Militares defendem presidente da Anvisa: “Bolsonaro falou bobagem”

Bolsonaro – Foto: Reprodução

Por Victor Dias/DCM

Nos últimos dias, o presidente Jair Bolsonaro teve três atritos com militares de alta patente. O Exército fez uma instrução interna pró-vacina e anti-fake news enquanto o presidente é um divulgador de Fake News e um militante contra a vacina.

Na mais recente, conforme apurou o DCM, a cúpula das Forças Armadas detonou os ataques do presidente contra o diretor-presidente da Anvisa, Antônio Barra Torres. O almirante, em nota de tom fortíssimo, reagiu às insinuações de Bolsonaro contra a agência dizendo que o presidente, se sabe de algo, deve falar claramente o que tem contra ele e à Anvisa porque, do contrário, estará prevaricando.

“Bolsonaro falou bobagem e agora quer se passar por vítima. O Barra Torres é um homem de diálogo, mas tem posições firmes. Agora o presidente precisa diminuir o tom para não perder o apoio de grupos das Forças Armadas”, disse um deputado próximo aos militares ao DCM.

Jair Bolsonaro já não encanta mais os militares

No mesmo dia em que partiu para cima da Anvisa, Bolsonaro tentou enquadrar o general Paulo Sérgio de Oliveira, Comandante do Exército, para que revisse sua diretriz que regula o retorno da tropa ao trabalho presencial em meio à pandemia da Covid-19.

Bolsonaro interpretou a diretriz como uma forma de Oliveira cobrar “passaporte da vacina”, o que o presidente rejeita. Então, deu-se como certo que o Comandante do Exército divulgaria uma nota a respeito da diretriz que recomenda o “uso de máscaras, o distanciamento social e a higienização de mãos”, e ordena que os militares não reproduzam notícias falsas sobre a pandemia. Porém, por ora, nada aconteceu.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.