Pequenas notas sobre as eleições em Araioses

Limite de R$ 308.064,50 já foi gasto

Imagem: Panorama Araiosense

Imagem: Panorama Araiosense

Embora a Legislação Eleitoral estipule o limite de R$ 308.064,50 para ser gasto na eleição de prefeito Araioses neste ano de 2016, mal essa começou tem grupo que poderá já ter estourado a cota com gastos que envolveu alianças, mega convenção  e os primeiros eventos como comícios e inauguração de comitê.

Os gastos que a legislação permite para ser gasto na campanha de vereador em Araioses são de  R$10.803,9 e pelo número de gente que está trabalhando na campanha de um vereador que mora em São Luís, esse valor também já deve ter sido gasto.

Se houver fiscalização e os abusos chegarem ao conhecimento da justiça toda essa gastança poderá dá em nada para os infratores, que não seja a condenação de ficarem inelegíveis por um bom tempo.

 

Pagando as contas de luz

Também comentam muito que tem comitê onde já se registou filas de gente levando contas de luz, entre outras, para serem pagas.

Também tem sido grande a presença de gente na casa de pessoas que antes tinham suas portas fechadas, mas agora além de abertas quem sai de lá demostra ter resolvido o problema que o afligia.

 

Cavalo Paraguaio

Dr. Cristino, que já foi chamado de Cavalo Paraguaio, coisa que parece não ter lhe incomodado, sege firme em sua campanha priorizando o corpo-a-corpo visitando todos os dias as comunidades da zona rural do município.

Porém, a abertura de sua campanha foi aqui na cidade – e no que seria um apalestra – acabou se transformando no maior comício já realizado na Praça do Mercado, bairro Conceição.

O otimismo dos voluntários e militantes contagia a todos.

Marcelo Carvalho

Uma governanta digna e inocente é condenada por um bando de corruptos da mente e das finanças

Intenta-se voltar ao neoliberalismo mais descarado, atribuindo quase tudo ao mercado que é sempre competitivo e nada cooperativo (por isso conflitivo e anti-social). Para isso decidiu-se demolir as políticas sociais, privatizar a saúde e educação e o petróleo e atacar as conquistas sociais dos trabalhadores.

boff-dilma

Por Leonardo Boff

Usando o estilo medieval do tempo de São Francisco dos Fioretti reconto o processo de impeachment da Presidente Dilma Rousseff: Em de que se narra que uma governanta digna e inocente foi condenada por um bando de corruptos da mente e das finanças.

Era uma vez uma nação grande por sua extensão e por seu povo alegre embora injustiçado. Em sua maioria sofria na miséria, nas grandes periferias das cidades e no interior profundo. Por séculos era governado por uma pequena elite do dinheiro que nunca se interessou pelo destino do povo pobre. No dizer de um historiador mulato, ele foi socialmente “capado e recapado, sangrado e ressangrado”.

Mas lentamente esses pobres foram se organizando em movimentos de todo tipo, acumulando poder social e alimentando um sonho de outro Brasil. Conseguiram transformar o poder social num poder político. Ajudaram a fundar o Partido dos Trabalhadores. Um de seus membros, sobrevivente da grande tribulação e torneiro mecânico, chegou a ser presidente. Apesar das pressões e concessões que sofreu dos endinheirados nacionais e transnacionais, conseguiu abrir uma significativa brecha no sistema de dominação permitindo-lhe fazer políticas sociais humanizadoras. Uma Argentina inteira saiu da miséria e da fome. Milhares conseguiram sua casinha, com luz e energia. Negros e pobres tiveram acesso, antes impossível, ao ensino técnico e superior. Mais que tudo, porém, sentiram resgatada sua dignidade sempre negada. Viram-se parte da sociedade. Até podiam, em prestações, comprar um carrinho e tomar até o avião para visitar parentes distantes. Isso irritou a classe media, pois via seus espaços ocupados. Daí nasceu a discriminação e o ódio contra eles.

Ocorreu que, naqueles tempos, ao todo 13 anos de governo Lula-Dilma o Brasil ganhou respeitabilidade mundial. Mas a crise da economia e das financias, por ser sistêmica, nos atingiu, provocando dificuldades econômicas e desemprego que obrigou o governo a tomar medidas severas. A corrupção endêmica no país densificou-se na Petrobrás, envolvendo altos estratos do PT, mas também dos principais partidos. Um juiz parcial, com traços de justiceiro, focou, praticamente, apenas o PT.

Especialmente a mídia empresarial conservadora conseguiu criar o estereótipo do PT como sinônimo de corrupção. O que não é verdade, pois confunde a pequena parcela com o todo correto. Mas a corrupção condenável serviu de pretexto às elites endinheiras e seus aliados históricos, para tramar um golpe parlamentar, pois mediante as eleições jamais trinfariam. Temendo que esse curso voltado aos mais pobres se consolidasse, decidiram liquidá-lo. O método usado antes, com Vargas e Jango, foi agora retomado com o mesmo pretexto “de combater a corrupção”, na verdade, para ocultar a própria corrupção. Os golpistas usaram o Parlamento no qual 60% estão sob acusações criminais e desrespeitaram os 54 milhões de votos que elegeram Dilma Rousseff.

Importa deixar claro que atrás desse golpe parlamentar se aninham os interesses mesquinhos e anti-sociais dos donos do poder, mancomunados com a imprensa que distorce os fatos e sempre se fez sócia de todos os golpes, juntamente com os partidos conservadores, com parte do Ministério Público e da Polícia Militar (que substitui os tanques) e uma parcela da Corte Suprema que, indignamente, não guarda imparcialidade. O golpe não é só contra a governanta, mas contra a democracia com viés participativo e social.

Intenta-se voltar ao neoliberalismo mais descarado, atribuindo quase tudo ao mercado que é sempre competitivo e nada cooperativo (por isso conflitivo e anti-social). Para isso decidiu-se demolir as políticas sociais, privatizar a saúde e educação e o petróleo e atacar as conquistas sociais dos trabalhadores.

Contra a Presidenta não se identificou nenhum crime. De erros administrativos toleráveis, também feitos pelos governos anteriores, derivou-se a irresponsabilidade governamental contra a qual aplicou-se um impeachment. Por um pequeno acidente de bicicleta, se condena a Presidenta à morte, castigo totalmente desproporcional. Dos 81 senadores que vão julgá-la mais de 40 são réus ou investigados por outros crimes. Obrigam-na a sentar-se no banco dos réus, onde seus algozes deveriam estar. Entre eles se encontram 5 ex-ministros.

A corrupção não é só monetária. A pior é a corrupção das mentes e dos corações, cheios de ódio. Os senadores pro impeachment têm a mente corrompida, pois sabem que estão justificiando uma inocente. Mas a cegueira e os interesses corporativos prevalecem sobre os interesses de todo um povo.

Aqui vale a dura sentença do Apóstolo Paulo: “eles aprisionam a verdade na injustiça. É o que atrai a ira de Deus”(Romanos 1,18). Os golpistas levarão na testa, pela vida afora, o sinal de Caim que assassinou seu irmão Abel. Eles assassinaram a democracia. Sua memória será maldita pelo crime que cometeram. E a ira divina pesará sobre eles.

Leonardo Boff é ex-professor de Ética da UERJ e escritor.

Governador recebe jovens do ‘Cidadão do Mundo’ que estudarão nos EUA e Canadá

cidadao-do-mundo1

O governador Flávio Dino destacou que o ‘Cidadão do Mundo’ é um programa que visa preparar os jovens para a vida profissional e acadêmica – Foto: Gilson Teixeira

Sessenta e dois jovens egressos do ensino médio da rede pública de ensino ou de instituições de ensino vinculadas a entidades paraestatais ou a fundação sem fins lucrativos participaram da solenidade de pré-embarque e certificação do programa ‘Cidadão do Mundo’, nesta quinta-feira (25), no Palácio dos Leões. O governador Flávio Dino conversou com os selecionados para a segunda etapa da pioneira iniciativa, ressaltou a importância social do projeto, tranquilizou e parabenizou os familiares presentes ao evento.

Em sua segunda edição, o programa ‘Cidadão do Mundo oportuniza intercâmbio para 62 jovens, dois quais 12 irão para Boston, nos Estados Unidos, e 50 para as cidades de Toronto e Vancouver, no Canadá, onde vão receber capacitação para alcançar domínio funcional de inglês e francês. A primeira turma a participar do projeto pioneiro contou com uma turma de 23 jovens, que se dividiram entre as cidades de Buenos Aires, na Argentina, e Montpellier, na França, e ampliaram o conhecimento cultural durante três meses de intercâmbio.

O governador Flávio Dino destacou que o ‘Cidadão do Mundo’ é um programa valioso por várias razões, entre elas oportunizar novos horizontes e imersão em outra cultura; preparar para a vida profissional e acadêmica; e estimular a participação de outros jovens a viverem essas experiências. “Nós temos que apostar nas coisas que dão certo. Porque nós não temos tempo, oportunidade e nem quantidade de recursos disponível para errar. Por isso que eu faço absoluta questão de estar presente para reafirmar a nossa crença de que esse é um programa muito importante que nós lançamos”, destacou.

cidadao-do-mundo3

Os jovens vão receber capacitação para alcançar domínio funcional de inglês e francês – Foto: Gilson Teixeira

Para o governador, essa é uma das iniciativas do Governo que oportuniza uma sociedade mais igualitária porque não existe nada mais corrupto do que a negação de oportunidades para a maioria. “Vocês são importantes para que no retorno possam ajudar para que nós tenhamos uma sociedade mais justa e melhor. Vocês terão uma capacidade e uma habilidade a mais que pouquíssimos terão. É por isso que nós acreditamos e investimos nesse programa. E assim como foi exitoso no primeiro ciclo, tenho certeza que será exitoso esse segundo ciclo também”, reiterou.

A solenidade de pré-embarque e certificação contou com a participação do cônsul-geral do Canadá em São Paulo, Stéphane Larue, que parabenizou e agradeceu ao Governo do Maranhão pela confiança em mandar a juventude do estado para o país. “É importante não somente para os maranhenses, mas também para os canadenses para aprender sobre o Maranhão. Esse é um investimento em longo prazo. Esses jovens que vão para o Canadá vão voltar para o Maranhão e ajudar a aprofundar nossa relação”, ressaltou o cônsul.

O embarque será realizado no próximo sábado, dia 27 e, para o secretário de Ciência, Tecnologia e Inovação, Jhonatan Almada, será o primeiro passo em uma grande mudança que os participantes poderão vivenciar e promover.

“Ontem eu recebi as fotos do colega de vocês que foi para a Argentina e ele está nessa semana fazendo um curso de espanhol básico no município de Nova Iorque do Maranhão. Isso aí é uma demonstração muito clara de que nós estamos investindo no rumo correto. Caminho que é o mais importante e mais relevante para contribuir com o processo de inserção social. Esse aluno já está exercendo um papel de mudança social”, declarou o secretário aos estudantes beneficiados.

O aluno Izau Alencar, de 23 anos e natural de Caxias, relatou que estava emocionado com essa oportunidade e disse ter a responsabilidade de aproveitar ao máximo. Ele realçou que jamais imaginou que seria selecionado para um programa como o ‘Cidadão do Mundo’, pois iniciativas como essa nunca existiram no Maranhão. Formado em Letras na UEMA, ele disse que esse intercâmbio será importante porque “faz parte da minha formação a língua inglesa. Então pretendo voltar um profissional melhor e minhas expetativas são as melhores possíveis em relação a isso”.

cidadao-do-mundo2

O governador Flávio Dino destacou que o ‘Cidadão do Mundo’ é um programa que visa preparar os jovens para a vida profissional e acadêmica. Foto: Gilson Teixeira/Secap

Por Rafael Arrais 

Fonte: Secap      

Impeachment no Senado: aliados de Dilma têm questões de ordem rejeitadas

Karine Melo e Carolina Gonçalves – Repórteres da Agência Brasil

1040095-df_25.08.2016_mcag-2928

Brasília – Começa sessão de julgamento do processo de impeachment da presidenta afastada Dilma Rousseff no Senado(Marcelo Camargo/Agência Brasil)

O jantar, na noite de ontem (24), do presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL) com o presidente interino Michel Temer foi questionado nos primeiros momentos da sessão de julgamento do impeachment da presidente afastada Dilma Rousseff, reservados para questões de ordem sobre o processo.

O senador Lindbergh Farias (PT-RJ) criticou o encontro às vésperas do início do julgamento e afirmou que Renan não poderia ter declarado a possibilidade de uma antecipação do julgamento. Usando um tom mais duro, Lindbergh afirmou que Temer tem pressa “gigantesca” em concluir o processo por “medo das delações” firmadas na Operação Lava Jato. “Neste jantar o presidente Renan tinha falado em terminar o julgamento no dia 30. Temos um julgamento. As testemunhas estão confinadas. Neste momento somos juízes e juízes não podem negociar com as partes”, disse.

Lewandowski tentou amenizar o clima, assegurando que o julgamento tem prazo para começar, mas não tem prazo para terminar. “Desenvolveremos os trabalhos com muita tranquilidade, respeitando o processo legal”, disse. Ainda assim, a atual base governista reagiu.

O líder tucano, Cássio Cunha Lima (PSDB-PB) lembrou que Renan também visitou a presidenta afastada Dilma Rousseff. “Não há o que se estranhar que o chefe de um Poder esteja com o chefe de outro Poder. Renan sequer se manifestou com seu voto nas etapas que antecedem o julgamento”, disse Cunha Lima. Já o líder do DEM, Ronaldo Caiado (GO) reclamou das inúmeras questões de ordem apresentadas com a mesma temática com o objetivo de “procrastinar” a sessão.

“Não vamos permitir sermos acusados de procrastinar e de chicanas. Não é o objetivo atrasar. Achamos importante pedir questões de ordem para mostrar nossos posicionamentos”, rebateu Lindbergh.

Ainda em nome da oposição, outra defensora do mandato de Dilma, a senadora Gleisi Hoffmann (PT-PR) também pediu ao ministro garantias de que o julgamento não será apressado. “Está nas mãos do Senado fortalecer a democracia ou golpeá-la. Não foi um mero jantar. Foi quase um assegurar do senador Renan Calheiros de que o processo pode ser antecipado. Estamos julgando uma presidente da República. Isto está sendo feito em 90 dias”, afirmou. Gleisi afirmou ainda que em outras oportunidades, durante a tramitação do processo, a defesa teve direitos suprimidos. “Os trabalhos se darão com a máxima lisura”, assegurou Lewandowski em resposta à senadora.

Questões de ordem

Na etapa de apresentação das questões de ordem propriamente ditas, a primeira foi da senadora Vanessa Graziotin (PCdoB-AM). A senadora repetiu o mesmo questionamento feito em outras oportunidades e pediu a anulação do processo, argumentando que o parecer sobre as contas presidenciais de 2015 ainda não foi julgado pelo Congresso Nacional, responsável legal pela apreciação. “Não dá para seguir com esse processo. E se amanhã ela for inocentada? O mandato será devolvido a ela?” , questionou Vanessa Grazziotin.

“A denúncia não se fundamenta na rejeição das contas”, defendeu uma das autoras da denúncia que motivou o processo contra Dilma Rousseff, a advogada Janaína Paschoal, que esclareceu: “Nós utilizamos o material que teve tramite no TCU em que se verificaram os crimes de responsabilidade. Foi lá que verificamos as operações de crédito, foi lá que ficou claro que foram abertos créditos suplementares sem autorização do Congresso”.

Assim como o advogado de defesa, José Eduardo Cardozo, a advogada Janaína Paschoal, uma das autoras do pedido de impeachment, também acompanha a sessão no plenário da Casa.

Indeferimentos

Conforme já havia adiantado, o ministro Lewndowski indeferiu as questões que já haviam sido respondidas por ele na fase anterior do processo, como a de Vanessa Grazziotin. No mesmo sentido, o magistrado também recusou o pedido da senadora Gleisi Hoffmann que solicitou o arquivamento da denúncia contra Dilma por inépcia na acusação na questão da edição de decretos suplementares.

Ex-Deputado e fantasma da Assembleia Legislativa assume mandato Interino

Ed Wilson Araújo

De comissionado a deputado interino, Caldas dobra o salário

De comissionado a deputado interino, Caldas dobra o salário

Não tem crise econômica no poder Legislativo do Maranhão.

O ex-deputado Marcos Caldas (PSDB), eleito em 2010, não conseguiu renovar o mandato em  2014, ficando na suplência, mas foi agraciado com o alto cargo comissionado de diretor geral adjunto da Assembleia Legislativa (Alema), com salário de R$ 13.188,94.

Caldas não precisava comparecer à Alema, assim como tantos outros comissionados “fantasmas” denunciados por receber dinheiro sem trabalhar.

Se não bastasse isso, o fantasma suplente foi beneficiado com a licença de 121 dias do deputado Alexandre Almeida (PSD), candidato a prefeito de Timon.

Na condição de suplente no exercício do mandato Marcos Caldas receberá o salário de deputado: R$ 28.512,00 mais vantagens e privilégios, como a nomeação de assessores.

Após recorde negativo de 2014, Pacto pela Paz reduziu em 20% índice de homicídios em São Luís

 

segurança-ma2 Patrulhamento de ruas foi intensificado, potencializadas com o aumento no efetivo com mais de 1500 policiais e aquisição de novas viaturas e equipamentos.

Dados do Mapa da Violência 2014 divulgados nesta quinta-feira (25/ago) comprovam que os dados de homicídio na capital maranhense subiram acentuadamente e chegaram naquele ano a um dos maiores do país. Diante desse quadro, o governador do Maranhão Flávio Dino criou, em seu primeiro dia de gestão, o Pacto Pela Paz. Composto por uma série de ações na área de segurança, o programa já gerou resultados e reduziu em 20% o número de homicídios no primeiro semestre de 2016 em relação àquele período.

Foram necessárias ações enérgicas e emergenciais do Governo do Estado para tentar reverter, em curto prazo, o caos instalado na Segurança Pública, marcados pela crise penitenciária, com decapitações e mortes dentro dos presídios estampando as manchetes dos folhetins nacionais em 2014 e a ação violenta e constante de criminosos nos bairros da capital. Em paralelo, a efetivação da cultura de paz, a fim de avançar rumo à proteção de direitos e liberdades individuais. Passo a passo, a segurança no estado vai ganhando nova forma.

segurança-ma1

Ações como a realizada na comunidade Jacamin, na zona rural de São Luís, fazem parte das ações estratégicas do Pacto pela Paz.

Um plano estratégico foi lançado, com resultados rapidamente percebidos, mas, certamente, com impactos mais profundos nas próximas gerações. O Pacto pela Paz reúne, como forma de prevenção à criminalidade, um esquema de patrulhamento de ruas e ações nas escolas e comunidades e, em complemento, ações firmes e de repressão, potencializadas com o aumento no efetivo policial e aquisição de novas viaturas. A valorização dos agentes de segurança também foi uma das estratégias utilizadas.

“Adotamos medidas e ações que valorizam e fazem justiça a todos que compõem e fazem a segurança de nossa população e que representam a base para outras conquistas que virão. Já convocamos novos policiais militares, policiais civis, delegados, escrivães, legistas, bombeiros, além de investirmos na infraestrutura das forças policiais para expandirmos a atuação”, apontou o governador Flávio Dino.

Em 18 meses, o Governo do Estado aumentou o efetivo em mais de 1.500 novos policiais e já são 279 novos veículos e motocicletas para o combate da criminalidade e a garantia da segurança pública em todo o estado. As novas viaturas possuem alta tecnologia, com sistema de transmissão, rastreamento e armazenamento de imagens e são equipados com tabletes para monitoramento das operações em tempo real; GPS e sistema de localização; câmeras internas e externas; além de radiocomunicação compatível com o sistema digital da Secretaria de Estado da Segurança Pública (SSP).

As medidas potencializaram a atuação policial nos bairros, principalmente no enfrentamento ao tráfico de drogas e aos assaltos a ônibus. Segundo o comandante do Comando do Policiamento de Área Metropolitana 1 (CPAM1), coronel Pedro Ribeiro, a Polícia Militar também tem atuado de forma estratégica, com equipes em viaturas posicionadas nas principais rotatórias de avenidas de São Luís, facilitando o acesso ao policiamento. “Ao ligar para o telefone 190, a população tem uma viatura de prontidão no seu bairro, para solucionar quaisquer ocorrências”, ressaltou o coronel.

Para reforçar o combate à criminalidade, o secretário de Segurança Pública, Jefferson Portela, anunciou que a Polícia está treinando a Força Tática e os Grupos de Operações Especiais dos batalhões que receberam as novas viaturas e investimentos de R$ 1 milhão na aquisição de fuzis para fazer o controle da movimentação de criminosos no interior do estado. “As novas viaturas e todos os equipamentos que o Governo do Estado tem adquirido para o trabalho diário da polícia vai possibilitar ampliarmos ainda mais a contenção da violência”, disse Portela.

Aliado ao investimento em recurso humano e material, o Governo do Estado, também através do Pacto pela Paz, tem atuado de forma preventiva, realizando palestras, cursos e capacitações em escolas e comunidades. As ações preventivas são conduzidas por policias militares do Comando de Segurança Comunitária (CSC), em toda a região metropolitana e no interior do estado.

Segundo o comandante da CSC, o tenente-coronel Diniz Batista Vasconcelos, as ações consistem em palestras sobre prevenção ao uso de drogas e combate a violência nas escolas, além de cursos e capacitações nas comunidades, em parceria com instituições como o Serviço Nacional de Aprendizagem Industrial (Senai) e a Federação das Indústrias do Estado do Maranhão (Fiema). Outras ações sociais, voltadas para a terceira idade, e em prol da cultura de paz, como as caminhadas pela paz, também foram destacadas.

O arcabouço de ações do Pacto pela Paz tem diminuído, pouco a pouco, os índices de violência do estado, quando comprado com números de 2013 e 2014. Para além do combate aos crimes cometidos atualmente, o governador Flávio Dino tem se empenhado, desde o início da gestão, na implantação de uma política de Segurança Pública e Direitos Humanos, que serão refletidos em médio e longo prazo.

Fonte: Secom

Candidata a prefeita é acusada de abuso de poder político em Santa Quitéria

Os servidores públicos municipais contratados pela prefeitura municipal de Santa Quitéria estão há sete meses sem receber os devidos salários. Diante a situação, eles ainda estão sendo obrigados a participar de reuniões promovidas pela candidata a prefeita Ivanice do Manim.

Manim Leal e a esposa Ivanice Leal

Manim Leal e a esposa Ivanice Leal

Ivanice é esposa de Manim Leal (prefeito de fato de Santa Quitéria). Os servidores relataram que estão sendo coagidos a participarem de reuniões políticas promovidas pelo grupo da candidata.

A situação demonstra total abuso de poder político, uma vez que os funcionários demonstram total insatisfação com a gestão do grupo dos “Manim”.

Muitos estão aderindo a campanha pelo simples medo de perder o emprego. O desastre administrativo no município já vem sendo denunciado há ano e mesmo com alto índice de rejeição o grupo pretender permanecer no poder.

O marido da atual candidata já foi prefeito de Santa Quitéria e ainda comanda a cidade devido o prefeito eleito Sebastião Moreira não ter saúde suficiente para administrar a município. Manim também é pai da prefeita de Araioses, Valéria Leal, eleita na época com 21 anos.

Blog do Luis Cardoso

Unidos por Araioses inicia campanha com pé direito

cristino-comicio2

Dr. Cristino vai priorizar a saúde no início de seu governo, caso seja eleito

Foi dada a largada ontem (22) da campanha eleitoral de Dr. Cristino a prefeito de Araioses e Manoel da Polo seu vice e de seus 26 candidatos aos cargos de vereadores pelo nosso município.

Pela manhã foi realizada uma caminhada visitando os comércios da Beira Rio e da Av. Paulo Ramos, onde durante todo o percurso os muitos populares receberam os candidatos com calorosos abraços e a manifestação de apoio para conquistar a prefeitura de Araioses.

cristino-caminhada

Caminhada na manhã de ontem

Mesmo debaixo de um sol escaldante os voluntários, militantes e simpatizantes da candidatura de Dr. Cristino mostraram muita energia e alegria contagiando a todos.

A noite ocorreu o que seria uma palestra, que acabou se transformando em um comício nas imediações da Praça do Mercado em Conceição, onde milhares de pessoas dos bairros de Araioses compareceram em massa para ouvir as propostas dos candidatos.

cristino-comicio1

Muita gente no comício do Unidos por Araioses

Após a fala do Dr. Cristino que disse que vai priorizar a saúde de Araioses a partir de 1º de Janeiro do ano que vem se for eleito prefeito de Araioses o evento foi encerrado e na opinião das pessoas que se manifestaram foi de que gostaram muito do que disseram os candidatos que mostraram ter proposta para tirar o município da crise que se encontra.

O nível dos discursos foi muito bom e por parte dos candidatos a alegria era muito grande, pois o povo foi lá por livre espontânea vontade já que não houve condições de transportar gente de outros lugares para o comício.

cristino-comicio-daby

O jornalista e candidato a vereador Daby Santos disse ter coragem e conhecimento para exercer, caso seja eleito 

O povo gostou, mostrou que quer mudança par valer numa prova de que o Unidos por Araioses começou a campanha com o pé direito.

cristino-mais-fotos1 cristino-mais-fotos2 cristino-mais-fotos3 cristino-mais-fotos4

Por Marcelo Carvalho

População constata avanços e aprova ações do Programa ‘Mais IDH’

mais-idh2

Em Água Doce abastecimento de água foi reestabelecido graças ao Sistemas Integrados de Tecnologias (Sistecs). Foto: Divulgação

A realidade na vida da população que vive nos 30 municípios inserido no Plano de Ações ‘Mais IDH’ começa, dia após dia, a dar sinais de avanços e transformações. Seja na qualidade de vida, na educação ou na geração de renda – os três principais eixos do Plano – a perspectiva já é de mudança, com pouco mais de um ano de execução do Programa implantado pelo governador Flavio Dino. O ‘Dia D – Mais IDH’, realizado no último sábado (20), foi importante para que a equipe da gestão do Governo do Estado pudesse ver e ouvir, bem de perto, os impactos e o que a população tem a dizer. O resultado e a troca de experiência foram animadores.

O dia foi de mobilização, secretários e gestores dos mais distintos órgãos do Governo foram diretamente às cidades do Plano, com a intenção de informar a população o que vem sendo desenvolvido, fiscalizar as obras e dialogar, pessoalmente, com a comunidade. “O evento é realizado simultaneamente nos 30 municípios, o objetivo é fazer com que haja mobilização no âmbito municipal, mas também no âmbito das secretarias do governo para que a gente possa fazer entregas, dialogar com a sociedade, vistoriar as obras que estão sendo realizadas, enfim, fazer com que haja, cada vez mais dinamismo na execução deste, que é um programa estratégico do Governo Flavio Dino, porque ele incide direta e rapidamente nas condições de vida do nosso povo”, explicou o secretário de Estado de Comunicação e Assuntos Políticos, Márcio Jerry.

Para melhorar os índices sociais até o próximo censo e transformar estes municípios, por década esquecidos e negligenciados pelo poder público estadual, foram realizados investimento em ações de grande alcance social e de fortalecimento da economia. Programas como a Força Estadual de Saúde, voltado para a atenção básica à saúde, o ‘Sim, eu posso’, para a alfabetização, ou os ‘Sisteminhas’, que oferecem incentivos e assistência técnica para a agricultura familiar, entre tantas outras, são ações que estão transformando o cenário de extrema pobreza que acomete a população destes municípios.

Com uma pequena produção no quintal de casa, Geová Chaves Sousa, 35 anos, de Marajá do Sena, plantava apenas o que consumia e, vez ou outra, vendia o que excedia. Agora, com o incentivo financeiro para estruturar a própria horta e recebendo assistência técnica ele já tem a comercialização de hortaliças e grãos como principal fonte de renda. “Eu já mexia com hortaliças antes, mas a produção era mais acanhada, mais para o consumo mesmo, pouco a gente tirava para fora. Já com a assistência técnica e com o recurso, este ano já teve como ter um aumento e teve como tirar para vender para fora. Então hoje, com a crise que está, já posso dizer que não passei por ela em razão dos meus produtos”, relatou, animado.

A comercialização de hortaliças e grãos foram reforçadas no município de Marajá do Sena. Foto: Divulgação

A comercialização de hortaliças e grãos foram reforçadas no município de Marajá do Sena. Foto: Divulgação

Assim como o senhor Geová e sua família, lá de Marajá do Sena, os técnicos da Secretaria de Estado de Agricultura Familiar (SAF), desde o mês de outubro do ano passado, já cadastraram 3.103 mil famílias e instalaram 2.053 Sistemas Integrados de Tecnologias (Sistecs) e mais 525 Sisteminhas nos municípios do plano. Com isso, as famílias atendidas pelo Programa já estão recebendo a terceira parcela do fomento, que tem valor total e não reembolsável de R$ 2.700 para investir nos Sistecs.

Um importante programa implantado nos municípios foi ‘Bolsa Escola – Mais Bolsa Família’, com o pagamento da 13ª parcela de bolsa para a compra de material escolar. Foram 92.243 beneficiários em janeiro deste ano, só nas cidades de menor IDH, mudando a realidade de muitas famílias. Em Satubinha, por exemplo, o Programa Bolsa Escola investiu R$ 79.700,00, beneficiando 1581 crianças que puderam adquirir material escolar. Entre elas, os filhos de dona Rosilene de Oliveira, que com ajuda, iniciaram o ano letivo de cadernos e lápis novos. “Tenho dois filhos e no momento não possuo renda, o programa me ajudou demais, sou muito grata.”, destacou a mãe.

Transformador também é o programa de alfabetização ‘Sim, Eu Posso’, implantado em oito dos 30 municípios. Por meio dele, são mais de 14 mil jovens, adultos e idosos aprendendo ler e escrever, como a dona Maria Amância, de 59 anos, que mora em Aldeias Altas. “Quando eu era criança, meu pai não me deixou estudar. Quando casei, meu marido também não deixou. Depois que fiquei velha, tinha vergonha de ir para escola. Mas aí o povo da cidade começou a dizer que sim, nós podíamos estudar”, e assim a vida de dona Maria vai mudando, ao reconhecer as letras.

Sobre a Fesma

mais-idh1

Fesma é um programa que atua nos municípios levando atendimento básico de saúde a mais de 422 mil maranhenses. Foto: Nael Reis/Secap

 

A Força Estadual de Saúde (Fesma) é um programa que atua nos municípios que integram o Plano de Ações ‘Mais IDH’, auxiliando no atendimento básico de saúde de mais de 422 mil maranhenses.

Além disso, cada equipe também trabalha a educação em saúde com mobilizações, reuniões e palestras educativas nas escolas. Falta de informação ainda é, segundo quem Atua dentro dos municípios, o grande desafio a ser superado. Foi o que a enfermeira Lana Rodrigues, que é de Teresina, fez o seletivo da Força e atua, há cinco meses, em Marajá do Sena, também pôde perceber. “Nessas andanças que a gente já fez por vários povoados, a gente percebe que ainda existe falta de conhecimento em relação a algumas doenças, principalmente essas dos grupos de riscos, da importância do pré-natal e do acompanhamento continuado e programado de hipertensos e diabéticos. E a gente está tenta buscar, além da assistência, entregar a esta população um pouco de conhecimento para empoderá-los, para que ela possam também auxiliar no seu auto cuidado”, informou Lana.

A qualidade de vida, além do cuidado com a saúde, envolve ainda a garantia de moradias dignas. Por isso, o plano mais IDH contempla o programa ‘Minha Casa, meu Maranhão’, que está construindo 1500 casas espelhadas nas 30 cidades. O programa, além de garantir o sonho da casa própria e de qualidade para as famílias, ainda é esta, nesta fase de construção, gerando emprego e renda para quem trabalha nas obras. É o caso de Isaías Pereira, que agora, trabalhando nas obras das casas Água Doce, tem garantido o sustento da família. “Estava desempregado e sem perspectiva nenhuma de vida. Com a chegada desse projeto tudo muda e para melhor, graças a um governador que pensa em promover melhores condições para nós, que somos da área rural”, defendeu seu Isaías.

Governo do Maranhão

Contra mudanças de voto, Temer faz ofensiva sobre senadores nordestinos

temer

Presidente interino, Michel Temer, durante visita ao Parque Olímpico – Foto: AFP  

Folha de São Paulo

GUSTAVO URIBE

DE BRASÍLIA

A dois dias do início da fase final do processo de impeachment, o presidente interino, Michel Temer, abriu espaço na sua agenda nesta terça-feira (23) para receber senadores nordestinos que têm evitado se posicionar publicamente sobre a votação que definirá o destino da presidente Dilma Rousseff.

No final desta manhã, o peemedebista recebeu em audiência Edson Lobão (PMDB-MA), João Alberto Souza (PMDB-MA) e Roberto Rocha (PSB-MA). Os dois últimos não têm declarado seus votos na fase final.

Os três maranhenses também estão na mira do Palácio do Alvorada na tentativa de evitar um placar de 54 votos favoráveis ao afastamento definitivo da petista. Na votação da pronúncia, os três votaram pelo prosseguimento do processo de impeachment.

Na tarde desta terça-feira (23), o peemedebista também tem agendas marcadas com os também senadores nordestinos Ciro Nogueira (PP-PI) e Eduardo Amorim (PSC-CE). Como o Nordeste é considerado um dos principais redutos eleitorais petistas no país, o receio do Palácio do Planalto é que os senadores sofram pressão de suas bases eleitorais para mudar o voto na fase final.

Para evitar colocar suas digitais no processo de impeachment, a estratégia do presidente interino tem sido a de receber os indecisos para discutir projetos de interesse deles. Na saída do encontro, contudo, cabe a assessores presidenciais procurá-los para abordar sobre a votação no Senado Federal.

Para o julgamento que terá início na quinta-feira (25), a expectativa do Palácio do Planalto é conseguir pelo menos 62 votos, incluindo o do presidente do Senado Federal, Renan Calheiros (PMDB-AL), que ainda não decidiu se votará.

Em uma tentativa de dar uma demonstração de força política, o Palácio do Planalto tem feito acenos ao peemedebista, como os convites para que ele participasse do encerramento da Olimpíada do Rio de Janeiro e da reunião do G-20, nos dias 4 e 5 de setembro na China.

Além de atuar pessoalmente junto a indecisos, o presidente interino tem feito ofensiva para evitar que a votação estenda até o dia 31, atrapalhando sua viagem à China.

O Palácio do Planalto mobilizou a base aliada para que o processo termine no dia 29, já que ele terá que participar de uma cerimônia de posse no Congresso Nacional antes da viagem.

Povoado Várzea dos Batistas e Paramirim sem água

O pedido de socorro vem de internautas que reclamam já estarem a mais de 30 dias sem água:

“Marcio Maranhão somos leitores de todos os dias do seu blog, sabemos da sua força,por favor interceda por nós” – Francisca Maria

“… Somos gratos a prefeita por ter trazido água para cá, implantado o sistema que leva água a todas as nossas casas, mas ter agora um sistema que não funciona é o mesmo que nunca ter tido sistema nenhum” – Dona Bete.

“Você tem o blog mais lido de Araioses,faça uma matéria falando da nossa situação,estamos desesperados e só podemos contar agora com você” – Alberto Onorino

“… Você que tem esse blog que é acessado por milhares de pessoas e eu me incluo nesse rol, gostaria de pedir um favorzinho ao nobre repórter. Aqui na minha comunidade; Povoado; Paramirim foi beneficiado com essa água, recebemos do poço que foi feito no povoado; várzea dos batista, e agradecemos muito a nobre ação da prefeita; valéria. Entretanto vem ocorrendo um impasse politico e em função disto estamos sem água há vários dias, e ninguém vive sem água, então cabe a alguém da administração tomar as providencias que o caso requer, e até então já fiz várias chamadas, passei mensagens e ninguém veio resolver o problema, pediria ao amigo que informasse em seu blog esse problema ao município, estamos há vários dias sem uma gota d’água”. – Ariston Albuquerque

“Oi amigo, nada de água em nosso povoado e nada de matéria em seu blog para ajudar-nos a trazer alguém da prefeitura para resolver esta situação caótica que estamos passando, há vários dias sem termos água e ninguém toma uma atitude. Coloque em seu blog uma chamada desse problema, pode colocar minha foto, sou morador da comunidade; Paramirim, caso queira conferir inloco a situação o convite tá feito, moro bem próximo ao posto de saúde e da ponte do então Rio Mariquita, que já não existe mais. Um bom dia e conto com sua solidariedade”. Ariston Albuquerque

Nossa redação entrou em contato com o poder público e aguarda a resposta sobre o problema.

Flávio Dino fala sobre pacote de ações anticrise no Maranhão

Em vídeo divulgado neste sábado (20) pelo site “Conversa Afiada”, comandado pelo jornalista Paulo Henrique Amorim, o governador do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB) falou sobre o pacote de ações anticrise com o objetivo de ativar a economia do estado. Dentre as medidas está o programa “Mais Emprego”, que dará desconto mensal de R$ 500,00 no imposto de empresas, por cada novo posto de trabalho com carteira assinada.

Segundo Flávio Dino, as medidas buscam, principalmente, combater os efeitos sociais da grave crise econômica, que afeta principalmente a população mais pobre.

“Ao todo serão investidos mais de R$ 100 milhões em programas de governo que são essenciais para dotar o Estado do Maranhão de uma economia moderna, tendo como base a dinamização das dez cadeias produtivas que alavancam o desenvolvimento de nosso estado. As ações que hoje anunciamos e que esperamos contar com o apoio da Assembleia têm esse objetivo”, frisou Flávio Dino.

O pacote prevê também medidas para aquecer a economia como o “Cheque – Moradia”, que garantirá crédito de R$ 5 mil para compra de material de construção para famílias de baixa renda e o “Mutirão Rua Digna”, que oportunizará a urbanização de vias urbanas de menor tráfego, em regime de mutirão, por meio de parcerias com instituições de classe, sindicatos e associações comunitárias, com o governo do Estado arcando com os serviços e com o material inicial.

Fonte: Portal Vermelho e Conversa Afiada

Ministério Público impugna candidatura de esposa de Eliomar

Com candidatura mantida por força de liminar, por estar com nome na lista de gestores Ficha Suja do TCE, a impugnação era coisa de tempo,o que acabou ocorrendo na ultima sexta feira 19, pelo Ministério Público.
Em pior situação encontra-se o seu esposo e ex-prefeito, José Eliomar da Costa Dias, que figura com todas as contas do primeiro mandato reprovadas pelo órgão (2005 a 2008), sendo um dos gestores mais citados na relação do TCE, 19 vezes, todas por irregularidades na gestão dos fundos do município.
agua-doce-taliaSe a decisão se manter, Eliomar Dias – como já tem externado – deverá por em prática o Plano B, que consiste em substituir a esposa Rosário Dias por uma de suas filhas na disputa daquela prefeitura.
Talita Dias vem sendo preparada para substituir a mãe na corrida pela prefeitura de Água Doce. Na foto ela discursando na convenção do PMDB, daquela cidade.
Veja os detalhes da decisão:

Saiba o que candidato e eleitor podem e não podem fazer na campanha

Campanha da eleição municipal deste ano começa oficialmente nesta terça.
Candidato não pode usar telemarketing; eleitor não pode vender o voto.

Renan RamalhoDo G1, em Brasília

Foi dada a largada nesta terça-feira (16) da corrida por votos entre candidatos a prefeito e vereador nas eleições municipais deste ano. Com o início oficial da campanha nas ruas, candidatos e eleitores passam a ter de cumprir uma série de regras elaboradas pela Justiça Eleitoral para tentar equilibrar a disputa.

O eventual descumprimento de regras vedadas aos candidatos pode levar a punições que variam desde o pagamento de multa até a cassação da candidatura, dependendo da gravidade da infração.

No entanto, não são apenas os candidatos a prefeito e vereador que precisam se manter na linha. A Justiça Eleitoral elaborou uma série de restrições aos eleitores, que vão desde regras para o uso da internet até limites para doações aos candidatos.

A campanha eleitoral nas ruas se estenderá até as 22 horas de 1º de outubro (sábado), véspera do primeiro turno, que ocorrerá no dia 2 (domingo).

Nos municípios onde a eleição for decidida no segundo turno, a campanha irá até 29 de outubro, um dia antes da votação, no dia 30 (domingo).

Um dos principais responsáveis no Ministério Público pela fiscalização do processo eleitoral deste ano, o vice-procurador-geral eleitoral, Nicolao Dino, ressalta que a contribuição mais importante dos eleitores para manter a lisura dessas eleições é eles não venderem seus votos.

“Se isso vier a ocorrer, e espero que efetivamente essa consciência eleitoral se expanda, acho que haverá um salto de qualidade muito grande em relação aos resultados eleitorais em quaisquer eleições”, afirmou Dino ao G1.

Para a advogada Gabriela Rollemberg, especializada em direito eleitoral, as restrições para os candidatos – em boa medida, endurecidas na minirreforma eleitoral aprovada no ano passado– tornarão a disputa mais difícil para os novatos ou aqueles que nunca ocuparam cargos públicos.

“Eles [candidatos] terão muito mais dificuldade de se tornarem conhecidos da população, tendo em vista que os mecanismos de propaganda disponíveis são muito mais restritos. Essa foi a reforma eleitoral da reserva de mercado, porque restringiu muito os meios de propaganda, o tempo de propaganda, o que dificulta para aquelas pessoas que são neófitos”, observou a especialista em direito eleitoral.

Veja abaixo um resumo do que podem e não podem fazer candidatos e eleitores na disputa eleitoral deste ano:

Head - Pode candidato (Foto: Editoria de Arte / G1)

>> Distribuir folhetos, adesivos e impressos, independentemente de autorização, sempre sob responsabilidade do partido, da coligação ou do candidato (o material gráfico deve conter CNPJ ou CPF do responsável pela confecção, quem a contratou e a tiragem);

>> Usar bandeiras portáteis em vias públicas, desde que não atrapalhem o trânsito de pessoas e veículos;

>> Colar propaganda eleitoral no para-brisa traseiro do carro em adesivo microperfurado; em outras posições do veículo também permitido usar adesivos, desde que não ultrapassem a dimensão de 50 cm x 40 cm.

>> Usar alto-falantes, amplificadores, carros de som e minitrios entre 8h e 22h, desde que estejam a, no mínimo, 200 metros de distância de repartições públicas, hospitais, escolas, bibliotecas, igrejas e teatros;

>> Realizar comícios entre 8h e 24h, inclusive com uso de trios elétricos em local fixo, que poderão tocar somente jingle de campanha e discursos políticos;

>> Fixar propaganda em papel ou adesivo com tamanho de até meio metro quadrado em bens particulares, desde que com autorização espontânea e gratuita do proprietário;

>> Pagar por até 10 anúncios em jornal ou revista, em tamanho limitado e em datas diversas, desde que informe, na própria publicidade, o valor pago pela inserção;

>> Fazer propaganda na internet, desde que gratuita e publicada em site oficial do candidato, do partido ou da coligação hospedados no Brasil ou em blogs e redes sociais;

>> Enviar mensagens eletrônicas, desde que disponibilizem opção para descadastramento do destinatário, que deverá ser feito em até 48 horas.

Head - Não pode candidatos (Foto: Editoria de Arte / G1)

>> Fixar propaganda em bens públicos, postes, placas de trânsito, outdoors, viadutos, passarelas, pontes, paradas de ônibus, árvores, inclusive com pichação, tinta, placas, faixas, cavaletes e bonecos;

>> Jogar ou autorizar o derrame de propaganda no local de votação ou nas vias próximas, mesmo na véspera da eleição;

>> Fazer showmício com apresentação de artistas, mesmo sem remuneração; cantores, atores ou apresentadores que forem candidatos não poderão fazer campanha em suas atrações;

>> Fazer propaganda ou pedir votos por meio de telemarketing;

>> Confeccionar, utilizar e distribuir camisetas, chaveiros, bonés, canetas, brindes, cestas básicas, bens ou materiais que proporcionem vantagem ao eleitor;

>> Pagar por propaganda na internet, inclusive com impulsionamento de publicações em redes sociais ou com anúncios patrocinados nos buscadores;

>> Publicar propaganda na internet em sites de empresas ou outras pessoas jurídicas, bem como de órgãos públicos, que não estão proibidos de repassar cadastros eletrônicos a candidatos;

>> Fazer propaganda na internet, atribuindo indevidamente sua autoria a outra pessoa, candidato, partido ou coligação;

>> Agredir e atacar a honra de candidatos na internet e nas redes sociais, bem como divulgar fatos sabidamente inverídicos sobre adversários;

>> Veicular propaganda no rádio ou na TV paga e fora do horário gratuito (que ocorre entre 26 de agosto a 29 de setembro), bem como usar a propaganda para promover marca ou produto;

>> Degradar ou ridicularizar candidatos, usar montagens, trucagens, computação gráfica, desenhos animados e efeitos especiais no rádio e na TV;

>> Fazer propaganda de guerra, violência, subversão do regime, com preconceitos de raça ou classe, que instigue a desobediência à lei ou que desrespeite símbolos nacionais.

>> Usar símbolos, frases ou imagens associadas ou semelhantes às empregadas por órgão de governo, empresa pública ou estatal;

>> Inutilizar, alterar ou perturbar qualquer forma de propaganda devidamente realizada ou impedir propaganda devidamente realizada por outro candidato.

Head - Pode eleitor (Foto: Editoria de Arte / G1)

>> Participar livremente da campanha eleitoral, respeitando as regras sobre propaganda nas ruas e na internet aplicadas aos candidatos;

>> Fazer doações para candidatos ou partidos até o limite de 10% da sua renda bruta, por transferência para conta oficial ou cartão de crédito pelo site oficial da campanha;

>> Ceder uso de bens móveis ou imóveis de sua propriedade, com valor estimado de até R$ 80 mil;

>> Prestar serviços gratuitamente para a campanha;

>> Apoiar candidato com gastos de até R$ 1.064,10, com emissão de comprovante da despesa em nome do eleitor (bens e serviços entregues caracterizam doação, limitada a 10% da renda);

>> No dia da votação, é permitida só manifestação individual e silenciosa da preferência pelo partido ou candidato, com uso somente de bandeiras, broches, dísticos e adesivos;

>> Manifestar pensamento, mas sem anonimato, inclusive na internet.

Head - Não pode eleitor (Foto: Editoria de Arte / G1)

>> Trocar voto por dinheiro, material de construção, cestas básicas, atendimento médico, cirurgia, emprego ou qualquer outro favor ou bem;

>> Cobrar pela fixação de propaganda em seus bens móveis ou imóveis;

>> Dar, oferecer, prometer, solicitar ou receber, para si ou outra pessoa, dinheiro, dádiva ou qualquer vantagem, para obter ou dar voto, conseguir ou prometer abstenção, ainda que a oferta não seja aceita;

>> Sendo servidor público, trabalhar na campanha eleitoral durante o horário de expediente;

>> Inutilizar, alterar, impedir ou perturbar meio lícito de propaganda eleitoral;

>> Degradar ou ridicularizar candidato por qualquer meio, ofendendo sua honra.

>> Fazer boca de urna no dia da eleição, ou seja, divulgar propaganda de partidos ou candidatos com alto-falantes, comícios ou carreatas, por exemplo.

Nota de esclarecimento aos leitores do Blog Daby Santos

Marcelo Carvalho

Marcelo Carvalho

Como a partir de segunda-feira (22), eu estarei me dedicando em tempo integral a campanha eleitoral da Coligação Unidos por Araioses, que tem como candidato a prefeito de nossa cidade o médico Cristino Gonçalves de Araújo, onde também estarei lutando por um mandato de vereador, estou me afastando das atividades do Blog.

Porém, o leitor continuará tendo as informações que são comuns a linha editorial do Blog, só que na administração do blogueiro Marcelo Carvalho.

Retorno após as eleições e de já agradeço o acompanhamento de todos, até porque MC dará uma atenção maior ao dia a dia da cidade.

Grato,

Daby Santos