escolar

Convênio entre os governos estadual e federal possibilitará a aquisição de 64 ônibus escolares que atenderão a zona rural maranhense. Foto: Gilson Teixeira/Secap

O Governo do Estado e o Ministério da Educação (MEC), por meio do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE), assinaram Termo de Compromisso para aquisição de 64 ônibus escolares para a zona rural maranhense. O acordo foi firmado entre o governador Flávio Dino, o presidente do FNDE, Gastão Vieira, e o secretário de Estado da Educação, Felipe Camarão, na tarde desta segunda-feira (02), no Palácio dos Leões.

Com investimentos de R$ 11,7 milhões, os 64 ônibus escolares atenderão a zona rural maranhense, e serão distribuídos com base em critérios técnicos pelo Governo do Estado. A parceria com o Governo Federal faz parte do Plano de Ações Articuladas (PAR) para a educação, que contemplará ainda reforma e construção de escolas e quadras poliesportivas, além de apoio ao Programa Brasil Alfabetizado no Maranhão.

O governador Flávio Dino destacou a parceria com o Governo Federal no âmbito da educação, com a aquisição de ônibus que serão fundamentais para melhorar o rendimento escolar dos alunos da zona rural, bem como de outros vários projetos que já estão em andamento. “Gostaria de agradecer os recursos imediatamente disponibilizados. Agradeço também os ônibus e o compromisso de agilizarmos todas as outras metas visadas pelo nosso Governo e pelas prefeituras maranhenses”, ressaltou.

Para Gastão Vieira, essa aproximação do Governo Federal com os estados fortalece o trabalho conjunto em prol de uma educação melhor em todo o país. De acordo com ele, além dos 64 ônibus, o FNDE está dando o suporte na construção de 16 escolas em todo o Estado, além de repasses para a construção dos Iemas. “O ministro do MEC, Aloizio Mercadante, tem uma atenção especial ao Maranhão, e há uma boa vontade da parte dele de resolver os problemas do Estado”, enfatizou o presidente do FNDE.

PAR no Maranhão

O secretário Felipe Camarão explicou que o Plano de Ações Articuladas está sendo executado pelo FNDE de forma específica em um plano abrangente no Maranhão, que vai desde reforma e construção de escolas, quadras poliesportivas, como neste caso específico do transporte escolar. “A principal importância é garantir segurança para as nossas crianças. Garantir o direito fundamental e o acesso à educação com segurança, com qualidade”, realçou o secretário.

De acordo com Felipe Camarão, a rede estadual tem aproximadamente 1.100 escolas, das quais mais de 70% dependem da parceria Governo e prefeituras para o transporte escolar. Para ele, esse reforço de 64 ônibus vai beneficiar em torno de 200 mil alunos. “Dentro de 30 a 60 dias vamos receber esses veículos que serão especialmente adaptados para a zona rural”, explicou o secretário.

Também participaram da solenidade de assinatura do Termo de Compromisso o vice-governador, Carlos Brandão, o deputado federal, Waldir Maranhão, os deputados estaduais Júnior Verde e Fábio Braga, os secretários de Estado de Governo, Antônio Nunes; da Comunicação e Assuntos Políticos, Márcio Jerry; Ciência, Tecnologia e Inovação, Jhonatan Almada; da Igualdade Racial, Gérson Pinheiro; da Juventude, Tatiana Pereira; além do secretário municipal de Educação de São Luís, Moacir Feitosa.

Artesanato típico de Brejo é divulgado durante Agritec dos Cocais

artesanata-brejo

Presidente da Agerp, Júlio César Mendonça, durante visita ao estande de artesanato de Brejo na Agritec

Com a realização da Feira de Agricultura Familiar e Agrotecnologia do Maranhão (Agritec) no Território dos Cocais, que foi realizada em Codó, artesãos e agricultores da cidade de Brejo levaram para os estandes de comercialização um toque de criatividade, com o artesanato feito em madeira. A iniciativa foi coordenada pela Agência Estadual de Pesquisa Agropecuária e Extensão Rural (Agerp). O gestor do Escritório Regional de Chapadinha, Givanildo Ramos, participou do trabalho de mobilização e atendimento aos agricultores familiares.

A atividade de produção e comercialização das peças artesanais correspondem à principal fonte de renda de cerca de 60 famílias que vivem no povoado de São João dos Pilões, no munícipio de Brejo. Exemplo da importância da atividade para os moradores é o relato de Antônio Pinto, 73 anos, que começou a esculpir peças como pilões, peças de cozinha e de decoração em geral aos 18 anos.

artesanata-brejo2jpg

Participação na Agritec serviu para ampliar a divulgação do artesanato típico da comunidade de Brejo

“Toda a minha família sabe fazer algum tipo de peça. Até hoje crio objetos todos os dias e ainda tenho tempo de cuidar das minhas plantações, foi assim que cuidei dos filhos, netos e tento não deixar que nosso artesanato acabe, respeitando acima de tudo a natureza, sem ela seria impossível”, explicou Antônio Pinto sobre a passagem da técnica do artesanato de geração a geração.

Caio Gonçalves, 20 anos, afirma que mesmo cursando o 4º período do Curso de Pedagogia, não pretende abandonar o artesanato. “Muitos jovens já não se interessam como antes pelo traço cultural da nossa região. Acredito que estamos passando por um processo de revitalização, talvez com isso, esse quadro seja revertido. Já participamos de algumas feiras pelo Brasil, levando o nome do Maranhão com muito orgulho”, frisou. O jovem conta que as peças são retiradas em maior número da madeira do pequizeiro, assim como da imburana, barbatimão e fava d’anta, sem agressões ao meio ambiente e de forma sustentável.

O presidente da Agerp, Júlio César Mendonça, explicou que uma das funções do órgão é agir como incentivador das ações e que no mês de dezembro os artesãos e agricultores de Brejo e dos outros municípios da Região do Baixo Parnaíba, atendidos pela Regional da Agerp Chapadinha, serão os anfitriões da edição da Agritec que encerrará a agenda programada para este ano.

“É nossa função promover a geração de renda, dar apoio às famílias a partir de capacitações e orientações técnicas, garantindo também a participação em grandes eventos possibilitando visibilidade ao trabalho desenvolvido por eles, que já é uma marca registrada da região. Já estamos organizando a edição de Chapadinha, onde tantos outros estarão presentes neste belo evento”, afirmou o presidente da Agerp.

O gestor regional da Agerp Chapadinha, Givanildo Ramos, aponta para a importância de eventos como a Agritec para garantir continuidade e fortalecimento das famílias rurais. “Precisamos trabalhar a educação no campo, inserir o jovem no meio rural e investir em tecnologias. O envelhecimento do campo aconteceu por muito tempo em decorrência da falta de apoio, mas, com o atual Governo já percebemos uma mudança de cenário”, comentou.

Os espaços de comercialização de produtos garantiram aos agricultores familiares R$ 60 mil durante os três dias de evento. A Agritec é uma realização do Governo do Maranhão, por meio do Sistema SAF (composto pela Secretaria de Agricultura Familiar (SAF), a Agência Estadual de Pesquisa Agropecuária e de Extensão Rural do Maranhão (Agerp) e o Instituto de Colonização e Terras do Maranhão (Iterma), em parceria com a Embrapa/Cocais, Sebrae, Prefeitura Municipal de Codó e Movimentos Sociais (Aconeruq, Fetaema, Fetraf-MA, MIQCB e MST)).

Governador recebe equipe feminina do Sampaio Corrêa, campeã brasileira de basquete

dino-basquete

O governador Flávio Dino e o secretário de Estado de Esporte e Lazer (Sedel), Márcio Jardim, receberam a equipe feminina do Sampaio Basquete, campeã brasileira da Liga de Basquete Feminino (LBF) na última semana. Em encontro no Palácio dos Leões na tarde desta segunda-feira (2), o time, que conquistou o inédito título, agradeceu o apoio do Governo do Estado.

Com uma vitória contundente contra a equipe do Corinthians na final da LBF, o Sampaio Basquete conquistou o primeiro título nacional de uma equipe maranhense na modalidade. A comissão técnica e a atleta maranhense Letícia Xavier foram ao encontro do governador para agradecer o apoio dado, através da Lei de Incentivo ao Esporte, pelo Governo do Estado.

O governador Flávio Dino parabenizou a equipe pela conquista que eleva o nome do Maranhão de forma positiva ao resto do Brasil. Ele destacou que esse título é importante para a imagem do Estado e também para a economia. “Essa conquista é importante para a imagem do Maranhão e também para a economia, já que postos de trabalho são gerados com atletas, profissionais de imprensa, e de todos aqueles que mobilizam o esporte”, destacou.

dino-basquete2

Para o governador, além da importância econômica há também o incentivo e o exemplo à prática do esporte para os jovens maranhenses, já que a equipe campeã servirá de modelo para as futuras gerações de esportistas. “Esse título tem um papel grande de inspiração dos novos talentos e é um patrimônio para a carreira de vocês e para o Estado. Vamos continuar apoiando o esporte no Maranhão”, declarou Flávio Dino.

O presidente do Sampaio Corrêa, Sérgio Frota, explicou que a visita ao governador teve como objetivo principal agradecer por todo o apoio que o Governo do Estado destinou ao projeto. “A equipe técnica teve competência na gestão do projeto, mas o grande responsável foi o Governo quando em uma renúncia fiscal abriu mão de um recurso nessa conjuntura política e econômica adversa que a gente vive no país e resolveu destinar um olhar mais sensível para o basquete”, realçou.

A atleta maranhense Letícia Xavier participou da reunião representando todas as outras jogadoras campeãs da LBF.

Orgulhosa pelo título, ela também enfatizou a visita para reconhecer o apoio dado pelo Governo à conquista. “É muito importante pra gente até porque, como o governador falou, sempre apoia o esporte, então é uma forma de agradecer”, disse a atleta.

De acordo com o presidente do Sampaio Basquete, Murilo Dias, o agradecimento ao Governo, por meio da Secretaria de Estado de Esporte e Lazer, era um compromisso da equipe. Na ocasião, ele entregou uma medalha como forma de reconhecimento ao apoio concedido. “Sem o apoio do Governo a gente nunca iria conseguir esse título inédito para o nosso estado. Então é mais do que obrigação a gente vim aqui agradecer todo o apoio ao governador”, frisou.

Por Rafael Arrais

Fotos: Gilson Teixeira/Secap

WhatsApp está liberado para algumas pessoas via wifi, relatam usuários

Aplicativo diz que decisão ‘pune mais de 100 milhões de brasileiros’.
Bloqueio a partir das 14h deve durar 72 horas, decide Justiça de Sergipe.

Do G1, em São Paulo

O WhatsApp ficou liberado para uso por meio de wi-fi, relataram usuários do aplicativo na tarde desta segunda-feira (2), em comentários no Twitter e no Facebook.

Procurada pelo G1, a assessoria de imprensa da TIM disse que o bloqueio do WhatsApp foi feito para os planos de dados móveis e de banda larga. A empresa vai apurar relatos de que é possível ter acesso por meio de wifi.

A assessoria da Claro também falou que está em busca de mais informações sobre o acesso por internet fixa ao WhatsApp.

TIM, Oi, Vivo, Claro e Nextel cumpriram a intimação judicial, que impõe multa diária de R$ 500 mil em caso de descumprimento.

Para o aplicativo, o bloqueio “pune mais de 100 milhões de brasileiros”. “Estamos desapontados que um juiz de Sergipe decidiu mais uma vez ordenar o bloqueio deWhatsApp no Brasil”, disse em comunicado.(veja íntegra no final da reportagem)

A empresa lamentou a decisão e disse não ter a informação exigida pelo juiz que determinou o bloqueio.

Decisão
A Justiça de Sergipe mandou as maiores operadoras de telefonia do país bloquearem o acesso dos brasileiros ao aplicativo de mensagem instantânea a partir das 14h desta segunda-feira (2).

A decisão do bloqueio é do juiz Marcel Maia Montalvão, da Vara Criminal de Lagarto, em Sergipe. O magistrado atendeu a um pedido de medida cautelar da Polícia Federal, que foi endossado por parecer do Ministério Público.

O bloqueio foi pedido porque o Facebook, dono do WhatsApp, não cumpriu uma decisão judicial anterior de compartilhar informações que subsidiariam uma investigação criminal. A recusa já havia resultado na prisão do presidente do Facebook para América Latina em março deste ano, em uma decisão do mesmo juiz de Sergipe.

O WhatsApp informa que cooperou “com toda a extensão da nossa capacidade com os tribunais brasileiros”. A empresa voltou a afirmar que a Justiça tenta “nos forçar a entregar informações que afirmamos afirmamos repetidamente que nós não temos”.

Segundo o juiz, a medida cautelar é baseada no Marco Civil da Internet. Os artigos citados pelo magistrado dizem que uma empresa estrangeira responde pelo pagamento de multa por uma “filial, sucursal, escritório ou estabelecimento situado no país” e que as empresas que fornecem aplicações devem prestar “informações que permitam a verificação quanto ao cumprimento da legislação brasileira referente à coleta, à guarda, ao armazenamento ou ao tratamento de dados, bem como quanto ao respeito à privacidade e ao sigilo de comunicações.”

Veja abaixo o comunicado do WhatsApp:

“Depois de cooperar com toda a extensão da nossa capacidade com os tribunais brasileiros, estamos desapontados que um juiz de Sergipe decidiu mais uma vez ordenar o bloqueio de WhatsApp no Brasil. Esta decisão pune mais de 100 milhões de brasileiros que dependem do nosso serviço para se comunicar, administrar os seus negócios e muito mais, para nos forçar a entregar informações que afirmamos repetidamente que nós não temos.”

Depois dos bilhetes Manin pensa em mudar o vice

bilhete-mano

Bilhete mostrado em telão pela ex-prefeita Luciana Trinta – Reprodução de Facebook

Informações de gente do grupo do Manin Leal dão conta de que ele teria revelado aos mais íntimos que o ideal, a essa altura do campeonato, seria mudar o candidato a vice-prefeito de sua filha, o Mano Gonçalves por outro que não esteja tão vulnerável durante a campanha eleitoral que se aproxima.

A fonte diz ainda que Manin vem se mostrando preocupado desde que a ex-prefeita Luciana Trinta mostrou bilhetes do vice-prefeito Mano Gonçalves pedindo dinheiro e vodka a um comerciante da cidade e dizendo para esse debitar na conta da prefeitura.

Mudança do vice de Valéria do Manin não é tema novo. Desde o final do ano passado que esse assunto vem sendo falado nos bastidores e há quem já disse que existe duas correntes onde em uma dizem que o candidato a vice-prefeito da preferência de Manin Leal seria o presidente da Câmara, vereador Júlio César, já a prefeita Valéria prefere mesmo que o vice não seja mudado.

Não há dúvida de que após os bilhetes exibidos em telão na praça pública pela ex-prefeita Luciana Trinta, onde o vice faz seus pedidos ao comerciante e manda que esse debite na conta da prefeitura, sua situação ficou complicadíssima. Segundo um jurista consultado o caso, se investigado e comprovado poderia terminar em perda de mandato.

Porém, não creio que o Mano Gonçalves não seja o companheiro da chapa da prefeita. Sabe de muita coisa e como ele só pode ser candidato à vice ou a prefeito, tirá-lo da chapa agora seria tirar dele, qualquer possibilidade de continuar ostentando um mandato.

O estrago está feito e não parece ter solução.