Merval Pereira mente e diz que Lula é um dos mais rejeitados em pesquisa

Lula e Merval Pereira. Foto: Reprodução/Twitter

Por Pedro Zambarda de Araujo/DCM

O colunista Merval Pereira, do Globo, publicou fake news sobre a rejeição do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva em pesquisa recente. Entenda.

Merval mente sobre Lula

Diz o imortal da Globo:

“Um roteirista de criatividade mediana poderia imaginar uma disputa entre o ex-presidente preso e o seu juiz algoz, e estaria de bom tamanho, compatível com as voltas que o mundo dá. Mas acrescentar a essa trama um terceiro personagem, o atual presidente da República, eleito por ter se tornado o símbolo do combate à corrupção petista, transformado ele mesmo em alvo de investigações as mais variadas de corrupção, aí já é preciso ser muito criativo.

Predomina na eleição presidencial brasileira não mais a simples polarização. Um triângulo amoroso com marido, mulher e amante é mais comum que esse triângulo de ódio e ressentimento que formam o ex-presidente Lula, o atual presidente Bolsonaro e o ex-juiz Sergio Moro”.

E completa:

“A exemplo do que aconteceu em 2018, os favoritos nas pesquisas eleitorais são os três mais rejeitados pelos eleitores, por razões diversas. Misturam-se aqui várias transgressões, à escolha do freguês. As acusações contra Moro e os promotores de Curitiba foram baseadas em conversas furtadas dos celulares de diversas autoridades, provas ilegais que não deveriam existir na vida real, pois não estão nos autos. Em tempos de interpretações jurídicas heterodoxas, tais provas foram citadas por diversos ministros do Supremo, mas não foram usadas ‘oficialmente’”.

Pesquisa Genial Quaest, divulgado nesta quarta (8), deixa claro que o ex-presidente não está entre os mais rejeitados pelos eleitores.

Enquanto 64% não votariam em Bolsonaro em nenhuma hipótese, a rejeição de Moro é de 61%, seguida pela de João Doria (59%) e Ciro Gomes (55%). Ou seja: entre os candidatos conhecidos, Lula é o menos rejeitado, com 43%.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.