Ministério Público Federal fecha cerco à prefeitura de Araioses e a situação do prefeito Cristino fica cada vez mais crítica

Situação do prefeito Cristino fica cada vez mais crítica

Para os nobres vereadores de Araioses, que ainda não estão totalmente “convencidos” da responsabilidade de Cristino, no que pese a desgraça que recai sobre município. Consideram que prejudicar a aposentadoria de centenas de pais de famílias não é crime suficiente para seu afastamento, eis que o Ministério Público Federal, nos dar em momento oportuno, a chance de endossar o desejo dos araiosenses pela cassação do prefeito e a expurgação de sua turma do poder executivo municipal.

Se o MPF não estiver enganado, o que é pouco provável diante de tantas e robustas provas, Cristino praticou o mais cruel e imperdoável dos crimes: Roubou o dinheiro da merenda das crianças pobres e famintas de Araioses, negou, talvez para muitos miseráveis enfermos, a última refeição, ao desviar recursos da alimentação do Hospital Nossa Senhora da Conceição. Tudo isso está detalhado em um longo processo de 512 páginas, de iniciativa do próprio Ministério Público Federal, que investiga os crimes de Improbidade Administrativa, Danos ao Erário e Violação aos Princípios Administrativos. 
Figuram como réus na ação o Prefeito CRISTINO GONCALVES, LEVINDO JOSÉ CARNEIRO, na época tesoureiro e presidente da Comissão Permanente de Licitação de Araioses, JOSÉ ALFREDO SOARES DE SOUZA e sua empresa de mesmo nome, contratada para o suposto fornecimento dos alimentos.
Consta da denúncia graves irregularidades na aplicação dos recursos do PNAE – que assegura Merenda Escolar aos alunos de Creches, Pré-Escola, Ensino Fundamental, Ensino Médio e Educação de Jovens e Adultos. De igual modo são as irregularidades constatadas nos desvios de recursos para os beneficiados dos Programas Sociais e para o Hospital e Maternidade municipal Nossa Senhora da Conceição.
Para fraudar o caráter competitivo da licitação, documentos e informações falsas foram usadas. Empresários de Araioses impedidos de participar e a licitação direcionada à empresa previamente escolhida. Sendo contratada pelo R$ 2.592,453,53 (Dois milhões quinhentos e noventa e dois mil, quatro centos e cinquenta e três reais e cinquenta e três centavos). Exatos valores suspeitos de terem sido desviados por Cristino e sua turma, enquanto pequenas quantidades de alimentos eram compradas no comercio local, apenas para maquiar a situação, como as denunciadas na época, onde escolas com dezenas de crianças recebiam para um mês letivo inteiro, duas cartelas de ovos e quatro a cinco quilos de cuscuz. Enquanto outras unidades passavam até dois meses sem receber um pacote de biscoito sequer.
O imóvel locado por R$ 9.370,00 para servir de depósito da suposta merenda escolar, que por sua grande quantidade exigiria tal reservatório, nunca recebeu uma mercadoria ou produtos destinados à merenda escolar.
A ação foi publicada semana passada e muita água deve correr por baixo dessa ponte: Indisponibilidade de bens dos réus no valor R$ 855.652,33 e multa no mesmo valor, além de outras penalidades previstas na Lei de Improbidade Administrativa e na esfera penal já foram requisitados pelo MPF.
Nos próximos dias iremos detalhar os vários pontos da ação do MPF, e não se surpreendam se prisões foram decretadas ao longo desse processo.

Suposta candidata laranja do PRB de Cléber Verde gastou R$ 600 mil com santinhos e obteve 161 votos

Gilberto Lima – A crise que envolve o ministro Gustavo Bebianno, da Secretaria-Geral da Presidência, tem como origem a suspeita de que o PSL, partido de Bebianno e do presidente Jair Bolsonaro, usou candidaturas laranjas nas últimas eleições.

Um levantamento do Jornal Nacional revela que ao menos 51 candidatos a deputado federal e estadual, de 18 partidos, podem ter servido como laranjas para que as legendas desviassem recursos de fundos públicos.

Até hoje tem cartaz de candidato espalhado pelas ruas. No Maranhão, teve candidato que usou dinheiro público para confeccionar mais santinhos de campanha do que a população do estado inteiro.

O estado tem sete milhões de habitantes. Em São José de Ribamar, na região metropolitana de São Luís, a candidata a deputada estadual Marisa Rosas, do PRB, mandou fazer nove milhões de santinhos. De acordo com prestação de contas à Justiça Eleitoral, ela gastou quase R$ 600 mil com campanha. Teve apenas 161 votos.

Além dos milhões de santinhos, ela confirmou que mandou fazer 1,250 milhão de bottons.

Perguntada se era muito material para pouca gente, Marisa Rosas respondeu: “Pode se dizer que sim, se você está mensurando a quantidade do Maranhão, pode até se dizer. Mas na hora, a gente não trabalha somando. A mesma coisa do santinho”.

Marisa Rosas disse que confiou nos colegas de partido do PRB para contratar as três gráficas que receberam só dela R$ 540 mil. Marisa disse que confiou na gráfica.

“Não só na gráfica, porque a gráfica mandava entregar no diretório, na central do partido”.

Uma das gráficas fica em Tuntum, a 450 quilômetros de São Luís. Lá, segundo a prestação de contas, Marisa pagou R$ 460 mil. A gráfica, que pertence a um filiado ao partido, recebeu outros R$ 580 mil para confeccionar material de campanha para o deputado federal Cléber Verde, presidente do diretório estadual do PRB.

Cabe ao presidente do diretório participar da decisão sobre onde são aplicados os recursos eleitorais.

O dinheiro que financia as campanhas políticas vem de dois fundos: o partidário banca a estrutura dos partidos e também candidaturas e distribuiu R$ 888 milhões aos partidos em 2018; o fundo eleitoral, criado após a proibição das doações por empresas, deu mais de R$ 1,7 bilhão. Tudo dinheiro público, mais de R$ 2,6 bilhões – dinheiro do contribuinte que vai para as mãos de milhares de candidatos.

O deputado federal Cléber Verde, do PRB, declarou que os recursos da cota de mulheres foram usados única e exclusivamente nas campanhas delas; que a gráfica foi escolhida pela qualidade e pelo preço acessível; que Marisa das Rosas é militante do partido; e que o resultado de uma eleição é imprevisível para qualquer candidato.

O TRE do Maranhão declarou que a prestação de contas de Marisa Rosas está sendo analisada.

A burrice de querer transformar abacaxi em laranja

Por Fernando Brito no TIJOLAÇO

A oferta de uma diretoria da Itaipu Binacional a Gustavo Bebianno para “sair manso” do ministério, noticiada por Lauro Jardim é das maiores burrices que já vi ser praticada por um governo.

Depois das ameaças nada veladas de Bebianno de “afundar atirando” tem o sentido óbvio de ofertar um “cala a boca”.

Os R$ 67,6 mil mensais e um “ano de 16 meses”, embora sejam uma enormidade para os comuns dos mortais é nada para o grande mundo dos escritórios de advocacia por onde Bebianno transitava.

Serviriam, com sobras, a um “padrão Queiroz”, mas é muito pouco para Bebbiano renunciar a ser um “abacaxi” que terá de ser manuseado com mil cuidados de agora em diante.

Só mesmo o vício de alguém que acha que os outros vão agir como ele próprio agiria explica uma asneira destas.

Para todos os efeitos, agora, é Bebianno que passa como aquele que recusou um “bocão” para manter o seu fechado.

Bebianno manda recado a Bolsonaro: desleal e paranoico

247 – O coordenador da campanha presidencial de Jair Bolsonaro, que está deixando a Secretaria de Governo, mandou um recado claro ao chefe. “Uma pessoa leal, sempre será leal. Já o desleal, coitado, viverá sempre esperando o mundo desabar na sua cabeça”, postou Bebianno, que está sendo demitido, com apenas 45 dias de administração. “A lealdade é um gesto bonito das boas amizades. Só consegue ser amigo quem aprende a ser leal”, apontou ainda em suas redes sociais.

O texto é atribuído ao escritor brasileiro Edgard Abbehusen e foi publicado por Bebianno no Instagram, segundo aponta reportagem do portal Uol. “Saímos de qualquer lugar com a cabeça erguida ao carregar no coração a lealdade. É ela quem conduz os passos das pessoas que jamais irão se perder do caminho”, aponta ainda o texto. Bebianno chefiava interinamente o PSL quando da campanha eleitoral de 2018, sobre a qual recaem denúncias de uso de candidatos laranjas.

Cristino só não será cassado dia 22, se antes a justiça suspender os trabalhos da CP

Vereadores araiosenses estão sendo pressionados nas redes sociais

No presente momento, ocorre nas redes sociais aqui em Araioses um verdadeiro clima de guerra – dizer terror não seria exagero – no que envolve a votação do relatório da CP, que poderá cassar o mandado do prefeito Cristino Gonçalves de Araújo no próximo dia 22, caso antes ela não seja inviabilizada por uma decisão judicial.

Tudo tem a ver com uma desconfiança, a meu ver sem fundamento, de que uma parte dos vereadores araiosenses pretendem livrar o prefeito da cassação de seu mandato, contrariando a vontade esmagadora da população araiosense, que o quer fora da nossa prefeitura.

Certamente entre esses, que precipitadamente, já julgam o que poderá fazer nossos vereadores dia 22, têm um comando para exercerem essa pressão, a meu ver sem necessidade.

Entre essas publicações há até de quem ameaça buscar em casa o vereador que não comparecer a sessão e obriga-lo a declarar seu voto publicamente.

Exagero, gente! Não haverá oportunidade para tanto e se essa votação realmente ocorrer, cada vereador deve ter a liberdade de livre escolha do que fazer com seu voto, como recomenda um regime democrático. Se esses tem que ser punidos por votar contrariando a vontade popular e o que já definiu a CP, que isso ocorra quando tentarem a reeleição no ano que vem.

Pessoalmente, independente de pressão ou não, se houver a votação do relatório da Comissão Processante na próxima sexta-feira, dia 22, Cristino terá seu mandato cassado. Quem está dizendo não é nenhuma Maria vai com as outras e sim quem frequenta praticamente todas as sessões do Poder Legislativo Araiosense e tem trânsito e conversado com todos os vereadores.

Entendo que o perigo não está na votação do dia 22 e sim do que poderá ocorrer antes dela, através da decisão de um desembargador de São Luís, como já ocorreu nas outras vezes.

Em tempo 1: Cristino encontra-se em São Luís tentando um Mandado de Segurança para suspender os trabalhos da CP. Em contato com uma fonte daquela cidade que transita nessa área, lhe perguntei se haveria alguma possibilidade dele conseguir essa medida judicial e ele me disse que sim, justificando que o prefeito tem a seu serviço os melhores advogados nessa área não só por conhecimento, mas também por terem valioso trânsito nos bastidores do judiciário maranhense.

Assaltantes são presos após perseguição policial e capotagem de veículo roubado em Timon

Gilberto Lima – Por volta de 10h da manhã desta quinta-feira(14), policiais militares, em rondas ostensivas, receberam informações, via Copom, que o veículo Ford Ka, de cor branca, placas PIV-1061,  com restrição de  roubo, havia acabado de adentrar em Timon, via Ponte Nova, vindo de Teresina.

De posse das informações, uma guarnição localizou o veículo transitando pela BR-226, no sentido Timon/Baú, iniciando-se uma perseguição. Nas proximidades do Condomínio Village Joia, os bandidos perderam o controle do carro que saiu da estrada e capotou. Durante a aproximação policial, um dos integrantes da quadrilha conseguiu empreender fuga. 

Farto material apreendido

Com os dois assaltantes presos, identificados como Ronildo da Cunha Ribeiro e José Henrique Carvalho Costa, a polícia encontrou duas armas de fogo, sendo um revólver calibre 38, com 6 munições intactas, e uma pistola .40, também municiada, além da quantia de R$ 497,00, três celulares Samsung e 7 cartões de crédito.

Reincidente

Ronildo Cunha já havia sido preso anteriormente em outra ação do 11º BPM-MA com uma grande quantia em dinheiro produto de assalto.

Os presos e todo material apreendidos foram levados para a Central de Flagrantes para a adoção de medidas cabíveis. Em seguida, os dois criminosos foram encaminhados ao presídio.

Flávio Dino realiza mudanças na sua equipe de governo

Página 2 – O governador Flávio Dino (PCdoB) confirmou, nas redes sociais, outras mudanças na sua equipe de governo. O deputado federal Rubens Pereira Júnior (PCdoB) assume a partir de agora a Secretaria das Cidades e Desenvolvimento Urbano.

A atual secretária de Cidades e Desenvolvimento Urbano, Flávia Alexandrina vai para a Secretaria de Gestão e Previdência que era comandada por Lilian Guimarães e que assume novo cargo, agora secretária de Transparência e Controle.

Flávio Dino também confirmou a permanência do suplente de deputado federal, Simplício Araújo (Solidariedade) na Secretaria de Indústria e Comércio.

Durante esta semana, o governador do Maranhão já havia confirmado os nomes de Rogério Cafeteira (DEM), na Secretaria de Desporto e Lazer (Sedel) e Rodrigo Lago, na Secretaria de Comunicação e Articulação Política.

Com a indicação do deputado federal Rubens Júnior e do suplente Simplício Araújo que passam a ocupar cargo no governo do Maranhão quem assume a vaga na Câmara dos Deputado é o segundo suplente Gastão Vieira (Pros) que foi ex-ministro de Turismo do governo Dilma Rousseff e ex-secretário de Educação do governo Roseana Sarney.

A morte de um cachorro no Carrefour gerou mais indignação que a do jovem negro estrangulado no supermercado

Por Kiko Nogueira – DCM

A cena é dantesca. 

Um jovem morreu após ser estrangulado por um segurança do hipermercado Extra na Barra da Tijuca, Zona Oeste do Rio, na tarde de quinta-feira, dia 14.

A alegação é a de que Pedro Henrique Gonzaga, de 25 anos, teria tentado roubar a arma do homem, segundo O Dia.

O segurança Davi Ricardo Moreira foi preso, mas já saiu na madrugada desta sexta da Delegacia de Homicídios.

Vai responder em liberdade.

Pedro foi imobilizado em um “mata-leão”. Deveria ter sido solto quando ficou inconsciente. 

O predador largou sua presa quando era tarde demais.

Tudo foi filmado.

“Está desmaiado, não está não?”, pergunta alguém.

“Está sufocando ele”, diz uma mulher. “Ele está com a mão roxa”, afirma outra.

Todos obedecem quando lhes é ordenado que calem a boca.

Ninguém faz nada.

O vídeo vai ganhar likes nas redes sociais.

Pedro morreu no hospital após uma parada cardiorrespiratória. O supermercado emitiu uma nota protocolar, afirmando que os funcionários foram afastados. 

Mais um que virou estatística. Bandido bom é bandido morto.

Foi sob violenta emoção, certo, doutor Moro? Talquei?

A comoção durou algumas horas e amanhã ninguém se lembrará de mais nada.

Um cachorro abatido a pauladas no Carrefour de Osasco gerou uma onda de indignação no país durante semanas, mobilizando anônimos e famosos.

Páginas e páginas no Facebook homenagearam o cão. Nenhuma será feita para exigir justiça a Pedro.

Antes que você me acuse de odiar os animais: estou fazendo apenas uma constatação.

Olhe à sua volta.

É a vida como ela é. Nada de novo sob o sol.

Pobres de nós.

O cachorro do Carrefour foi para o céu

E o capitão deu uma fraquejada…

Por Fernando Brito no TIJOLAÇO

Diziam, nos tempos do revólver (que estão voltando, infelizmente) que quem saca a arma tem de estar disposto a atirar, senão fica sem ela e ainda leva uns tapas.

Há dois dias, pela mão do filho, Jair Bolsonaro puxou um trabuco para Gustavo Bebianno, em meio à confusão sobre laranjas do PSL. Por isso, ou talvez por outra coisa que não saibamos, disse que o ministro dizia “mentiras” sobre terem conversado e ameaçou fazê-lo “voltar às origens”.

48 oito horas se passaram e agora o que sai, segundo o Estadão, é a promessa de que o filho Carlos não interfira mais nas questões do governo. 

peitaço de Bebianno, que reagiu com – perdão, não consigo sair da imagem de briga de moleques na rua – “vem aqui me demitir, se tu é homem”.

E Bolsonaro fica com a imagem que, se apertado com força, cede.

Agora, sim, era hora de ele usar aquela frase infeliz: “dei uma fraquejada…”

A ironia é que, como foi Jair e não Carlos quem tomou a iniciativa – e as providências – para o “barraco” com Bebianno, também começa a parecer que é ele, não o filho, que não se quer interferindo nas questões de governo.

Ex-secretário de Educação de Paço do Lumiar contesta afirmação do atual gestor da pasta, que diz que carga horária de 30 horas não tem validade jurídica

Fabio Rondon – ex-secretário municipal de Educação de Paço do Lumiar

Em matéria veiculada esta semana, no site da prefeitura, o atual secretario de educação afirma que a reivindicação dos professores pela carga horária de 30 horas se apega a “uma circular, criada pelo ex-secretário da pasta, que não tem nenhuma validade jurídica” quero esclarecer que no dia 01 de agosto de 2017, lançamos a política educacional “Um Paço certo pelo direito de aprender” em um seminário com a presença de professores, merendeiros, coordenadores, prefeito, em média 1000 servidores e colaboradores da SEMED, para um quadriênio 2017 – 2020, cuja base legal  se alicerça na Constituição Federal, art. 205; na LDBEN, lei 9394/96 e nas metas do  Plano Municipal de Educação, lei 637/2014. Em um dos seus eixos definimos a valorização dos profissionais da educação.

Assim iniciamos o dialogo com os profissionais, para em seguida convocarmos representantes dos educadores, sindicatos e técnicos da Semed e a partir daí criarmos a comissão para a atualização da Lei 424/2009, Estatuto do Magistério Luminense, que estabeleceria a jornada de trabalho dos profissionais do magistério em 30horas, possibilitando aos professores que fizeram concurso para 20 e 40 horas a ADESÃO. Dessa forma se corrigiria a falta de isonomia salarial.

Fizemos uma experiência em 2018. O resultado dessa relação de diálogo e respeito à categoria, foi que o IDEB, que afere a qualidade da educação no município que há quase dez anos somente caía, subiu e o Paço do Lumiar superou a meta, passando de 4.1 para 5.0.

Por isso consideramos justa a luta dos profissionais do magistério que desejam continuar contribuindo para melhorar os índices educacionais luminenses, apesar dos grandes desafios a eles impostos.

Por Fabio Rondon – ex-secretário municipal de Educação de Paço do Lumia

Justiça de Araioses decide que os trabalhos da Comissão Processante devem continuar

Derrotado em Araioses o Cristino vai procurar se salvar em São Luís.

Embora haja informações de que o prefeito de Araioses, Cristino Gonçalves de Araújo venha se mobilizando no sentido de poder contar com o voto ou ausência de pelo menos cinco vereadores na votação do relatório da Comissão Processante no próximo dia 22, que poderá lhe cassar o mandato, por outro lado segundo Márcio Maranhão publicou em seu blog, ele já acionou a justiça na tentativa de evitar a votação.

Cristino impetrou um mandado de segurança contra a manutenção da CP que foi apreciado pelo judiciário de Araioses segunda-feira dia 11, que teve sua decisão publicada ontem (13), onde o Dr. Marcelo Fontenele Vieira – Juiz da 1ª Vara de Araioses não viu nada de irregular no processo de cassação conduzido de forma clara e dentro da lei pela Comissão Processante.

Como ocorreu em outras oportunidades que tentou, mas não logrou sucesso junto à justiça local, Cristino mais uma vez deverá buscar na caneta do desembargador Jamil de Miranda Gedeon Neto uma decisão que lhe permita continuar no cargo de prefeito de Araioses.

Em breve saberemos se a votação ocorrerá mesmo dia 22.

Daniella Tema ocupa a tribuna para fazer defesa dos agentes comunitários de saúde

Djalma Rodrigues – A deputada estadual, Daniella Tema (DEM), recebeu na manhã desta quarta-feira (13) em seu gabinete na Assembleia Legislativa do Maranhão, os Agentes Comunitários de Saúde e os Agentes de Endemias do Maranhão para ouvir a pauta de reivindicação da categoria.

Os agentes solicitam o pagamento de 10% da PECAPS (Política Estadual de Co-Financiamento da Atenção Primária em Saúde do Estado do Maranhão), que é garantido quando é atingido o teto de 80% em visita domiciliar e 80% no cadastro de visitas, de acordo com a Lei de nº 10.583/2017. Porém, mesmo com o alcance do teto, em vários municípios maranhenses, há uma pendência na respectiva remuneração.

Logo após a reunião com a categoria, a deputada usou a tribuna para repercutir o pedido dos profissionais, salientando o importante trabalho feito pelas equipes em todo o Estado, considerado essencial para a saúde pública do Maranhão. Na ocasião, a democrata  destacou o compromisso e a sensibilidade do governador, Flávio Dino, em valorizar os profissionais da saúde do Estado.

Daniella Tema afirmou que já está em contato com o setor responsável para dialogar e solucionar as pendências da categoria.

Flávio Dino se reúne com o vice-presidente General Mourão

Por: John Cutrim

O governador Flávio Dino participou de reunião com o vice-presidente General Mourão, e equipe da Vice-Presidência da República, em Brasília.

Na ocasião, o governador fez convite para o vice-presidente visitar o Maranhão e participar da próxima reunião de governadores do Nordeste, que será realizada em São Luís no final do mês de março.

Na pauta da reunião entre Dino e Mourão ainda estiveram temas relacionados com a segurança pública e a infraestrutura. O governador do Maranhão fez convite para o vice-presidente conhecer o Porto do Itaqui, líder de crescimento entre os principais portos públicos do Brasil.

Flávio Dino apresentou os dados dos investimentos feitos pelo governo do Estado na área da segurança pública. Notadamente as quase 5 mil nomeações de novos policiais, a promoção de cerca de 10 mil e a renovação de 90% da frota de viaturas das Forças de Segurança do Maranhão.

Bastaram 45 dias para Bolsonaro provar que não tem condições de governar o Brasil

Por Ricardo Kotscho

Está na hora de falar português claro, com todas as letras: o capitão reformado Jair Messias Bolsonaro já provou, apenas 45 dias após a sua posse, que não tem a menor condição de governar o país por quatro anos.

O batalhão de  generais que ele levou para o governo já sabe disso.

Eleito presidente da República sem participar de debates, sem apresentar qualquer plano concreto de governo, apenas atacando os adversários e repetindo bordões imbecis nas redes sociais, era uma caixa preta levada pelo voto ao Palácio do Planalto para derrotar o PT.

Agora, que o país vai descobrindo, a cada dia mais assombrado, de quem se trata, não adianta repetir que “é preciso torcer para dar certo porque estamos todos no mesmo avião”.

Não tem como dar certo. Bolsonaro vai pilotando a esmo, sem qualquer plano de voo, desviando das nuvens pesadas em meio a tempestades que ele mesmo e seus celerados filhos não cansam de provocar.

Os militares que o apoiaram sabiam muito bem quem era o capitão reformado pelo Exército aos 33 anos por atos de indisciplina, não podem alegar inocência.

Bastava consultar seu prontuário no breve tempo em que serviu ao Exército.

Mesmo sabendo o risco que corriam, foi a forma encontrada pelos militares e seus aliados daqui e de fora para voltarem ao poder, apenas 34 anos após o fim da ditadura.

Definido pelo general Ernesto Geisel como “mau militar”, Bolsonaro passou sete mandatos escondido no baixo clero da Câmara, sem fazer nada que preste, e resolveu ser candidato apenas por capricho para combater seus inimigos reais ou imaginários.

Fez da campanha eleitoral uma guerra, imitando arminhas com as mãos, e ameaçando fuzilar a petralhada.

Uma vez no poder, continua sua guerrilha nas redes sociais, sob o comando do filho Carlos, mais conhecido por Carlucho, o 02, chamado pelo presidente de “meu pitbull”.

Ao retornar a Brasília nesta quarta-feira, depois de passar 17 dias internado num hospital em São Paulo, recuperando-se da terceira cirurgia, sem passar o cargo para o vice, em quem ele e os filhos não confiam, Bolsonaro encontrou um banzé armado no Palácio do Planalto.

O 02 resolveu detonar pelo twitter o secretário-geral da Presidência, Gustavo Bebianno, dono do cofre da campanha do PSL, denunciado por variadas falcatruas com a verba do fundo eleitoral.

Em mais uma entrevista à Record, Bolsonaro apoiou o filho e resolveu carbonizar o seu ministro mais próximo, dando uma ideia do clima no Palácio do Planalto.

Bebianno, que deve saber demais, não pediu demissão nem foi demitido até a hora em que escrevo este texto.

Como devem se sentir agora os outros auxiliares do presidente, que nem conhecia a maioria deles, e foi montando seu ministério meio a olho, catando o que de pior encontrou em cada área?

Este já é de longe o pior ministério da história da República. E vai governar com o pior Congresso e o pior Supremo Tribunal Federal que já tivemos.

Com a revelação do laranjal de candidatos bancados com dinheiro público, desviado para gráficas fantasmas, sabemos agora como foi montado o esquema da “nova política”, que levou uma manada de cacarecos para Brasília.

Antes que se pudesse imaginar, eles já estão se engalfinhando por nacos de poder no governo e no Congresso, num clima de desconfiança generalizada, todos andando de costas para a parede.

Twitter, WhatsApp, Facebook, tudo isso pode ser muito bom e bonito para eleger um presidente pelas redes sociais, mas é impossível governar com um celular na mão, sem ter a menor ideia do que se pretende fazer para enfrentar os gravíssimos problemas sociais e econômicos do país.

A impressão que me dá é que Jair Bolsonaro não esperava ganhar a eleição quando se lançou candidato e agora já deve estar arrependido de ter vencido.

De crise em crise, de recuo em recuo, de trombada em trombada, a caixa preta desse circo de horrores vai sendo aberta para espanto do mundo civilizado.

Das duas uma: ou os generais vão tutelar o ex-capitão por mais quatro anos ou o país enfrentará uma crise institucional sem precedentes.

A primeira providência deveria ser tirar os celulares das mãos dos Bolsonaros.

Vida que segue.

Votação do relatório da CP marcado para o dia 22 poderá ser suspensa pela justiça

Há informações dando conta de que o prefeito Cristino tentará mais uma vez derrubar na justiça a CP que o investiga, antes de sua votação dia 22.

Justiça poderá ser acionado para impedir que os vereadores araiosenses votem relatório da CP

Nas primeiras horas de hoje (13), informações dão conta de que o prefeito de Araioses, Cristino Gonçalves de Araújo tentará mais uma vez derrubar na justiça a votação do relatório da Comissão Processante, que poderá cassar seu mandato no próximo dia 22, como ficou decido na sessão da Câmara ontem.

O prefeito é investigado pela prática de supostos crimes de improbidade administrativa, por não repassar ao INSS, recursos dos servidores públicos municipais de Araioses recolhido e que não foram repassados à Previdência Social.

O que comentam é Cristino estará entrando nas próximas horas com um pedido de liminar para suspender a votação, provavelmente junta ao mesmo desembargador que já lhe concedeu outras.

Talvez a informação tenha sentido, pois se sabe que o prefeito já teria enviado emissários em busca de “entendimento” com alguns vereadores, o que não deve ter obtido sucesso, pois do contrário não haveria necessidade de buscar essa medida judicial.

Sem esse artifício o prefeito não terá como impedir a votação no próximo dia 22m se por acaso, ele alegar está doente ou que esteja obrigado a ter sua presença em outro compromisso, já que nessa fase do processo, essa não será obrigatória.

Faltam 9 dias para termos a resposta.