Futebol e forró no 79º aniversário de Araioses

A final da tradicional Taça Cidade de Araioses as 16:00 horas no Campo do Maranhão, no bairro Rodeador e o show da banda Farra da Gordinha da vocalista Walkiria Estarley na Arena do Viva a noite são as trações principais do 79º aniversário de Araioses.

Antes tem missa solene, hasteamento da Bandeira, apresentação de banda musical e competições esportivas no Viva.

Confira abaixo a programação:

Criado o Comitê Municipal de Araioses do Mais IDH

As reuniões que aconteceram no centro comunitário, quinta-feira (23), e no auditório da Igreja de São Raimundo Nonato, na sexta-feira (24), foram marcadas por palestras explicativas sobre as ações do programa Mais IDH do governo estadual. Foi um grande momento de cidadania para toda a população araiosense.

O Plano ‘Mais IDH’ é uma estratégia do Governo do Maranhão para transformar a realidade social dos municípios com piores índices de desenvolvimento do estado. O programa foi instituído pelo governador Flávio Dino, por meio do decreto n° 30612, de 02 de janeiro de 2015, e trabalha com ações multissetoriais nos municípios com menores IDHs.

Estiveram presentes, representando a SEDIHPOP – Secretaria de Estado dos Direitos Humanos e Participação Popular, Fabíola Ewerton e Elen Mateus que fazem parte da coordenação do Programa MAIS IDH. As palestras abordaram as ações futuras do governo em Araioses e também as ações em andamento como os programas “Escola Digna” e “Minha Casa, Meu Maranhão” da qual estão em fase de construção (cerca de 25% já concluídas) 100 casas e 2 escolas em comunidades carentes de Araioses e estão previstas para ser entregues completas, com poço, ainda esse ano.

Segundo Fabíola Ewertonco da ordenação do Programa MAIS IDH o Dr. Cristino foi o primeiro prefeito da região a participar de uma reunião do programa 

Um fato inusitado, segundo as palestrantes, é que pela primeira vez em uma reunião desse tipo, nessa região, esteve presente o prefeito da cidade, portanto, Dr. Cristino foi o primeiro gestor a participar desse evento tão importante para nossa cidade, isso mostra o seu compromisso com o povo.

No fim das reuniões foram realizadas eleições para o Comitê Municipal de Araioses do MAIS IDH, divididos em sociedade pública (membros do poder executivo e legislativo) e sociedade civil (população). Veja abaixo como ficou organizado o comitê por eleição:

O comitê foi criado para estimular a mobilização social com efetiva participação de todos; Para fiscalizar e monitorar as ações do programa realizadas no município; E propor políticas públicas para elevar o IDH para melhorar a vida dos cidadãos araiosenses. A atribuição do comitê consiste em discutir e encaminhar para o governo do Estado propostas de políticas públicas prioritárias que beneficiem o desenvolvimento econômico e social de Araioses, e assim atingir o objetivo de melhorar o nosso IDH.

Atribuições da coordenação local do Comitê Mais IDH

I – integração de políticas públicas com base no planejamento territorial;
II – ampliação dos mecanismos de participação popular na gestão das políticas públicas de interesse do desenvolvimento dos municípios;
III – ampliação da oferta dos programas básicos de cidadania;
IV – inclusão e integração produtiva das populações pobres e dos segmentos sociais mais vulneráveis, tais como trabalhadores rurais, quilombolas, indígenas e populações tradicionais, calcado em um modelo de desenvolvimento que atenda às especificidades de cada um deles;
V – valorização da diversidade social, cultural, econômica, política, institucional e ambiental das regiões e das populações.

Fonte: Secom/Araioses

Acusado de mandar matar o jornalista Décio Sá, Gláucio Alencar é posto em liberdade pelo STJ

O empresário/agiota Gláucio Alencar é acusado de mandar matar o jornalista e blogueiro Décio Sá

O ministro Ribeiro Dantas, do Superior Tribunal de Justiça  (STJ), determinou a soltura do empresário Glaucio Alencar (foto), que estava preso na penitenciária regional de São Luís acusado de ser o mandante do assassinato do jornalista Décio Sá, executado com vários tiros, em 2012, na Avenida Litorânea, na capital maranhense.

Em nota encaminhada à imprensa, a Secretaria de Estado de Administração Penitenciária (Seap) informou que a decisão transferiu Alencar para prisão domiciliar, com monitoramento eletrônico (tornozeleira), sendo que o ministro julgou inadequada a aplicação do regime disciplinar diferenciado (isolamento), sem que o mesmo tenha cometido infração no sistema prisional.

Ainda de acordo com a nota, o Governo do Estado, ressalta, no entanto, que a separação do acusado havia sido mantida, até a presente data, em cumprimento exclusivo ao Art. 84 da Lei de Execuções Penais (LEP), que exige a segregação de internos que tenham sua integridade física, moral ou psicológica ameaçada pela convivência com os demais.

Confira a íntegra da nota da Seap

Soltura de Gláucio Alencar por determinação do STJ

A Secretaria de Estado de Administração Penitenciária (Seap) informa que o detento Gláucio Alencar, preso na Penitenciária Regional de São Luís, acusado de ser o mandante do assassinato do jornalista Décio Sá, foi solto no fim da manhã deste sábado (25), por determinação do Supremo Tribunal de Justiça (STJ).

A decisão pela soltura do acusado foi do ministro Ribeiro Dantas, que transferiu Gláucio Alencar para prisão domiciliar, com monitoramento eletrônico (tornozeleira), por julgar inadequada a aplicação do regime disciplinar diferenciado (isolamento), sem que o mesmo tenha cometido infração no sistema prisional.

O Governo do Estado, ressalta, no entanto, que a separação do acusado havia sido mantida, até a presente data, em cumprimento exclusivo ao Art. 84 da Lei de Execuções Penais (LEP), que exige a segregação de internos que tenham sua integridade física, moral ou psicológica ameaçada pela convivência com os demais.

Fonte: Blog do Gilberto Lima

Araioses está inserida no Programa Rota do Cordeiro

O município de Araioses está inserido no Programa Rota do Cordeiro ao tornar-se membro do Polo Baixa Parnaíba após participar do Workshop e-commerce dia 22 em Chapadinha.

A informação de da secretária de agricultura e abastecimento de Araioses, Maria da Luz Lima Silva, que representou o município no evento.

o Programa é uma iniciativa do Ministério da Integração Nacional, com participação da Embrapa Caprinos e Ovinos e diversos parceiros Locais, Regionais e Nacionais que tem como principal objetivo o desenvolvimento da região.

A visão de futuro do Polo Baixo Parnaíba é ser referência em produtividade e na ovinocaprinocultura gerando produtos com alto padrão de qualidade e sustentabilidade no Maranhão.

Recomposição salarial concedida pelo Governo a professores do Estado varia de R$ 191 a R$ 534

Secretário de Educação, Felipe Camarão. Foto: Divulgação

O Governo do Estado contemplou todos os integrantes do Subgrupo Magistério da Educação Básica do Maranhão com recomposição salarial. Na contramão da atual crise econômica que assola o país, que tem afetado inúmeros estados brasileiros, aproximadamente 31 mil educadores maranhenses em atividade foram beneficiados com reajuste salarial de 8% sobre a remuneração. A partir de maio, o aumento concedido variará entre R$ 191,58 a R$ 534,48, de acordo com a categoria e classe do educador, sem levar em consideração demais adicionais que podem ser incorporados à remuneração.

A recomposição concedida aos professores da Rede Pública Estadual está sendo paga em duas parcelas de 4% cada uma: a primeira implantada no mês de fevereiro e a segunda em maio. O impacto anual será de R$ 132 milhões na folha de pagamento.

Com a recomposição salarial do quadro, a Gratificação de Atividades de Magistério (GAM) – que integra a remuneração dos profissionais do Subgrupo Magistério da Educação Básica, junto com o vencimento-base – saltou de 75% (percentual que era pago a educadores com nível médio até janeiro) para 82% no mês de fevereiro e chegará a 89% no mês de maio. Este percentual de progressão é pago para os educadores que ocupam o cargo Professor I, que passaram em concurso quando a exigência era somente o Ensino Médio (que são cargos em extinção).

O secretário de Estado da Educação, Felipe Camarão, explica que, para garantir que nenhum educador do cargo professor I recebesse abaixo do valor estabelecido como piso nacional, o Governo do Estado realizou a progressão de todos os integrantes das cinco primeiras referências deste cargo para a última. “Para se ter uma mínima ideia do quanto esta medida é benéfica, darei o seguinte exemplo. Para um educador pertencente à primeira referência do cargo Professor I migrar para a última referência, ele levaria no mínimo 25 anos. O que o governo fez foi progredir a carreira de todos os profissionais pertencentes a este grupo”, disse.

Dessa forma, a menor recomposição concedida para o cargo de Professor I, com carga horária de 20 horas semanais, foi de R$ 95,79 no mês de fevereiro e em maio saltará para R$191,58. Para os educadores que pertenciam à primeira referência da carreira e progrediram para a última, o aumento na remuneração a partir de maio será de R$ 495,07, totalizando 29,5% de incremento.

Para os profissionais com curso superior, a GAM subiu de 104% para 112,16% em fevereiro e alcançará o patamar de 120,32% a partir de maio. Nesse caso, o menor reajuste concedido foi de R$ 99,71 no mês de fevereiro e em maio subirá para R$ 199,41, para professores com curso superior com jornada semanal de 20 horas, em início de carreira. No caso de professores com 40 horas semanais, em início de carreira, a recomposição representará um aumento de R$ 398,82 a partir de maio. Para professores de 40 horas, em final de carreira, o reajuste concedido ultrapassará os R$ 534.

Para os professores contratados, cuja jornada semanal é de 20 horas, o governo fez reajuste nos salários com efeito retroativo a 1º de janeiro. A remuneração que era de R$ 1.092,50, aumentou para R$ 1.149,40 e, no mês de setembro, esses profissionais passarão a receber R$ 1.179,90 mensais.

Piso Nacional

O percentual de reajuste concedido ao piso nacional foi de 7,64%, em janeiro de 2017. Com o reajuste, o salário-base passou de R$ 2.135,64 para R$ 2.298,80, para docentes com jornada semanal de 40 horas de trabalho.

Melhor salário do país

O Maranhão paga hoje a segunda maior remuneração do país aos docentes em início de carreira, com licenciatura plena e 40 horas semanais. A remuneração é o equivalente a R$ 5.184,85 mensais. Com o reajuste integral concedido em maio, esse valor chegará a R$ 5.384,26, ultrapassando o Distrito Federal, que tem a maior remuneração do país, R$ 5.237,13 (CNTE/2016).

Vale ressaltar que atualmente o piso nacional do magistério para o professor com carga horária de 40h é de R$ 2.298,80 Para a jornada de 20 horas, esse valor estabelecido de maneira proporcional, ficando R$ 1.149,40. No Maranhão, com o reajuste dado pelo governo, a menor remuneração para professor de 20h no estado será de R$ 2.101,42.

Fonte: Governo do Estado

Ao TSE, delator cita Lobão e PMDB em esquema de propina de Belo Monte

Por: John Cutrim

Ex-presidente da Odebrecht Infraestrutura, Benedicto Júnior, conhecido como BJ, disse à Justiça Eleitoral que o PMDB recebeu recursos pelas obras da usina de Belo Monte, no Pará.

O ex-executivo afirmou que se recorda de ter sido o senador Edison Lobão (PMDB-MA) a pessoa para quem os valores vinculados à obra deveriam ser destinados. Ele cita também um “deputado ou ex-deputado” do Pará.

BJ prestou depoimento no dia 2 de março, ao ministro Herman Benjamin (TSE), relator do processo de cassação da chapa Dilma Rousseff-Michel Temer, em 2014. A Folha teve acesso à integra do depoimento.

O executivo relatou que o partido de Temer foi o único a receber do esquema de Belo Monte por causa de um veto ao PT feito, segundo ele, por Marcelo Odebrecht, ex-presidente e herdeiro do grupo.

“Quando recebi o projeto, foi-me informado que havia alguns compromissos assumidos lá na partida. E esses compromissos estavam destinados a dois partidos, sendo que um dos partidos… havia uma orientação de Marcelo de que não deveríamos fazer as contribuições – era o PT. E o PMDB tinha as pessoas que tratavam lá com os executivos anteriores a mim. O que conheço do assunto é isso. Não houve nada ao PT especificamente feito por Belo Monte por orientação do próprio Marcelo”, declarou.

O relator então perguntou: “Mas em relação ao PMDB houve”?. “Houve e está no relato das pessoas”, respondeu BJ.

Questionado sobre os nomes envolvidos no recebimento do dinheiro, ele respondeu: “Se não me engano, foi combinado através do doutor Edison Lobão e teve um outro, um deputado ou um ex-deputado que posteriormente ao doutor Edison Lobão foi quem recebeu em nome do PMDB – um deputado do Pará. Essas foram as duas pessoas cujos nomes eu ouvir, doutor”.

Lobão hoje é presidente da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado, que articula acelerar a votação de um projeto de abuso de autoridade.

“Eu afirmei – tenho quase certeza – que não foi pago nada pro PT por Belo Monte. O PMDB era uma conta específica da obra, uma despesa que foi combinada e debitada a obra”, disse Benedicto Júnior.

A Polícia Federal, em setembro do ano passado, já apontava indícios de que o PMDB e quatro senadores do partido receberam propina das empresas que construíram a usina de Belo Monte, no Pará, por meio de doações legais, segundo relatório que integra inquérito no Supremo Tribunal Federal.

O relatório da PF junta essa versão com informações de outro delator, o ex-senador Delcídio do Amaral, de que senadores peemedebistas comandavam esquemas de desvios de empresas do setor elétrico: Renan Calheiros (AL), presidente do Senado, Jader Barbalho (PA), Romero Jucá (RR) e Valdir Raupp (RO).

O ministro Herman Benjamin perguntou a Benedicto Júnior se algum pagamento de Belo Monte foi realizado naquele ano.

“Eu acho que houve pagamentos em 2014 para o PMDB, mas não tenho certeza porque não li o relato. Eu tenho quase certeza de que foi feito. Por isso acho que há um ex-deputado que foi a pessoa que procurou o meu executivo, levado por um executivo da Andrade Gutierrez”, disse.

Questionado se lembrava se a campanha era estadual ou presidencial, BJ disse que não lembrava.

“Nós nunca fizemos um pagamento em cima do percentual [do valor das obras]”, disse o ex-executivo. Segundo depoimento do ex-executivo da Odebrecht, os valores seriam pagos pelo departamento de Operações Estruturadas, área de pagamentos de propina do grupo.

A construção de Belo Monte foi feita por um consórcio. Os participantes são: Andrade Gutierrez (18%), Odebrecht (16%), Camargo Corrêa (16%), Queiroz Galvão (11,5%), OAS (11,5%), Contern (10%), Galvão (10%), Serveng (3%), J. Malucelli (2%) e Cetenco (2%).

OUTRO LADO
O advogado de Lobão, Antonio Carlos de Almeida Castro, refuta as acusações do delator.

“Tenho denunciado os vazamentos criminosos e dirigidos. Eles têm que ser investigados, a defesa não conhece o teor das delações logo não pode saber o contexto do que foi dito. No caso concreto dar valor a ‘ouvir dizer’ e a ‘salvo engano’ é desmoralizar o instituto da delação. Por sinal o MP tem se esmerado em desacreditar as delações”, disse.

“A fragilidade das delações é de tal monta que o recall virou a regra. Ou seja o delator pode mentir, omitir, proteger e se for pego terá a chance, ate, de mentir de novo”, afirmou. (Folha de SP)

Ex-presidente da Odebrecht Infraestrutura, Benedicto Júnior, conhecido como BJ, disse à Justiça Eleitoral que o PMDB recebeu recursos pelas obras da usina de Belo Monte, no Pará.

O ex-executivo afirmou que se recorda de ter sido o senador Edison Lobão (PMDB-MA) a pessoa para quem os valores vinculados à obra deveriam ser destinados. Ele cita também um “deputado ou ex-deputado” do Pará.

BJ prestou depoimento no dia 2 de março, ao ministro Herman Benjamin (TSE), relator do processo de cassação da chapa Dilma Rousseff-Michel Temer, em 2014. A Folha teve acesso à integra do depoimento.

O executivo relatou que o partido de Temer foi o único a receber do esquema de Belo Monte por causa de um veto ao PT feito, segundo ele, por Marcelo Odebrecht, ex-presidente e herdeiro do grupo.

“Quando recebi o projeto, foi-me informado que havia alguns compromissos assumidos lá na partida. E esses compromissos estavam destinados a dois partidos, sendo que um dos partidos… havia uma orientação de Marcelo de que não deveríamos fazer as contribuições – era o PT. E o PMDB tinha as pessoas que tratavam lá com os executivos anteriores a mim. O que conheço do assunto é isso. Não houve nada ao PT especificamente feito por Belo Monte por orientação do próprio Marcelo”, declarou.

O relator então perguntou: “Mas em relação ao PMDB houve”?. “Houve e está no relato das pessoas”, respondeu BJ.

Questionado sobre os nomes envolvidos no recebimento do dinheiro, ele respondeu: “Se não me engano, foi combinado através do doutor Edison Lobão e teve um outro, um deputado ou um ex-deputado que posteriormente ao doutor Edison Lobão foi quem recebeu em nome do PMDB – um deputado do Pará. Essas foram as duas pessoas cujos nomes eu ouvir, doutor”.

Lobão hoje é presidente da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado, que articula acelerar a votação de um projeto de abuso de autoridade.

“Eu afirmei – tenho quase certeza – que não foi pago nada pro PT por Belo Monte. O PMDB era uma conta específica da obra, uma despesa que foi combinada e debitada a obra”, disse Benedicto Júnior.

A Polícia Federal, em setembro do ano passado, já apontava indícios de que o PMDB e quatro senadores do partido receberam propina das empresas que construíram a usina de Belo Monte, no Pará, por meio de doações legais, segundo relatório que integra inquérito no Supremo Tribunal Federal.

O relatório da PF junta essa versão com informações de outro delator, o ex-senador Delcídio do Amaral, de que senadores peemedebistas comandavam esquemas de desvios de empresas do setor elétrico: Renan Calheiros (AL), presidente do Senado, Jader Barbalho (PA), Romero Jucá (RR) e Valdir Raupp (RO).

O ministro Herman Benjamin perguntou a Benedicto Júnior se algum pagamento de Belo Monte foi realizado naquele ano.

“Eu acho que houve pagamentos em 2014 para o PMDB, mas não tenho certeza porque não li o relato. Eu tenho quase certeza de que foi feito. Por isso acho que há um ex-deputado que foi a pessoa que procurou o meu executivo, levado por um executivo da Andrade Gutierrez”, disse.

Questionado se lembrava se a campanha era estadual ou presidencial, BJ disse que não lembrava.

“Nós nunca fizemos um pagamento em cima do percentual [do valor das obras]”, disse o ex-executivo. Segundo depoimento do ex-executivo da Odebrecht, os valores seriam pagos pelo departamento de Operações Estruturadas, área de pagamentos de propina do grupo.

A construção de Belo Monte foi feita por um consórcio. Os participantes são: Andrade Gutierrez (18%), Odebrecht (16%), Camargo Corrêa (16%), Queiroz Galvão (11,5%), OAS (11,5%), Contern (10%), Galvão (10%), Serveng (3%), J. Malucelli (2%) e Cetenco (2%).

OUTRO LADO
O advogado de Lobão, Antonio Carlos de Almeida Castro, refuta as acusações do delator.

“Tenho denunciado os vazamentos criminosos e dirigidos. Eles têm que ser investigados, a defesa não conhece o teor das delações logo não pode saber o contexto do que foi dito. No caso concreto dar valor a ‘ouvir dizer’ e a ‘salvo engano’ é desmoralizar o instituto da delação. Por sinal o MP tem se esmerado em desacreditar as delações”, disse.

“A fragilidade das delações é de tal monta que o recall virou a regra. Ou seja o delator pode mentir, omitir, proteger e se for pego terá a chance, ate, de mentir de novo”, afirmou. (Folha de SP)

IFMA e Daniel Xavier farão exposição fotográfica em abril

A data ainda não foi confirmada, mas será no mês de abril que será realizada uma exposição com trabalhos do excelente fotógrafo Daniel Xavier Lima.

O trabalho será fruto de uma parceria entre o fotógrafo e o IFMA, fato esse que nos dará a oportunidade de conhecermos melhor o trabalho de um artista de alto nível atrás das lentes de uma câmara fotográfica.

A foto acima é uma mostra da qualidade e criatividade do fotógrafo araiosense.

Asfaltamento das ruas de Carnaubeiras está bem adiantado

A comunidade do povoado Carnaubeiras, distante 27 km da cidade de Araioses é só alegria e não poderia ser diferente.

Afinal, o asfaltamento das ruas daquele lugar estão bem adiantadas e os serviços estão sendo feitos até durante a noite.

O empreendimento faz parte do programa Mais Asfalto do governo do estado e estão sendo distribuídos 4 km de asfalto nas ruas daquela localidade. A obra começou em 17 de janeiro (reveja aqui) pela Rua Santo Antônio que foi a primeira via a receber a os serviços para a pavimentação asfáltica.

Até durante a noite homens e maquinas estão em atividade

Antes mesmo de tomar posse, o prefeito de Araioses, Cristino Gonçalves de Araújo, em um encontro com o governador Flávio Dino, conseguiu com esse que as obras tivessem início já no mês de janeiro, o que de fato ocorreu.

A alegria dos moradores de Carnaubeiras se justifica, pois mostra que agora sabem que tem quem cuide dos interesses deles e pelo fato da valorização dos imóveis do lugar que vai ocorrer daqui para frente.

Dia Mundial da Água: o Maranhão tem muito o que comemorar

O Dia Mundial da Água é comemorado em 22 de março desde o ano de 1993. Essa data busca a conscientização a respeito da importância da água para os seres vivos. O Estado do Maranhão tem muito o que comemorar nessa data.

A Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Recursos Naturais (SEMA) luta diuturnamente para a melhor gestão das águas no Estado, por meio de vários projetos e ações. Um exemplo é a criação dos Comitês de Bacia Hidrográfica. O Estado do Maranhão possui dois comitês, o do Rio Mearim e do Rio Munim. Os Comitês são colegiados formados por representantes da sociedade civil organizada, usuários de água e representações do poder Público. Tem entre suas atribuições promover debates relacionados com os recursos hídricos, articular a atuação das entidades, propor planos, programas e projetos para a utilização de recursos hídricos da respectiva bacia hidrográfica. Em andamento estão os dos rios Itapecuru, Balsas, Preguiças e Parnaíba. Este último em parceria com os estados do Piauí e Ceará.

Além, disso a Secretaria trabalha firme na inspeção dos rios, objetivando examinar vários aspectos, tais como: as dificuldades da navegação, matas ciliares, lançamentos de efluentes, captações diretas e extrações de areia, além de diversos outros olhares.

E para melhor gerir a água, o Estado aderiu a dois programas da Agência Nacional das Águas (ANA). O Programa de Consolidação do Pacto Nacional pela Gestão das Águas (Progestão) e Programa de Estímulo à Divulgação de Dados de Qualidade de Água (Qualiágua).

Neste ano a SEMA deu início ao Plano Estadual de Recursos Hídricos. O Plano delineará estratégias de curto (cinco anos), médio (dez anos) e longo prazo (vinte anos) para assegurar os usos múltiplos das águas, conservação, proteção e recuperação das bacias hidrográficas estaduais, além de subsidiar a tomada de decisões dos membros do Sistema Estadual De Gerenciamento Integrado De Recursos Hídricos.

O Estudo Hidrogeológico da Região Metropolitana de São Luís – Subsídios para o Uso Sustentável dos Recursos Hídricos. Uma outra ação importante na preservação das águas. “A elaboração do estudo do levantamento das águas dos subsolos é de extrema importância e auxiliará o Governo do Estado na gestão dos recursos hídricos da Grande Ilha, pois pretende fornecer os subsídios necessários para a continuidade da gestão das águas futura e atual da Ilha”, explicou o Secretário de Estado de Meio Ambiente e Recursos Naturais, Marcelo Coelho.

Além de tudo isso, tem o monitoramento e medição da qualidade de água das praias de São Luís e São José de Ribamar. São 21 pontos acompanhados semanalmente, localizados nas praias de Ponta d’Áreia, São Marcos, Calhau, Praia do Meio, Olho d’Água e Aracagy.

“São ações importantes para o fortalecimento da gestão das águas no Estado”, finalizou o gestor.

Blogueiros presos pela PF na ‘Operação Turing’ já estão em liberdade

Os blogueiros são acusados de formar uma organização criminosa que extorquia empresários e políticos alvos de alguma investigação. O grupo contava com o apoio de um policial federal que passava as informações de investigações sigilosas

Luís Cardoso, Luís Pablo e Neto Ferreira 

O jornalista Luís Cardoso, acusado pela PF de comandar uma organização criminosa formada por blogueiros, já está em liberdade.

A decisão é do juiz José Magno Linhares Moraes, da 2º Vara da Justiça Federal no Maranhão.

Também já estão em liberdade os dois filhos de Luís Cardoso, os blogueiros Luís Pablo e Neto Ferreira.

Os três haviam sido presos temporariamente e iriam passar cinco dias no Quartel do Comando Geral do Corpo de Bombeiros.

As prisões foram efetuadas na manhã desta terça-feira (21) durante a ‘Operação Turing’. Os blogueiros são acusados de criar embaraços para investigações.

De posse de informações privilegiadas, fornecidas pelo policial federal Danilo dos Santos Silva, os blogueiros presos passavam a fazer extorsão de pessoas alvos de investigações.

Confira a íntegra da decisão judicial que determinou a soltura dos blogueiros.

Fonte: Blog do Gilberto Lima

Zé Tude e Neto Carvalho: casos raros de lideranças políticas

“Li hoje uma reportagem no blog do Daby santos a respeito da estrada do remanso e acho louvável a atitude do atual prefeito de Araioses, mais sua obrigação e exatamente esta mais não concordo quando ele fala que os outros prefeitos que administraram Araioses não fizeram nada na comunidade remanso. Quanto aos outros sei que não fizeram, mais Zé Tude este sim fez, como a estrada Remanso Farias, praça, trator com pipa, energia e a reforma por completo da estrada Remanso a Pirangi. As estradas não desapareceram por completo pois não tinham como arrancar do lugar, mais o trator com a pipa e a escavadeira doada pelo governo federal estes sumiram”.

Zé Tude

O texto acima eu tirei do Facebook de Laércio Albuquerque do Nascimento, filho do ex-prefeito José Cardoso do Nascimento – o Zé Tude.

Nele interpreto que Laércio não sente só a falta de prefeitos que deixaram a marca do trabalho durante o período que administraram Araioses, como a dor da saudade de um pai, que ele tem como seu maior ídolo.

Isso me leva a reflexão de que homens fortes, grande líderes políticos como foi Zé Tude é algo raro, coisa de um passado onde os homens públicos se davam ao respeito, impunham respeito e escreveram seus nomes na história de Araioses.

Nunca fui do grupo do saudoso líder político. De seu lado só estive na sua campanha de reeleição 2008 como aliado e por fidelidade a Márcio Machado, que levou nosso partido – o PTB, a compor a chapa com ele como candidato a vice-prefeito. No restante do tempo fui um crítico não a sua pessoa, mas a sua forma de fazer política, centralizando em si as ações de governo e impondo suas vontades.

Neto Carvalho

Porém, nunca deixei de ver nele esse grande líder político que foi, um grande pai e principalmente, um grande amigo de seus amigos e aliados.

Com Zé Tude, Maquiavel não tinha vez. Ele ganhava as políticas com uns e governava com esses uns mesmos. Quem batalhou em outra fronteira não tomava os lugares de quem esteve na luta com ele. Zé Tude não permitia isso.

Essa postura de Zé Tude fez com que ele sempre tivesse um importante seguimento político fiel a ele e com ele em todos os momentos. No poder ou fora dele, essa gente não abandonava seu líder maior.

Por isso é que quando Zé Tude voltava ao poder essa gente também voltava com ele.

Não igual a Zé Tude, mas com algumas atitudes semelhantes às dele nos dias de hoje só vejo Neto Carvalho, ex-prefeito de Magalhães de Almeida e o maior líder político do Baixo Parnaíba, na atualidade.

Construção de estadas – governo Zé Tude – do Facebook de Laércio

Neto Carvalho que continua, depois de vários anos sendo o político mais forte em Magalhães de Almeida, onde se elege e elege seus aliados, agora também ampliou seus domínios com a eleição do filho – o médico João Igor – prefeito de São Bernardo e de Talita Dias para a prefeitura de Água Doce, filha de ex-prefeito Eliomar Dias, um de seus grandes amigos e aliados.

Neto, assim como Zé Tude tem a imagem de ser amigo de seus amigos. O que os diferencia é que se por um lado Zé Tude era uma pessoa “fechada” e de pouca conversa o ex-prefeito de Magalhães é de muita simpatia e tem uma enorme facilidade de conquistar amizades por onde passa.

É perfeitamente compreensível a saudade que Laércio sente não só do pai, do qual guarda belas lembranças, como também do que é sentido por todos, que é a ausência de lideranças que não desapontavam seus liderados, pelo contrário.

Nos dias de hoje, fora Neto Carvalho nenhum outro aqui na região dá sinais de marcar, como grande líder, seu nome na história.

Os dois: exemplos de lideranças raras.

Fachin recebe pedidos de investigação baseados nas delações da Odebrecht

André Richter – Repórter da Agência Brasil

O ministro Luiz Edson Fachin é o relator da Lava Jato no STF Marcelo Camargo/Agência Brasil

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Edson Fachin recebeu hoje (21) 83 pedidos de abertura de investigação contra citados nas delações de ex-diretores da empreiteira Odebrecht no âmbito da Operação Lava Jato. Os inquéritos chegaram ao Supremo na semana passada, mas foram enviados ao gabinete do ministro somente nesta tarde, devido ao trabalho inicial de catalogação e digitalização das petições.

A partir de agora, Fachin decide se autoriza a abertura dos inquéritos e as diligências solicitadas por Janot. O ministro também deverá avaliar a retirada do sigilo do conteúdo das delações.

Ao todo, o material sobre as delações da Odebrecht envolve 320 pedidos ao Supremo. Além dos 83 pedidos de abertura de inquéritos, há 211 solicitações para desmembramento das investigações para a primeira instância da Justiça, sete arquivamentos e 19 pedidos cautelares de providências.

As delações da Odebrecht foram homologadas em janeiro pela presidente do STF, ministra Cármen Lúcia, após a morte do relator, Teori Zavascki, em acidente aéreo. Foram colhidos pela Procuradoria-Geral da República (PGR) 950 depoimentos de 77 delatores ligados à empreiteira.

Fogo amigo ou muy amigo

O prefeito de Araioses, Cristino Gonçalves de Araújo confidenciou recentemente a um amigo, que teria gente próxima dele, vazando informações e documentos que estariam sendo usados em blogs e redes sócias sob controle de opositores.

Parece que as suspeita do prefeito tem sentido, pois isso tem ocorrido mesmo.

Recentemente, no dia 12 de março, o fack que se intitula Teresa Landim publicou no seu facebook umas fotos que mostra o prefeito e sua esposa, provavelmente fazendo compras num shopping de São Luís.

Não existe absolutamente nada demais o prefeito fazer suas compras onde bem entender e quiser, porém o sentido da postagem – feita por alguém que certamente deve passar noites sem dormir com saudade da vida boa que tinha na gestão passada – foi fazer críticas ferinas ao governo que ainda não teve tempo de mostrar, que pode sim honrar seus compromissos assumidos campanha.

Quem fez as fotos do Dr. Cristino e Dona Sônia estava atrás do casal numa distância muito pequena, quase junto deles. Como é mais do que improvável que alguém esteve na espera do casal para registar as cenas, tudo indica de que as imagens foram feitos por quem andava com eles.

Parece ser coisa tipo fogo amigo e muy amigo se preferirem.

Polícia Federal revela detalhes da operação que desarticulou hoje (21) quadrilha de blogueiros

O jornalista e blogueiro Luís Cardoso foi apontado pela PF como líder da quadrilha de blogueiros desarticulada nesta terça-feira (21). Com ele, foram presos também os filhos Neto Ferreira, Luís Pablo e Yuri Almeida, além de outros blogueiros (veja relação abaixo).

As prisões foram efetuadas durante a ‘Operação Turing’. Os presos são  acusados de criar embaraços para investigações. De posse de informações privilegiadas, fornecidas por um policial federal, os blogueiros presos passavam a fazer extorsão de pessoas alvos das investigações.

Segundo um delegado da PF, o grupo chegava a comemorar e debochar de suas vítimas.

Uma das vítimas seria um empresário que estava sendo extorquido desde o ano de 2013. Ele teria registrado vários boletins de ocorrência, mas não teve êxito nas investigações.

Para contar com o apoio do policial federal, que passava informações de investigações sigilosas, os blogueiros prometeram promover a candidatura do mesmo, em 2014.

Os envolvidos vão responder por corrupção  ativa e passiva, extorsão e outros crimes.

Investigação

A investigação, iniciada em 2015, mostrou que um policial federal revelava antecipadamente fatos sob sigilo de Justiça a blogueiros. Estes, por sua vez, ameaçavam funcionários públicos e empresários, e pediam valores em troca da não divulgação na mídia local dos fatos descobertos em desfavor deles.

Os investigados aproveitavam também a oportunidade para fugirem ou destruírem provas. Em troca, o servidor público conseguia publicações na imprensa em seu favor, permitindo sua inserção em cargos de confiança do Estado. Ele chegou a assumir a função de Secretário Adjunto da Administração, Logística e Inovação Penitenciária.

A PF apura ainda possíveis frustrações do caráter competitivo de licitações do sistema prisional, bem como eventuais desvios na execução de verbas públicas.

Veja a relação de presos temporários e conduzidos coercitivamente pela PF

Presos temporariamente

DANILO DOS SANTOS SILVA – Policial Federal

LUIS ASSIS CARDOSO DA SILVA DE ALMEIDA

LUIS PABLO CONCEIÇÃO ALMEIDA

HILTON FERREIRA NETO

Condução coercitiva

ANTONIO MARCELO RODRIGUES DA SILVA

YURI DOS SANTOS ALMEIDA

MARCELO AUGUSTO GOMES VIEIRA

ANTONIO MARTINS FILHO

EZEQUIEL MARTINS DA CONCEIÇÃO

Outros presos

FABIANO LEITE CAMPOS

HERBETE LOPES DINIZ

CESÁRIO FERREIRA BRANDÃO JUNIOR

WILLIAN KAREY DE CASTRO

GABRIEL COSTA E FORTI

AJEJE JORGE SABBAKA

CELSO ADRIANO COSTA DIAS

IRAN SOUSA VIDAL

IRAN SOUSA VIDAL

E foram solicitas a Justiça as prisões temporárias de:

CELSO ADRIANO COSTA DIAS

IRAN SOUSA VIDAL

IRAN SOUSA VIDAL FILHO

BRUNO ALFREDO RABELO MENDONÇA

Fonte: Blog do Gilberto Lima

Operação Carne Fraca expõe o mesmo fisiologismo desmascarado na Lava Jato

Josias de Souza

Deflagrada a partir de Curitiba, a Operação Carne Fraca tem mais pontos de contato com a Lava Jato do que a mera localização geográfica. A investigação sobre fraudes no setor de inspeção agropecuária expõe o mesmo flagelo que produziu o escândalo do petrolão: o fisiologismo. Assim como aconteceu na Petrobras, o organograma do Ministério da Agricultura foi tomado de assalto por apadrinhados de políticos. No setor de petróleo, os congressistas foram atraídos pelos bilionários negócios com fornecedores da maior estatal do país, sobretudo as empreiteiras. Na Agricultura, a sedução é exercida pela prosperidade planetária do agronegócio brasileiro.

O Diário Oficial desta segunda-feira publica a exoneração dos superintendentes do Ministério da Agricultura em dois Estados alcançados pela investigação da Carne Fraca. Seguindo-se a trilha do apadrinhamento político, chega-se às digitais do problema. No Paraná, foi afastado Gil Bueno de Magalhães. Trata-se de um servidor apadrinhado pela bancada paranaense do Partido Progressista (PP), campeão no ranking de enrolados do petrolão. Sustentavam o demitido os deputados Dilceu Sperafico, Nelson Meurer e Ricardo Barros, licenciado do mandato para exercer o cargo de ministro da Saúde.

Em Goiás, foi afastado o servidor Júlio César Carneiro. Seu padrinho é Jovair Arantes (PTB-GO), um deputado da infantaria de Eduardo Cunha. Ele já controlava a superintendência goiana da Agricultura no governo petista. Afastou-se de Dilma Rousseff ao exercer a função de relator do processo de impeachment na Câmara. Consumado o impedimento da presidente, Jovair credenciou-se para manter os pés fincados no setor que controla os negócios da agropecuária, principal atividade econômica do seu Estado.

Gil Bueno e Júlio César foram apeados de seus cargos numa situação limite. Ambos tiveram a prisão decretada na última sexta-feira. Do contrário, o ministro Blairo Maggi (Agricultura) não ousaria afastá-los num instante em que o Planalto paparica seus aliados no Congresso para aprovar a reforma da Previdência.

O senador Ronaldo Caiado (DEM-GO), um dos mais destacados membros da bancada ruralista do Congresso, critica a ação da Polícia Federal na Carne Fraca. Acha que, numa investigação que se desenrolava há quase dois anos, a PF tinha “a obrigação de ser mais certeira nos seus tiros e não sair atirando para todo lado, como se toda a carne brasileira fosse uma porcaria.” Mas Caiado reconhece que a influência política exerce efeitos deletérios sobre o setor.

“Este modelo está falido. Submeter a composição de cargos técnicos a interesses políticos só pode resultar em desastre”, disse Caiado ao blog. “Por isso, jamais me atrevi a indicar ninguém. Perde-se a objetividade para fazer o controle sanitário e garantir todas as exigências que fazem da nossa carne a mais prestigiada do mundo. O estrago feito agora vai demorar muitos anos para ser desfeito.”

No Paraná, o servidor Gil Bueno substituiu outro encrencado na Carne Fraca, o ex-superintendente Daniel Gonçalves Filho. Que representava no cargo a bancada do PMDB paranaense. Última ministra da Agricultura da gestão Dilma Rousseff, a senadora Kátia Abreu (PMDB-TO) exonerou Daniel Gonçalves por recomendação da Consultoria Jurídica do Ministério. O personagem sofrera um processo administrativo disciplinar.

Em privado, Kátia Abreu diz que não foi fácil retirar Daniel da cadeira. Conforme já noticiado aqui, peemedebistas do Paraná, entre eles o deputado licenciado Osmar Serraglio, hoje ministro da Justiça de Michel Temer, pressionaram pela permanência do servidor tóxico no cargo. Nessa época, o senador Roberto Requião (PMDB-PR) foi convidado pela colega Kátia a indicar uma pessoa para comandar a superintedência do Paraná. Requião preferiu abrir mão da preferência.

A exemplo de Caiado, Requião critica a generalização feita pela Polícia Federal. Atribui o fenômero ao que chama de “espetaculatização da corporação policial. Mas Requião reconhece a importância da investigação. E explica os motivos que o levaram a se abster de fazer indicações para a Agricultura.

“Os rumores eram intensos de que havia por trás daquilo um esquema de parlamentares com fiscais, para conseguir favores e facilidades de forma corrupta”, disse Requião ao blog. “Essa coisa é muito semelhante aos pixulecos, ao caixa dois ou caixa três que estão por aí. Disse à ministra que nomeasse um técnico. Depois, vi que não adiantava, porque parece que muitos funcionários estavam envolvidos nisso. A estrutura se corrompeu ao longo do tempo.”

Dá-se na Agricultura algo muito parecido com o que sucedeu na Petrobras. O fenômeno foi dissecado numa resposta que o ex-diretor de Abastecimento da estatal Paulo Roberto Costa deu ao juiz Sérgio Moro em depoimento que prestou como delator, em outubro de 2014.

Funcionário de carreira da Petrobras, Paulo Roberto foi alçado ao posto de diretor por indicação do PP. Antes de dar por encerrado o interrogatório, Sergio Moro perguntou se ele gostaria de “dizer alguma coisa”. Eis o que disse o delator:

“Queria dizer só uma coisa, Excelência. Eu trabalhei na Petrobras 35 anos. Vinte e sete anos do meu trabalho foram trabalhos técnicos, gerenciais. E eu não tive nenhuma mácula nesses 27 anos. Se houve erro —e houve, não é?— foi a partir da entrada minha na diretoria por envolvimento com grupos políticos, que usam a oração de São Francisco, que é dando que se recebe. Eles dizem muito isso. Então, esse envolvimento político que tem, que tinha, depois que eu saí não posso mais falar, mas que tinha em todas as diretorias da Petrobras, é uma mácula dentro da companhia…”