Pesquisa indica que atuação de Roberto Rocha como senador não agrada a população

Por Jorge Vieira

Pelos números da pesquisa apresentados pelo Instituto Econométrica/O Imparcial, Roberto Rocha pode ir desarrumando as gavetas do seu luxuoso gabinete e começar a se despedir dos seus auxiliares no Senado. Com 20 pontos percentuais atrás do seu criador, o ex-governador Flávio Dino (PSB), o senador bolsonarista do PTB está tendo sua atuação no Congresso Nacional reprovada pela população.

Conforme o resultado da sondagem sobre intenção de votos para senador, apresentado pelo Econométrica nesta segunda-feira (25), Flávio Dino mantém uma larga margem de vantagem sobre seu principal oponente. O ex-governador socialista tem 48,5% de intenção de votos contra apenas 27,9%, ou seja, Dino tem vantagem de 20 pontos sobre o senador que se elegeu, pasmem, pelo PSB e virou bolsonarista.

Roberto conquistou o mandato em 2014 com o empenho pessoal do então candidato a governador Flávio Dino na reta final da campanha, quando o então deputado federal Gastão Vieira liderava a corrida ao Senador, e pelos esforços dos líderes da aliança que interrompeu o ciclo de dominação do grupo Sarney no Maranhão após quase cinco décadas no poder, mas traiu o grupo e expôs seu lado direitista.

Com o mandato voltado para defender os interesses do governo de Jair Bolsonaro, o senador que prometia mostrar para que servia um senador, acabou virando pau mandado do Palácio do Planalto, fiel serviçal e cumpridor das ordens do presidente e passou se posicionar contra os interesses do Maranhão, limitando-se a criticar a gestão Dino/Brandão, atitude que está sendo agora medida pelas pesquisas.

E pelo que vem mostrando as sondagens junto ao eleitorado maranhense, Flávio Dino caminha a passos largos para se eleger senador e mandar de volta para casa seu oponente, que tudo prometeu, mas nada fez de concreto para ajudar o estado, se limitando a criticar até o esforço do governador para evitar mortes no auge da pandemia de Covid-19.

A pesquisa ouviu 1535 pessoas em 57 municípios do Maranhão, incluindo a capital São Luís, no período de 19 a 22 de julho de 2022, com uma margem de erro de 2,5% para mais ou para menos, e confiabilidade de 95%. A pesquisa foi registrada no TSE com o número MA-08398/2022.

Fonte: Instituto Econométrica.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.