Dilma: “Jô foi a única voz dentro da Globo disposta a me ouvir” antes do golpe

“E disso eu não me esqueço. Ele foi um democrata e era um artista de princípios”, disse Dilma em sua homenagem a Jô Soares, que morreu aos 84 anos.

Dilma Rousseff e Jô Soares em entrevista no Planalto. Créditos: Roberto Stuckert Filho / Presidência da República

Por Plinio Teodoro/Revista Fórum

Em uma sequência de tuites na manhã desta sexta-feira (5), a ex-presidenta Dilma Rousseff (PT) homenageou Jô Soares, que morreu durante a madrugada aos 84 anos em São Paulo, e lembrou com carinho que o humorista, escritor, apresentador e multiartista foi o único na Rede Globo a abrir espaço para ele durante os ataques constantes que sofreu durante o golpe parlamentar de 2016.

“Quando eu estava sob intenso ataque da mídia e dos adversários políticos, pouco antes do processo de impeachment, em abril de 2016, ele abriu seu programa para me entrevistar. Foi uma conversa respeitosa e muito importante. Jô foi a única voz dentro da Globo disposta a me ouvir naquele momento. E disso eu não me esqueço. Ele foi um democrata e era um artista de princípios”, escreveu a ex-presidenta.

A entrevista aconteceu na madrugada de sábado, dia 13 de junho de 2015, e Jô foi massacrado por apoiadores do golpe na internet. Entre os detratores, estavam o guru bolsonarista, Olavo de Carvalho, e o apresentador do SBT, Danilo Gentili.

Em sua declaração, Dilma diz que recebeu com tristeza a notícia da morte de Jô. “Escritor notável, humorista brilhante e um entrevistador sensível, Jô foi um artista e intelectual de grande dimensão”.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.