Campo bom: Na falta do que falar, técnico do Sampaio critica Estádio Cardosão

O jornalista Waldemar Ter, de São Luís, ao tomar conhecimento das declarações do técnico do Sampaio Correia ao Estádio Cardosão, depois da partida em que seu time venceu o Araioses por 2×0 saiu em defesa de nosso campo de futebol.

Eis o seu relato:

Na falta do que falar, o técnico do Sampaio Corrêa, Marcelo Chamusca, resolveu espinafrar em cima do estádio do Araioses, o Correião, um dos melhores do interior do Estado.

Se não fosse assim, a própria Federação Maranhenses de Futebol não teria liberado o estádio para o jogo no qual o Sampaio ganhou do Araioses, no final de semana.

Fotos do jogo desmentem o próprio treinador e cronistas críticos do gramado.

araioses0x2sampaio-4

Lance da partida entre Araioses e Sampaio no Estadio Cardosão

E quando o time é bom joga na altitude, em campo alagado ou minado.

Para piorar, o juiz deixou de marcar um pênalti para o Araioses aos dez minutos do primeiro tempo, quando um zagueiro do Sampaio retirou uma bola com a mão dentro da área.

É preciso que os juízes abram os olhos para evitar erros como esses porque o Cardosão é um caldeirão e a torcida pode não levar muito na esportiva, da próxima vez.

O treinador do Sampaio devia olhar para o próprio rabo e interceder para que os jogados recebam seus salários atrasados.

Com tanta choradeira e manobras, é por isso que o Sampaio não consegue chegar à primeira divisão nacional.

Do Blog do  Waldemar Ter com edição e foto de Daby Santos

1 pensou em “Campo bom: Na falta do que falar, técnico do Sampaio critica Estádio Cardosão

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *