Nordestinos, pobres, pretos e desempregados já escolheram Lula para reconstruir o Brasil

O colunista Ricardo Bruno destacou os altos índices de votos obtidos pelo ex-presidente Lula entre os eleitores dos quatro segmentos

Ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (Foto: REUTERS/Carla Carniel)

Por Ricardo Bruno/Brasil 247

A pesquisa do Datafolha, desta quinta-feira, 26, é uma consistente prova de que Jair Bolsonaro  foi neutralizado pela falência administrativa de seu governo, em situação agravada por sua absoluta inaptidão ao cargo e notório desprezo às instituições democráticas. Com 21 pontos de vantagem (48% a 27%), Lula se impõe como a única alternativa ao caos imposto ao país por um presidente néscio, autoritário e desprovido de qualquer predicado recomendável ao exercício da Presidência da República.

Sob Bolsonaro, o Brasil é uma nau à deriva – sem rumo, sem estratégias, sem projetos, sem respeito às instituições e sem comando. Com um presidente que não governa, dado a fanfarronices execráveis,  com a inflação em retomada; preço dos combustíveis em descontrole, e a fome novamente em escalada, os brasileiros já decidiram despachar Bolsonaro para o esgoto da história política contemporânea.

Errático dia sim e outro também, o presidente não consegue mover a máquina administrativa de modo a superar – ainda que parcialmente – os graves problemas que afligem os brasileiros. Com esgares estranhos, incompatíveis à altivez recomendável ao cargo, Bolsonaro apenas faz espuma. Não governa e não consegue sequer disfarçar sua incapacidade diante dos enormes desafios do país. No Planalto, simboliza o rematado retrato de um rei boçal. Cobaias, os brasileiros se mostram cansados desta experiência malfadada. E querem mudar.

Nordestinos (62% a 17%); mulheres (49% a 23%); pobres (56% a 20%; pretos (57% a 23%); e desempregados (57% a 16%)  – todos vítimas do massacre da política econômica Bolsonaro/Guedes – estão dizendo ao restante do país que já escolheram Lula para comandar a travessia do país de volta ao crescimento econômico, com garantia de direitos sociais, e estrito respeito ao estado democrático de direito.

Ricardo Bruno – Jornalista político, apresentador do programa Jogo do Poder (Rio) e ex-secretário de comunicação do Estado do Rio

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.