Nunca nada igual: explodiram uma bomba de alto teor destrutivo contra a honra e a imagem dos pré-candidatos a prefeitura de Araioses

Assassinatos, estupro, prática de aborto, roubalheira de dinheiros públicos, traições conjugais e políticas faz parte do conteúdo que está em um suposto “Dossiê dos Pré-Candidatos de Araioses para orientar o eleitor em 2020” que foi jogado – segundo se sabe – em grupos de WhatsApp e reenviado para várias pessoas de Araioses e de outras localidades.

O alvo – todos os pré-candidatos a prefeito de Araioses neste ano, juntamente com seus possíveis vices e apoiadores.

Pegaram leve – coisa insignificante, que pode ser até entendido como um elogio – apenas com a ex-prefeita Valéria do Manin, a única que já foi para as redes sociais com uma nota de repúdio em que diz “expressar minha total indignação e repúdio pelas notícias difamatórias da vida pessoal dos pré-candidatos da cidade de Araioses/MA que estão circulando nas redes sociais, ferindo a imagem e a vida particular de todos”.

O conteúdo desse suposto dossiê tem o claro objetivo que jogar no pútrido lamaçal da politicagem araiosense – tão comum em períodos eleitorais – todos e todas que estão envolvidos na disputa do pleito como se entre os futuros concorrentes ao cargo de prefeito de Araioses todos fossem iguais, não existindo pelo menos um que tenha bons princípios e projetos para tirar o município do buraco em que se encontra.

Entre as acusações mais graves do suposto dossiê contra os grupos que vão disputar a prefeitura cito algumas: corruptos e ladrões finos, além de matadores de aluguel; viciado em cocaína e acusado de tentativa de homicídio; mandou matar um primo no interior de uma cidade daqui da região; traiu o marido e abortou um filho gerado com o amante; praticou estrupo conta menor de idade; roubou 150 mil reais da prefeitura de Tutoia e que tomava o dinheiro dos aposentados, etc.

Nesse leque de acusações não escapou quem teria roubado dinheiro de igrejas e entidades sindicais. A homofobia – a discriminação sexual tem bastante espaço no que diz o dossiê.

As autoridades devem agir

Em mais de três décadas que acompanho as campanhas pela prefeitura de Araioses, tenho conhecimento de que muita baixaria já ocorreu, porém o que se vê agora em que se chega ao clímax com a publicação desse suposto dossiê, nada com tamanha gravidade se viu antes.

A essa altura creio que alguma medida já deve está em andamento da parte de quem foi ofendido e as autoridades que forem acionadas devem se manifestar de forma rápida e precisa, para se chegar ao autor ou autores dessa barbárie e tomar as devidas providências que as leis exigem.

Quem não pode cruzar os braços e ficar apenas na publicação de uma nota de repúdio é Valéria do Manin, pois foi à única que não foi ofendida. Cabe aqui essa colocação, pois desde que essa publicação chegou ao conhecimento público, há quase um consenso de que foi do grupo da ex-prefeita que partiu tamanho absurdo.

Até porque pessoas ligadas a ela, já antes tinham se manifestado sobre uma suposta bomba que poderia explodir a qualquer momento.

Não querendo bancar o advogado do diabo digo que essas evidências não provam nada, até porque um dos adversários da ex-prefeita poderia ter providenciado o dossiê pegando pesado para cima de todos e pegando leve com ela, com a clara intenção de incriminá-la.

Mas isso são as autoridades que tem a obrigação de investigar e esclarecer tudo, antes que alguém faça seu próprio julgamento e resolva fazer justiça com as próprias mãos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *