Mulher algemada no corredor da Delegacia repercute nacionalmente

Clenúbia foi presa na noite do dia 19 de fevereiro

Mulher algemada ao banco da Delegacia

Mulher algemada ao banco da Delegacia

O caso repercutiu em rede nacional, no Jornal Bom Dia Brasil, da Globo na manhã desta quinta-feira (27). A mulher  foi presa, suspeita de tráfico de drogas.

 

Desde a prisão, a suspeita está algemada a um banco no corredor da delegacia regional de Codó. A Delegacia não dispõe de cela feminina, e não possui presídio da região.

Clenúbia de Souza, de 29 anos, foi presa na noite do dia 19 de fevereiro com o seu companheiro, Juscelino Borges da Silva. Segundo a informações da polícia, os dois foram encontrados com 14 pedras de crack e já estão com a prisão preventiva decretada pela Justiça. O homem foi mandado para uma cela, mas a mulher permanece algemada no corredor da Delegacia regional.

Clenúbia não gravou entrevista, mas informou ter dormido duas noites no chão. Para necessidades fisiológicas, ela precisa ser acompanhada por carcereiros até o banheiro.

O episódio expõe mais uma vez, a deficiência do sistema carcerário na região. Onde nenhuma das quatro cidades que integram a Regional Codó possui celas femininas.

As presas, antes, eram transferidas para a delegacia de Coroatá, que foi destruída por um incêndio provocado pelos presos em 22 de fevereiro no ano passado. As detidas passaram a esperar por vagas em presídios de outras cidades. A mulher aguarda uma vaga no Presidio Feminino de São Luís.

Fonte: TOPC

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *