Miss Brasil Mundo visita serviço de referência no tratamento de pessoas com hanseníase no Maranhão

(Foto: Márcio Sampaio)

O Hospital Aquiles Lisboa (HAL), serviço de referência do Governo do Estado para o tratamento de pessoas com hanseníase, recebeu a visita, nesta segunda-feira (14), da atual Miss Brasil Mundo, Caroline Teixeira. Na oportunidade, ela também conheceu as obras de revitalização e urbanização da Vila Nova, antiga Colônia do Bonfim, localidade que, por muitos anos, foi estigmatizada como sendo refúgio e isolamento de pacientes diagnosticados com a doença.

Também participaram da visita o coordenador nacional do Movimento de Reintegração das Pessoas Atingidas pela Hanseníase (MORHAN), Artur Custódio, a Miss Maranhão, Danielly Lima, e o secretário de Estado da Saúde, Carlos Lula.

“O Governo do Estado tem contribuído com a luta em favor do acesso ao tratamento da hanseníase no Maranhão. Por isso, temos realizado constantes investimentos no Hospital Aquiles Lisboa. Essa visita dá visibilidade a serviços que são oferecidos gratuitamente na rede estadual de saúde e que podem ajudar muitas pessoas”, afirmou o secretário de Estado da Saúde, Carlos Lula.

Dentre os investimentos realizados pelo Governo do Estado no hospital, está o acréscimo de 50 novos leitos de enfermaria e três centros cirúrgicos. Com isso, a unidade pode ampliar a capacidade instalada para atendimento dos pacientes de cirurgias eletivas e das Unidades de Pronto Atendimento (UPA).

Em sua passagem pelo HAL, Caroline, que é embaixadora Nacional da Luta contra Hanseníase, conversou com profissionais e pacientes sobre os serviços na unidade. “Muito do preconceito que a população ainda tem com a hanseníase se deve ou por desconhecimento ou pelo receio de julgamentos. Por isso, o meu papel enquanto Miss Brasil é buscar conscientizar sobre o tratamento como forma de diminuir estigmas”, disse.

A diretora geral do HAL, Nathalia Araújo, destacou que faz parte do trabalho desenvolvido pela unidade as ações de divulgação dos serviços. “Os ganhos obtidos através da atual gestão são resultado de muita luta. A nossa missão é sempre buscar conscientizar a população para que tenha acesso a informação sobre a doença e garantir que os atingidos pela infecção usufruam de seus direitos”, reforçou.

O paciente José de Ribamar Lima, de 56 anos, há três anos foi diagnosticado com a doença. Ele disse que encontrou, no HAL, a coragem para superar medos. “Quando soube que tinha a doença, eu fiquei muito triste, mas não me deixei abater por isso. Logo que cheguei aqui fui muito bem acolhido, tanto que hoje participo do Grupo de Apoio, além de também fazer o tratamento de reabilitação que tem me ajudado bastante com as dores”, contou o paciente.

Além da visita ao serviço especializado, a agenda também incluiu a ida ao memorial e Oficina de Sapataria para pacientes com hanseníase do hospital. Também foram visitadas as áreas de lazer e espaços comuns como a Praça da Família e um ponto turístico a partir da urbanização da Praia do Bonfim, ambas obras feitas pela gestão estadual como forma de garantir espaços públicos mais dignos para os moradores da região.

Núcleos de voluntários do MORHAN

Ainda nesta segunda-feira (14), a Miss Brasil Mundo também participou de encontro promovido pelo Movimento de Reintegração das Pessoas Atingidas Pela Hanseníase (MORHAN), entidade sem fins lucrativos com ações voltadas para a eliminação da doença.

De acordo com o coordenador nacional do MORHAN, Artur Custódio, o Maranhão tem sido exemplo para todo o país tanto no tratamento como na busca ativa. “O estado tem feito um trabalho intenso no enfrentamento à hanseníase, porém ainda temos um déficit no que diz respeito ao controle social não só aqui, mas em todo o país. Neste sentido, nosso objetivo é para que sejam criados núcleos de voluntários para que sirvam de espaço para troca de ideias, a fim de avançarmos cada vez mais para o controle da hanseníase”, disse.

No Maranhão, o MORHAN já conta com núcleos instalados nas cidades de Governador Archer e Timon e deve implantar núcleos em outras três cidades maranhenses, dentre elas, São Luís.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.