Brasil pode sofrer apagão de vacinas contra Covid-19 nas próximas semanas, diz presidente do Conass

Foto: Tânia Rego/Agência Brasil

Por Luísa Fragão, na Revista Fórum

O presidente do Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass) e secretário estadual de Saúde do Maranhão, Carlos Eduardo Lula, afirmou que o Brasil pode sofrer um apagão de vacinas contra a Covid-19 nas próximas semanas. O comentário foi feito nesta quarta-feira (7), em entrevista à CBN.

Entre os motivos para a falta de imunizantes, Carlos Lula apontou a incerteza de chegada das doses prometidas pelo governo Bolsonaro e dificuldade de importação de insumos da China pelo Instituto Butantan. “A gente apostou mal, a gente rejeitou vacinas e agora não tem vacina suficiente para o Brasil. A gente tinha condição de ter começado a vacinar em novembro do ano passado”, afirmou.

O comentário ocorre um dia depois do país registrar, pela primeira vez, mais de 4 mil mortes pela doença de um dia para o outro. Segundo balanço do Conass, 4.195 pessoas morreram em decorrência da Covid-19 nas últimas 24 horas.

Carlos Lula criticou ainda a proposta em tramitação no Congresso que autoriza a compra de vacinas pelo setor privado. Para ele, a medida cria uma competição com o Sistema Único de Saúde (SUS).

“A desfaçatez é tanta – e a gente fica muito chateado com isso – que chegou a ter uma cláusula que as empresas teriam isenção no imposto de renda para comprar essas vacinas, ou seja, não só íamos permitir um ‘fura-fila’ institucionalizado, como também toda a sociedade ia ter que arcar com o custo das empresas”, completou.

O texto foi aprovado na Câmara dos Deputados e, nesta quarta-feira, os deputados analisam destaques apresentados na proposta.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *