“Pau que nasce torto não tem jeito morre torto”

A ex-prefeita Luciana Trinta (2009/12) provou mais uma vez que a derrota acachapante que ela sofreu em 2012 não mudou sua forma de fazer política em Araioses.

Ela que se notabilizou por aqui em fazer uma política de confronto, como a que fazia o ex-prefeito José Cardoso do Nascimento (2005/08), continua a mesma: arrogante, autoritária e provocadora.

Depois de mais de dois, sem praticamente, dá as caras por aqui ela voltou com tudo. Aproveitou uma reunião – que deveria ter ocorrido dia 18, quinta-feira – no auditório do Centro Comunitário de Araioses para tratar de assuntos de interesse do Município e do Estado, para inviabilizá-la ao transformá-la em um palanque eleitoral.

Como foi divulgado aqui no blog, na reunião iriam ser tratadas as ações do mutirão Mais IDH – programa do Governo Estadual em parceria com as prefeituras -, onde deveria está presentes apenas Gestores Municipais e técnicos ligados a política de Assistência Social, Segurança Alimentar e Transferência de Renda, órgãos da Secretaria de Estado de Desenvolvimento Social – SEDES, que tem como secretário o deputado Marcelo Travares.

Ela foi apresentada lá como representante do governo do Estado e se isso é verdade, não precisava ela ter levado sua claque para provocar os representantes da prefeitura e do Comitê Gestor. Como já foi dito aqui no blog a reunião acabou não ocorrendo.

O governador Flávio Dino vem demostrando muita vontade em tirar o estado do atraso secular que se encontra, porém seria bom que sua equipe agisse com mais respeito ao tratar de suas ações com os governos municipais, onde tem uma Luciana Trinta no meio da história.

Araioses precisa das ações firmes do governador para sair da triste situação de empobrecimento que se encontra, mas que para isso não seja preciso humilhar através de quem lhe representa como fez Luciana Trinta aqui, uma das responsáveis pelo nosso atraso.

A Trinta é como “pau que nasce torto e morre torto”. Não tem jeito e nunca vai mudar.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *