Rádio Comunitária tem que ser do povo e não de um grupo fechado

No último domingo (29), dia que o Araioses jogou e venceu o time do Bacabal por 1×0 no Estádio Cardosão, uma rádio volante fez a transmissão do evento. Pelo que se viu era de pequeno alcance, mais direcionada as pessoas que estavam no estádio para acompanhar melhor os lances da partida.

Na ocasião o responsável de fato, não de direito, pela Rádio Santa Rosa FM, César Machado tirou fotos da antena da suposta rádio e disse que iria denunciar a Polícia Federal.

Não duvido que a essa altura ele já tenha pressionado seu primo que se passa como o “dono” da rádio para tomar providências a respeito, pois a existência de outra emissora em Araioses seria um desastre para ele César. Para o “dono” não, pois esse, creio que já entendeu que o sonho – motivo maior de querer o controle da rádio – de chegar ao poder em Araioses é algo impossível nessa encarnação.

radio-comunitaria1Incompetente e incapaz de lidar com comunicação como ele é precisa está sozinho para não correr o risco de ficar falando e não ter quem esteja disposto a perder tempo em ouvi-lo.

Mas seria bom mesmo que os órgãos competentes de fiscalização e repressão – ANATEL, MC, MPF e PF – a rádios comunitárias tomassem conhecimento do que realmente ocorre em Araioses sobre o assunto.

Seria muito bom que essas instituições tomassem conhecimento de que a Santa Rosa FM, uma rádio comunitária, está sob controle de um condenado pela justiça a pena fixada em 05 (cinco) anos e 05 (cinco) meses de reclusão e 133 (cento e trinta e três) dias-multa, pelo crime de peculato, e para o delito de fraude à licitação em 03 (três) anos e 09 (nove) meses de detenção e 20 (vinte) dias-multa, sendo cada dia-multa no valor de 1/5 do salário mínimo vigente à época do fato delituoso. A pena deverá ser cumprida no Complexo Penitenciário de Pedrinhas, em regime, inicialmente semiaberto.

Seria bom que o MPF tomasse conhecimento de que grande parte dos sócios da associação, que detém a licença de funcionamento da rádio, não mora na cidade de Araioses como determina a lei das rádios comunitárias.

Seria bom que esses órgãos fiscalizadores tomassem conhecimento que existe barreiras intransponíveis para se ter acesso ao quadro de sócios da entidade e que as diretorias são frutos de assembleias fantasmas, tão fantasmas quanto as estradas pelas quais o tal diretor foi condenado.

Seria bom que a justiça tomasse conhecimento que a Rádio Santa FM, embora seja uma emissora comunitária, o que significa dizer que ela é do povo, na real ela funciona como propriedade particular desse diretor, prática essa que César cuida executar com muita fidelidade.

Durante cinco anos mantive essa emissora no ar onde todos tinham vez e voz. Tinha uma postura crítica é verdade sobre a postura de quem não respeitava o povo, mas nunca foi negado o espaço a ninguém para dar sua versão sobre o que esse não concordava. Se nem todos exerceram esse direito não foi por falta de espaço e sim por falta do que contestar.

O araiosense é um povo que tem mostrado ser sábio na hora de tomar uma decisão sobre o seu futuro. Ele tem evitado a permanência no poder de quem não respeita seus direitos e os compromissos assumidos de fazer de Araioses um lugar melhor para se morar.

Pois que o araiosense saiba que tem que se manifestar sobre a Rádio Santa Rosa também. Ela não é propriedade de quem se comporta como seu dono. Ela é do povo e o povo tem que ter o controle dela também.

É mister a formação de um grupo que represente as entidades sociais de Araioses para tomar providências sobre o que está ocorrendo com a emissora e torná-la uma entidade prestadora de serviço público como determina a lei.

É preciso abrir a caixa preta da entidade, aprovar um estatuto livre e democrático, onde o acesso ao quadro de sócios seja um direito de todos os araiosenses e não apenas a quem o “dono” esteja de acordo, ou seja, de quem esteja disposto a “participar” das assembleias fantasmas.

Rádio comunitária tem que ser do povo e não de um grupo fechado

Abaixo o link da lei das rádios comunitárias. Não perca a oportunidade de conhecer como deve ser o funcionamento de uma verdadeira rádio comunitária.

 

Clique por favor: Lei das Rádio Comunitárias

1 pensou em “Rádio Comunitária tem que ser do povo e não de um grupo fechado

  1. Pode uma Rádio Comunitária fazer propagandas dos comerciantes da cidade e cobrar preços elevados pelos serviços de propaganda? e falar que é apoio Cultural?

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.