Traição virou banalidade na política de Araioses

O que muitos não esperavam era um rompimento entre o então vereador Felipe Pires e o vereador Denys de Miranda dada a conduta e a parceria e amizade entre os dois nos últimos anos – Foto: Arquivo

Um mês após a eleição do dia 15 de novembro passado recebi de um amigo – via WhatsApp – um áudio de 11:39 minutos do ex-vereador Felipe Pires a Beto Lima, conceituado artista plástico maranhense, onde esse faz – a meu ver – um justo desabafo sobre a traição da qual ele e sua esposa Jacira Pires foram vítimas citando como autores seu grande amigo e irmão Denys de Miranda, Nataniel da Pesca, Arnaldo Machado e (pasmem!) Jorge Lima todos do Republicanos.

Nem tudo que Felipe diz no vídeo eu concordo, mas não posso deixar de ser solidário a ele nesse momento que exige muita calma, reflexão e fé Naquele que tudo criou.

Não queiram está na pele do ex-vereador diante dessa travessia, porque além das questões políticas ele também está entre as milhares de pessoas que foram vítimas de uma gang de espertalhões que se apoderaram das economias de muitos aqui em Araioses.

O que ocorreu no Republicanos é fato corriqueiro – onde a traição virou banalidade na política aqui -, já de um bom número de anos. Infelizmente faz parte do passado a história de homens dignos, homens que honravam sua s palavras e compromissos.

Acompanhei de perto a movimentação dos partidos políticos de Araioses durante o processo eleitoral e quando vi o grupo formado pelo Republicanos (PRB) percebi logo que a legenda elegeria uma boa base de vereadores, porém Jacira Pires – a candidata a prefeita do partido – não chegaria ao sonhado propósito acalentada a anos pelo grupo, que em sua formação em 1992 recebeu o nome de Santa Rosa.

Tive essa certeza por conhecer como atuam seus componentes Arnaldo Machado, Denys de Miranda e Nataniel da Pesca para ficar só nos que se elegeram, que não tem histórico de fidelidade partidária.

Denys, no período de Zé Tude era fiel a ele até porque não poderia ser diferente, mas nas últimas campanhas o procedimento foi outro. Quanto a Arnaldo e Nataniel esses são conhecidos não por fidelidade a um partido e sim apenas por aquilo que lhes convém.

O interesse deles pelo PRB não foi para lutar pela eleição de sua candidata, pois o que a eles interessava era uma legenda que pudesse garantir o quociente eleitoral e isso tiveram.

Garantido esse quesito cada um cuidou de sua própria eleição e Jacira na solitária companhia de Felipe que se virasse.

Recursos como o próprio Felipe diz no áudio não teve, mas essa turma não precisava, pois todos já tinham esses com sobras.

Quanto ao Jorge Lima a quem Felipe delega a maior dose da traição o que posso dizer é que o perdoe, pois ele não sabe o que diz e muito menos o que faz.

Em tempo: Ao longo dos anos já tive alinhamento político com os Pires em algumas campanhas eleitorais, embora tenhamos pontos de vistas bastante divergentes no campo ideológico, porém a traição não faz parte do caráter deles.

Podem até demorar em tomar uma decisão que envolva uma campanha eleitoral, mas quando isso ocorre vão até o final mesmo sem a certeza da vitória.

E se fazem parte de um governo, por muito impopular e ruim que seja não o abandonam antes do fim.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *