José Alves – o “Último dos Moicanos”

José Alves, logo após ser recebido pela prefeita Valéria do Manin, em 5 de junho de 2013

José Alves, logo após ser recebido pela prefeita Valéria do Manin, em 5 de junho de 2013

Com a morte de José Alves – grande patriarca de Carnaubeiras – ocorrida quarta-feira (23) em Parnaíba, só resta vivo o ex-prefeito de Araioses, Olimpo Jacinto da Cunha, de uma geração de políticos que deixaram seus nomes na História de Araioses, como homens que respeitavam seus adversários, honravam suas palavras e eram fieis aos seus aliados.

Embora atuando em frentes opostas, homens como Leônidas Quaresmas, Sebastião Furtado, Tito Ferreira Gomes, Zé Tude, Silvio Freitas de Diniz (todos já falecidos) entre outros que os seguiram, tinham posições firmes e não desapontavam em suas ações políticas.

Hoje, infelizmente, é muito difícil se encontrar na classe política de Araioses homens daquela estirpe. O político araiosense perdeu muita credibilidade e embora ainda exista gente séria e de caráter no meio, esses acabam não tendo o devido crédito da população porque estão junto a uma parte desqualificada, que não se preocupa em nivelar por cima a ciência de fazer política.

Entre esses homens dignos estava o grande líder José Alves que também já se foi. Porém, sua história está viva na alma daqueles que o conhecerem e muito mais na alma de quem conviveu com ele.

Esse legado histórico não pode ficar no esquecimento. Seu exemplo de vida não é para ser esquecido e sim lembrado como fonte de inspiração de novas gerações.

Afinal, José Alves foi o “Último Moicano”.

1 pensou em “José Alves – o “Último dos Moicanos”

  1. Gostaria de agradecer a postagem sobre meu querido avô. Tenha a certeza que ele nunca será esquecido, um homem fantástico, integro, inteligentíssimo, dono de um coração enorme no qual tenho o orgulho e a honra em ter como avô.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *