Série sobre as belezas do Maranhão será exibida na Rede Record

belezas-maranhenses1

Profissionais da Record trabalhando nos Lençóis Maranhenses

Terras das Águas é o nome da série sobre o Maranhão que vai ao ar, a partir desta segunda-feira (27), às 21h30, durante o Jornal da Record. Serão cinco episódios com duração de 15 minutos cada, exibidos em todo o Brasil e em 150 países, por meio da Record Internacional.

belezas-maranhenses2

O roteiro estruturado pela Secretaria de Estado de Turismo (Setur) contemplou os polos São Luís, Lençóis Maranhenses e Delta das Américas, e Chapada das Mesas. A equipe visitou os municípios de São Luís, Raposa e Alcântara, seguindo para Tutóia, Santo Amaro e Carolina. A ação também contou com o apoio das secretarias municipais de turismo e empresários do setor das cidades visitadas.

As imagens foram captadas em junho, durante o período dos festejos juninos. “Além dos destinos turísticos, a equipe da Rede Record pôde vivenciar a diversidade cultural encontrada no Maranhão. Nossa expectativa é que as reportagens apresentem parte das enumeras experiências que o turista poderá vivenciar em nosso estado”, explicou a secretaria de Turismo do Maranhão, Delma Andrade.

belezas-maranhenses3

Filmagens em São Luís para a série sobre o Maranhão a que a Rede Record levará ao ar.

Fonte: SECOM – Fotos/Antônio Maciel

Pacto dos Coronéis: José Reinaldo prega união com José Sarney

Blog do Ed Wilson

Sucessor de Roseana Sarney, José Reinaldo foi um dos governadores da oligarquia

Sucessor de Roseana Sarney, José Reinaldo foi um dos governadores da oligarquia

José Reinaldo Tavares (PSB) é o melhor filho político bastardo de José Sarney (PMDB). Deste, obteve de presente todos os cargos que exerceu na vida: diretor do Departamento de Estradas de Rodagem (DER), presidente da Novacap, deputado federal, governador do Maranhão e ministro dos Transportes.

Tavares foi um dos principais articuladores e beneficiários do poder oligárquico. Ele colaborou para a construção da fortuna familiar dos Sarney e é um dos responsáveis pela miséria e subdesenvolvimento do Maranhão.

De que maneira Tavares retribuiu as generosidades de Sarney?

Com a traição! Em 2002, depois de ser eleito governador no velho esquema oligárquico, Tavares afastou-se de Sarney e colocou a máquina pública a serviço da eleição de Jackson Lago (PDT), em 2006.

Sarney buscou a vingança. Forte no governo Lula, denunciou as falcatruas de José Reinaldo, coautor das famosas estradas e pontes fantasmas, um dos muitos sumidouros de dinheiro do Maranhão.

Resultado: José Reinaldo foi preso e algemado, em 2007, na operação Navalha. A vingança de Sarney estendeu-se até a cassação de Jackson Lago, acusado de abuso de poder político e econômico na eleição bancada por Tavares.

José Reinaldo foi peso e algemado na operação Navalha, após investigação sobre desvio em obras públicas.

José Reinaldo foi peso e algemado na operação Navalha, após investigação sobre desvio em obras públicas.

A traição de José Reinaldo teve um saldo positivo. Por uns anos, manteve a família Sarney longe da chave do cofre do Palácio dos Leões.

Nessa época, José Reinaldo escreveu inúmeros artigos acusando Sarney de todos os males do Maranhão, como se ele, Tavares, nunca tivesse colaborado e operado com o seu criador.

Depois de tudo isso, eis que a criatura mudou de ideia. Em um artigo publicado terça-feira, 21, no Jornal Pequeno, Tavares propõe um pacto pelo Maranhão, chamando José Sarney para compor “uma união de importantes forças políticas em torno de projetos fundamentais para o desenvolvimento do estado e para tirar o estado dessa situação.”

Essa situação que ele próprio foi criou e se beneficiou, às custas do sofrimento da maioria da população.

Utilizando os velhos jargões dos coronéis, Reinaldo saiu-se com essa: “Entre nós temos vários políticos de enorme prestígio, a começar pelo governador Flávio Dino e pelo ex-presidente José Sarney, juntando senadores, deputados federais e estaduais. Temos força política para, juntos nesse propósito, conseguirmos grandes avanços, desde que todos puxem numa só direção.”

O artigo de José Reinaldo não surpreende nem decepciona, porque na verdade ele nunca foi diferente de Sarney. Eles são absolutamente iguais, pertencem à elite política e econômica do Maranhão e atuaram juntos para acumular riqueza e poder.

No fundo, o texto está carregado de coerência. Se Tavares sempre compartilhou os métodos de Sarney, o ideal é que eles estejam juntos em prol do Maranhão.

Estranho seria se Reinaldo negasse o seu próprio criador. Afinal, eles se merecem e vão trabalhar juntos no pacto dos coronéis.

Para ser perfeito, só faltou um ajuste no título do artigo. Melhor seria “Pacto da mediocridade pelo Maranhão”.

Jornal acusa ex-secretário de Roseana por desvios de R$ 100 milhões

O Jornal Pequeno em edição deste domingo (26) diz que, de acordo com os auditores da Secretaria de Transparência e Controle houve rombo milionário de R$ 103,9 milhões nas contas estaduais com as chamadas consignações e depósitos. Leia a matéria:

João Bernardo Bringel, ex-secretário de Planejamento do Governo Roseana Sarney, pode responder criminalmente por apropriação indébita previdenciária. Auditoria recente da Secretaria de Estado de Transparência e Controle (STC) revela um rombo milionário de R$ 103,9 milhões nas contas estaduais com as chamadas consignações e depósitos.

De acordo com os auditores da Secretaria de Transparência e Controle, no dia 30 de dezembro do ano passado, o saldo da conta única do Tesouro Estadual era de R$ 85,1 milhões. Ocorre que o Estado é obrigado por lei a fazer retenções de recursos que pertencem a terceiros, como contribuição previdenciária, pensões alimentícias, entre outros. Porém, o saldo de R$ 85,1 milhões era inferior ao que deveria ser, uma vez que o Estado já era depositário de mais de R$ 100 milhões de recursos de terceiros, mantidos sob a sua guarda.

Ainda no dia 30 de dezembro, que foi o último dia de expediente bancário do antigo governo, a União Federal faria o repasse da cota do Fundo de Participação dos Estados (FPE) ao Maranhão, no valor de R$ 103,5 milhões. A Secretaria de Estado de Planejamento então comandada por João Bernardo Bringel realizou o ingresso desse valor na contabilidade estadual, juntamente com outros recursos disponíveis, totalizando a entrada de R$ 110,5 milhões.

Com o recebimento dos valores do FPE, o saldo do Tesouro Estadual seria elevado para R$ 195,6 milhões, o que seria suficiente para repassar para os terceiros os valores sob a guarda do Estado. Contudo, isso não ocorreu. O ex-secretário João Bernardo Bringel realizou sucessivas operações de liberações financeiras para as secretarias e órgãos estaduais utilizando esses recursos, que jamais deveriam ter saído da conta única, senão para serem repassados aos seus legítimos donos.

As liberações de recursos feitas por Bringel para as secretarias somaram R$ 107,3 milhões, que realizaram pagamentos milionários no último dia do governo Arnaldo Melo com recursos que não eram do Estado. Com as operações, ficou evidenciado um passivo descoberto de R$ 103,9 milhões, equivalente ao valor que o Estado gastou, mas que pertencia a terceiros. Além de ato de improbidade, a conduta configura crimes de apropriação indébita comum e previdenciária, previsto no art. 168-A do Código Penal e prevê pena de até 5 anos de reclusão.

HERANÇA MALDITA

O antigo governo deixou uma herança maldita ao governador Flávio Dino. Além de gastar R$ 103,9 milhões que pertenciam a terceiros, apresentando um passivo milionário, a ex-governadora Roseana Sarney deixou dívidas que ultrapassam R$ 1 bilhão, reveladas ainda em janeiro deste ano, além de faturas de diversos empréstimos com vencimento em 2015. Foi descoberto que os precatórios judiciais estavam atrasados desde 2012, mesmo os precatórios preferenciais e alimentares. Até mesmo faturas pendentes com a companhia energética estavam atrasadas e a empresa ameaçava cortar a energia de prédios públicos.

O secretário de Transparência e Controle, Rodrigo Lago, explicou que esses outros débitos serão investigados em outro procedimento e ressaltou que a auditoria recente abrangeu apenas a questão de pagamentos feitos com recursos de terceiros, as chamadas consignações e depósitos. “Ainda estamos fazendo outra auditoria, que está levantando todo o passivo do Estado e as obrigações contraídas nos dois últimos quadrimestres de 2014, para apurar as responsabilidades pela violação da Lei de Responsabilidade Fiscal, que impede que sejam contraídas obrigações que não possam ser cumpridas até o final do mandato”, informou.

NÚMEROS

Dos valores de terceiros utilizados indevidamente pelo governo anterior para o pagamento de credores, destacam-se:

R$ 75,0 milhões do FEPA (Fundo Estadual de Pensão e Aposentadoria)

R$ 7,6 milhões do Funbem (Fundo de Benefícios dos Servidores do Estado do Maranhão)

R$ 5,4 milhões do INSS cota-empregados

R$ 4,8 milhões do INSS cota-prestadores de serviço

R$ 103,9 milhões é o valor do rombo deixado

R$ 107,3 milhões é o valor total liberado pela Seplan em 30/12/2014

Fonte: Maranhão da Gente

‘Mais Cultura e Turismo’ celebra Dia Internacional da Mulher Negra

Foto-3-Mais-Cultura-mulheres-negras-385x256No último sábado (25), o projeto ‘Mais Cultura e Turismo’ celebrou a passagem do Dia Internacional da Mulher Negra Latino-americana e Caribenha com programação especial na Praça Nauro Machado, no Centro de Histórico de São Luís. A noite começou com o show das Damas da Cultura Afro Maranhense que presenteou o público com ritmos maranhenses e caribenhos. Em seguida, a escadaria da praça foi transformada em uma passarela para receber o desfile ‘Quatro dimensões de poder feminino negro: criação, realeza, transformação e magia’, que homenageou as mulheres negras que marcaram a história do Maranhão.

A noite começou com um animado show com as Damas da Cultura Afro Maranhense. O público composto com moradores de São Luís e turistas foram tomados pelo ritmo das canções apresentadas pelas cantoras.

Em seguida, a escadaria da praça foi transformada em passarela para receber o desfile ‘Quatro dimensões de poder feminino negro: criação, realeza, transformação e magia’ apresentou a importância da mulher negra na construção de uma sociedade mais consciente.

Belas e importantes histórias de mulheres de força e garra como a da negra escrava Catarina Mina, que virou nome de ponto turístico do Centro Histórico em São Luís. Ela ficou famosa por conseguir comprar sua liberdade e ter o seu próprio negócio.  Catarina, Maria Firmina dos Reis, mulata bastarda considerada a primeira romancista brasileira (século XIX) e tantas outras damas foram lembradas e reverenciadas no desfile.

Para a secretária de Turismo do Maranhão, Delma Andrade, a data é um reconhecimento mundial de suas vidas guerreiras, combativas e imprescindíveis à construção de um mundo solidário, multiétnico e pluricultural.

A Praça Nauro Machado, mas uma vez, foi palco da valorização da história, incentivo à preservação das tradições e encontro da diversidade cultural do povo maranhense. Por conta da homenagem à data, o projeto realizado pelo Governo do Maranhão no período de férias, trabalhou uma programação especial.

Foi incluído um dia, o sábado, a mais na programação do Centro Histórico, que sempre acontece as quintas e sextas. A ampliação da programação envolveu o desfile que mostrou a beleza, atitude e consciência de mulheres negras maranhense com intervenção artística da atriz Tieta Macau. A direção e a concepção são da diretora da Casa do Maranhão, Jô Brandão.

O objetivo da comemoração de 25 de julho é ampliar e fortalecer às organizações de mulheres negras do Estado, construir estratégias para a inserção de temáticas voltadas para o enfrentamento ao racismo, discriminação, preconceito e demais manifestações de desigualdades raciais e sociais. É um dia para ampliar parcerias, dar visibilidade à luta, às ações, promoção, valorização e debate sobre a identidade da mulher negra brasileira.

 

Educação – Vem aí a VI Jornada Pedagógica do município de Araioses

Foto de arquivo da III Jornada Pedagógica do município Araioses.

Foto de arquivo da III Jornada Pedagógica do município Araioses.

Ocorrerá nos dias 28, 29, 30 e 31 deste mês, a VI Jornada Pedagógica do município de Araioses.

O evento vem sendo realizado desde o início do governo de Valéria do Manin e permite a formação continuada dos servidores de educação e aumenta o grau de conscientização de alguns servidores sobre a importância de manter padrões educacionais mínimos que permitam a evolução continuada dos indicadores do município.

A abertura da jornada ocorrerá amanhã e será realizada na Unidade Escolar Tudes José Cardoso, a partir das oito da manhã.

Flávio Dino defende acordo nacional pela governabilidade no 11º Fórum dos Governadores da Amazônia Legal

A construção de um entendimento nacional pela governabilidade, o respeito à autonomia das instituições brasileiras e a dimensão da governabilidade social. Estes foram alguns dos pontos defendidos pelo governador Flávio Dino durante a 11ª Reunião do Fórum de Governadores da Amazônia Legal, em Manaus.

A defesa de um acordo nacional pela governabilidade foi liderada pelo governador Flávio Dino com o objetivo de unir forças para manter a legitimidade dos governos. “A governabilidade institucional exige um debate claro entre os partidos e todas as forças políticas. Falar em impeachment é um desserviço para o Brasil, pois não há razão jurídica que sustente tal ato. O impeachment paralisa as instituições brasileiras”, afirmou o governador.

A estabilidade institucional, a autonomia das instituições e a governabilidade social foram defendidas por Flávio Dino durante o encontro de governadores.  O governador lembrou que a Operação Lava Jato e suas consequências não podem ser a principal pauta da política do país. “A política não pode ser governada pelo Ministério Público, pelo Judiciário ou pela Polícia. Cada instituição tem o seu valor e deve cumprir com o seu papel. Mas se a política está subordinada à Polícia, não existe mais lugar para a política”, afirmou Flávio Dino.

dino-encontro-de-governadores

Governador Flávio Dino durante o 11º Fórum dos Governadores da Amazônia Legal – Foto/ Diego Janatã/Herick Pereira

A união das forças políticas para resolver as questões de interesse nacional foi destacada pelo governador do Maranhão. A supremacia do interesse nacional em detrimento de interesses particularistas foi outro ponto levado ao debate por Flávio Dino. “Isto é governabilidade social, unir forças para encontrar soluções de interesse nacional. Precisamos que o Brasil continue a crescer e isso só é possível ao encontrarmos o caminho político correto. Vamos mostrar ao mundo que o Brasil é maior do que esse período que estamos vivendo”, disse o governador.

O Fórum dos Governadores da Amazônia Legal discutiu temas como o pacto federativo, financiamento da saúde pública, novos financiamentos e marco regulatório do REDD (Redução de Emissões por Desmatamento e Degradação Florestal).  Ao final do evento, os governadores assinaram a “Carta de Manaus” com pleitos nas áreas da Educação, Saúde, Infraestrutura e Meio Ambiente que será encaminhada à presidente Dilma Rousseff.

Ao defender o equilíbrio federativo, o governador sugeriu ao subchefe de Assuntos Federativos da Secretaria de Relações Institucionais da Presidência da República, Olavo Noleto, a inclusão do Fundeb e SUS na pauta permanente das ações federativas do país. Flávio Dino pediu que as recomendações presentes na “Carta de Manaus” sejam assumidas pelo governo federal em parceria com os estados e municípios.

Na reunião, o ministro de Estado Chefe de Assuntos Estratégicos, Mangabeira Unger, defendeu a força da política regional e o seu papel como colaboradora das instituições federais. “A cooperação mútua entre os estados e municípios, sob orientação do governo federal, é o caminho para o desenvolvimento regional”, afirmou.

Além do ministro Mangabeira Unger, e do subchefe de Assuntos Federativos da Secretaria de Relações Institucionais da Presidência da República, Olavo Noleto, também participaram da 11ª Reunião dos Governadores da Amazônia Legal, a ministra de Estado do Meio Ambiente, Izabella Teixeira, o ministro de Estado dos Transportes, Antonio Carlos Rodrigues e a presidente do Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (Incra), Maria Lúcia Falcón.

Os governadores José Melo (AM), Sebastião Viana (AC), Flávio Dino (MA), Pedro Taques (MT), Simão Jatene (PA), Confúcio Moura (RO), Suely Campos (RR), Marcelo Miranda (TO) e o vice-governador Papaléo Paes (AP) estiveram no encontro.

Também participaram da reunião, os secretários estaduais Marcellus Ribeiro (Fazenda), Marcelo Coelho (Meio Ambiente) e o diretor do Instituto Maranhense de Estudos Socioeconômicos e Cartográficos (Imesc), Felipe de Holanda.

Duplicação da BR-135

O governador Flávio Dino conversou com o ministro dos Transportes, Antônio Carlos Rodrigues, sobre a obra de duplicação da BR-135, rodovia federal que é a única ligação terrestre da Ilha de São Luís com o continente.

A obra começou em 2012 com orçamento inicial de mais R$ 200 milhões. Durante encontro com os governadores da Amazônia Legal, em Manaus, Flávio Dino conversou com ministro no sentido de que o governo federal conclua as obras de duplicação da BR-135 e dê início à operação tapa-buracos nas rodovias federais do Maranhão. A princípio, a previsão era que a duplicação estivesse pronta em outubro de 2014.

O trecho que passa pela obra de duplicação vai da Estiva, na saída de São Luís, até o município de Bacabeira. São aproximadamente 60 quilômetros que compreendem a travessia dos Campos de Perizes, trecho onde ocorreram graves acidentes antes da duplicação.

Justiça do Maranhão prioriza julgamentos de crimes contra a mulher

violencia-mulherDe 3 a 7 de agosto, o Poder Judiciário do Maranhão vai priorizar a realização de audiências de instrução e julgamento dos processos criminais em que mulheres figuram com vítimas, e os cíveis ou de família em que esse público é parte interessada. A ação faz parte da campanha “Justiça pela Paz em Casa”, que na sua segunda edição, fará alusão ao aniversário de nove anos da Lei Maria da Penha (Lei nº 11.340/2006).

Nesse período, os tribunais do júri também vão intensificar a realização de julgamentos das ações judiciais de violência doméstica contra a mulher.  Em São Luís, as audiências serão realizadas por cinco juízes, entre esses, o titular da Vara Especializada da Mulher.

A campanha, de iniciativa da vice-presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), ministra Cármen Lúcia Rocha, tem como objetivo articular, junto aos tribunais dos estados, a mobilização nacional dos magistrados das varas criminais, tribunais do júri e juizados especializados na Lei Maria da Penha, visando promover o andamento e a conclusão dos processos em todo o país. A ação funciona em parceria com a Corregedoria Geral da Justiça, o Ministério Público, a Defensoria Pública e a OAB-MA.

PARCERIA – A primeira edição foi lançada em São Luís, pela ministra Cármen Lúcia, e a presidente do Tribunal de Justiça do Maranhão (TJMA), desembargadora Cleonice Freire, de 9 a 13 de março deste ano (em alusão ao Dia Internacional da Mulher).

“É importante que haja trabalho conjunto para que as leis aplicadas aos casos de violência contra a mulher, somadas à construção da “Casa da Mulher Brasileira” e à adoção de novas práticas de combate à violência, incentivem à paz nos lares brasileiros”, disse a ministra, no lançamento da campanha no Maranhão.

No Estado, a campanha é coordenada pela presidente da Coordenadoria da Mulher em Situação de Violência Doméstica e Familiar do TJMA (CEMULHER), desembargadora Angela Salazar.

DADOS – Segundo levantamento da Coordenadoria da Mulher do TJMA, na primeira edição da campanha, 600 audiências foram agendadas, na Região Metropolitana da capital e interior, com um total de 468 julgamentos realizados pelas duas varas especiais de violência doméstica e familiar contra a mulher (São Luís e Imperatriz) e as demais varas criminais competentes.

No período anterior, foram cumpridos mais de 3 mil mandados, dentre citações, intimações, medidas protetivas, prisões e busca e apreensão e agendadas 137 audiências.

Fonte: Maranhão da Gente

A crônica de ontem não tratou de disputa pela prefeitura de Araioses por parte de Manin Leal e Neto Carvalho

Na crônica que postei ontem (21) aqui no blog: Manin Leal e Neto Carvalho duelam pela ampliação de-seus territórios, em momento nenhum momento ela tem como foco a disputa da prefeitura araiosense entre Manin Leal e Neto Carvalho, como foi interpretada erradamente por Marcio Maranhão em postagem no seu blog logo a seguir.

Nela, eu abordo o desejo de cada uma dessas lideranças em ampliar suas conquistas territoriais, além das fronteiras dos municípios que controlam politicamente e não: reduzir as eleições de Araioses à mera disputa territorial de dois coronéis do Baixo Parnaíba como MM afirmou.

Em sua nota também se percebe com clareza uma certa pitada de veneno, ao lembrar palavras ditas por mim, em programa de rádio que manifestava minha opinião contrária  a entrada de Manin Leal através de Valéria, sua filha, na prefeitura araiosense. Não me falta assunto, portanto não costumo perder tempo em lembrar o que companheiros de mídia disseram em um momento, que depois as circunstâncias se encarregaram de mudar.

Ele mesmo critica em sua postagem a quem já apoiou com muita convicção e nem por isso fico a lhe jogar na cara.

Vejo que minhas opiniões se chocam com os que defendem que apenas os “Filhos de Araioses” devem governar o município.

A bem da verdade, já houve momento que eu também pensava muito próximo disso e ainda hoje creio que seria muito bom que um nascido aqui, com conhecimento das carências do povo de Araioses e com capacidade e sabedoria de dirigir o município é que fosse eleito para esse fim.

Mas quem???

Antes de entrar com mais profundidade nesse tema, vamos procurar conhecer com mais responsabilidade nossa história e o papel dos araiosenses nesse processo.

Não são palavras minhas, estão nos levantamentos oficiais, Araioses embora sendo um município muito rico por parte da Natureza, tem os piores Índices de Desenvolvimento Humano – IDH do País. Em outra palavras: Araioses é uma terra rico cheia de habitantes pobres.

Quem permitiu que Araioses chegasse a essa condição humilhante, foram os forasteiros ou os araiosenses?

Claro que os de fora tiveram sua parcela, mesmo que pequena, porém foram os “Filhos da Terra” que contribuíram ao longo de décadas para essa situação de empobrecimento vergonhoso.

Só não ver quem não quer.

Esse triste destino, essa história vergonhosa, vem desde os tempos que Araioses era conhecido como o “Velho Enjeitado”.

Para mim, o fato do RG da pessoa não ser de Araioses não é critério para deixa-lo de fora, na hora de se pensar em quem devemos eleger para governar nossa comuna.

Até porque, se formos olhar com critério, o RG de muitos araiosenses que atuam na política local diz que eles são araiosenses de Parnaíba.

Dizem-se araiosenses, mas nasceram na cidade piauiense.

Se analisarmos com mais atenção sobre os homens que administraram Araioses, vamos descobrir que o melhor prefeito que tivermos que amanhecia e dormia na cidade, não era daqui e sim cearense: Vicente de Paula Mora.

Não estou de olhos fechados e com ouvidos surdos para as articulações políticas já em rumo. Mas, infelizmente, os que se dizem araiosenses não se unem e muito menos, me empolgam. Talvez por conhecê-los suficiente.

Não falo do povo, a quem tenho muito respeitos e sim dos políticos.

Márcio Maranhão mesmo já falou sobre esses. Reuniram-se, dias atrás, assumiram compromisso de união, falaram até em pesquisa para escolher o melhor nome e depois o que ocorreu?

Tem quem já pôs os pés na estrada e diz que não quer saber de pesquisa e que é candidato e pronto.

A quem esses vão animar a ponto de conquistar a confiança de quem quer mudanças na política araiosense?

Não estou entre os que dizem que o governo de Valéria do Manin está muito bom, por completo, pois sei que tem muito que fazer ainda. Embora exerça cargo de confiança não tenho minha alma vendida e minha boca costura, já provei isso.

Não vou entrar em detalhes, mas procurem falar com Manin Leal – o chefe do grupo – e saber dele se eu me calo diante de tudo?

Meu blog é a prova de que se acredito numa proposta embarco nela e luto por ela.

Será que quem me critica teria feito o que fiz, quando arrisquei perder o cargo ao apoiar abertamente a candidatura de Flávio Dino ao Governo do Estado, quando todos os demais do grupo apoiaram Lobão Filho?

Se Manin Leal é o diabo com alguns de seus críticos dizem por não pediu a filha de me exonerasse?

Não tenho rabo preso com ninguém, tenho as portas da minha casa aberta a todos, independente da posição política que defendam e não morro por cargos.

Entre os filhos de Araioses tem quem administraria esse município com muito respeito ao seu povo e ao seu patrimônio, mas não os vejo entre os que querem chegar lá.

Araioses não precisa de prefeito e sim de um gerente que cuide do que é do povo. Prefeitos (as) foi que sempre teve e eles não corresponderam.

A situação que chegamos é fruto de gestores (as) que trataram o município como propriedades suas.

Sempre foi assim e entre os que querem a nossa prefeitura, se chegarem lá não vão fazer diferente.

Por fim, MM, eleger Valéria do Manin não foi falta de amor dos araiosenses por Araioses e sim um NÃO com letras maiúsculas às pretensões de sua ex-chefe, que queria continuar como dona do que é nosso e nos humilhando como fez ao longo do mandato e você bateu palmas.

Em tempo: Fora de Magalhães de Almeida, a luta de Neto é pela prefeitura de São Bernardo e pela de Araioses.

Caixa começa a pagar abono salarial para nascidos em julho

Ivan Richard – Repórter da Agência Brasil

A Caixa Econômica Federal começou a pagar hoje (22) o abono salarial do Programa Integração Social (PIS) para os beneficiários nascidos em julho e que não são correntistas do banco. O benefício é pago a quem recebeu, em média, até dois salários mínimos mensais no ano passado com carteira assinada ou exerceu atividade remunerada durante, pelo menos, 30 dias, consecutivos ou não, no ano-base considerado para apuração.

Para o trabalhador que não é correntista da Caixa, o saque pode ser feito nas casas lotéricas e nos correspondentes Caixa Aqui, utilizando o Cartão do Cidadão. O dinheiro pode ser retirado também nas agências da Caixa, apresentando o número do PIS e um documento de identificação. Para quem é correntista do banco, o benefício é depositado diretamente na conta.

O calendário de pagamento do PIS/Pasep deste ano vai até março de 2016. De acordo com a tabela publicada no Diário Oficial da União no início do mês, quem tiver nascido entre os meses de julho e dezembro receberá o benefício neste ano. Os nascidos entre janeiro e junho receberão no primeiro trimestre do ano que vem.

A extensão no calendário foi aprovada no dia 6 de julho pelo Conselho Deliberativo do Fundo de Amparo ao Trabalhador (Codefat). A mudança fará o governo economizar R$ 9 bilhões neste ano.

O FAT tem previsão orçamentária de R$ 17,1 bilhões a serem desembolsados para pagamento do abono salarial de 23,4 milhões de trabalhadores. Outros R$ 34,8 bilhões serão usados para pagamento do seguro-desemprego a 7,9 milhões de trabalhadores. Estima-se que serão pagos quase R$ 52 bilhões com os benefícios.

Governador apresenta potencialidades do Estado a embaixador da Espanha

dino-embaixador1

O governador Flávio Dino e o embaixador da Espanha Don Manuel Hermoso durante a reunião no Palácio dos Leões.

O governador Flávio Dino recebeu o embaixador da Espanha, Don Manuel Hermoso, e uma comitiva de representantes do Governo Espanhol para apresentar os potenciais na Agricultura, Turismo e Produção no Maranhão. Na oportunidade, Flávio Dino apontou a produção e o setor agroindustrial como umas das prioridades das políticas econômicas do Governo do Estado.

O investimento em Agricultura Familiar, Pesca e Aquicultura tem pautado as ações do Executivo Estadual para o desenvolvimento do setor produtivo no Maranhão. “Estamos buscando amplas diretrizes e produtos diferenciados. Queremos produzir para abastecer com qualidade o mercado local e disputar nichos de mercado no país e no exterior”, disse o governador, que estava acompanhado da equipe de governo e do vice-governador, Carlos Brandão.

dino-embaixador2

Secretários e diretores de  órgãos estaduais apresentaram as potencialidades do estado à comitiva espanhola.

Presente na reunião, o espanhol gerente do Grupo Tragsa no Brasil, Felix Diaz, apresentou a empresa pública espanhola que atua em áreas como o Meio Ambiente, Infraestrutura, Irrigação, Agropecuária, Pesca, Saneamento em mais de 37 países. “Viemos apresentar ao Governo do Estado como podemos contribuir para o desenvolvimento do Maranhão. Já estamos no Pará e no Tocantins e agora o nosso desejo é atrair investimentos de empresas espanholas para o Maranhão”, disse o representante.

O embaixador da Espanha colocou o país à disposição do Governo através de parcerias que possam contribuir para o desenvolvimento do Estado. “Estamos muito contentes e agradecemos a hospitalidade de toda equipe. A Espanha está à disposição do Maranhão, nós queremos apoiar e ajudar os projetos já existentes nas áreas da Agropecuária, Agricultura Familiar, fortalecendo cooperativas e contribuindo com produção dos hortifrútis”, disse o embaixador espanhol.

Acompanhando o embaixador da Espanha, estavam o cônsul da Espanha no Maranhão, Don Raul Ignacio; o conselheiro da Agricultura, Alimentação e Meio Ambiente da Embaixada, Don Luis Benito; o empresário do Grupo Tragsa Brasil, Don Félix Díaz; a conselheira comercial espanhola, Maria Amélia Guzman e o advogado Felipe Neiva.

Para apresentar a potencialidade do Estado estavam os secretários Adelmo Soares (Agricultura Familiar), Márcio Honaiser (Agricultura e Pecuária); Simplício Araújo (Indústria e Comércio); Delma Andrade (Turismo), Ednaldo Neves (adjunto de Infraestrutura); o diretor do Instituto Maranhense de Estudos Socioeconômicos e Cartográficos, Felipe de Holanda, e o presidente da Empresa Maranhense de Administração Portuária, Ted Lago.

Fonte: SECOM – Fotos/ Karlos Gerômy

Manin Leal e Neto Carvalho duelam pela ampliação de seus territórios

manin-ivanice-valeria-leal

Vereadora Ivacine Pimentel, Valéria e seu pai Manin Leal – união pelo controle de Santa Quitéria e Araioses.

Dois chefes políticos – outros preferem chama-los de caciques – Neto Carvalho e Manin Leal, desse pedaço do Baixo Parnaíba: Magalhães de Almeida e Santa Quitéria travam uma luta íntima, nem sempre tão surda, entre eles, para ampliar seus domínios na direção de outros territórios, a cada período eleitoral.

Os dois têm histórias parecidas, pois se elegeram prefeitos de suas cidades pela primeira vez no ano de 1996.

neto-igor

Neto Carvalho, senhor absoluto em Magalhães de Almeida, fará de tudo para eleger seu filho, o médico João Igor, prefeito de São Bernardo.

Antes Neto não tevera nenhuma experiência no legislativo, uma vez que seu primeiro mandato foi como prefeito de Magalhães de Almeida, já Manin Leal, antes de chegar à prefeitura de Santa Quitéria, foi vereador por três mandatos naquela cidade, o que prova que sua luta na seara política começou primeiro.

Outro fato que os diferencia é que desde que se elegeu prefeito de Magalhães pela primeira vez, Neto Carvalho nunca mais perdeu o controle daquele município, se elegendo prefeito novamente em 2004 e 2012 e elegendo seus candidatos no intervalo desses pleitos conquistado nominalmente por ele.

Já Manin Leal perdeu a primeira reeleição para sua opositora Genilda Sousa Lopes em 2000, retornando a prefeitura de Santa Quitéria em 2004 e 2008. Em 2012, elegeu o atual prefeito Sebastião Moreira que era seu vice.

Sorte igual não teve os dois no controle de seus sucessores pelo menos temporariamente. Neto Carvalho sempre reinou absoluto, onde seus eleitos nunca o deixaram para tentar a carreira solo.

Já Manin Leal, experimentou um breve rompimento por parte de Sebastião Moreira, no primeiro ano de seu governo, talvez não tanto por vontade própria, mas devido a um problema de saúde, onde teve que sair de cena, ocasião em que sua filha Sâmia Moreira – secretária de educação e esposa de Neto Carvalho – apossou-se do comando daquela prefeitura, ignorando Manin Leal, deixando-o de lado.

A (má) gestão da filha do prefeito deixou o município ingovernável e com o retorno da saúde de Sebastião Moreira, esse pediu que Manin Leal lhe ajudasse a tirar a prefeitura de Santa Quitéria do caos, o que foi aceito mediante a condição da demissão de Sâmia Moreira e outras providências, prontamente aceitas por Moreira.

Porém, mesmo reis em seus territórios, eles (Manin e Neto), sempre estiveram de olho espichado na direção de Araioses. Aqui sonhavam ancorar suas caravelas no sentido de ampliar seus feudos eleitorais.

Nessa disputa Manin Leal já conquistou a primeira batalha ao eleger prefeita de Araioses sua filha Valéria Cristina Pimentel Leal, na eleição de 2012 e tem tudo na mão para reelegê-la na eleição do ano que vem.

Neto Carvalho, que goza de muita simpatia por boa parte dos araiosenses teria impedido que isso ocorresse, se não tivesse insistido na teimosia de apostar suas fichas em recolocar no poder de o ex-prefeito Pedro Henrique – o maior fracasso já registrado na política araiosense.

No ano que vem, tanto Manin Leal como Neto Carvalho – ambos inelegíveis – tem grandes possibilidades de continuarem no poder em suas cidades. Manin lutando para eleger sua esposa, a vereadora Ivanice Pimentel, prefeita de Santa Quitéria e Neto mais uma vez deverá ter poder de fogo suficiente para aplicá-lo em favor da reeleição de seu primo Tadeu Batista.

Fora de seus redutos, apenas Neto Carvalho terá uma nova luta que é a de lutar pela eleição de seu filho, o médico João Igor, para a prefeitura de São Bernardo, pondo fim a décadas de reinado de Curiolando Almeida no comando daquele município.

Manin tem e que manter duas prefeituras – a de Araioses e a de Santa Quitéria – nas mãos, Neto que já tem uma quer pelo menos empatar a disputa, caso o filho saia vitorioso em São Bernardo.

É a velha luta pela ampliação de seus territórios.

Realinhamento de taxas no Detran reduz custos para emissão da primeira CNH

atendimento-detarn

 Setor de atendimento ao público do Detran em São Luís

A primeira Carteira Nacional de Habilitação (CNH), conhecida como Permissão para Dirigir (PD), vai custar menos no Maranhão. A taxa cobrada pelo serviço no valor de R$ 31,27 caiu para R$ 26 e a taxa para realização do exame teórico, que hoje custa R$ 21,30, passa para R$ 20. A redução é decorrente de realinhamento de taxas emitidas pelo Departamento Estadual de

Trânsito do Maranhão (Detran) para os serviços de habilitação. Os novos valores passam a valer a partir do dia 17 de agosto.

Mesmo com o realinhamento, muitas taxas permanecem sem alteração de valores como, por exemplo, a taxa relativa à impressão de documentos, que vai continuar custando R$ 15,94. Em poucos casos, há reajuste e o acréscimo é insignificante. Caso da taxa de registro do candidato, que vai aumentar apenas três centavos.

Com as mudanças, o Detran atende à tabela de taxas de fiscalização e serviços diversos estabelecida pelo Código Tributário do Estado e cumpre a Lei de Responsabilidade Fiscal. “Desde 2002, os valores das taxas eram os mesmos, em desacordo com o Código Tributário do Estado. A atualização das taxas moraliza a situação da instituição, e mesmo com esse realinhamento, o Detran permanece como um dos órgãos de trânsito com as menores taxas de serviço do país”, afirma o diretor geral do órgão, Antonio Nunes.

O realinhamento dos valores das taxas praticadas pelo Detran foi iniciado em junho deste ano, para os serviços de veículos. Agora, além das taxas dos serviços de habilitação, a regularização abrange também os serviços para credenciados, entre eles, o registro ou renovação de cadastro, inclusão de veículos dos Centros de Formação de Condutores (CFCs), credenciamento de despachantes, e outros.

Avaliação positiva do governo Dilma cai para 7,7% em julho, mostra pesquisa

Carolina Gonçalves – Repórter da Agência Brasil
968126-df16072015-dsc_2390
Em março, avaliação positiva do governo Dilma Rousseff era de 10,8%Fabio Rodrigues Pozzebom/Agência Brasil

A avaliação positiva do governo Dilma Rousseff caiu para 7,7%, segundo a 128ª Pesquisa da Confederação Nacional do Transporte (CNT/MDA), divulgada hoje (21). A avaliação negativa passou de 64,8%, em março, para 70,9% no levantamento feito entre os dias 12 e 16 de julho. Foram ouvidas 2.002 pessoas, em 137 municípios.

“A conclusão final da pesquisa mostra uma elevação do pessimismo do brasileiro em consequência da alta do custo de vida, do aumento da inflação, do crescimento do desemprego e da forte percepção sobre a corrupção e a incapacidade do governo em resolvê-la”, disse Clésio Andrade, presidente da CNT.

A última pesquisa, divulgada em março, mostrou que 10,8% das pessoas ouvidas consideraram positiva a avaliação do governo. Com o atual resultado, o governo teve a menor avaliação positiva registrada pela pesquisa desde outubro de 1999, quando o desempenho do governo do então presidente Fernando Henrique Cardoso foi aprovado por 8% das pessoas.

Durante a campanha eleitoral, 41% dos entrevistados consideraram o governo de Dilma positivo e 23,5% consideraram negativo. No levantamento feito nos dias 27 e 28 de setembro do ano passado, 35% das mais de 2 mil pessoas ouvidas avaliaram a administração como regular e 0,5% dos entrevistados não souberam ou não responderam no período pré eleitoral.

Avaliação pessoal de Dilma Rousseff

A avaliação sobre o desempenho pessoal da presidenta também teve queda. No atual levantamento, 15,3% dos entrevistados aprovam a presidenta, enquanto 79,9% desaprovam a atuação de Dilma Rousseff. E 4,8% das pessoas não souberam avaliar ou responder. Em março, 18,9% dos entrevistados avaliaram positivamente e 77% avaliaram negativamente e 3,4% não souberam dizer ou não responderam.

Segundo Andrade, a presidenta tem pontos prós e contras que podem definir seu futuro político. Entre os pontos negativos, o presidente da CNT elencou a crise econômica, a crise no Congresso Nacional e a dificuldade de articulação política do governo, além da análise do Tribunal de Contas da União (TCU) sobre as contas do governo. Entre os favoráveis ao governo, Clésio Andrade apontou o apoio dos movimentos sociais e a dificuldade de a oposição se unir com o objetivo de visão única sobre o governo.

Emprego, saúde e educação

A expectativa dos entrevistados para os próximos seis meses de governo mostrou que mais da metade (55,5%) acreditam em uma piora do cenário de emprego no país, enquanto 15% apostam em melhora e 27,5% não acreditam em mudanças, neste período. Sobre a renda mensal, mais da metade (50,2%) acreditam que ficará nos atuais patamares.

Conforme a pesquisa, 13,6% dos entrevistados apostam em melhorias na área da saúde no próximo semestre contra 47,5% que estão pessimistas e acreditam que o setor vai piorar. Um cenário semelhante se repete em relação às expectativas para a educação (15,1% apostam em melhora, 41% em piora e 42,1% apostam que não haverá mudança).

Operação Lava Jato

De acordo com a CNT, dos 78,3% de entrevistados que ouviram falar das investigações envolvendo a Petrobras, 69,2% consideram que a presidenta é culpada pela corrupção e 65% acham que o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva está envolvido no esquema. Entre os que acompanham as investigações, 40,4% consideram que o maior culpado na Operação Lava Jato é o governo, seguido pelos partidos políticos (34,4%), diretores ou funcionários da empresa (14,2%) e construtoras (3,5%).

Ainda em relação à Lava Jato, os entrevistados se mostraram pessimistas sobre resultados. Pelo menos 67% das pessoas ouvidas não acreditam que os envolvidos serão punidos e por volta de 52% não apostam na capacidade do governo de combater a corrupção na estatal. A maioria (90,2%) também não considera que há exagero nas prisões e mais da metade dos 37,3% dos entrevistados que sabem o que é delação premiada são favoráveis ao mecanismo. Pelo menos 86% das pessoas avaliam que as denúncias prejudicam a economia do país.

Eleições 2018

Na projeção do cenário eleitoral de 2018, o levantamento mostrou que no cenário de disputa entre Aécio Neves (PSDB), Lula (PT) e Marina Silva, o tucano venceria com 35,1% dos votos, seguido por Lula com 22,8% e 15,6% dos votos para Marina. Na disputa entre Lula, Marina, Geraldo Alckmin e o deputado Jair Bolsonaro, o ex-presidente venceria com 24,9% dos votos, seguido por Marina (23,1%), o atual governador de São Paulo (21,5%), e o parlamentar com 5,1%. Lula também venceria com 25% dos votos, se a disputa fosse com Marina Silva (23,3%), o senador José Serra (21,2%) e Jair Bolsonaro (5,5%).

Em segundo turno, Aécio venceria com 49,6% o ex-presidente que teria 28,5%. Alckmin venceria com 39,9% dos votos, seguido por Lula (32,3%) e José Serra seria eleito com 40,3% contra 31,8% do petista.

Dos mais de 2 mil entrevistados ouvidos pela CNT, 44,8% acreditam que se Aécio Neves tivesse vencido as últimas eleições, o governo estaria melhor que o da presidenta Dilma. Para 36,5% dos entrevistados o governo estaria igual e 10,9% avaliam que o governo do tucano estaria pior que o de Dilma.

Impeachment

O percentual de pessoas favoráveis a um eventual pedido de impeachment da presidenta Dilma Rousseff também aumentou. Passou para 62,8% dos entrevistados contra os 59,7% das pessoas ouvidas em março, favoráveis ao impedimento. Os motivos elencados como principais para justificar o impeachment seriam irregularidades nas prestações de contas do governo (25%), a corrupção na Petrobras (14,2%), irregularidades nas contas da campanha (14,2%) e 44,6% apontaram os três motivos como justificativa.

Mais da metade dos entrevistados (53,4%) consideram a corrupção como um dos principais problemas do país. Para 37,1%, a corrupção é o principal problema.

Atendimentos da carreta da mulher maranhense levam cidadania aos municípios do estado

caravana-da-mulher

Carreta da Mulher leva cidadania aos municípios maranhenses.

O Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado da Mulher (Semu), através do Programa Carreta da Mulher Maranhense, tem percorrido os municípios do Maranhão levando um conjunto de ações direcionadas às mulheres que vão do atendimento à saúde ao Enfrentamento à Violência Contra a Mulher.

Esta ação foi destacada pelo governador Flávio Dino nas redes sociais como uma importante medida do governo que está consolidando serviços de cidadania para as mulheres maranhenses. As políticas para as mulheres são uma prioridade do governo Flávio Dino, para ele, o Programa da Carreta Mulher Maranhense é uma oportunidade para as mulheres, de todas as idades, terem acesso aos seus direitos.

As palestras educativas e o acolhimento dado a essas mulheres se refletem nos números positivos dos atendimentos. “O principal ganho para as mulheres é o processo educativo de desconstrução do machismo ao lidar com o corpo, que impede a mulher de chegar à atenção básica”, disse a secretária de Estado da Mulher Laurinda Pinto.

Na carreta são disponibilizados serviços de orientação jurídica e sócio–assistencial, palestras sobre a Lei Maria da Penha, saúde da mulher negra, bolsa família, nutrição e exame de papanicolau que previne o câncer do colo de útero. Recebem destaque os estandes da Ouvidoria da Mulher e a Biblioteca Maria da Penha, ambos da Secretaria da Mulher, que trabalham a aplicabilidade da Lei Maria da Penha e orientações sobre a rede atendimento para mulheres em situação de violência doméstica.

Na área de saúde, os serviços são dos mais diversos: papanicolau, teste de hanseníase, glicemia, testes rápidos de HIV, sífilis, hepatites, vacinas contra HPV, orientações sobre a saúde reprodutiva e sexual e outros serviços oferecidos de acordo com a disponibilidade e parceria do município.

Para a coordenadora do Programa Mulher Maranhense, Tereza Cristina Gonçalves, a adesão dos gestores municipais tem sido importante para o sucesso da ação. “É muito bom contar com o apoio dos gestores, tanto na divulgação da carreta, quanto dos profissionais cedidos para as ações” disse Teresa. “As prefeituras municipais e os organismos tem sido muito importantes durante o trabalho de mobilização. Só temos que agradecer pelas parcerias”, finalizou a coordenadora.

Nesta segunda-feira (20) e na terça-feira (21) a carreta da mulher está no município de Presidente Dutra, distante 348 km da capital. De lá segue para os municípios de Governador Luís Rocha (22 e 23.07), Eugênio Barros (24 e 25.07), Governador Archer (27 e 28.07), Gonçalves Dias (29 e 30.07) e encerra o mês levando as ações para o município de Dom Pedro (30.07 e 01.08).

As atividades da carreta nos municípios são resultado de um trabalho de parceria entre as Secretarias de Estado da Mulher (Semu), da Saúde (SES), através das suas Regionais, e da Segurança (SSP), juntamente com as Superintendências Regionais de Assuntos Políticos, prefeituras municipais (secretarias e coordenadorias municipais de políticas para as mulheres e de saúde), organismos locais e sociedade civil organizada.