Educar é fazer nossas crianças mais humanas

A mensagem abaixo – acompanhada de uma foto que mostra o que foi o holocausto (assassinato em massa) na Segunda Guerra Mundial que durou de 1939 a 1945 –  foi publicada no Facebook de Ana Cris Figueiredo, em 23 de setembro e desde então disse a mim mesmo que a publicaria aqui no blog.

Não precisa de análises, pois ele é de fácil interpretação e diz muito sobre o verdadeiro papel de um professor.

É só conferir e refletir depois.

Após o término da segunda guerra mundial, uma carta foi encontrada num campo de concentração nazista, contendo a seguinte mensagem, dirigida aos professores: “Prezado professor, sou sobrevivente de um campo de concentração. Meus olhos viram o que nenhum homem deveria ver. Câmaras de gás construídas por engenheiros formados. Crianças envenenadas por médicos diplomados. Recém-nascidos mortos por enfermeiras treinadas. Mulheres e bebês fuzilados e queimados por graduados de colégios e universidades. Assim, tenho as minhas suspeitas sobre a educação. Meu pedido é: ajude seus alunos a se tornarem humanos. Seus esforços nunca deverão produzir monstros treinados ou psicopatas hábeis. Ler, escrever e saber aritmética, só serão importantes se fizerem nossas crianças mais humanas”.

Autor Anônimo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *