Defesa de Lula confirma que Érika Marena forjou depoimento, com conhecimento de Sérgio Moro

(Foto: Marcos Oliveira/Agência Senado e Luis Macedo/Câmara dos Deputados)

247 A defesa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva protocolou nesta quarta-feira (24) nova petição no Supremo Tribunal Federal (STF) a partir das mensagens da Lava Jato apreendidas na operação Spoofing, que reforça a revelação de que a delegada da Polícia Federal Erika Marena forjou depoimento em ação da Lava Jato.

No novo documento, a defesa de Lula explica que, diante da repercussão que chegou a por em dúvida a declaração da delegada da PF, foi solicitada uma nova perícia no trecho das conversas para destacar o contexto do diálogo no qual Marena é citada.

“Com efeito, nos novos diálogos, ‘Érika’ esclarece que o ‘depoimento’ mencionado no diálogo anteriormente trazido aos autos não foi ‘tomado’; a partir de um ‘acordo’ que teria sido negociado com os procuradores da ‘lava jato’, o ‘depoimento’ consistiu simplesmente na impressão, na Polícia Federal, de ‘termos prontos’. O novo material também reforça que os procuradores da ‘lava jato’, após terem conhecimento da situação, entenderam que precisavam ‘proteger Erika’”, escreve a defesa de Lula.

Os advogados do ex-presidente mostram também que o ex-juiz Sérgio Moro tomou conhecimento dos questionamentos do delator sobre o “depoimento” supostamente ocorrido na Polícia Federal. O delator chegou a dizer: “Assinei isso?,  devem ter preenchido um pouquinho a mais do que eu tinha falado”, disse ele em audiência presidida por Moro.

Nos diálogos apresentados na petição, os procuradores falam sobre “terceirização de depoimentos”, expressão utilizada para designar depoimentos que teriam ocorrido perante autoridades, mas que, em realidade, não existiram.

“Para além disso, o novo material coletado reforça que a ‘lava jato’ transformava em depoimentos perante autoridades textos que eram produzidos unilateralmente por alguns advogados que participavam de processos de delação premiada, sem qualquer leitura ou conferência”, afirma a defesa de Lula.

Leia a petição da defesa de Lula na íntegra:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *