Morre aos 79 anos de idade o ex-prefeito de Santa Quitéria Manuca Gineis

Autoridades e populares se despendem do ex-prefeito Manuca Gineis

Em ato de respeito e solidariedade, prefeito eleito Alberto Rocha ajuda a carregar o corpo do ex-prefeito

Santa Quitéria ficou de luto logo nas primeiras horas da manhã de ontem (08), com a notícia do falecimento do ex-prefeito Manoel da Silva Costa, conhecido como “Manuca Gines”, 79 anos.

“Manuca” deixou seu marco no executivo municipal, como um dos melhores gestores do município. Seu jeito simples e popular, foi segundo informações, um dos fatores, que deram grande notoriedade a sua gestão.

Uma das suas frases, que se eternizou na mente do povo, foi:

O cortejou fúnebre foi recepcionado por autoridades locais e populares, em frente à prefeitura municipal.

O prefeito eleito de Santa Quitéria, Alberto Rocha (PDT), também participou do cortejo  e  levou seus votos de pesar aos parentes e amigos do ex-prefeito “Manuca Gines”.

Fonte: Portal CN1

Festejo de Nossa Senhora da Conceição – a tradição se manteve e milhares de fiéis acompanharam a procissão da Padroeira de Araioses

Mais uma vez a procissão de Nossa Senhora da Conceição foi um ponto alto do tradicional festejo da Padroeira de Araioses. Milhares de fiéis percorreram várias ruas da cidade, que este ano inovou mais uma vez, fazendo um percurso por vias diferentes como forma de aproximar o evento dos seus devotos.

Como bom exemplo é muito comum os pais levarem seus filhos para acompanhar a procissão de Nossa Senhora da Conceição, mesmo que alguns demostrem estarem com sono

Durante muitos anos o cortejo saia da Igreja Matriz deslocando-se pela Gonçalves Dias e retornando pela Avenida Paulo Ramos. Ontem o itinerário comandado pelo Padre Aureliano começou pela Rua 7 de setembro, depois seguiu por um trecho da Oscar de Freitas, Emídio Veras, Rua da Paz, Mariano Cardoso e retorno pela Benjamim Constant.

Os ‘anginhos’, uma tradição que se repete

Mudou o percurso, mas o entusiasmo foi o mesmo onde os fiéis cantaram e rezaram com muito entusiasmo, fé e alegria.  Entre os que acompanharam a procissão tinha os que fizeram todo o percurso descalços, como forma de pagar uma promessa por uma benção alcançada.

De volta a Igreja Matriz foi realizada uma missão campal e para finalizar o ato, uma bonita queima de fogos de artifício.

Agências do Banco Brasil são autuadas em todo estado pelo Procon/MA

Falta de investimento em várias agências causam desserviço a população. Agencia foram autuadas pelo Procon – Fotos/Divulgação 

Nos dias 5, 6 e 7 de dezembro, o Procon/MA realizou fiscalização em agências do Banco do Brasil em todo estado. Durante as vistorias foram encontradas diversas irregularidades, o que demonstra a falta de investimento na melhoria do serviço e constante desrespeito ao direito dos consumidores. Situações como essa reforçam a importância da Ação Civil Pública protocolada pelo órgão para impedir o fechamento de 13 agências no Maranhão.

Ao todo, foram 23 agências do Banco do Brasil fiscalizadas nos municípios de São Luís, Açailândia, Bacabal, Balsas, Barra do Corda, Barreirinhas , Caxias, Chapadinha, Codó, Coroatá, Cururupu, Carolina, Estreito, Imperatriz, Pedreiras, Presidente Dutra, Santa Inês, Santa Luzia e São João dos Patos, São José de Ribamar, Timon, Viana. Em São Luís, onde iniciou a operação, a equipe do Procon/MA esteve nas agências que apresentam maior número de reclamação dos consumidores. Na maioria delas, foram constatadas falhas na prestação do serviço. Na agência da Deodoro na capital, foram identificados sete caixas de autoatendimento sem dinheiro para saque, além de demora excessiva, filas longas e falta de bancários para auxiliar no atendimento dos consumidores.

Nos municípios, entre as irregularidades encontradas estão a desobediência à Lei Estadual 7.806/2002 (que determina tempo máximo de 30 minutos de espera por atendimento nos guichês), o desabastecimento dos terminais de autoatendimento e a demora excessiva no atendimento negocial.

A funcionária pública Maria Benedita Moraes foi uma das consumidoras prejudicadas pela falta de dinheiro no caixa. “Eu preciso fazer a matrícula do meu filho até hoje na escola, porém, já estive em duas agências do Banco do Brasil e nenhuma tinha dinheiro disponível para saque. Agora não sei como vou fazer, preciso voltar ao trabalho e não posso ficar esperando essa fila”, desabafa a consumidora.

Depoimentos como esse são comuns nas filas de atendimento do Banco do Brasil, onde a equipe do órgão presencia, também, falta de infraestrutura para idosos e pessoas com deficiência aguardarem a demora no atendimento.

Segundo o presidente do Procon/MA e diretor dos Procons Nordeste, Duarte Júnior, fechar agências bancárias diante deste cenário é paradoxal aos grandes lucros do Banco do Brasil. “É contraditório acreditar que o consumidor maranhense não será afetado com o fechamento de 13 agências no estado. Constatamos diariamente em fiscalizações falha na prestação do serviço, o que demonstra a necessidade de mais investimento por parte da instituição. O fechamento de agências é um retrocesso”, explica o presidente.

Na última semana, as agências do Banco do Brasil no Anjo da Guarda e Hospital Materno Infantil tiveram atividades encerradas. O Procon/MA pedirá prazo de reativação para a Justiça com base na ação civil pública deferida na semana passada, que proíbe o fechamento de agências do Banco do Brasil no Maranhão. Nesta semana, também declararam apoio à ação o Ministério Público Estadual, a Defensoria Pública do Estado, a Ordem dos Advogados do Brasil, Seccional Maranhão (OAB/MA) e o Instituto Brasileiro de Estudos e Defesa das Relações de Consumo (IBEDEC-MA).

Fonte: Procon

Supremo mantém Renan Calheiros na presidência do Senado

André Richter e Felipe Pontes – Repórteres da Agência Brasil

A presidente do STF, Cármen Lúcia, e o ministro Celso de Mello chegam ao Supremo para julgar liminar que determina o afastamento de Renan Calheiros da presidência do Senado   José Cruz/Agência Brasil

Por 6 votos a 3, o Supremo Tribunal Federal (STF) decidiu hoje (7) manter o presidente do Senado, Renan Calheiros (PMDB-AL), no cargo. A Corte decidiu derrubar a decisão individual do ministro Marco Aurélio, que determinou o afastamento do senador.

Votaram pelo afastamento de Renan do cargo o relator, Marco Aurélio, e os ministros Edson Fachin e Rosa Weber. Celso de Mello, Dias Toffoli, Teori Zavascki, Luiz Fux, Ricardo Lewandowski e a presidente do STF, Cármen Lúcia, foram contra. A decisão mantém Calheiros na presidência do Senado, mas ele não pode ocupar mais a linha sucessória presidencial.

Voto do relator

O ministro Marco Aurélio votou para manter sua decisão liminar que determinou o afastamento de Renan da presidência do Senado. Em seu voto, Marco Aurélio criticou o descumprimento da sua decisão pelo Senado e determinou envio da cópia do processo para o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, para que investigue os integrantes da Mesa do Senado que se recusaram a receber a intimação e a cumprir a decisão.

Votos contrários

Durante o julgamento, o ministro Celso de Mello, decano da Corte, esclareceu que não votou pelo afastamento de Renan Calheiros, quando a Corte começou a decidir se réus poderiam ocupar a linha sucessória da Presidência da República. Dessa forma, a maioria de votos que justificava a decisão liminar de Marco Aurélio foi desfeita.

Além de votar contra o afastamento de Renan Calheiros, o ministro Teori Zavascki criticou juízes que proferem comentários sobre as decisões de colegas. “Isso causa desconforto pessoal”, disse o ministro. Apesar de não ter citado um caso específico, a manifestação foi motivada pelo comentário feito pelo ministro Gilmar Mendes, que afirmou a um jornalista que Marco Aurélio deveria sofrer impeachment do cargo.

Ricardo Lewandowski acompanhou o argumento do ministro Luiz Fux sobre um prejuízo maior no caso de afastamento imediato de Renan, quando restam menos de 60 dias para o fim do mandato dele como presidente do Senado.

“Não há nenhuma indicação de que o presidente da República venha a ser substituído pelo presidente do Senado num futuro próximo”, disse Lewandowski, antes de seguir o decano Celso de Mello e votar pelo afastamento de Renan somente da linha sucessória, e não do comando do Senado.

Janot

Durante sua sustentação oral, o procurador-geral da República Rodrigo Janot afirmou que é “necessário afastar de imediato o senador Renan Calheiros do exercício da nobilíssima função de presidente do Senado da República”. Janot criticou ainda a postura da Mesa Diretora do Senado, que ontem (6) decidiu não cumprir a liminar que afastou Renan da presidência da Casa.

Defesa do Senado

O advogado do Senado, Alberto Cascais, disse que a Casa não teve a intenção de desafiar o STF ao não cumprir a decisão do ministro Marco Aurélio, que determinou afastamento do presidente da Casa

João do Vale é homenageado com projeção no Palácio dos Leões

O músico, cantor e compositor João do Vale foi mais uma vez homenageado pelo Governo do Maranhão. Na noite desta terça-feira (6) uma projeção com trechos das músicas mais marcantes do maranhense ficou estampada na fachada da sede oficial do Governo do Estado.

Há 20 anos falecia João do Vale, músico, cantor e compositor maranhense que deixou relevante legado para a música popular brasileira. Presente ainda hoje na cultura popular através de músicas como ‘Carcará’, ‘Pisa na Fulô’ e ‘A Voz do Povo’, ele é lembrado permanentemente por meio do teatro que leva seu nome, localizado na Rua da Estrela, no coração do Centro Histórico de São Luís.

João do Vale foi mais uma vez homenageado pelo Governo do Maranhão, com projeção feita no Palácio dos Leões – Foto/Gilson Teixeira

Administrado pelo Governo do Maranhão, por intermédio da Secretaria de Estado da Cultura e Turismo (Sectur), o Teatro João do Vale foi fundado em 18 de dezembro de 2001, após passar por reforma e ser inaugurado como o novo nome, em homenagem ao mestre da MPB, nascido no município de Pedreiras.

Originalmente construído em 1950 como galpão para servir de depósito de açúcar de propriedade do empresário Rocha Aguiar, o prédio que hoje abriga o Teatro João do Vale foi adquirido pelo Governo do Estado na administração de Epitácio Cafeteira, durante a execução do Projeto Reviver, devido a sua localização estratégica, na área do Largo do Comércio, Rua da Estrela.

Após ser adquirido pelo Estado, o prédio foi adaptado aos moldes arquitetônicos do conjunto de sobrados e casarões presentes na Praia Grande, passando a funcionar como teatro somente na década de oitenta.

Antes de abrigar o João do Vale, o casarão foi sede do “Teatro Canarinho”, assim chamado pelas cores da fachada, pintada de amarelo, além do laboratório para o Curso de Formação de Atores do Centro de Artes Cênicas do Maranhão (Cacem).

PAC Cidades Históricas

Por estar no conjunto arquitetônico do Centro Histórico da Ilha, o Teatro João do Vale é um dos imóveis inseridos nas ações de reforma e revitalização do Programa de Aceleração de Crescimento (PAC) Cidades Históricas. Custeado com recursos do Governo Federal, o programa será executado pelo Instituto de Patrimônio Histórico e Artístico (Iphan), em parceria com o Governo do Estado, através da Sectur.

De acordo com o superintendente de Patrimônio Cultural da Sectur, Eduardo Longhi, as intervenções previstas nos prédios do Centro Histórico de São Luís, por meio do PAC Cidades Históricas, incentivam a ocupação adequada da região, na promoção de eventos culturais.

“Qualquer intervenção é muito bem-vinda no Centro Histórico, que passa por um processo de esvaziamento ao longo dos anos. A reforma do João do Vale, assim como outros projetos que estão sendo feitos para revitalizar o Centro são de suma importância para criar cada vez mais vida na região, para sempre ter pessoas caminhando, turistas, espetáculos e trazer a cidade, cada vez mais, para ocupar aquele espaço”, declarou o superintendente.

O artista João do Vale

O músico, cantor e compositor João Batista do Vale nasceu no dia 11 de outubro de 1934, no município de Pedreiras, na Região do Médio Mearim. Faleceu em 6 de dezembro de 1996, em São Luís. De origem humilde, se mudou para a capital maranhense aos 13 anos, tendo estreado como cantor no ano de 1964. Autor de hinos do cancioneiro popular, cantou a vida do camponês nordestino, a luta pela terra e a falta de acesso a direitos básicos, como aprender a ler e escrever. Suas músicas seguem sendo cantadas por grandes intérpretes da música brasileira.

Homenagem

Na noite desta terça-feira (6), o músico João do Vale foi homenageado com uma projeção em frente ao Palácio dos Leões. O secretário de Estado da Cultura e Turismo, Diego Galdino, ressaltou que a homenagem desta terça-feira é apenas mais uma, já que o poeta e músico maranhense é permanentemente homenageado com o teatro, que leva seu nome, e com diversas reverências em constantes eventos promovidos pelo Governo do Maranhão. “João do Vale é um grande nome da nossa música e poesia, ele merece todas as homenagens da cultura do Maranhão. Por isso, nesta noite, estamos novamente reverenciando seu nome e seu legado”, destacou.

Por Carolina Mello

Fonte: Secap 

Viu esta foto? Entenda por que a descontração entre Moro e Aécio repercutiu

Do UOL, em São Paulo

Foto: Diego Padgurschi /Folhapress

A foto acima é uma das mais compartilhadas nesta quarta-feira (7) pelos internautas. Ela foi tirada ontem (6) por Diego Padgurschi, da Folhapress, durante a premiação “Brasileiros do Ano”, da revista “Istoé”, em São Paulo

O que mais chamou a atenção nela foi o momento de descontração entre o juiz Sérgio Moro, símbolo maior da Lava-Jato, e o senador Aécio Neves (PSDB-MG), citado nas delações da Odebrecht e da OAS, no âmbito da Operação Lava Jato, capitaneada pelo juiz.

Aécio também é investigado por sua atuação na CPI dos Correios e por supostamente ter recebido propina da estatal Furnas, mas ele nega ter cometido irregularidades.

Para alguns internautas, a foto seria uma “prova” de como o juiz tende a poupar políticos do PSDB por ter afinidade ideológica com eles, especialmente Aécio.

O evento repercutiu nas redes sociais, porque escolheu, entre outros, Temer como o “Brasileiro do Ano” e Moro como “Brasileiro do Ano na Justiça”. Além deles, prefeito do Rio, Eduardo Paes (PMDB), levou o prêmio na categoria Gestão e o prefeito eleito de São Paulo, João Doria (PSDB), foi a Revelação na Política.

No palco, aparecem (em sentido horário) o empresário Abílio Diniz, o jornalista da IstoÉ Carlos José Marques, o juiz federal Sérgio Moro, responsável pelas decisões da Operação Lava Jato em primeira instância, o senador Aécio Neves (PSDB-MG), o ministro da Fazenda, Henrique Meirelles, o governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB) e o presidente Michel Temer (PMDB).

Não gaste acima de sua renda… Governem para toda a população, independente de cor partidária

Discurso do Dr. Marcelo Fontenele Vieira durante a solenidade de diplomação dos eleitos e eleitas nas eleições de Araioses e Água Doce do Maranhão.

Em completa sintonia com o momento crítico que vive o País no presente momento, o Dr. Marcelo Fontenele Vieira – Juiz Eleitoral da 12ª Zona, que compreende os municípios de Araioses e Água Doce do Maranhão – fez de seu discurso para os eleitos e eleitas que foram diplomados na última sexta-feira (02), um verdadeiro manual de conduta a ser seguido principalmente para quem vai exercer cargo executivo.

Vale a pena ler, veja abaixo:

Exma. Sra. Jerusa de Castro Duarte Mendes Fontenele Vieira, Juíza da 2a Vara da Comarca de Araioses e futura juíza eleitoral;

Exma. Sra. Samara Cristina Pinheiro Caldas, Promotora Eleitoral.

Ilmo. Sr. Genuíno Lopes Moreira, advogado militante na Comarca.

Ilmo. Sr. Marcio Castro, Chefe do Cartório da 12a Zona Eleitoral.

 

Bom dia.

Inicialmente gostaria de parabenizar os diplomandos pelo sucesso obtido nas urnas, no última dia 02 de outubro de 2016.

Meus Senhores e minhas Senhoras, passada a euforia da conquista eleitoral, é chegado o momento de voltarmos nossos olhos para a nossa realidade, nada auspiciosa.

Testemunhamos, no Brasil, a falência de um modelo político anacrônico, falido. No decorrer dos anos, “lideranças” políticas se revezam no poder, sem muita distinção nos seus modelos de governo. São políticos atrasados, forjados em práticas ultrapassadas e criminosas.

De fato, pouco avançamos no modo de fazer política, correm os anos, e parecemos que vivemos, ainda, no período velha república, onde vigoravam forte fisiologismo, patrimonialismo e o clientelismo.

O fisiologismo é a relação política em que ações e decisões são baseadas na troca de favores, em geral por cargos públicos, acarretando uma avalanche de contratações, comprometendo, em razão disso, boa parte das receitas públicas, como folha de pagamento. Tal prática, estritamente associada à corrupção, está presente, em quase todas as esferas administrativas.

O patrimonialismo se caracteriza pela ausência de distinção entre o público e o privado. Os titulares de cargos eletivos, seus familiares e notórios apadrinhados/amigos, são sempre os agraciados com verbas públicas. Apossam-se da coisa pública, como se deles fosse. Fornecedores, prestadores de serviços, construtoras, e empresários, equacionam custo/benefício, pautados nesta prática.  As dispensas de licitações são marcas indeléveis deste modelo.

Já o clientelismo é um subsistema de relação política, em que uma pessoa recebe proteção em troca de apoio político. Políticos exigem como moeda de troca, a submissão dos cooptados, submetendo-os a acordos para se manterem na vida pública. A grande maioria das Prefeituras dos Municípios, são evidentes exemplos do clientelismo político, que domina nosso país e, em especial, o Maranhão.

Então caros eleitos, é chegada a hora de um basta nessas práticas.

As boas intenções não bastam. Precisa-se de resultados. As Administrações serão, ininterruptamente, avaliadas pelo cumprimento do Plano de Governo, e das promessas de campanha.

Assegurem, cada vez mais, espaço na gestão, para a participação popular.

Não deve existir espaço para a corrupção. Para o araiosense e água-docense, não há tolerância para o malfeito.

Com efeito, Araioses e Água Doce nos ensinam, a cada eleição, independente do poder econômico, ou político, de qualquer candidato, que a vontade popular, e o desejo de melhoria dessas cidades, em todos os aspectos, fala mais alto.

De outro lado, é certo que há sérios problemas de queda das receitas municipais, em razão da diminuição dos repasses federais e estaduais, ocasionados pela atual e grave crise econômica.

Nessa esteira, apesar de não termos notado, vários municípios brasileiros já se encontravam neste estado de PENÚRIA financeira, mesmo bem antes da atual crise, principalmente os menores, sendo que a maioria deles (municípios) são dependentes da União.

As principais receitas dos municípios são: repasses do governo federal, v.g. FPM, e do governo estadual; tributos municipais; convênios e parcerias público-privadas. Na outra ponta, as principais despesas são folha de pagamento dos servidores (efetivos e comissionados); saúde; educação fundamental; estrutura municipal; câmara de vereadores e investimentos no município.

Em relação ao FPM, a sua redução apenas corroborou para uma crise mais profunda, pois as dificuldades financeiras municipais já existiam antes dessa redução, e já se manifestavam por muitos anos.

Várias são as causas dessas dificuldades financeiras, enfrentadas pelos municípios, principalmente, o descontrole financeiro, desperdícios, e investimentos fora de propósito; políticas e ações de arrecadação inadequadas ou desacreditadas pelos cidadãos (ou pelos parceiros privados); inexistência ou não preservação de dados e informações públicas para auxiliar as decisões (controle/planejamento) dos gestores municipais; incompetência e despreparo dos gestores municipais (prefeitos, vice-prefeitos, secretários etc); falta, ou deficiência, de: 1) orçamento financeiro, 2) planejamento estratégico municipal de longo prazo (diferente do plano de governo para quatro anos do prefeito).

Mas isso tudo é passado, e por ser passado, é invariável. Não adianta “chorar sobre o leite derramado” é preciso vontade e trabalho. O presente e o futuro podem e devem ser mudados. Aos futuros prefeitos, secretários e vereadores municipais que estão para assumir seus cargos, resta determinação e coragem, e não apenas apontar como causa da penúria do Município o governo federal e ou governo estadual (deixemos isso para os senadores e deputados).

Pergunta-se: o que fazer? Tomando por base a experiência e a sabedoria do homem comum ou da dona de casa, extrai-se a lição: Não gaste acima de sua renda. Com o conhecimento e a ciência da administração, algumas atividades podem ser desenvolvidas pelos gestores municipais, tais como: orçamento e controles financeiros; sistemas de informações e de indicadores públicos; etc; organização de pessoas; parcerias público-privadas; e planejamento estratégico municipal.

Diante de tudo isso, lanço no ar a pergunta: será que o problema da municipalidade é apenas financeiro, ou é de gestão? Para facilitar o entendimento desse dilema, vale saber que dos 5.570 municípios brasileiros, menos de 55 deles elaboram um planejamento estratégico municipal, contemplando múltiplas temáticas municipais (tais como agricultura, comércio, educação, esporte, habitação, saúde, segurança, serviços, setor social, transporte, etc.).

É fácil elaborar um projeto assim? Por óbvio que não. Mas os prefeitos e secretários podem pedir contribuições de organizações privadas, associações, escolas e demais instituições representantes dos cidadãos. Cidadãos? Sim, vocês mesmos, incluindo os sertanejos e as donas de casa, com suas experiências para lidar com dificuldades financeiras (sem menosprezar os técnicos, cientistas, que também devem ser muito bem vindos com suas teorias e práticas).

Concluindo: minha provocação é reunir esforços, integrados e participativos, dos gestores municipais e dos cidadãos. Isso tudo para minimizar e planejar as dificuldades financeiras dos municípios, e, como consequência, sedimentar e melhorar a qualidade de vida dos munícipes, principalmente os mais pobres e humildes.

Por fim, lembrem-se da nossa Constituição, apesar de tão vilipendiada nos últimos anos: Todo o poder emana do povo, que o exerce por meio de representantes eleitos…

As eleições, meus senhores, já se encerraram, governem para toda a população, independente de cor partidária.

Gostaria de parabenizar a todos os funcionários do Cartório desta 12a Zona Eleitoral, pelo empenho, pela condução das eleições, feita com isenção, organização e planejamento impecáveis.

Deixo minha homenagem a todos os mesários, peça essencial no mecanismo eleitoral.

Agradeço também à Promotora Eleitoral e à sua equipe de servidores, pela diligente atuação no pleito de 2016, sua dedicação e minuciosa fiscalização, também contribuíram para o sucesso dessas eleições.

Muito obrigado.

Marcelo Fontenele Vieira – Juiz Eleitoral

Só os ignorantes e os bandidos não gostam do Ministério Público

Discurso da Dra. Samara Cristina Pinheiro Caldas durante a solenidade de diplomação dos eleitos e eleitas nas eleições de Araioses e Água Doce do Maranhão.

 Numa alusão de que os gestores devem tratar coisa pública como tão e não como algo particular a Dra. Samara Cristina Pinheiro Caldas – Promotora Eleitoral da 12ª Zona evocou Graciliano Ramos de Oliveira, que foi romancista, cronista, contista, jornalista, político e memorialista brasileiro do século XX, que teria dito quando prefeito de Palmeira dos Índios/AL em 1927, que “prefeito não tem pai”.

Confira abaixo o discurso da promotora:

Prezados Componentes da Mesa já nominados pelo protocolo.

Autoridades civis, militares e religiosas.

Caros diplomados, suplentes e familiares.

Presidentes e demais integrantes de partidos políticos.

Cidadãos de Araioses e Água Doce do Maranhão

Servidores públicos

Senhoras e senhores

Bom dia!

Pretendo ser breve, mas ao mesmo tempo aproveitar a oportunidade para expor algumas ideias e induzir reflexões.

Inicio minha fala afirmando que hoje, nesta cerimônia, premiamos os vencedores de uma disputa, onde dezenas de nomes foram postos a escolha popular, almejando o sonho de servir a população de suas cidades.

Hoje encerramos mais um ciclo no cenário político de Araioses e Água Doce do Maranhão para que uma nova história passe a ser escrita pelos escolhidos nas urnas do dia 02 de outubro de 2016.

O conteúdo dessa história certamente será delineado de modo individual por cada um dos eleitos, cabendo a alguns o cenário do proselitismo político e do favorecimento pessoal, desprezando a esperança que lhe foi depositada por centenas de eleitores humildes e carentes de todas as espécies de políticas públicas.

A outros, por sua vez, é a oportunidade tão desejada de cuidar do social, do público, de retribuir os votos que lhes foram confiados com trabalho honesto e de acima de tudo parecer honesto.

Assim como a mulher de César, na era romana, ao gestor público não somente basta ser honesto deve parecer honesto, deve ser transparente, não pode haver qualquer dúvida ou suspeição sobre seus atos.

É o momento da transformação, da personificação da esperança depositada no voto, esperança esta que fundamenta toda a movimentação democrática e provoca o jogo da alternância de poder.

É no sonho desses políticos com espírito e caráter elevados que mais de 60 mil pessoas passarão a partir de hoje a depositar suas esperanças.

Por isso senhores eleitos, nessa longa e árdua caminhada que ora se inicia, após o simbólico recebimento do diploma que os intitula representantes legítimos do povo, as vaidades pessoais devem ceder espaço ao respeito às instituições, à obediência a lei e à preponderância da vontade coletiva, em detrimento do interesse pessoal.

Aqui cabe destacar a citação de Graciliano Ramos, quando exerceu o cargo de prefeito em uma pequena cidade do estado de Alagoas.

Graciliano além de imortalizado pelas grandes obras literárias também foi exemplo de gestor público, eternizando a célebre frase “prefeito não tem pai”.

Naquela época Graciliano teria dado uma ordem de apreensão de animais que viviam soltos nas vias públicas. Segundo o fiscal do município, somente dois animais continuavam soltos nas ruas, e os mesmos pertenciam ao pai de Graciliano, o prefeito da cidade.

O fiscal, receoso em apreender os animais, foi comunicar o fato ao prefeito, que respondeu contundentemente: apreenda os animais, prefeito não tem pai, nunca mais esqueça isto!

Aos eleitos: prefeito não tem pai, jamais esqueçam isso, como corolário do princípio da impessoalidade.

O que a população de Araioses e de Água Doce do Maranhão esperam além de uma administração voltada ao interesse público, é a redução dos contrastes, o equilíbrio da distribuição de rendas, a saúde decente, a água de qualidade, e uma polícia civil e militar estruturadas.

Já passamos da hora de ascender nas estatísticas nacionais de desenvolvimento humano e alterar o cenário fático hoje enfrentado por nossas cidades.

Está nas mãos dos senhores diplomandos essa difícil mas, no entanto, possível missão.

E de já afirmo o compromisso do Ministério Público em estabelecer parcerias com os gestores na busca da implementação das políticas públicas necessárias.

É preciso destacar que a harmonia entre as instituições deve superar os egocentrismos. A união permite a multiplicação de resultados e o único beneficiário dessa atuação conjunta de vontades para a realização do bem comum e a população.

O Ministério Público como fiscal da ordem jurídica busca antes de tudo o diálogo, a parceria, o aconselhamento. Tenham como certo que unidos no mesmo propósito avançaremos cada vez mais.

Do contrário se estamos em lados opostos, e porque não possuímos o mesmo ideal, e aqui digo aos senhores que este órgão não se quedará inerte diante daqueles que sabotam os direitos constitucionais da população.

É preciso dizer que somente duas espécies de pessoas não gostam do Ministério Público, os ignorantes, porque não o conhecem e os bandidos, porque o conhecem muito bem.

Com essa máxima encerro minha fala desejando aos eleitos um mandato abençoado, de muito trabalho em prol da sociedade, e retidão de caráter.

Feliz 2017.

Muito obrigada!!!!

Samara Cristina Pinheiro Caldas – Promotora Eleitoral da 12ª Zona

Renan tornou Senado uma Alagoas hipertrofiada

Josias de Souza

RenanValterCampanatoABrO réu Renan Calheiros transformou sua ruína judicial num processo de desmoralização do Senado da República. Com a cumplicidade da volante que faz as vezes de Mesa Diretora, Renan peitou Marco Aurélio Mello, o ministro da Suprema Corte que o havia expulsado da linha sucessória da Presidência da República. Ao se recusar a cumprir a ordem, Renan fabricou uma crise institucional a partir de um processo nascido no leito de um relacionamento extraconjugal. E o Senado virou uma espécie de Alagoas hipertrofiada.

Ou a banda muda do Senado faz barulho ou os cangaceiros da Mesa Diretora darão à maioria dos senadores uma péssima reputação. O processo que levou o Supremo Tribunal Federal a converter Renan em réu mistura o que há de mais nefasto na política brasileira. Renan teve uma filha fora do casamento. Até aí, problema dele e da patroa. Acusado de pagar a pensão da criança com dinheiro recebido da Mendes Júnior, enrolou-se nas explicações. E o problema passou a ser do contribuinte, que já não suporta fazer o papel de bobo.

Os senadores tiveram a oportunidade de se livrar de Renan em 2007, quando as pulsões do senador ganharam as manchetes. Em troca da renúncia à presidência do Senado, preservaram-lhe o mandato. Mais tarde, devolveram-lhe a poltrona de presidente mesmo sabendo que o caso resultara em denúncia da Procuradoria. Deitando-se ao lado de Renan na mesma cama pela terceira vez, o Senado levará seu desembaraço moral às fronteiras do paroxismo, humilhando-se de forma inédita. O Brasil não merece.

Com atraso de quase uma década, Renan vive o seu ocaso. Afora o caso em que virou réu, responde a outros 11 inquéritos, oito dos quais relacionados à Lava Jato. Cedo ou tarde, terá o mesmo destino de Eduardo Cunha, hoje um hóspede do PF’Inn de Curitiba. Já se sabia que o Congresso brasileiro tem um comportamento de alto risco. Mas não se imaginou que os senadores iriam para o suicídio abraçado ao cangaço.

Segundo a cultuada concepção de Churchill, a democracia é o pior regime com exceção de todos os outros. Pois o Senado parece decidido a dar razão a todos os que defendem as alternativas piores. Para usar as mesmas palavras de Renan: ”A democracia, mesmo no Brasil, não merece esse fim.” Resta agora saber como reagirá o plenário do Supremo.

Senado rejeita decisão de ministro do STF, e Renan diz que fica na presidência

Bernardo Barbosa, Fabiana Maranhão e Felipe Amorim*

Do UOL, em Brasília e São Paulo

A Mesa Diretora do Senado decidiu na tarde desta terça-feira (6) não obedecer à decisão liminar do ministro do STF (Supremo Tribunal Federal) Marco Aurélio Mello e manter Renan Calheiros (PMDB-AL) na presidência do Senado até que o plenário do Supremo julgue em definitivo a deliberação de Mello. O julgamento deve ser realizado nesta quarta-feira (7).

A decisão da cúpula do Senado foi comunicada em carta divulgada à imprensa e foi assinada também pelo substituto imediato de Renan, o senador Jorge Viana (PT-AC), primeiro vice-presidente do Senado. Leia a íntegra do documento. Os integrantes da Mesa deram um prazo de cinco dias úteis para que Renan apresente sua defesa por escrito.

O presidente do Senado declarou hoje que vai “aguardar a decisão do [plenário do] Supremo” sobre seu afastamento do cargo. “Há uma decisão da Mesa Diretora do Senado que precisa ser observada do ponto de vista da separação dos poderes”, defendeu.

Em um curto pronunciamento, Renan criticou a medida do ministro do STF Marco Aurélio Mello de afastá-lo da presidência da Casa. “Ao tomar uma decisão para afastar, a nove dias do término do mandato, um presidente do Senado Federal, chefe de um poder, por decisão monocrática, a democracia, mesmo no Brasil, não merece esse fim”.

Um oficial de Justiça esperou durante toda a manhã para que Renan assinasse a notificação sobre seu afastamento, o que acabou não ocorrendo.

O líder da oposição no Senado, Lindbergh Farias (PT-RJ), criticou a decisão da Mesa do Senado. “O recurso da mesa ao invés de ajudar a resolver aumenta muito a confusão”, disse. “Decisão judicial se cumpre”, completou.

Para o senador Ronaldo Caiado (DEM-GO), o presidente da Casa é Jorge Viana. “No momento que ele [Renan] entrou com recurso, é o reconhecimento [da decisão]”, afirmou Caiado. “Nós não temos que criar um enfrentamento com o Supremo Tribunal Federal”, completou Caiado.

“A decisão da Mesa é uma caminhada insensata rumo ao abismo”, afirmou o senador Randolfe Rodrigues (AP), da Rede, partido que pediu o afastamento de Renan.

“A DEMOCRACIA, MESMO NO BRASIL, NÃO MERECE ESSE FIM”, DIZ RENAN

O STF afirmou ao UOL, por meio de sua assessoria de imprensa, que ainda não tem uma posição oficial sobre a medida tomada pela Mesa do Senado.

Em meio a essa quebra de braço, a sessão de votações que estava marcada para a tarde de hoje foi suspensa, anunciou o senador Jorge Viana.

Renan pode ser preso?

Renan Calheiros pode ser preso em flagrante por descumprir a decisão liminar do ministro do STF, caso haja um pedido nesse sentido por parte da PGR (Procuradoria-Geral da República), disse ao UOL Ivar Hartmann, professor da FGV Direito Rio.

“Isso é descumprimento de ordem judicial. Ele [Renan] poderia ser preso em flagrante, mas alguém tem que pedir. A PGR pode pedir, assim como pediu a prisão do Delcídio do Amaral enquanto ele era senador”, explicou Hartmann.

Segundo a Constituição Federal, um senador só pode ser preso em flagrante, e a prisão precisa ser referendada pela maioria do plenário da Casa.

Decisão do STF

A decisão liminar que afasta Renan Calheiros da presidência do Senado entrará na pauta desta quarta-feira do STF depois que Marco Aurélio Mello liberou o caso para o plenário e a presidente do STF, Cármen Lúcia, ter anunciado que pautaria o tema assim que fosse liberado pelo relator.

Marco Aurélio recebeu o agravo de instrumento de Renan contra sua decisão liminar e determinou nos autos do processo que o caso fosse enviado com urgência ao plenário. Cármen Lúcia, por sua vez, garantiu que o afastamento de Renan será tratado com urgência. (*Colaborou André Carvalho, em São Paulo)

Dr. Cristino vista as nascentes do Rio Magu e participa de reunião com eleitos de Santana e Água Doce

magu-03

Vista aérea de Santana do Maranhão – O Rio Magu passando por dentro da cidade

Desde que confirmou sua vitória nas eleições de outubro, que o Dr. Cristino Gonçalves de Araújo – prefeito eleito e diplomado de Araioses – não parou. Desde então tem procurando não só montar sua equipe de governo, como também se informar, na medida do possível, em que situação se encontra o nosso município.

Ontem (04), por exemplo, partiu de Araioses as seis da manhã em direção as nascentes do Rio Magu, em Santana do Maranhão, para juntamente com o eleito de daquela cidade, Francisco Tavares e eleita de Água Doce do Maranhão, Thalita Dias, para se situarem da situação do rio, que no caso, infelizmente é dramática.

magu-01

Os três futuros administradores atenderem a um convite das entidades a ONG ONARMA e Clube Amigos do Rio Magu, para participarem de uma reunião no povoado São João, para que ali fosse traçado um plano de metas com o objetivo de revitalizar o Rio Magu, que passa com suas águas cristalinas no território dos três municípios.

magu-02

Revitalizar o Rio Magu não será tarefa fácil, pois para isso ocorrer muitos recursos vão ter que ser aplicados em vários tipos de obra e a situação financeira que dos três municípios não é nada invejável, mas mesmo assim Robinson Medeiros, que já foi convidado para ser o secretário de Turismo e Meio Ambiente de Araioses, disse que os prefeitos eleitos se comprometeram a fazer a parte de cada um dentro do possível.

magu-04

Dr. Cristino entregou uma muda de juçara para essa criança plantar e cuidar dela

O estado em que se encontra o Rio Magu é de cortar o coração dos que amantes da Natureza. Quem tem feito uso de suas águas e das terras que o margeiam, tem feito em total desrespeito as leis ambientais. Querem suas riquezas, mas não estão nem aí para sua preservação.

Queimadas e desmatamentos em sua nascente e ao longo do curso do rio tem sido um crime praticado abertamente por exploradores que não sofrem nenhuma punição. Isso tem causado grande prejuízo à fauna e a flora da região.

magu-05

Salvar o rio não é obrigação apenas das ONGs que heroicamente lutam para cuidar dele, nem somente dos três administradores que iniciarão suas tarefas a partir do dia 1º de janeiro. Esse trabalho é obrigação de todos nós e ninguém pode se omitir.

Dr. Cristino tem interesse na revitalização do Rio Magu. Ele sabe que nas terras que o margeiam e nas suas águas pode está à solução para a dependência de produção de alimentos que o Araioses vem sofrendo nos últimos anos.

magu-14

Dr.Cristino (Araioses), Thalita Dias (Água Doce)  e Francisco Tavares (Santana do Maranhão) assumiram o compromisso de lutarem para salvar o Rio Magu

de Sabe também que as belezas de seus balneários pode ser também uma importante fonte de renda para os araiosenses, através da exploração de um turismo sustentável.

Todos juntos na luta para salvar esse patrimônio que Deus nos deu com tanto amor e não estamos sabendo como mantê-lo e preservá-lo.

magu-08

magu-09

magu-06

magu-15

magu-12

magu-10Abaixo o mosaico da destruição: 

magu-16

Conmebol declara Chapecoense campeã da Copa Sul-Americana de 2016

Do UOL, em São Paulo

chapecoense

A Conmebol declarou, na tarde desta segunda-feira (05), a Chapecoense campeã da Copa Sul-Americana de 2016. O time catarinense disputaria a final do torneio continental com o Atlético Nacional, da Colômbia, mas o acidente aéreo da última terça impediu a realização do confronto.

Em decorrência do título, a Chape conquista vaga na fase de grupos da Libertadores de 2017 e arrecada prêmio de 2 milhões de dólares (aproximadamente R$ 7 mi). Também se classifica para a disputa da próxima Recopa Sul-Americana, na qual enfrentará justamente o Atlético Nacional.

“A Confederação Sul-Americana de Futebol confirma que o conselho da Conmebol, em sua qualidade de autoridade permanente encarregada de cumprir os Estatutos da Instituição decidiu declarar a Associação Chapecoense de Futebol campeã da edição 2016 da Copa Sul-Americana”, atesta informa da entidade.

No texto, a Conmebol afirma que o pedido feito pelo Atlético Nacional foi decisivo. Já na terça, poucas horas após o acidente, o próprio Atlético Nacional sugeriu tal desfecho: em carta, pediu para que o clube brasileiro fosse considerado campeão.

“Além de estarmos muito preocupados com o lado humano, pensamos no aspecto competitivo e queremos publicar este comunicado onde o Atlético Nacional convida a Conmebol para que entregue o título da Copa Sul-Americana à Chapecoense como uma homenagem à sua grande perda e homenagem póstuma às vítimas fatais do acidente que deixa nosso esporte de luto. Da nossa parte, para sempre, Chapecoense campeã da Copa Sul-Americana de 2016”, dizia a petição.

A Conmebol também informou que entregará o prêmio “Centenário Conmebol de Fair Play”, que vale um milhão de dólares (aproximadamente R$ 3,5 mi), ao Atlético Nacional.

A final da Sul-Americana seria a primeira decisão internacional da história da Chapecoense. Na próxima temporada, a equipe estreará em Libertadores.

O desastre aéreo vitimou 71 das 77 pessoas que estavam no voo saído de Santa Cruz de la Sierra, cidade boliviana, rumo a Medellín, na Colômbia. Dezenove jogadores da Chape morreram no acidente, além de integrantes da diretoria e da comissão técnica – entre eles o treinador Caio Jr. Três dos sobreviventes são atletas do clube: o goleiro Jackson Follmann, o lateral Alan Ruschel e o zagueiro Neto.

Confira a nota da Conmebol na íntegra

A Confederação Sul-Americana de Futebol confirma que o conselho da Conmebol, em sua qualidade de autoridade permanente encarregada de cumprir os Estatutos da Instituição decidiu declarar a Associação Chapecoense de Futebol campeã da edição 2016 da Copa Sul-Americana, assim como declarar o Atlético Nacional o reconhecimento estraordinário do prêmio “Centenário Conmebol de Fair Play. 

1. Na quarta (30 de novembro). a Confederação Sul-Americana de Futebol recebeu uma carta do Club Atlético Nacional, dirigida ao senhor Alejandro Domínguez, presidente da Conmebol, convidando a Conmebol a “entregar o título da Copa Sul-Americana à Associação Chapecoense de Futebol como homenagem “à sua grande perda e homenagem póstuma às vítimas fatais do acidente que enluta nosso esporte”. 

2. Em decorrência disse, o Conselho tomou a decisão de nomear a Associação Chapecoense de Futebol como Campeã da Copa Sul-Americana de 2016 com todas as prerrogativas esportivas e econômicas que do título decorrem.

3. Para a Conmebol, não há maior mostra do “espírito de paz, compreensão e jogo limpo”, enunciado como objetivo da nossa Instituição, que a solidariedade, compreensão e respeito exibido pelo Club Atlético Nacional de Colombia com seus irmãos da Associação Chapecoense de Futebol do Brasil.

4. Em razão da petição realizada pelo Club Atlético Nacional, que com sua atitude promoveu o espírito de paz, compreensão e jogo limpo, e em busca de que os valores esportivos prevaleçam sempre sobre os interesses comerciais, o Conselho decidiu por vez declarar o Club Atlético Nacional com o prêmio “Centenário Conmebol de Fair Play”, que consistente em soma de um milhão de dólares. 

Governo emite nota de pesar pela morte de Ferreira Gullar

gullar1O Governo do Maranhão manifesta neste domingo (4) profundo pesar pela morte do poeta, ensaísta, crítico de arte, biógrafo, tradutor, escritor e dramaturgo Ferreira Gullar, que deixou significativa contribuição para a cultura maranhense e brasileira.

Nascido em São Luís, em 10 de setembro de 1930, José Ribamar Ferreira foi um dos maiores autores brasileiros do século XX, eleito ‘imortal’ em 2014, quando passou a ocupar a cadeira n° 37 na Academia Brasileira de Letras. O maranhense é autor de importantes obras, entre elas, ‘Poema Sujo’, conhecido mundialmente e tendo sido indicado, em 2002, ao Prêmio Nobel de Literatura.

Neste momento de dor e luto nos solidarizamos com a família e amigos do escritor, radicado atualmente no Rio de Janeiro. O Governo do Maranhão decreta luto oficial, ao tempo em que reafirma a importância do legado deixado para a sociedade, especialmente a maranhense, com a imortalidade de suas obras e seu exemplo de vida.

São Luís, 04 de dezembro de 2016.

Policiais de Araioses tiram mais dois assaltantes de motos de circulação

Os bandidos foram presos depois de perseguição nas matas dos povoados Remanso e Tucuns de Dentro.

assaltantes-presos

João Marcos Mendes Damasceno (sem camisa) José Silva da Cruz, o “Linaldo” 

As policias – Civil e Militar – de Araioses prenderam na noite de ontem, domingo (12), os indivíduos João Marcos Mendes Damasceno e José Silva da Cruz nas matas dos povoados Remanso e Tucuns de Dentro.

Inicialmente os dois foram perseguidos pela população local que acionou a polícia em seguida. Com os dois foi apreendida uma moto Yamaha/YBR que fora tomada de assalto com a participação de dois indivíduos, ainda não identificados, que conseguiram empreender fuga na mata.

assaltantes-presos-moto-recuperadas

Motos roubadas e recuperadas

Nessa abordagem da polícia foi recuperada a moto roubada, assim também como as usadas no assalto: uma HONDA/FAN preta e uma YAMAHA/XTZ AZUL.

assaltantes-presos-moto-roubada

Moto usada em assalto

Nota: As lesões corporais que os presos apresentam são devido a queda que eles levaram durante a perseguição policial que prendeu os dois.

Com fotos e informações do blog Folha do Delta

Justiça Eleitoral de Araioses diplomou os eleitos e eleitas nas eleições de outubro em Araioses e Água Doce

diplomacao-17

Numa solenidade simples e objetiva a Justiça Eleitoral de Araioses, presidida pelo Dr. Marcelo Fontenele Vieira diplomou os eleitos e eleitas nas eleições de outubro aqui em Araioses e na cidade de Água Doce do Maranhão.

O evento teve inicio hoje (02) às 9:00 horas  e foi realizado no Plenário da Câmara Municipal de Araioses.

diplomacao-18

Romildo do Hospital, prefeito eleito de Tutoia e Dr. Cristino, agora prefeito diplomado de Araioses. Os dois têm o propósito de trabalharem juntos pelo desenvolvimento da região.

Os diplomas dos eleitos e eleitas foram entregues por Dr. Marcelo Fontenele Vieira – presidente da 12ª Zona Eleitora; Dra. Samara Cristina Mesquita Pinheiro Caldas – promotora da 12ª Zona Eleitoral; Dra. Jerusa de Castro Duarte Mendes Fontenele Vieira – Juíza da 2ª Vara de Araioses; Sr. Marcio Pereira de Castro – chefe do Cartório da 12ª Zona Eleitoral; e do Dr. Genuíno Lopes Moreira – representante da Classe dos Advogados.

Discursos

Tanto Dr. Cristino Gonçalves de Araújo, prefeito diplomado de Araioses, como Thalita E Silva Carvalho Dias, prefeita diplomada de Água Doce, em suas falas agradeceram o apoio que tiveram do povo e das lideranças políticas de seus municípios, como também prometeram, mesmo diante da crise política e econômica que se vive no País, não medirem esforços para cumprirem os compromissos da campanha.

Tanto o juiz Dr. Marcelo Fontenele Vieira, como a promotora Samara Cristina Mesquita Pinheiro Caldas falaram em seus discursos de temas que tem muito a ver como o momento que vive o País hoje, como na conduta que deve nortear o futuro dos próximos administradores.

Os discursos do juiz e da promotora serão temas de próximas postagens, portanto não serão detalhados agora.

Foram diplomados hoje por Araioses:

diplomacao-04

Dr. Cristino Gonçalves de Araújo, prefeito diplomado de Araioses recebendo o diploma das mãos do Dr. Marcelo, teve uma vitória heroica nas eleições de outubro e agora terá a difícil missão de tirar o município de uma das piores crise de sua história. 

diplomacao-05

Vereador Manoel de Jesus Nascimento Santos deixará a Câmara de Vereadores para ser o  vice-prefeito de Araioses durante os próximos quatro anos.

Relação dos vereadores

Telson Bittencourt Leal

Julio Cesar Oliveira da Silva

Ingram de Tarso Ferreira da Silva

Alexcrei Carvalho Silva

Oziel Garcia de Lima

Elson Nascimento Coutinho Silva

José Arnaldo Souza Machado

Flavia Holanda de Oliveira Lima

Denys de Miranda Rodrigues

Edevani Soares Santos

José Carlos Rodrigues dos Santos

Felipe Vaz Pires

Abigail Coutinho Sousa

diplomacao-06

Vereador Júlio César vai exercer o terceiro mandato. Agora diplomado, dizem que vai cuidar de trabalhar para conseguir mais um mandato como presidente da Câmara de Vereadores de Araioses

diplomacao-07

Ingram de Tarso Ferreira da Silva – o Moreninho do Hospital – recebendo o diploma das mão de Dr. Genuíno foi um dos mais aplaudidos durante a cerimônia de diplomação.

diplomacao-02-a

Vereador Alex do Giquiri vai para o segundo mandato e dizem que também poderá ser candidato a presidente da Câmara de Vereadores de Araioses.

diplomacao-08

Vereador Elson do Dadá, recebendo o diploma das mãos da Dra. Jerusa, vai exercer o segundo e é um forte candidato a presidência da Câmera de Vereadores de Araioses.

diplomacao-09

Professor Arnaldo Machado vai para o primeiro mandato e deve como vereador repetir o bom trabalho que tem realizado como sindicalista

diplomacao-10

Vereadora Flavia do Gentil, assim como fez no primeiro mandato lutará em favor da APAE de Araioses.

diplomacao-11

Dênis de Miranda, recebendo o diploma das mãos do Dr. Marcelo trás a boa notícia de seu retorna ao Parlamento Araiosense onde já foi vereador por dois mandatos. Mais maduro dizem que vai ser um dos bons edis a atuar nos próximos quatro anos.

diplomacao-12

O professor Edevani Soares Santos será mais uma cara nova a atuar no Parlamento Araiosense, a partir de janeiro que se aproxima.

diplomacao-13

Zé Carlos, depois de uma temporada fora da Câmara, onde já exerceu dois mandos é mais um que está de volta.  

diplomacao-14

Outro que está de volta é Felipe Pires. Já foi vereador de 1993 a 2004 e vice-prefeito na gestão de Luciana Trinta (2009/2012). Bom orador é outro que vai se destacar no exercício da função.

diplomacao-15

Abigail Coutinho – unica vereadora leita no grupo do Dr. Cristino terá a missão de ocupar o espaço de seu marido o vereador Manoel da Polo, que foi eleito vice-prefeito na chapa de Dr. Cristino.

Foram diplomados hoje por Água Doce do Maranhão

diplomacao-02

A jovem Thalita E Silva Carvalho Dias, prefeita diplomada de Água Doce do Maranhão certamente terá a colaboração do sei pai e ex-prefeito Eliomar Dias para conduzir o destino daquela cidade a partir de janeiro. Após a impugnação de Rosário Dias, sua mãe entrou na disputa e desbancou Rocha Filho, que tentava a releição.

Willian da Silva Lima – Vice-prefeito

Vereadores

Osvaldo de Souza Silva

Salomão Silva Rocha

Wellington José Pereira Costa

João Wilson Lucas dos Santos

Sandoval Lira Pereira

Manuel Costa Vieira

Maria de Jesus Fernandes Albuquerque

José Raimundo Pereira do Nascimento

Tudes José Cardoso Silva

Mais imagens da diplomação ocorrida apos a diplomação dos eleitos e leitas:

diplomacao-19 diplomacao-20 diplomacao-21 diplomacao-22 diplomacao-23 diplomacao-24 diplomacao-25 diplomacao-26 diplomacao-27