Ressentimentos: Zé Reinaldo ataca Flávio Dino e nutre paixão masoquista por Zé Sarney

Marrapá – A entrevista do deputado federal Zé Reinaldo (sem partido) ao jornalista Benedito Buzar, publicada neste sábado (10/03), no jornal O Estado do Maranhão, foi mais uma prova do ressentimento que o ex-governador criou do governador Flávio Dino (PC do B).

Zé Reinaldo atacou Dino de quase todas as formas possíveis e por fim garantiu apoiar a candidatura do deputado Eduardo Braide (PMN) ao Governo do Estado, sem descartar uma aliança com a oligarquia.

Entre ataques de ódio e rancor ao governador, sobrou tempo para Zé Reinaldo tecer elogios fervorosos a seu ex-chefe José Sarney. O deputado chegou a dizer que tem profundo respeito, estima e consideração pelo oligarca.

Em dezembro de 2006, Sarney escreveu um artigo, no mesmo “O Estado do Maranhão” com “lindos” elogios a Zé Reinaldo. Foi uma sequencia pesada: crápula, insignificante, Judas, indecente, imoral, sem decoro, odioso, mau filho, mau esposo, mau pai, mau parente, apodrecido, execrável, enlameado, traidor, indigno, despudorado, insincero, vil, depravado, corrupto, incompetente, malandro, réprobo e renegado. O oligarca não aliviou!

Em contrapartida, na entrevista ao jornal do ex-chefe, o ex-governador destacou o “enorme desprendimento” de Zé Sarney no comando da presidência do Brasil e do processo de redemocratização. É tanto masoquismo que deu até vontade de sorrir!

O deputado disse que não há a menor chance de ele voltar atrás e compor novamente com Flavio Dino. “Hoje não tenho a menor possibilidade de voltar a apoiá-lo de novo. Perdi a confiança no Governador”, esclareceu Zé Reinaldo.

O rancor de Zé Reinaldo é tão grande que ele disse que não voltaria a apoiar Flávio Dino nem se o governador declarasse apoio a sua candidatura ao Senado de imediato. “De maneira nenhuma. Não existe mais uma relação de confiança entre nós que permitisse isso”, esbravejou.

A raiva é tanta que o ex-governador também falou que Flávio Dino (governador mais eficiente do Brasil e destaque nacional em diversas áreas) não reuniria condições de eleger um Senador em 2018. “Não acredito que o Governador possa eleger qualquer um ao Senado, tirando um nome do bolso do colete. Perdeu, no decorrer do mandato, essa condição”, sentenciou.

Quando perguntado sobre as eleições de outubro, Zé Reinaldo disse que acredita em um 2º turno e na união de toda a oposição para derrotar Flávio Dino.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *