Não tem santo nem diabo na briga entre os vereadores araiosenses

Após esse almoço em São Luís os vereadores araiosenses tomaram rumos diferentes em suas condutas abrindo crise no Poder Legislativo Araiosense

Pode até existir quem esteja se divertindo com essa briga entre os vereadores araiosenses, mas pessoalmente, não vejo nenhuma graça, pelo contrário, só tenho a lamentar.

De um lado estão os agora da oposição e do outro, os que supostamente dão apoio esse desgoverno que está aí.

Nenhum é diabo e ninguém é santo, pois o que está havendo – até com exageros da parte de uns – é o respeito que deveriam ter por seus companheiros de bancadas.

Certos ou errados cada um deles ou delas estão representando uma parcela do povo e o melhor a fazer é deixar que o povo – esse sim tem todo o direito – de fazer o julgamento que todos merecem no dia 4 de outubro.

Essa briga, que em certos momentos tem sido chula e rasteira não vai garantir a reeleição de ninguém, mas infelizmente de contribuiu de forma muito negativa para a imagem o Legislativo Araiosense, até porque não está tão distante os dias em que estavam todos unidos e misturados e que todos eram amigos.

E não venham me dizer que isso tem a ver com o comando da casa, pois o que está havendo tem tudo a ver com a proximidade da eleição, a disputa por territórios eleitorais, que se não mudarem os modos e métodos tende a piorar cada vez mais.

Nessa briga do vale tudo ninguém ganha, mas todos saem perdendo principalmente o povo que espera de que quem os representa tenha uma melhor conduta.

Em tempo: No dia 26 de junho de 2018, os 13 vereadores araiosenses estiveram em São Luís (veja a notícia aqui) para um encontro com desembargador Jamil de Miranda Gedeon Neto que tinha suspendido os trabalhos da CP que investigava supostos desvio de conduta do prefeito Cristino Gonçalves e com deputados para relatar fatos que aqui ocorriam.

Depois dessa viagem a postura dos vereadores mudou e coisa desandou de vez após a eleição do vereador Alex do Giquiri para presidente da Câmara.

Insatisfeito, o grupo que perdeu a eleição passou a radicalizar e as coisas caminham para rumos cada vez mais incertos, infelizmente.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *