Manifestações públicas chegam ao quinto dia em São Luís

Passeata cobrou ações de governos municipal, estadual e federal.

Durante todo o trajeto, nenhum incidente foi registrado.

G1 Maranhão

Em São Luís, manifestantes começaram a se concentrar no final da tarde (Foto: João Ricardo/G1 Maranhão)
Em São Luís, manifestantes começaram a se concentrar no final da tarde (Foto: João Ricardo/G1 Maranhão)
No quinto dia de manifestações públicas em São Luís, os participantes de passeatas fizeram reivindicações para os governos municipal, estadual e federal. Entre elas, estava o fim da chamada PEC 37, rejeitada pela Câmara dos Deputados, na última terça-feira (25). Durante todo o trajeto, nenhum incidente foi registrado.

Uma vez mais a concentração do movimento aconteceu em frente à Biblioteca Pública Benedito Leite, no Centro, mas o percurso diferente. Nas passeatas anteriores os manifestantes passaram pela Rua Rio Branco, Praça Maria Aragão e Avenida Beira Mar, tomando destinos diferentes logo depois. Desta vez, os manifestantes saíram da concentração e seguiram até a Rua Celso Magalhães, Camboa, Ponte Bandeira Tribuzzi, Avenida Carlos Cunha e Avenida Jerônimo de Albuquerque.

No trajeto, eles cobravam melhorias no sistema público de transportes, como ampliação e renovação da frota de ônibus, reforma dos terminais de integração, bilhete único e implantação de Veículo Leve sobre Trilhos (VLT); criação de uma companhia de engenharia de tráfego; imediata reforma e ampliação dos Socorrões.

Manifestantes ocuparam um dos sentidos da Ponte Bandeira Tribuzzi (Foto: João Ricardo/G1 Maranhão)

Manifestantes ocuparam um dos sentidos da Ponte Bandeira Tribuzzi (Foto: João Ricardo/G1 Maranhão)

Em relação às reivindicações para o governo do Estado, os manifestantes cobravam itens como investimentos maciços em segurança pública, aumentando e capacitando o efetivo policial, melhoria no abastecimento de água pela Companhia de Saneamento Ambiental (Caema); ampliação do sistema de saúde em todo o Estado; entre outros.

Na esfera federal, eles reivindicavam reforma política, com itens como eExtinção do financiamento de campanhas pela iniciativa privada; fim da forma atual de suplência dos senadores onde cada um escolhe o seu suplente; fim do foro privilegiado para políticos e autoridades; e fim da PEC 37 e tornar corrupção crime hediondo. Os dois últimos itens foram rejeitados pela Câmara dos Deputados e Senado, respectivamente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *