Flávio Dino sofre campanha de perseguição e rebate o The Intercept

Por Jorge Vieira

Vítima de campanha caluniosa por parte de alguns setores da imprensa, o governador Flávio Dino (PCdoB) usou sua página no Twitter para rebater matéria do site The Intercept, em que é acusado de ser conivente com os chineses em detrimento do trabalhador.

Na matéria com título “Negócios da China”, o site de Glenn Greewald, responsável pela “Vaza Jato”, destaca: “Como a grana da China desaloja pobres no Maranhão – com o aval de Flávio Dino”, numa referência as despropriações de uma área na zona rural, na comunidade do Cajueiro para a construção de um porto.

Dino rebateu: “insistem em uma campanha difamatória contra mim por fictícia ligação com chineses. E dizem que sou responsável até por obras que aconteceram em décadas passadas. É realmente a “esquerda” que a direita gosta, financiada com “grana” oriunda dos Estados Unidos”.

Conforme o próprio governador explicou em suas redes sociais as reportagens que vem sendo publicadas “misturam casos diferentes, em regiões diferentes, para passar a ideia de que são milhares de indígenas e quilombolas perseguidos por “chineses”. Misturam portos, ferrovias, linhas de energia em locais diferentes e que não tem nada a ver com “chineses””, declarou.

Flávio Dino lembra que, como governador, não tem “poderes para impedir projetos privados ou para descumprir decisões judiciais.” Adiciona que “como é um projeto privado, quem paga indenizações é a empresa, não o governo”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *