Travesti é morta após ser perseguida e agredida no Ceará

Larraya tinha 53 anos e era muito querida pela comunidade. Reprodução/Facebook

Por Carolina Fortes

Revista Fórum – Mais um caso de transfobia foi registrado no Brasil nesta segunda-feira (8). Larraya, de 53 anos, foi morta em Sobral, no Ceará, após ser perseguida e agredida por um homem no centro da cidade. Nas imagens, é possível ver Larraya caminhando tranquilamente, quando o homem chega, a agarra pelo cabelo e a derruba no chão.

Depois, ele senta no batente da calçada e fica olhando para a vítima. O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) chegou a ser chamado, mas ela morreu no local, provavelmente devido à queda.

Segundo o jornal “Diário do Nordeste”, José de Oliveira Sousa, de 43 anos, foi capturado pela Polícia Militar na Praça do Patrocínio, e conduzido à Delegacia Regional da Polícia Civil em Sobral. Lá, foi autuado em flagrante por homicídio e levado, depois, para a Penitenciária Industrial Regional do município.

De acordo com a PM, o crime foi iniciado com uma luta corporal entre vítima e suspeito. O homem já responde por um outro homicídio praticado em 2015. À época, ele chegou a ficar preso por apenas cinco meses.

O assassinato de Larraya gerou comoção entre os moradores de Sobral, já que ela era uma pessoa muito querida. Em publicações nas redes sociais, muitos lamentaram a morte dela.

“Hoje nós, do Ilê Axé Oxum Tunjí, choramos com a partida da nossa querida Larraya, pessoa linda, que sempre nos fazia sorrir com sua presença marcante”, escreveu uma pessoa.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.