Uma fakeada que marcou a história dos pleitos eleitorais no Brasil

Joaquim de Carvalho, facada em Bolsonaro e Adélio Bispo (Foto: Eric Araújo | Reprodução/TV Globo | PMMG)

Na noite de 6 de setembro de 2018 – horas após o então candidato a Presidência da República Jair Bolsonaro ter sofrido uma suposta facada em Juiz de Fora/MG – eu mantinha uma conversa por celular com um amigo bolsonarista roxo, que mora em São Luís.

Em determinado momento da nossa conversa ela afirmava categoricamente que após aquele ato Bolsonaro – que não passava de 8% das intenções de votos nas pesquisas já realizadas até aquela data – iria ganhar o pleito, no que infelizmente tive que concordar, mas já lhe adiantando que não acreditava em atentado e sim, que tudo aquilo não passava de uma farsa para ludibriar o eleitor brasileiro.

Lógico que ele discordou do meu ponto de vista, mas sua lógica funcionou e Bolsonaro se elegeu presidente para fazer o País escrever uma das páginas mais negras de sua história.

Não demorou muito tempo para pipocar aqui e acolá em sites e outros veículos de comunicação alternativa informações que apontavam para a suposta farsa do 6 de setembro.

Agora, três anos depois, o jornalista investigativo Joaquim de Carvalho após messes de investigação entrega ao público o documentário “Bolsonaro e Adélio – Uma fakeada no coração do Brasil”.

Joaquim de Carvalho foi a Juiz de Fora, Montes Claros e Florianópolis para apurar o caso que mudou a história do Brasil.

O documentário mostra que inquérito da Polícia Federal não seguiu a linha do auto atentado, apesar de existirem evidências nesse sentido diz o site Brasil 247.

Vale a pena ver o vídeo do documentário:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *