Informe DS – Maioridade penal

Maioridade penal: quem conhece as prisões brasileiras (e os estabelecimentos de “ressocialização” de menores) não apoia essa insensatez. A nota acima foi postada pelo ministro Joaquim Barbosa em uma rede social.

Pelo que sei a maioria dos brasileiros é favorável que a maioridade penal no Brasil que é de 18 anos passe para dezesseis.

Sendo verdade essa tendência, eu faço parte da minoria que é contra, como também sou contra o aborto, pena de morte entre outros absurdos que muitos querem ver legalizados.

Alguém sabe dizer quanto pagamos para manter um preso nas penitenciárias brasileiras? Quem não sebe procure saber e vai descobrir que sai muito caro.

Os presos ao ganhar a liberdade saem pior do que entraram, pois nessas prisões funcionam, com muita qualidade, as faculdades do crime.

Baixando a maioridade penal de 18 para 16 anos, bilhões e bilhões de reais vão ser gastos para construir cadeias para novos milhões de brasileiros de preferência, pobres e negros que serão alcançados pela nova regra. As atuais já sofrem de superlotação e não cabe mais ninguém.

A saída ainda é a Educação. Sai mais barata e faz do cidadão um ser digno e uma importante ferramenta para o desenvolvimento do País.

 

Pagamento do mês mais férias dos servidores de Araioses

É obrigação de o empregador pagar em dia o salário de quem trabalhou, seja na iniciativa privada ou no trabalho público. Porém são muito comuns os atrasos, em regra, acompanhados de múltiplas explicações.

Felizmente, isso não ocorre no serviço público de Araioses. Desde ontem, dia 1º de julho, que os funcionários que trabalham na educação e na saúde do município, já estão recebendo não só o pagamento de junho, como também suas férias.

Desde a noite de ontem, que o movimento nos caixas eletrônicos do Banco do Brasil e do Bradesco de Araioses está muito grande. É que tão logo se espalhou a notícia do pagamento os servidores se mandaram para lá.

 

Endereço errado

Quase um mês após a reunião da equipe do Mais IDH que era para ter sido realizada no auditório do Centro Comunitário de Araioses, que acabou sendo inviabilizada devido a presença da ex-prefeita Luciana Trinta, que lá compareceu com umas pessoas ligadas a ela, o blog tomou conhecimento do porque da presença daquela gente que não era para está lá.

Na verdade, segundo se soube, eles foram convidados pela ex-prefeita para uma reunião em seu hospital para tratar de assuntos do interesse deles.

Só depois que todos estavam no hospital é que ela disse que a reunião era no Centro Comunitário.

Segundo a fonte, parte deles disse que se fosse para o fim que acabaram servindo de instrumento não teria ido.

Mais Bolsa Família Escola é oficializado com presença da ministra do Desenvolvimento Social

bolsa-escola-dino

Governador Flávio Dino ao lado da ministra Tereza Campello, do vice-governador Carlos Brandão, do senador Roberto Rocha, e dos secretários Neto Evangelista (Desenvolvimento Social), Marcelo Tavares (Casa Civil), Francisco Gonçalves (Direitos Humanos), e Adelmo Soares (SAF), além do deputado Zé Carlos, na oficialização do ‘Mais Bolsa Família Escola’ – Foto/KarlosGeromy

O Governo do Estado oficializou o ‘Mais Bolsa Família Escola’ ao assinar, na manhã desta quinta-feira (2), o decreto que regulamenta o Cartão Material Escolar para beneficiários do Bolsa Família no Maranhão. Com recursos do Governo do Estado, beneficiários que possuam na família crianças entre 4 e 17 anos terão direito a R$ 46, por membro em idade escolar, para a compra de material para uso escolar. O investimento total será de R$ 72 milhões por ano.

Configurando o leque de investimentos do Governo do Estado em Educação na nova gestão, o Programa Mais Bolsa Família Escola “devolve aos jovens maranhenses o direito de sonhar”, nas palavras do governador Flávio Dino. A medida foi inaugurada um dia após a aprovação parcial da redução da maioridade penal pela Câmara Federal, motivo pelo qual o governador frisou, “nós acreditamos na juventude do Maranhão e por isso optamos por educar e oferecer soluções para inclusão social. Para que as crianças e jovens se sintam valorizados, dando a muitos deles o direito de ter um bom calçado para ir à escola ou colorir o seu caderno pela primeira vez”, disse.

Presente na solenidade, Tereza Campello (ministra do Desenvolvimento Social e Combate à Fome) avaliou positivamente a iniciativa do Estado como ação que valoriza a educação, gera renda e promove o desenvolvimento econômico nos municípios. “Esta ação complementa as iniciativas federais, cumpre com a meta de fortalecer a Educação e, principalmente, realiza o sonhos dos pais de terem os seus filhos na escola, valorizados e felizes”, enfatizou a ministra.

Com o Programa, 1.476.000 alunos com idade entre 04 e 17 anos serão beneficiados, o que significa aplicação de R$ 72 milhões, por ano, feitos pelo Governo do Estado com recursos próprios e será conduzido pela Secretaria de Desenvolvimento Social (Sedes). O investimento virá do Fundo Maranhense de Combate à Pobreza (Fumacop).

Como vai funcionar?

Responsável pela Sedes, o secretário Neto Evangelista explicou como funcionará a transferência e os passos já avançados nos primeiros meses de gestão. Através de um cartão magnético tipo débito, as famílias beneficiárias do Bolsa Família do Governo Federal poderão realizar compras em lojas e comércios autorizados em seus próprios municípios para a venda de material escolar.

O cadastro das lojas já começa a ser feito pela Sedes, que também articula, junto a entidades bancárias e da sociedade civil, a disponibilização da tecnologia de compra pelo cartão de débito a estabelecimentos localizados em cidades que ainda não possuem essa tecnologia.

Neto Evangelista explica ainda que o objetivo da disponibilização de cartão magnético para compra direta pela família “visa estimular a circulação de renda nas próprias cidades, que terão suas economias fortalecidas com o incremento do poder de compra das famílias em produtos de uso escolar e ativação mais forte do comércio local”. O programa é oriundo de projeto de lei enviado em janeiro pelo Executivo à Assembleia Legislativa, que o aprovou em março de 2015.

Secretários de Estado, parlamentares, representantes da Prefeitura de São Luís e técnicos da Assistência Social marcaram presença no lançamento do Programa Mais Bolsa Família Escola. Entre eles, o senador Roberto Rocha e os deputados Zé Carlos, Levi Pontes e Edson Araújo, além dos secretários estaduais Marcelo Tavares (Casa Civil), Márcio Jerry (Articulação Política), Adelmo Soares (Agricultura Familiar), Laurinda Pinto (Mulher) e Ted Lago (Emap). Representando a prefeitura, Lula Fylho (Governo) e Geraldo Castro (Educação).

Maioria dos deputados do Maranhão vota a favor da redução da maior idade penal

Em nova votação ontem e que varou a madrugada de uma emenda que reduz a maioridade penal de 18 para 16 anos para crimes hediondos,homicídios dolosos e lesão corporal seguida de morte, a Câmara aprovou por 323 votos em primeiro turno contra 155 e três abstenções.
A bancada federal do Maranhão votou a repetir a mesma votação da madrugada de quarta-feira, com 10 a favor , sendo contra e a ausência do deputado Victor Mendes.

Veja abaixo como ficou a votação dos parlamentares do Maranhão:

A favor:

André Fufuca
Júnior Marreca
José Alberto Filho
Hildon Rocha
Waldir Maranhão
Cléber Verde
Juscelino Filho
José Reinaldo Tavares
João Castelo
Aluísio Mendes

Não

Weverton Rocha
João Marcelo
Eliziane Gama
Sarney Filho
Zé Carlos
Pedro Fernandes
Rubem Pereira

A emenda à Constituição Federal deve voltar a ser votada em segundo turno, após o recesso parlamentar de julho, em seguida será encaminhada ao Senado Federal.

Fonte: Blog do Luis Cardoso

Mortes e fugas em Pedrinhas são reduzidas em mais de 60% no 1º semestre de 2015

Caiu em mais de 60% o número de fugas e de homicídios no Complexo Penitenciário de Pedrinhas, no primeiro semestre de 2015, comparado ao mesmo período de 2014. Dados divulgados pela Secretaria de Estado da Administração Penitenciária (Sejap) apontam redução de 67,44% no número de fugas; e de 60% nos assassinatos, dentro das unidades prisionais instaladas em Pedrinhas. As informações foram apresentadas durante coletiva das forças de segurança do Estado, nesta quarta-feira, 1º, no auditório da Secretaria de Estado da Segurança Pública (SSP).

penitenciaria-pedrinhas

Complexo Penitenciário de Pedrinhas

Em números reais, a diferença é ainda mais significativa. Nos seis primeiros meses do ano passado, foram registradas 43 fugas, no Complexo de Pedrinhas, enquanto que este ano foram anotados apenas 14 casos. A mesma redução positiva foi constatada no quesito “crimes contra a vida”. Segundo a Sejap, quatro detentos foram mortos, em 2015, em Pedrinhas, seis a menos que em 2014, quando foram registrados 10 homicídios, nas unidades carcerárias.

A subsecretária da Sejap, Camila Neves, que representou o secretário Murilo Andrade de Oliveira, atribuiu a melhora nos índices ao comprometimento do governo do Estado com o reforço nos trabalhos preventivos no sistema carcerário. “A queda drástica dos índices de fugas e homicídios no Complexo de Pedrinhas reflete a priorização dada pelo governador Flávio Dino. Temos 950 servidores em capacitação para trabalharem nos presídios, no reforço das rondas ostensivas e na manutenção das revistas nos pavilhões. Além disso, o apoio recebido pelas polícias Civil e Militar no interior do estado tem sido importantíssimo, nesse sentido. Enfim, esperamos que esses índices reduzam ainda mais, com a abertura das 1.700 novas vagas que virão com as reformas e ampliações de outras unidades a partir do acordo firmado com o CNJ (Conselho Nacional de Justiça)”, afirmou a secretária adjunta.

MENOS HOMICÍDIOS E PAZ NO SÃO JOÃO

O índice dos crimes contra a vida na Região Metropolitana de São Luís também teve redução de 7% no primeiro semestre de 2015 em comparação ao mesmo período de 2014.

A série histórica do número de vítimas de homicídios na capital maranhense apresentava evolução negativa, isto é, com a elevação do número de casos. Mas nos primeiros seis meses de 2015, já apresenta queda significativa. Conforme os dados apresentados pelo secretário Jefferson Portela, em 2014, a planilha de homicídios registrou aumento de 21% nesse item em relação ao ano anterior, com 431 assassinatos, no mesmo período. Em 2015, no entanto, foram 29 registros a menos, isto é, 402.

Durante a coletiva foi apresentado o segundo balanço das atividades do sistema de forças policiais do Estado no período junino e as ações desenvolvidas na área da Segurança Pública nestes primeiros seis meses do governo Flávio Dino. Entre estas, a mobilização estratégica para garantir a segurança dos festejos juninos. O secretário Jefferson Portela enfatizou que o resultado positivo no período junino se deveu aos investimentos do governo no sistema de segurança.

Em rápido discurso, o delegado-geral de Polícia Civil, Augusto Barros, informou que para o período festivo foi montado um plano de plantões excepcionais, o que permitiu a mobilização de um contingente policial que atuou fortemente nos arraiais tradicionais e em locais onde a presença da polícia fosse considerada prioritária.

Os resultados refletem o empenho do governador Flávio Dino em priorizar a segurança pública. Por meio de Medida Provisória, criou 490 cargos para reestruturar a carreira do Corpo de Bombeiros Militar; e mais 574 cargos para a Polícia Militar, que permitirão a abertura de novos batalhões, e transformar as companhias de policiamento rodoviário e turismo em novas unidades militares. O governador também convocou para testes de aptidão física, 2.500 candidatos excedentes do último concurso público realizado pela Polícia Militar; e tem direcionado recursos para manter o futuro contingente. Destes, 432 policiais já estão na academia de polícia em curso preparatório para reforçar o contingente policial.

Também foram convocados 410 excedentes do concurso do Corpo de Bombeiros para realizares teste de aptidão física, além da nomeação de cerca de 80 policiais civis entre delegados, investigadores, escrivães, peritos e legistas. O governador Flávio Dino também investiu na valorização dos policiais com recomposição salarial que chegou a 19,5% no caso de soldados e cabos da PM.

Apreensões de armas de fogo

No primeiro semestre de 2015 a SSP já confirma também a apreensão de 638 armas de fogo, feita apenas pela Polícia Militar, em São Luís. A estatística parcial representa todo o trabalho realizado até o dia 25 de junho, com destaque para os meses de janeiro e maio que, respectivamente, fecharam com 121 e 128 armas de fogo apreendidas em operações policiais militares. O terceiro mês que mais se apreendeu armas letais, na capital, foi março, quando 116 foram retiradas de circulação; seguido de fevereiro, com 106; junho, com 84; e abril, com 83 armas de fogo apreendidas na Grande Ilha.

Outra boa notícia dada pelo governo nesta prestação de contas à sociedade maranhense é a de reduções significativas nos registros de estupros e roubos e furtos e veículos. Segundo as estatísticas da SSP, foram anotados 174 casos de estupro nos primeiro seis meses de 2014, contra 133 no mesmo período de 2015. O número que representa redução de 24% na ocorrência de crimes dessa natureza. Já a Delegacia de Roubos e Furtos de Veículos (DRFV) registrou redução de 14% do total de ocorrências em relação ao ano passado. Em 2014 foram 1.052 veículos furtados ou roubados, na capital, contra 902 casos anotados na delegacia especializada, este ano.

Além do secretário de Estado da Segurança Pública, Jefferson Portela; participaram da coletiva, o comandante-geral da Polícia Militar, coronel Antônio Alves; delegado geral de Polícia Civil, Augusto Barros Neto; comandante-geral do Corpo de Bombeiros Militar, Célio Roberto Araújo; a subsecretária da Administração Penitenciária, Camila Neves Barbosa, e o secretário de Comunicação do Estado, Robson Paz.

Abertas inscrições para o Prêmio Professores do Brasil

Estão abertas até 14 de setembro as inscrições para o Prêmio Professores do Brasil. Os interessados podem se inscrever no endereço eletrônico do concurso (http://www.educadoresdobrasil.org.br/). O prêmio faz parte do ‘Iniciativa Educadores do Brasil’, que premiará professores e gestores com os méritos: “Professores do Brasil” e “Gestão Escolar”.

O Prêmio Gestão Escolar (2015/2016) é destinado a escolas de ensino regular da educação básica, da rede pública e busca reconhecer boas práticas, incentivar o aprimoramento dos processos de gestão e promover ações que possibilitem a troca de experiências entre gestores, multiplicando boas estratégias. Podem participar escolas das redes públicas estaduais/distrital e municipais, representadas pelo diretor, que realizem o processo de autoavaliação.

Já o Prêmio Professores do Brasil, que está em sua 9ª edição, é uma iniciativa do MEC, por meio da Secretaria de Educação Básica, juntamente com as organizações parceiras. A meta é reconhecer, divulgar e premiar o trabalho de professores de escolas públicas que contribuem para a melhoria dos processos de ensino e aprendizagem desenvolvidos nas salas de aula.

Todos os professores de escolas públicas da educação básica podem se inscrever enviando um relato do trabalho desenvolvido com uma turma de alunos. A experiência registrada pode ser um processo vivido ou mesmo uma conversa com alunos. Assim, além de participar do processo de premiação, os professores desenvolvem um exercício de reflexão sobre a própria prática, o que garante o aprimoramento dos processos de ensino e aprendizagem, independente do processo de seleção.

Premiação

O ‘Professores do Brasil’ tem seis categorias: Creche – Educação Infantil, Pré-escola – Educação Infantil, Ciclo de alfabetização: 1º, 2º e 3º anos – Anos iniciais do Ensino Fundamental; 4º e 5º anos – Anos Iniciais do Ensino Fundamental; 6º ao 9º ano – Anos Finais do Ensino Fundamental e Ensino Médio.

Serão premiados cinco professores em cada categoria, totalizando 30 experiências selecionadas, cada uma receberá R$ 7 mil. Em cada região geográfica do país deverá ser premiado um professor. Entre eles, um será selecionado para receber premiação extra de R$ 5 mil. As escolas nas quais foram desenvolvidas as experiências selecionadas serão premiadas com placa comemorativa.

No Prêmio Gestão Escolar serão premiadas as escolas “Destaque Local” e “Destaque Estadual”, sendo que as cinco escolas finalistas e a vencedora, recebem o diploma de “Destaque Regional” e “Referência Brasil”, respectivamente.

Será concedida também premiação em dinheiro, de forma não cumulativa: R$ 6 mil para as escolas indicadas como “Destaque Estadual/Distrital”; R$ 10 mil para as escolas selecionadas como “Destaque Regional”; R$ 30 mil para a Escola classificada como “Referência Brasil”. O diretor da escola “Referência Brasil” receberá R$ 6 mil.

Governo Dilma é considerado ruim ou péssimo por 68% da população, diz CNI-Ibope

Pedro Peduzzi

Repórter da Agência Brasil

O governo Dilma Rousseff foi considerado ruim ou péssimo para 68% da população, em junho, quatro pontos percentuais acima dos 64% registrados em março, de acordo com a pesquisa CNI-Ibope, divulgada hoje (1º), pela Confederação Nacional da Indústria (CNI).

Agenda positiva ainda não resultou em melhora na avaliação do governo, diz Ibope

De acordo com o levantamento, o percentual de pessoas que consideram o governo ótimo ou bom caiu de 12% para 9% no mesmo período. Para 21%, o governo da presidenta é avaliado como regular.

Segundo a pesquisa, 83% desaprovam e 15% aprovam a maneira de a presidenta governar. Na pesquisa anterior, referente a março, esses percentuais estavam em 78% e 19%, respectivamente. De acordo com a pesquisa, 78% dos brasileiros não confiam na presidenta, enquanto 20% confiam. Em março, esses índices estavam em 74% e 24%, respectivamente.

A pesquisa foi feita entre os dias 18 e 21 de junho, a partir de 2002 entrevistas feitas em 141 municípios. A margem de erro é 2 pontos percentuais.

Anapurus: Morre o ex-deputado Júlio Monteles, aos 76 anos

Por Luis Carlos Júnior – CN1

03Morreu hoje – quarta, 1 de julho, dia em que completava 76 anos -, por volta das 10h, em São Luis, o ex-deputado estadual, Júlio Monteles, esposo da prefeita de Anapurus, Tina Monteles.

Júlio foi um dos maiores líderes políticos do Baixo Parnaíba e Alto Munim. Ele foi deputado estadual por cinco pleitos consecutivos e tinha grande influência no cenário político estadual.

O “Guerreiro do Baixo Parnaíba”, como era carinhosamente chamado por seus aliados, saiu da cena política em 2001, após complicações de um AVC sofrido em novembro de 2000.

A prefeita Tina, ao lado de Júlio, em 1° de julho 2014, na comemoração do aniversário de 74 anos do “Guerreiro do Baixo Parnaíba”.

Mesmo assim, estava sempre presente nos eventos promovidos pela prefeita Tina Monteles, que fazia questão de atribuir a ele, a inspiração para seu trabalho e conquistas para o município de Anapurus.

ANIVERSARIO 75 ANOS JULIO MONTELESIMG_6932ANAPURUS

Polícias Civil e Militar prendem quadrilha especializa em roubo de veículos e adulteração de documentos em Timon

Com os suspeitos foram apreendidos 12 veículos de alto padrão, como Hondas Civic, SW4 e Rangers, além de 120 documentos falsos de veículos, a quantia de R$ 12.530 e munições.

Em uma operação interestadual de repressão a crimes de roubo e furto de veículos, as Polícias Civil e Militar do Maranhão e Piauí e a Polícia Rodoviária Federal prenderam 11 pessoas nos dois estados nesta terça-feira (30). As prisões ocorreram após diligências conjuntas realizadas em Timon, no Maranhão, e Teresina, Parnaíba e Picos, no Piauí.

Placas adulteradas

Placas adulteradas

A polícia chegou até os suspeitos após investigações do Serviço de Inteligência da Polícia Civil. Foi identificada uma grande organização criminosa especializada em roubar e furtar veículos de alto padrão e posteriormente revendê-los com documentação adulterada.

 

“Anteriormente, a quadrilha já havia furtado Cerificados de Registro e Licenciamento de Veículo (CRLV) em branco, então após roubarem ou furtarem os veículos, eles preenchiam o documento como queriam, muitas vezes raspavam o chassi, e os revendia”, explicou o delegado Michel de Sousa Sampaio, do 3º DP de Timon.

Apreensões
Com os suspeitos foram apreendidos 12 veículos, todos eles roubados ou furtados e de alto padrão, como Hondas Civic, SW4 e Rangers. Também foram apreendidos 120 documentos falsos de veículos, quantia de R$ 12.530 e munições calibre 38, provavelmente utilizadas nos roubos dos veículos.
Além disso, também foi encontrada na casa de um dos integrantes da quadrilha uma máquina de fazer placas de veículos com todos os equipamentos necessários para a confecção das placas falsas, como formas de letras, selos e arames para fixar os selos.
A operação, que recebeu o nome de ‘Adulteração’, também cumpriu mandados de busca e apreensão em sete emplacadoras de veículos da região, suspeitas de participarem do esquema fraudulento.

Presos

Odir Cerutti, 33 anos
Erivan Francisco de Azevedo, 36 anos
Andresso Uchoa Pereira, vulgo Tripé, 35 anos
Wagner Lima Verde Araújo, vulgo Índio, 29 anos
Edmilson Lima de Sousa, 33 anos
Francisco Viana de Sousa, vulgo Neném da Raimundinha, 33 anos
Francisco Xavier Ferreira dos Santos, conhecido como Xavier ou Perneta, 38 anos
Francisco Severino Almeida Araújo, conhecido como Neném da Sucata, 36 anos
Maria do Livramento da Silva, 33 anos
Márcio Machado Ribeiro, conhecido como Márcio, 36 anos

Nomes de prédios estaduais com homenagem a pessoas vivas deverão ser modificados em 50 cidades

Em cumprimento a recomendação da Procuradoria da República, o governador Flávio Dino assinou decreto que determina a ocultação ou remoção de inscrições com nomes de pessoas vivas em prédios públicos sob administração ou pertencentes ao Poder Executivo do Estado do Maranhão. Os novos nomes serão sugeridos pelas Secretarias de Estado responsáveis por cada pasta, observando os critérios de que o homenageado já tenha falecido, probidade e relevante contribuição ao campo temático da pasta ao prédio pertence.

A partir de 2015, 50 cidades do Maranhão determinadas pelo Ministério Público Federal passarão por modificação nos nomes de prédios estaduais que contiverem inscrições, gravuras, pinturas, letreiros, faixas, placas, cartazes ou qualquer outra forma de identificação por nome de pessoa viva atribuído a bens públicos de qualquer natureza. A orientação do MP destaca o cumprimento de Lei 6,454/77, que veda homenagem a pessoas vivas em logradouros públicos em todo o território nacional.

O decreto assinado na tarde desta terça (30) dispõe que unidades educacionais e de saúde, museus, bibliotecas, sedes de repartições e serviços públicos, prédios, monumentos, ginásios, estádios, autarquias, fundações, institutos e quaisquer logradouros públicos (praças, ruas, avenidas, travessas, pontes, bairros, vilas, distritos, parques), bem como obras públicas nessas cidades não poderão conter nome de pessoas vivas.

A primeira orientação partiu da Procuradoria de Caxias, em 13 de agosto de 2014, quando o Governo do Estado foi pela primeira vez notificado para o cumprimento da orientação. Em 4 de março de 2015, foi a vez da Procuradoria Federal em Bacabal fazer a recomendação ao Governo do Maranhão. O não cumprimento de tais recomendações do MP resultariam em ações judiciais ao Estado e às autoridades políticas competentes.

Para modificar os nomes de prédios ou instituições relacionadas ao Executivo Estadual, cada secretaria deverá propor ao Governo do Maranhão o nome a substituir o homenageado atual, num prazo de 60 dias. No caso de nomes de pessoas naturais, necessariamente já deverão ter falecido, devendo-se priorizar pessoas da comunidade ou personagens notáveis por seus exemplos de ética, probidade e relevante contribuição ao campo temático que tenha afinidade com a destinação do bem a ser denominado.

A região da circunscrição de Caxias abrange, além da própria cidade de Caxias, os municípios de Afonso Cunha, Aldeias Altas, Barão do Grajaú, Buriti Bravo, Codó, Coelho Neto, Duque Bacelar, Gonçalves Dias, Governador Archer, Governador Eugênio Barros, Lagoa do Mato, Matões, Nova Iorque, Parnarama, Passagem Franca, Pastos Bons, São Domingos do Azeitão, São Francisco do Maranhão, São João do Soter, São João dos Patos, Senador Alexandre Costa, Sucupira do Norte, Sucupira do Riachão, Timbiras e Timon.

Já a regional de Bacabal possui como integrantes os demais 23 municípios, que são: Altamira do MA, Alto Alegre do MA, Bom Lugar, Brejo de Areia, Conceição do Lago-Açu, Esperantinópolis, Igarapé Grande, Lago da Pedra, Lago do Junco, Lago dos Rodrigues, Lago Verde, Lagoa Grande do MA, Olho d’Água das Cunhãs, Paulo Ramos, Peritoró, Pio XII, Poção de Pedras, São Luís Gonzaga do MA, São Mateus do MA, São Raimundo do Doca Bezerra, São Roberto, Satubinha e Vitorino Freire.

Procissão marítima encerrou o festejo de São Pedro em Barreiras

procissao-sp-1

O tradicional festejo de São Pedro em Barreiras encerrou com uma bonita procissão de barcos ontem (29) à tarde. O cortejo religioso teve início no ancoradouro da Ilha onde várias embarcações seguiram juntas pelo Rio Santa Rosa até a rampa do cais na Praça do Viva, em Araioses e de lá retornaram ao local de origem de onde seguiram a pé até a Capela de São Pedro.

O evento contou com a presença de muitos fiéis. A Marinha do Brasil estava presente para garantir a fiscalização das embarcações com vistas a evitar acidentes.

Imagens do evento:

procissao-sp-2

procissao-sp-3

procissao-sp-4

procissao-sp-5

procissao-sp-joelson

procissao-sp-6

procissao-sp-7

procissao-sp-8

Criança com grave problema de saúde precisa de ajuda

felipe-gabrielFelipe Gabriel de Sousa Muniz tem apenas 9 anos de idade mas já enfrenta um sério problema de saúde. Ele está com um cisto no cérebro (terceiro ventrículo) e precisa fazer uma delicada e cara cirurgia o mais breve possível.

Sua mãe, Maria Auxiliadora de Sousa Muniz tentou que esse procedimento cirúrgico ocorresse em Parnaíba (PI), onde mora, mas lá não será possível e sim em Teresina.

Quem quiser contribuir com recursos pode fazê-lo diretamente ido a residência da família que fica na Rua Dr. João Cândido, 1127, bairro São José, em Parnaíba.

Ou depositar no Bradesco:

Agência: 1522-9

C/C 1003121-4.

Não perca essa oportunidade de fazer uma boa ação.

Fim da temporada junina reúne milhares de pessoas nos arraiais do ‘São João de Todos’ e no Largo de São Pedro

fim-sao-pedro-4

Milhares de pessoas disputaram cada espaço do arraial Humberto Maracanã, no Parque Folclórico da Vila Palmeira

No penúltimo dia de arraial na capital maranhense, no domingo (28), o clima era de gostinho de quero mais, brincantes e público interagiram nos terreiros do Governo do Estado espalhados pela cidade, esbanjando energia, mesmo depois de vários dias de festança. Chegando ao fim da temporada junina, a diversidade cultural, a organização e a segurança foram as marcas do São João 2015, segundo os frequentadores da festa popular maranhense. Já na madrugada desta segunda-feira (29), dezenas de grupos de bumba-meu-boi, assim como milhares de pessoas, passaram pelo Largo de São Pedro para mostrar fé e reverenciar o santo padroeiro dos pescadores.

Governador Flávio Dino no meio dos brincantes no arraial do Ipem

Governador Flávio Dino no meio dos brincantes no arraial do Ipem

No terreiro Donato Alves, antigo Ipem, uma extensa programação atraiu a atenção do público que participou das brincadeiras. Entre as apresentações da noite de domingo, esteve o show da cantora Tereza Cantu, o boi de orquestra Mocidade Axixense e o de zabumba União da Baixada do Monte Castelo. A cada apresentação, a psicóloga Marina Moreira levava a filha Luiza, de quatro anos, ao palco para dançar com as índias e caboclos de pena.

“A Luiza adora a festa junina e a trago para participar e dançar”, destacou Marina. Dona Miroca, aposentada, que curtiu bastante a noite. Aos 77 anos, a senhora relata que aproveitou bem todos os dias do arraial e não poupou elogios a organização do evento. “O São João foi ótimo, mas o melhor mesmo foi terem resgatado o arraial do Ipem. Foi uma festa muito família, tudo lindo, pena que já está acabando”, disse dona Miroca.

No Centro Histórico de São Luís, o público se dividiu em um circuito com três arraiais, a Praça Nauro Machado, a Praça da Faustina e o arraial do Maranhão, com uma vasta programação, que reuniu centenas de pessoas. É a quinta vez que a fotógrafa carioca Estela Martins passa o São João no Maranhão e desta vez, trouxe um grupo de alunos para fotografar a festa, que para ela é única no país. “Gosto da festa, gosto das cores. É uma coisa típica da região e é importante registrar para mostrar a raiz do povo e para não se perder nunca”, destacou a turista, que fotografou cada detalhe dos arraiais do Centro Histórico.

E para quem brincou nos grupos de bumba meu boi por toda a temporada junina, a sensação é de dever cumprido. A presidente do Boi de Morros, Larissa Lobato, relatou que o São João deste ano superou as expectativas do grupo. “Com a mudança de governo estávamos com medo do que viria, mas para nossa surpresa foi muito legal, os arraiais estavam muito cheios e badalados”, apontou Larissa, que desde criança brinca no boi de Morros.

fim-sao-pedro-3

Boi de Maracanã no arraial do Ipem, uma das atrações que arrastou multidões neste domingo

Recém-reformada e com uma estrutura ampla e confortável, a Praça Nauro Machado recebeu uma diversificada apresentação, tendo entre outras atrações, o boi de orquestra Tradição de São Bento, a dança Portuguesa Encanto de Portugal da Estiva e dança do Lele de Cajapió. Na Praça da Faustina, tradicional ponto de encontro dos tambores de crioulas, também foi possível assistir a apresentação da Quadrilha Rosa Amarela da Madre Deus. Já no arraial da Casa do Maranhão, a animação ficou por conta do show de Fátima Passarinho e do Boi de Morros.

No Arraial do Ceprama, o público que lotava o local foi embalado pelo boi Unidos de Santa Fé e Boizinho Barrica.

fim-sao-pedro-2

Oportunidade de trabalho e renda

Os arraiais do ‘São João de Todos’ foram mais do que espaços de entretenimento com apresentação de grupos folclóricos e shows. Para centenas de maranhenses, estes arraiais representaram uma grande oportunidade de emprego, ou de obtenção de renda extra para famílias inteiras.

No Parque Folclórico da Vila Palmeira, comerciantes aproveitam as festividades promovidas pelo Governo do Estado para comercializar comidas típicas, brinquedos, produtos de artesanato, algodão-doce, pipoca, chapéus decorados, matracas, sorvetes e até livros.

Para promover o acesso democrático da população a estes espaços, pela primeira vez o Governo do Estado realizou a distribuição das barracas nos arraiais por meio de chamada pública, mecanismo que permitiu maior transparência no processo de ocupação dos pontos de comercialização de alimentos e bebidas instalados em espaços públicos.

“Por determinação do governador Flávio Dino, temos a cada dia implementado medidas que visam assegurar a equidade de recursos e benefícios a toda população. Neste caso, que trata a respeito da distribuição das barracas, esta é a forma que encontramos de tornar o São João, realmente, uma festa de todos”, pontou a Secretária de Estado da Cultura, Ester Marques.

Um das contempladas pela chamada pública organizada pela Secretaria de Estado da Cultura foi a autônoma, Maria do Rosário (57), que após ter sido sorteada com uma barraca no Parque Folclórico, agora colhe os resultados do seu trabalho com a venda de comidas típicas do período junino. “Há 35 anos eu tentava ocupar um espaço no Parque, e agora estou muito satisfeita, pois as minhas vendas aqui estão ótimas. Essa é a oportunidade que faltava para eu levantar dinheiro e investir na minha confeitaria”, expôs Maria do Rosário.

Aproveitando o período junino para aumentar a renda familiar, o ‘São João de Todos’ acenou a possibilidade da realização de sonhos, como o do professor de dança de salão, Charles Monteiro (30), que foi um dos contemplados pelos mais de 150 empregos temporários criados pelo comércio instalado no Parque Folclórico da Vila Palmeira.

“O trabalho é bom, e me ajudará a montar a minha academia de dança. Eu até já tenho o espaço, mas preciso de móveis, e é por meio deste trabalho que vou realizar o meu grande sonho de ser dono do meu próprio negócio”, ressaltou o professor.

Fé e devoção

fim-sao-pedro-1

Cena de devoção e fé no Largo de São Pedro, onde milhares de pessoas participaram do tradicional encontro de grupos de bumba  meu boi de zabumba,

Dezenas de grupos de bumba-meu-boi passaram pelo Largo de São Pedro nesta segunda (29). A tradição, que já dura mais de 75 anos, reúne anualmente mais de 100 grupos de bumba meu boi e é um marco da cultura e religiosidade maranhenses.

Sobrou emoção, devoção e muita música às dezenas de grupos de bumba-meu-boi que estiveram diante da imagem do santo. Várias pessoas acenderam velas, levaram imagens e rezaram ajoelhados ou tocando as fitas da barca da imagem de São Pedro, agradecendo pelas conquistas obtidas, pela recuperação da saúde de parentes e até pela obtenção graças.

Os grupos de bumba-meu-boi, vindos da capital e do interior do estado, a cada vez que adentravam a capela, traziam no rastro dezenas de fãs e admiradores dos sotaques. No local, acumulavam-se o colorido das indumentárias e histórias de fé como do Boi Unidos da Baixada de João de Deus, que após o presidente Mendes ficar internado em 2013, vítima de derrame, seus integrantes realizaram promessas a São Pedro pela saúde do patriarca. Os integrantes voltaram à Capela de São Pedro este ano para agradecer pela recuperação de seu líder.

Um dos pontos altos da devoção foi realizada por um dos índios do Boi da Floresta, Bruno Felipe Melônio, de apenas 20 anos, que subiu todos os degraus da escadaria de joelhos, até chegar à imagem do santo e rezar em gratidão pela saúde da avó, Lucia Melônio, que passou por cirurgia de câncer de mama em 2012. Desde então, anualmente ele repete o ritual como pagamento de promessas feitas a São Pedro, São João e São Marçal.

Os ritmos, o brilho das vestimentas, os bordados e a animação dos grupos atraíram a atenção de fotógrafos, cinegrafistas e admiradores que registraram os bordados dos bois, das vestimentas, das danças, dos grandes cazumbás de baixada, dos pandeirões de matraca e zabumba, dos chapéus dos cantadores, e acompanharam os sotaques com palmas, matracas e maracás.

Até o início da manhã já tinham passado diante de São Pedro os bois de Maracanã, Unidos da Baixada de João de Deus, de Apolônio, de Santa Fé, da Floresta, Estrela do Oriente, União de Cururupu, Rama Santa, Brilho da Noite, Unidos de Coqueiro, entre tantos outros de sotaques de orquestra, matraca, zabumba, baixada e costas de mão. “Faz mais de quinze anos que eu e meus amigos viemos para a festa de São Pedro e ficamos até o dia amanhecer. Eu gosto da matracada, que é típica do Maranhão. Isso faz parte da nossa cultura, da nossa tradição”, disse o economista e empresário José Vásquez, ludovicense de 48 anos de idade.

Fonte: Secom/Secma  

Texto: Mariana Salgado/Luciano Santos

Fotos/Nael Reis e Karlos Gerômy

Governo Roseana: revelado mais um escândalo na saúde

De O Imparcial

Hospital fantasma em Rosário serviu para desvio de mais de R$ 4 milhões na antiga gestão da saúde

Hospital Rosário - Foto 03Uma vistoria feita pela Força Estadual de Transparência e Controle (Fetracon), órgão criado pelo governador Flávio Dino para auxiliar nas auditorias em obras públicas pela Secretaria de Estado de Transparência e Controle, constatou desvio de R$ 4,2 milhões na gestão do ex-secretário estadual de Saúde do Maranhão, Ricardo Murad, cunhado da ex-governadora Roseana Sarney, em um contrato de R$ 4,8 milhões firmado com a empresa Ires Engenharia Comércio e Representação.

O dinheiro deveria ser usado na construção de um hospital de 50 leitos no município de Rosário, cuja conclusão foi prevista no contrato para o dia 19 de maio deste ano. Contudo, no local existe apenas um terreno vazio, ou seja, o dinheiro foi gasto em uma obra fantasma. Além dos serviços não executados, a Fetracon constatou indícios de diversos crimes e atos de improbidade, como licitação dirigida, pagamentos irregulares e superfaturamento.752a1e849aeb9ad434325e4f2ae417a3

O mais grave é que mesmo com todos os problemas, a empresa contratada na gestão do ex-secretário Ricardo Murad, recebeu em dias e sem atraso o valor total de R$ 4,8 milhões. As ilegalidades começaram no processo licitatório, em 13 de dezembro de 2013. Somente a empresa Ires Engenharia Comércio e Representação apresentou proposta. Pela lei das licitações, o certame anterior deveria ter sido renovada, de forma que se pudesse buscar preços mais vantajosos ao Estado. Mas isso não ocorreu e a Ires foi contratada.

Outros elementos indicam que a licitação foi efetivamente dirigida para favorecer a empresa, pois no edital constaram exigências descabidas para restringir a concorrência. Também não foi dada a necessária publicidade à licitação e nem foi observado o prazo mínimo entre a publicação do edital e a data da sessão de julgamento das propostas.

Nas vistorias realizadas pelos engenheiros da Fetracon foi constatada a execução de apenas uma pequena parte da obra correspondente a R$ 591.074,15. O que significa que o prejuízo ao Estado foi de R$ 4.265.621,95. O pagamento dos valores foi autorizado pela empresa Proenge Engenharia e Projetos Ltda, contratada por R$ 70 milhões na gestão do ex-secretário Ricardo Murad para fazer os projetos dos hospitais e fiscalizar as obras.

A gestão do ex-secretário de Saúde Ricardo Murad pagou para a empresa 26% do valor total do contrato, mas somente foi constatada a execução de 3,2% do objeto contratado, ou seja, um enorme terreno, cercado com tapumes, em Rosário. Mesmo assim, a Proenge aprovou o pagamento de quase R$ 5 milhões para a Ires Engenharia Comércio e Representação.

Nossa reportagem entrou em contato com o Governo do Maranhão para saber quais providências serão adotadas em relação aos problemas encontradas. De acordo com o secretário de Estado de Transparência e Controle, Rodrigo Lago, foi recomendado à Secretaria de Saúde a rescisão do contrato.

“Considerando as gravíssimas constatações feitas pela Força Estadual de Transparência e Controle, determinei a realização de auditoria na licitação e na execução do contrato, além de encaminhar recomendações à Secretaria de Estado da Saúde no sentido de rescindir o contrato em defesa do patrimônio público”, explicou o secretário Rodrigo Lago.

Justiça concede liminar tornando ilegal greve de servidores públicos em Santa Quitéria

Atendendo proposta do Município de Santa Quitéria do Maranhão contra o Núcleo de Santa Quitéria do Maranhão do Sindicato dos Trabalhadores em Educação Básica das Redes Públicas Estadual e Municipais do Estado do Maranhão e o Sindicato dos Trabalhadores em Educação Básica das Redes Públicas Estadual e Municipais do Estado do Maranhão – SINPROESEMMA, o TJ/MA concedeu liminar declarando ilegal o movimento grevistas que teve início no dia 13 de maio.

A sentença foi dada na última quinta-feira, 25 de junho.

Abaixo a decisão judicial:

SEGUNDAS CÂMARAS CÍVEIS REUNIDAS

AÇÃO DECLARATÓRIA Nº. 004894-44.2015.8.10.0000 (28482/2015)

AUTOR: MUNICÍPIO DE SANTA QUITÉRIA DO MARANHÃO

ADVOGADO: ALBERTO ABRAÃO LOIOLA FILHO

RÉUS: NÚCLEO DE SANTA QUITÉRIA DO MARANHÃO DO SINDICATO DOS TRABALHADORES EM EDUCAÇÃO BÁSICA DAS REDES PÚBLICAS ESTADUAL E MUNICIPAIS DO ESTADO DO MARANHÃO;

SINDICATO DOS TRABALHADORES EM EDUCAÇÃO BÁSICA DAS REDES PÚBLICAS ESTADUAL E MUNICIPAIS DO ESTADO DO MARANHÃO – SINPROESEMMA

RELATOR: DESEMBARGADOR LOURIVAL DE JESUS SEREJO SOUSA

VISTOS ETC.

Cuida-se de ação originária declaratória de ilegalidade/abusividade de greve proposta pelo Município de Santa Quitéria do Maranhão contra o Núcleo de Santa Quitéria do Maranhão do Sindicato dos Trabalhadores em Educação Básica das Redes Públicas Estadual e Municipais do Estado do Maranhão e o Sindicato Dos Trabalhadores Em Educação Básica Das Redes Públicas Estadual E Municipais Do Estado Do Maranhão – SINPROESEMMA.

O município autor narra que os professores e vigias do quadro de servidores da Secretaria de Educação do Município de Santa Quitéria deflagraram greve, por tempo indeterminado, desde o dia 13 de maio de 2015, perdurando até a presente data.

Destaca que a pauta de reivindicações foge da realidade financeira do município, de modo que as diversas tentativas de acordo restaram infrutíferas. Assim, permanecem os prejuízos sofridos diretamente pela população, já que os alunos estão sem aulas desde aquela data.

Fundamentando a alegação de ilegalidade da greve, sustenta o autor: “[…] falta de previsão legal no estatuto da entidade sindical prevendo as formalidades de convocação e o quórum para a deliberação, tanto da deflagração quanto da cessação da greve; deflagramento de greve por tempo indeterminado; falta de realização de assembleias sindical para a deliberação do movimento; devidas notificações e PARALIZAÇÃO TOTAL de atividades/serviços públicos tidos como ESSENCIAIS” (fl. 5).

Após tratar acerca da essencialidade das funções exercidas pelos grevistas e da importância do direito à educação, o autor afirma que, caso não declarada a ilegalidade da greve, merece ser reconhecida sua abusividade, já que o percentual de adesão é muito alto, não garantindo a manutenção das atividades tidas como inadiáveis.

Ao final, requer a concessão de liminar, a fim de que seja declarada a ilegalidade/abusividade da greve deflagrada pelos demandados, determinando-se retorno dos servidores às sua atividades, sob pena de multa diária de R$ 50.000,00 (cinqüenta mil reais). E, ainda, que seja concedido interdito proibitório, para impedir que os grevistas vedem ou limitem a entrada de servidores públicos municipais em quaisquer órgãos da Administração Municipal de Santa Quitéria.

A inicial veio acompanhada dos documentos de fls. 20-70.

Distribuída no plantão, não foi apreciado o pedido de liminar.

É o relatório. Decido.

Os autos revelam caso de greve de servidores públicos do Município de Santa Quitéria, na qual o autor pretende que seja reconhecida a sua ilegalidade.

Historicamente, a greve deixou de ser um movimento desorganizado e reacionário, a ser reconhecida como manifestação legítima e amparada pelo Estado. Por sua vez, a greve representa um direito de autotutela, um instrumento de pressão, entretanto, não absoluto, comportando limites típicos da vida em sociedade.

Diante desses limites que a sociedade impõe, vê-se que a hipótese dos autos revela que a greve é de servidor público, situação que requer atenção mais cautelosa, sobretudo no que se refere à essencialidade de determinadas atividades.

Com efeito, não obstante o direito constitucional de greve ser uma garantia a todos os trabalhadores, não pode ser exercido sem limites de modo a assegurar o funcionamento minimamente razoável dos serviços.

A Constituição Federal reconheceu ao servidor público o direito de greve, estabelecendo a necessidade de lei que o regulamentasse: “Art. 37. (…) VII – o direito de greve será exercido nos termos e nos limites definidos em lei específica”.

Desde a edição do texto constitucional, entretanto, não cuidou o legislador de integrar o dispositivo constitucional, de maneira que até os dias atuais persiste a lacuna normativa no que toca à forma de exercício do direito de greve no serviço público.

De tal modo, diante da inexistência de norma infraconstitucional que tenha tratado do dispositivo mencionado, o Supremo Tribunal Federal, no célebre julgamento dos Mandados de Injunção nº. 670/ES, 708/DF e 712/PA, declarou a mora legislativa na edição de texto legal que tornasse concreto o dispositivo constitucional e, ato contínuo, estabeleceu a possibilidade de o exercício do direito à greve no serviço público ser feito segundo as diretrizes da Lei nº. 7.783/89.

Reconhecida a possibilidade de o servidor público exercer o direito de greve, resta ao julgador apenas conferir-lhe limites com base na aplicação da Lei n.º 7.783/89 e das particularidades inerentes ao serviço público, desenvolvendo verdadeiro juízo de razoabilidade.

Feitas essas considerações, a respeito da greve, voltam-se os olhos aos requisitos próprios do pedido urgente que devem ser analisados em conjunto com o princípio da razoabilidade.

Em consonância com a Lei n.º 7.783/89, para ser considerada legal a greve, a entidade sindical e os servidores devem obedecer a diversos requisitos, dentre eles, em relação aos serviços ou atividades essenciais, os sindicatos, os empregadores e os trabalhadores ficam obrigados, de comum acordo, a garantir, durante a greve, a prestação dos serviços indispensáveis ao atendimento das necessidades inadiáveis da comunidade, ex vi do art. 11 da aludida lei.

Assim, em que pese a educação não figurar no rol dos serviços essenciais (art. 10, Lei nº 7.783/89), trata-se de um serviço público de suma importância e necessidade, sendo o primeiro a figurar no rol dos direitos sociais (art. 6º, CF/88). Em razão disso, a sua paralisação, hipótese similar a dos autos, deve ser o último recurso a ser utilizado como estratégia das campanhas de melhoria salarial e outras reivindicações.

Ademais, essa Corte já decidiu em caso similar:

AGRAVO REGIMENTAL. AÇÃO CIVIL PÚBLICA. GREVE DOS PROFESSORES DA REDE PÚBLICA DE ENSINO DO MUNICÍPIO DE COELHO NETO. ANTECIPAÇÃO DE TUTELA. CONCESSÃO PARCIAL. RETORNO DAS ATIVIDADES SEM DECLARAÇÃO DE ILEGALIDADE DO MOVIMENTO. MANUTENÇÃO. AGRAVO CONHECIDO E IMPROVIDO.

  1. Embora o exercício do direito de greve constitua um direito assegurado pela Carta Magna aos trabalhadores em geral, dentre os quais os servidores públicos, nos casos de atividade pública essencial, impõe-se um cuidado especial, de modo a assegurar o funcionamento minimamente razoável dos serviços.
  2. Constatando-se a inviabilidade de manutenção do percentual de 50% dos servidores públicos da rede municipal de ensino em atividade, reputa-se legítima a decisão que, em juízo de retratação, determina o retorno de todos os professores às salas de aula.
  3. Agravo Regimental conhecido e improvido.

(TJ/MA – Agr. Regimental nº. 18.330/2011 – Des. José Luiz de Almeida – 13.7.2011)

Diante desses argumentos, verifica-se que os requisitos do art. 273 do CPC encontram-se presentes, o que autoriza o deferimento da medida urgente. Na hipótese, é verossímel a fundamentação apresentada pelo município autor, baseada em afirmações que demonstram a disponibilização da administração pública em buscar o diálogo para solucionar a situação sem que a medida abrupta de paralisação seja tomada.

Destarte, com a abertura para análise das reivindicações apresentadas pelo Sindicato, fica esvaziado o motivo para deflagrar a greve dos servidores públicos da rede municipal de ensino. Ademais, destaca-se haver risco de dano irreparável caso se aguarde até ao final do processo, o deferimento da tutela jurídica, tendo em vista que a suspensão dos serviços de ensino retarda o calendário escolar, podendo ocasionar, inclusive, na perda do ano letivo.

Isto posto, em mero juízo de cognição sumária, DEFIRO a liminar vindicada para suspender a greve deflagrada pelos Sindicatos, ora réus, determinando a imediata continuidade dos serviços de educação, sob pena de multa diária de R$ 1.000,00 (mil reais) a contar da ciência desta decisão.

Citem-se os réus, nas pessoas dos seus representantes legais, para que, no prazo de 15 (quinze) dias, ofereçm resposta aos termos da ação proposta.

Publique-se. Cumpra-se com urgência. São Luís, 25 de junho de 2015.

Desembargador Lourival Serejo – Relator

Cultura maranhense encanta turistas e atrai multidões para os arraiais oficiais do Governo do Estado

dino-araial-3

Governador Flávio Dino registrando o público que foi ao arraial do Ipem no sábado.

E seguiu com muita animação mais uma noite de festa nos arraiais organizados pelo Governo do Estado, no último sábado (27). O público que lotou os diversos terreiros da cidade curtiu uma programação que foi desde shows com artistas da terra, ao cacuriá, tambor de crioula e os grupos de bumba meu boi de toda parte do estado.

Governador Flávio Dino entre os brincantes no arraial do Ipem

Governador Flávio Dino entre os brincantes no arraial do Ipem

No terreiro Donato Alves, o antigo arraial do Ipem, o governador Flávio Dino viu de perto o sucesso da festa junina. Animado com os resultados, Dino ressaltou a importância de movimentar cultura para estimular o turismo e a economia do estado.

“É um momento muito importante porque temos essa beleza da concentração da energia do povo do Maranhão, da diversidade das nossas cores, sabores e saberes e experiências. É um momento que nos enche de alegria e ao mesmo tempo de ânimo para prosseguir nesta tarefa de fazer coisas boas. A festa junina é um momento importante para cultural maranhense, mas também é uma oportunidade de geração de trabalho, dez mil pessoas estão trabalhando no São João, portanto estamos olhando também para importância da economia da cultura”, afirmou o governador Flávio Dino.

Grande público lotou o Ceprama no sábado, a exemplo do demais dias da temporada junina

Grande público lotou o Ceprama no sábado, a exemplo do demais dias da temporada junina

Além do boi do Nina Rodrigues, bumba meu boi de orquestra, o governador assistiu à apresentação do Boi Oriente, que veio da Baixada Maranhense. Com 25 anos de história o Boi Oriente traz as figuras do cazumbá e cabocos de pena.

No terreiro da Praça Maria Aragão, entre outras apresentações, o boi de orquestra Mimoso de São Bento, o alternativo Pirilampo, e as matracas do Boi de Maracanã fizeram a alegria de crianças, adultos e idosos. Dona Ligia Oliveira Fernandes, aos 97 anos ainda tem pique de acompanhar as festividades juninas. Acompanhada da filha, Telma Fernandes, dona Ligia assistiu sentada e com toda comodidade a todas as brincadeiras. “Eu faço questão de ver tudo de perto. Ainda tenho muito ânimo”, afirmou.

Os arraiais maranhenses também têm reunido turistas de várias partes do Brasil e do mundo para curtir a cultura do Maranhão. É o caso da professora universitária de Dança, Lulu Pugliese, que veio de Salvador, Bahia. A dançarina baiana mostrou-se maravilhada com a cultura do estado. “Estou encantada com a diversidade cultural do Maranhão, com a hospitalidade do povo, que se parece muito com a da minha gente. Isso aqui é arte pura, estou completamente arrepiada”, confessou.

Arraiais no interior

dino-araial-4

O clima de São João também tomou conta das cidades do interior do Maranhão. O sucesso é evidenciado por arraiais lotados e muita animação da população maranhense. Apoiados pelo governo, dezenas de municípios estão fortalecendo a cultura dos festejos juninos e difundindo o trabalho dos grupos folclóricos locais.

Realizado em parceria do Governo do Estado, Assembleia Legislativa e as prefeituras, as festas juninas que acontecem no interior do Maranhão estão beneficiando grande parte da população, levando programações culturais variadas e fortalecendo a economia dos municípios.

Na cidade de Porto Franco, a vibração dos festejos juninos tem contagiado até os municípios vizinhos. Segundo a superintendente da região, Verbena Macedo, o arraial tem sido um sucesso de público e animação, com apresentações folclóricas, shows e concurso de quadrilhas que atraem pessoas de cidades próximas. “O São João é a maior festa cultural de Porto Franco. E este ano, com o apoio do Governo, as festas têm sido de muito sucesso”, destacou a superintendente.

Com este investimento do governo Flávio Dino, as prefeituras puderam promover de forma mais setorizada os festejos juninos. A ação foi destinada à promoção de política pública estruturante, por se tratar de uma forma de proporcionar a valorização de manifestações e grupos populares do interior do Maranhão, que contaram com o investimento estadual por meio do repasse a ser realizado para as prefeituras.

O prefeito de Palmeirândia, Nilson Garcia, destacou que o foco do arraial do município tem sido o reconhecimento das atrações locais, que conta todos os dias com apresentações de bumba meu boi, quadrilhas, danças portuguesas e a boa presença do público. “Eu quero agradecer o Governo do Estado por tudo que tem feito pelo nosso São João”, destacou.

O secretário de Assuntos Políticos e Federativos, Márcio Jerry, ressaltou que o Governo tem prioridade em dialogar permanentemente com os municípios com o objetivo de estabelecer parcerias em importantes áreas, como na cultura.

“Há o apoio do Governo do Estado neste São João para dezenas de cidades em todas as regiões do Maranhão. Já houve isso no carnaval e estamos ampliando ainda mais o suporte para os grupos folclóricos maranhenses”, explicou Jerry.