Monhata Lima é o candidato dos excluídos

Como gostaria de ocupar meu tempo – que tem sido pouco ultimamente – com coisas mais interessantes que estivesse ocorrendo na campanha eleitoral de Araioses, neste ano de 2020.

Infelizmente, nem tudo é como queremos e neste post vou ter que abordar uma situação chula, suja e imoral, que continua a ocorrer de parte de gente muito ruim, de nível rasteiro, capaz de se prestar a atos pútridos como se isso seja algo aceitável num processo político que exige mudanças dessas práticas de baixíssimo nível, em troca do debate limpo e democrático ao conhecimento de todos e não por trás do criminoso anonimato.

O criminoso pasquim diz que a convecção do UNIDOS POR ARAIOSES foi um fracasso. Não é o que mostra as imagens feitas naquele evento, que iniciou com uma oração de agradecimento a Deus pelo momento de muita alegria e confiança num futuro melhor para Araioses e seu povo

Como é de conhecimento de muitos, durante a pré-campanha em Araioses teve quem usou desse criminoso expediente para publicar informações – um suposto dossiê – em grupos de WhatsApp, altamente comprometedora a imagem de praticamente todos os pré-candidatos. Porém, as maiores doses de ofensas tiveram como alvo o então pré-candidato a prefeito de Araioses, Monhata Lima.

Além dessas ofensas publicadas nos grupos de WhatsApp, provavelmente o mesmo ou as mesmas pessoas confeccionaram uns pasquins (termo usado para publicações anônimas) e distribuíram na calada da noite em algumas casas, principalmente da periferia de Araioses. A diferença dessa, das demais é que desta vez apenas Monhata foi o alvo.

O último pasquim foi posto por baixo de algumas portas na noite de anteontem para ontem, ou seja, da noite do dia 24 para a noite do dia 25.

Dessa vez além de Monhata Lima, Dadá Coutinho – seu vice, os familiares desses dois, os candidatos a vereadores da coligação, os apoiadores, os comerciantes de Araioses, enfim ninguém escapou da maldade de quem está por trás de tudo isso.

Como já disse é muito difícil lidar com tanta baixaria, mas alguma coisa do que está escrito nesse pasquim tem que ser publicado não como um louvor, mas para que o araiosense possa tomar conhecimento do sentimento de preconceito, da homofobia, da calúnia, da difamação sem fim que está por trás do adversário ou dos adversários ou de Monhata Lima.

Esse último começa falando inverdade sobre a convecção do UNIDOS POR ARAIOSES, onde diz que foi um fracasso, que lá só compareceram vagabundos dos familiares deles (de Monhata e de Dadá), além de muitas prostitutas, drogados, viciados, sapatões e alguns comerciantes bandidos que apoiam a candidatura do grupo.

Ainda diz que além de Monhata e Dadá, todos os candidatos do grupo não têm votos e que todos são bandidos sujos.

O texto final do pasquim é tão sujo e imoral que me nego sequer a comentá-lo, que não sejam as últimas palavras que diz: “Pensem bem, quem tem história em Araioses e quem merecem voltar”.

Lógico, que quem tem conhecimento do que já foi publicado em grupos de WhatsApp e nesses pasquins pode imaginar da parte de quem eles vieram, porém me coloco na condição de observador e na esperança de que mais cedo – de preferência mais cedo – ou mais tarde, a verdade venha a tona com o descobrimento de quem os fez, pois isso tem que ocorrer o mais breve possível, já que se trata de gente a serviço do mal, gente doente da mente e da alma.

Vejo que isso tudo ocorre pelo fato de a onda Monhata ter pego essa gente com as calças arriadas, como dizem, já que eles jamais poderiam imaginar que um filho de Araioses sem recursos financeiros, sem estrutura de campanha, sem tradição na política pudesse representar algum perigo aos interesses de quem sempre nos olhou de cima para baixo, de quem sempre nos tratou como meros objetos a ser usado na hora do voto.

Monhata Lima é sim o candidato de todos os araiosenses. Dos pobres e dos mais endinheirados, que sonham com uma cidade desenvolvida que proporcione uma vida digna a todos; Monhata é sim o candidato de todos aos araiosenses, independentes de suas preferências sexuais, porque ele não é homofóbico; Monhata é o candidato dos negros, dos brancos, dos pardos porque ele não é racista; Monhata é sim o candidato da prostitutas, dos drogados, dos vagabundos – como diz o pasquim porque para ele o voto desse araiosenses tem o mesmo valor do que qualquer outro voto.

Monhata Lima é o candidato de toda essa gente, porque ele é o candidato dos excluídos e ponto final.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *