Pior não pode ficar: caótica a situação da MA-312, estrada que liga Araioses ao povoado Carnaubeiras

Carro atolado, viagem interrompida, essa é a situação da MA-312 – Foto: WhatsApp

A estrada que liga Araioses ao povoado Carnaubeiras está intrafegável. A situação é caótica, um caos total.

A situação é gravíssima porque a obra já se arrasta por longuíssimos quatro anos e empresa encarregada da obra, a MAKETE CONSTRUÇÕES E TERRAPLANAGEM LTDA-EPP, já mostrou de forma muito clara que não tem crédito e muito menos condições de continuá-la.

Três dias atrás o encarregado da empreiteira na obra da MA-312, Paulo Sales passou-me a informação de que a paralisação dos serviços se devia a falta de pagamento por parte do governo do Estado do Maranhão.

A informação foi checada e as respostas apontam que não procede ao que disse Paulo Sales. Pelo contrário, o governo não deve nada a Makete e embora seja trabalhosa, uma consulta no Portal da Transparência vale a pena, pois lá irão encontrar todos os repasses que já foram feitos a ela, incluído os mais de dois milhões de reais, em dezembro do ano passado.

O governado Flávio Dino que vem sendo o principal alvo de críticas, por tudo de ruim que tem ocorrido no processo de construção da pavimentação da MA-312, tem por obrigação por um fim nessa agonia.

Como já foi dito aqui no blog, a empresa vencedora da licitação tem que ter capital para iniciar a obra, já que os repasses do governo só são feitos após o cumprimento de etapas já executadas. Os fiscais fazem a medição e o pagamento é autorizado.

A Makete pelo jeito não tem capital para tanto e assim sendo não tem condições de fazer a pavimentação da estrada.

O que fazer então?

Nas redes sociais nem o governador Flávio Dino escapa da criticas sobre as péssimas condições que se encontra a MA-312

A essa altura a melhor saída seria um acordo onde a Makete passaria a obra para outra empresa fazer. Se isso não ocorrer o caminho seria o destrato, entrando em seu lugar a empreiteira que ficou em segundo lugar na licitação, ou uma das outras seguintes, caso não haja interesse dessa.

O que não pode é essa situação humilhante, perigosa e desumana continuar. O governador Flávio Dino nos deve essa estrada, porém sabemos que por sua vontade, já estaria pronta.

A imagem de um governador tão bem avaliada nacionalmente não pode ser manchada pela falta de zelo e profissionalismo de uma empresa, que não se presa.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *