Ministério do Trabalho: mais um foco de roubo de dinheiro público


Ministro Carlos Lupi e Weverton Rocha devem explicações sobre indícios de fraude no MTE

Do SRZD

Tudo indica que o Ministério do Trabalho e Emprego (MTE) seja o próximo esquema de corrupção a ser destampado nos nove anos de petismo.
A Polícia Federal pediu e a Justiça Federal determinou a quebra do sigilo bancário de três das quatro entidades financiadas pelo ministério, num inquérito que corre sob segredo de Jutiça, por suposto desvio de dinheiro repassado pela Pasta.
Desvio de dinheiro = roubo.
Os contratos são milionários, como noticia o Correio Braziliense na edição dessa quarta-feira. Aliás, o jornal já denunciava o esquema em abril.
Em resumo: são quatro organizações de Sergipe, supostamente de fachada, que já receberam R$ 11,5 milhões desde o início de 2009 para capacitar trabalhadores em Aracaju, Belém, Belo Horizonte e São Luís do Maranhão.
O sigilo bancário das contas das três organizações foi quebrado para que a Polícia Federal faça um mapeamento da movimentação do dinheiro repassado pelo Ministério do Trabalho.
Roteiro “normal” no esquema de roubo de dinheiro do contribuinte: a verba não teria sido aplicada na capacitação profissional.
Constatato o desfalque, a Polícia Federal de Sergipe abriu inquérito sigiloso – comum quando envolve gente engravatada e com ligações com o poder – para investigar a responsabilidade do ministério, dos diretores e, claro, o destino do dinheiro.
Dinheiro que é arrancado do bolso de cada um dos brasileiros na forma da segunda carga de impostos do planeta.
Detalhe: o ministro do Trabalho, é Carlos Lupi, é presidente licenciado do PDT, partido de sustentação do esquema petista, de Lula a Dilma Rousseff.
O Ministério Público Federal quer saber qual a relação do ministro com as entidades que levaram milhões de reais dos cofres públicos.
Haja polícia e Justiça !!!
É maracutaia das grossas. Infelizmente, apenas mais uma da Esplanada dos Ministérios.
Share

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.