Bolsonaro, nervoso, ofende repórteres e engrossa sobre o caso Queiroz

Por Fernando Brito, editor do TIJOLAÇO

Não sei se os grandes portais jornalísticos vão reproduzir as palavras de Jair Bolsonaro, hoje, na saída do Alvorada, pois até agora não o fizeram.

Mas elas são reveladoras, pelo que publicou o Correio Braziliense, do estado de destempero que atingiu o ocupante da Presidência.

Perguntado por um repórter sobre o que faria se Flávio tiver cometido algum deslize, engrossou com o repórter que o havia questionado:

“Você tem uma cara de homossexual terrível, mas, nem por isso, te acuso de ser homossexual. (…) Falam “se”, “se”, “se” o tempo todo”.

Revelou, afinal, o que conteria a tal gravação “armada” por Wilson Witzel para comprometê-lo no caso Marielle/Anderson. Seria o diálogo entre dois milicianos dizendo que ele, Bolsonaro, ia “apanhar dinheiro” com eles e agora não vai mais.

Depois sobre o empréstimo que disse ter feito a Fabrício Queiroz, disse , que conhece o ex-PM desde 1985, quando foi seu soldado para-quedista, e que foi de R$ 40 mil o empréstimo, mas que não tem comprovantes da operação:

“Porra, pergunta para a tua mãe o comprovante que ela deu pro teu pai, tá certo. Você tem a nota fiscal desse negócio contigo no braço? Não tem. Tem a nota fiscal no teu sapato? Não tem, porra. Você tem lá no teu carro? Talvez tenha lá, mas não a nota fiscal”

O vídeo está aí embaixo para quem duvidar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *