Bolsonaro diz na Itália que Lula é ligado ao tráfico

 

Por Fernando Brito, editor do TIJOLAÇO

A valentia do ministro Alexandre de Moraes, ao dizer no mesmo dia em que votava pelo arquivamento da ação contra a chapa Bolsonaro-Mourão – mesmo reconhecendo que houve disparo sistemático nas redes sociais de noticias falsas para beneficiá-lo – que, agora, quem disseminasse “fake news” seria punido e até preso, já tem uma primeira chance de mostrar que não é falsa e hipócrita.

Na sua viagem ridícula à Itália, Jair Bolsonaro deu uma entrevista à TV SkyTG24 onde afirma que Lula tem ligações com o narcotráfico”, com conta de supostas ligações de um ex-militar venezuelano que estaria metido com o tráfico e contatos com as Farc colombianas.

” Sua [de Lula] liderança política começou quando ele teve contato com as FARC colombianas e a partir desse momento começou essa relação com o narcotráfico”.

Lula, como se sabe, tem liderança política nacional desde 1978 e das greves dos metalúrgicos do ABC.

A história é um disparate, que já foi desmascarado como boato, notícia infundada construída apenas por uma militante da extrema-direita espanhola, que fez um “espalha” de acusações sem provas a dirigentes de esquerda de seu país, de Portugal e da América Latina, com aqueles termos bem lavrados para produzir medo: “narcoterroristas”.

Embora tenha sido no avião da comitiva de Jair Bolsonaro que se encontraram 39 quilos de cocaína, o presidente do Brasil sente-se livre para espalhar a nova versão estupefaciante da “mamadeira de piroca” de 2018.

Por ter sido proferida no exterior, há certa dificuldade em interpelar judicialmente o ex-capitão, mas isso é possível e provavelmente vai acontecer.

Vamos ver se o Dr. Moraes falou para valer.

Ou alguém duvida que isso seja uma avant première da campanha de 2022?

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.