“No meu blog mando eu”

O vereador Arnaldo Machado ficou furioso e de forma autoritário disse para que eu retirasse do blog a postagem

Ontem (11), à tarde publiquei aqui o post: Mais um fora da disputa, baseado em uma conversa que tive pela manhã – na presença de testemunhas – no gabinete da Presidência da Câmara de Vereadores de Araioses com o vereador Arnaldo Machado.

Iniciei a conversa perguntando se ele havia se reunido mesmo com o PM Monhata – como estavam comentando – o que Arnaldo confirmou que sim.

Quis saber se ele iria ser o candidato à vice do militar, o que ele negou e emendou a conversa dizendo que iria disputar a reeleição justificando que sua desistência de concorrer ao cargo majoritário ocorria em atendimento de muitos pedidos de servidores públicos, que temiam ficar sem quem os representasse no Legislativo Araiosense.

Mais tarde, por volta das 10 da noite Arnaldo me ligou parecendo está muito aborrecido e em tom autoritário disse para que retirasse do blog a postagem.

Disse-lhe que estava ocupado e que hoje falaríamos sobre o assunto.

Até agora, fora a ordem que ele me deu, que não atendi nem vou atender, pois nenhum crime cometi, mais nenhum contato o vereador fez comigo.

Como se pode ver nesta imagem o vereador Arnaldo Machado não desmente a matéria, apenas diz que não autorizou…

Em seguida ele fez postagens no Facebook e outras redes sociais onde – mesmo sem ser essa a intenção – confirma o que eu publiquei, pois numa delas ele diz que não autorizou a publicação de matéria em que falo da retirada do nome dele da corrida ao executivo, porém não a desmente.

Está muito claro que ele não nega que tenha me dito que desistiu mesmo de concorrer ao cargo majoritário. O que diz é que não me autorizou a publicação.

Que fique bem entendido que Arnaldo estava falando e respondendo perguntas a um jornalista. Se ele não quisesse que o teor do que conversamos fosse publicado bastava me pedir isso, tipo Daby, por enquanto, não publica nada. E nada eu publicaria…

Arnaldo, sobre esse assunto o que tenho ainda a dizer no momento é que você pode se achar no direito de dar ordem a quem trabalha para você, que você pode dar ordens lá no sindicato – entidade sob seu domínio – controlando-a como propriedade privada sua fosse, e ainda que você tem todo o direito de me odiar, por ter a certeza de que jamais serei um de seus capachos, mas que uma coisa fique bem clara:

No meu Blog mando eu.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *