“Figura pública deve se portar como figura pública”, diz Roberto Jefferson após vídeo da filha

Presidente do PTB repreendeu Cristiane Brasil, mas também afirmou que houve “muita deturpação”

Jornal do Brasil

Roberto Jefferson, presidente nacional do PTB e pai da deputada Cristiane Brasil (PTB-RJ), se pronunciou no Twitter sobre o polêmico vídeo de sua filha, no qual se defende das acusações sobre condenação da Justiça do Trabalho. Jefferson afirma que ” uma figura pública deve se portar como uma figura pública, e usar ferramentas como Facebook e Instagram apenas em caráter institucional”, numa clara repreensão à publicação de Cristiane Brasil.

No vídeo, a deputada aparece num barco, ao lado de homens sem camisa, fazendo críticas ao fato de ser impedida de tomar posse no Ministério do Trabalho em função da condenação na Justiça do Trabalho.

Apesar da crítica, Jefferson também pondera que houve “muita deturpação”.  “Eram famílias no barco, havia crianças passando. Aliás, como tem troglodita nas redes, hein? Menos moralismo e menos machismo, por favor”, continuou.

Roberto Jefferson se pronunciou sobre polêmico vídeo da sua filha, Cristiane Brasil

Vídeo

O vídeo de Cristiane Brasil foi publicado neste domingo (28) e viralizou na internet. Nele, ela se defende da condenação na Justiça do Trabalho. O processo impediu a parlamentar de tomar posse como ministra do Trabalho no governo de Michel Temer.

No vídeo, a deputada afirma que não tinha conhecimento da dívida trabalhista com os dois motoristas que empregou sem assinar carteira de trabalho e sem pagar os benefícios devidos.

“Eu juro pra vocês que eu não achava que tinha nada pra dever para duas pessoas que entraram contra mim e vou provar isso em breve. Todo mundo tem direito de pedir qualquer coisa na Justiça. Qualquer um pode pedir qualquer coisa abstrata, o negócio é o seguinte: quem é que tem direito? Ainda mais na Justiça do Trabalho. Só quero saber o seguinte: ‘quem’ pode passar na cabeça das pessoas que entram contra a gente em ações trabalhistas?”, questiona Cristiane, sendo apoiada por quatro homens que estão com ela. “Tô com você, doutora”, “Ação trabalhista toda hora a gente tem”, diz um dos apoiadores da parlamentar.

A tentativa do governo de nomear Cristiane Brasil para o Ministério do Trabalho se arrasta desde o início de janeiro, quando o juiz Leonardo da Costa Couceiro, da 4ª Vara Federal de Niterói, suspendeu, em decisão liminar, a posse da deputada. Na sequência, Cristiane e o governo perderam diversos recursos no Tribunal Regional Federal e tiveram a posse negada pela presidente do Supremo Tribunal Federal, ministra Cármen Lúcia.

O governo e o PTB, partido de Cristiane, ainda aguardam uma decisão do Plenário do STF.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *