O perfil do candidato

Muito já se fala sobre as eleições do ano que vem. Muitos são os nomes que já se fala que serão candidatos a Prefeitura de Araioses, porém pouco se fala de que os mesmos erros poderão ser cometidos, pois se nada mudar sobre o método de se eleger um gestor para Araioses nada vai mudar, nada vai ser diferente do que tem sido até hoje.

A história se repete mais uma vez.

Quando se fala em uma candidatura logo um questionamento é inevitável – o candidato tem muito dinheiro para gastar?

Infelizmente, isso tem sido muito importante.

Se tiver dinheiro já merece ser colocado na lista dos pré-candidatos. Se não tem – independente de ser um cidadão ou uma cidadã de ótimo caráter e ter boa vontade e intenção para o coletivo – não é levado a sério e se insistir na candidatura vai servir de chacota para muitos.

O que esses que colocam o dinheiro acima de tudo não veem é que ninguém tira do bolso para gastar numa política que depois se o resultado for positivo (a conquista da vitória), não vai tirar o dele com juros e “correções monetárias”.

Depois quando os serviços de saúde são precários, a educação fica longe da qualidade ideal e as obras de infraestrutura não acontece, entre outras coisas, e o eleitor que votou ou não votou naquele candidato começa a se maldizer da sorte, aqueles que estiveram juntos no processo eleitoral e concordaram com as regras de quem tem dinheiro é que merece ser eleito, cruzam os braços e não assumem o papel de responsabilidade que cada um teve naquele processo.

Estamos nos aproximando cada vez mais de uma batalha eleitoral para eleger o gestor ou gestora de Araioses e os representantes do Poder Legislativo Araiosense.

Nada de novo surgiu até agora e o que se tem ouvido é que Manin Leal vai tentar comandar um grupo no sentido de reeleger Valéria, sua filha e atual prefeita de Araioses nas eleições do dia 2 de outubro do ano que vem.

Pelo outro lado, se fala em um bom número de candidatos que tentarão barrar seus desejos e no meio desses se fala no nome de quem tem muito dinheiro (milhões de reais) como a único requisito, para ter muitos a seus pés, no propósito desse objetivo.

Com conhecimento de causa e da certeza de que esse método usado até hoje é altamente nocivo ao povo e ao desenvolvimento do município recomento cautela e profunda reflexão sobre o assunto.

O ideal é eleger um candidato ou candidata – mesmo sem dinheiro – mas que tenha um bom plano de governo, conhecimento das causas geradoras do atraso histórico de Araioses, sensibilidade e humildade para saber que só através da união de todos, se conquistará o progresso e se dará um fim ao sofrimento secular dos araiosenses.

Essa proposta sendo a vitoriosa, o prefeito ou a prefeita que for eleito ou eleita por esse método só terão o rabo preso com o povo.

Esse ou essa não terá que tirar do dinheiro do povo para repor o que gastou na campanha para ele mesmo ou para saldar dívidas com agiotas.

A porta pode até ser a mais estreita, mas será a única com possibilidades de dá certo.

3 pensou em “O perfil do candidato

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *