Como presente de aniversário “EU AMO ARAIOSES” num bloco de concreto é muito pouco

O “EU AMO ARAIOSES” está emoldurado por uma via que já foi asfaltada e hoje está assim como veem – Foto das redes sociais

Na data de hoje, 29 de março, Araioses faz aniversário completando 82 anos como unidade política emancipada. Antes já foi Aldeia, Povoado e Vila.

Passou a condição de cidade através da Lei Estadual nº 045 assinada em 29 de março de 1938 pelo interventor do Maranhão Dr. Paulo Ramos.

A história de Araioses está intimamente ligada a João de Deus Magu, um mestiço baiano que chegou a Aldeia dos índios Araios – que tinham se desmembrado da Tribo dos Tremenbés – em 22 de abril de 1741. Logo nos primeiros contatos com os índios, João Deus fez um pacto de amizade cacique Arinhã Magu e como prova de reconhecimento dessa amizade incorporou ao seu nome o sobrenome Magu, do cacique Arinhã.

De lá até os dias dia hoje Araioses tem tido momentos de altos e baixos – mais baixos do que altos – na luta pelo seu desenvolvimento, porém nas últimas décadas seus gestores não souberam aproveitar as oportunidades para alavancar o progresso do município levando-o a uma condição de pobreza, não só da cidade como de seu povo.

A má conduta desses em conduzir o que é do povo – com a prática da corrupção se transformando em fatos rotineiros – não só tem enterrado cada vez mais Araioses no fundo poço, como também tirando de seu povo qualquer forma de esperança de que isso pode ser diferente, de que isso pode mudar para melhor.

O desprezo desses maus administradores para com Araioses é tamanho que ultimamente o aniversário da cidade não tem passado de mais uma data no calendário, mas motivos para a comemoração não se tem há um bom tempo.

Já lá se vão décadas quando nessa data o gestor apresentava em praça pública uma grande quantidade de bens móveis adquiridos naquela gestão, assim também como tornava público um rol de obras realizadas.

Hoje isso é coisa de um passado, que um bom número de araiosenses nem ouviu falar.

O atual prefeito Cristino Gonçalves de Araújo ilustra muito bem a imagem do desprezo que um gestor pode ter pelo município de governa. Nunca houve tantas queixas e críticas um gestor de Araioses como agora.

No apagar das luzes ele vem tendo a postura que deveria ter desde o 1º de Janeiro de 2017 quando assumiu a nossa prefeitura. Ninguém duvida que seu espernear não seja porque está de olho na reeleição.

Para o aniversário da cidade neste ano, nada a mostrar ao povo que não seja uma placa/monumento “EU AMO ARAIOSES” construída na Praça do Viva, principal cartão postal da cidade.

Pessoalmente, não creio nesse amor.

Quem ama uma cidade não maltrata seu povo deixando-o sem um serviço de saúde pelo menos razoável como Cristino tem feito; quem ama uma cidade não a deixa praticamente sem comunicação terrestre como se encontra Araioses com vários de seus povoados em estado de isolamento por não ter via terres em condições de trafegar e escoar a produção; quem ama uma cidade não a deixa com suas ruas esburacadas, sujas e abandonadas.

Enfim, mostrar as provas de abandono não é tarefa difícil, pois elas existem em grande quantidade, mas não sinto nenhum prazer em fazer isso e sim tristeza.

O presente post não tem a intenção de ofender ninguém e sim chamar a todos nós para uma reflexão sobre nosso município, num momento em que vários se preparam para tê-lo sob seus comandos sem nenhuma preocupação em mudar esse status negativo, que infelizmente ostentamos.

Como presente de aniversário EU AMO ARAIOSES num bloco de concreto é muito pouco, nós merecemos muito mais.

E como merecemos!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *