Polícias prendem pai suspeito abusar das filhas em Santa Luzia do Paruá

Uma ação conjunta de investigadores lotados na Delegacia de Santa Luzia do Paruá, com apoio de militares da 12ª Companhia Independente resultou, na quarta-feira (29), na prisão de Ilsomar Rodrigues Ribeiro, 51 anos, conhecido como “sansão”. Segundo a polícia, contra ele há denúncias de que ele teria abusado de duas filhas de 9 e 11 anos.

Com base em relatos das duas vítimas, os abusos aconteciam na própria residência de “sansão”. De acordo com o delegado Murilo Tavares, titular de Santa Luzia do Paruá, as meninas moravam com as tias paternas em Brasília e nas férias costumavam visitar os familiares e ficavam hospedadas na casa da avó paterna. Durante o período que permaneciam no município, elas visitavam o pai e eram obrigadas a manter a relação incestuosa.

Ao serem submetidas ao exame de conjunção carnal não foi encontrado nenhum vestígio dos abusos sexuais, porém o delegado contou que as crianças detalham, em depoimento, que Ilsomar teria deitado com elas em uma das camas da casa e ordenado que a de 11 anos tirasse  a roupa e ficasse nua em sua frente. Já a de 9 anos disse que ele teria consumado o ato.

“Ainda que durante os exames não tenham sido encontrados vestígios que comprovem os abusos, não podemos descartar a possibilidade da existência do ato. O exame é mais um instrumento utilizado como prova no inquérito policial. Dessa forma, vamos anexar nos autos todas as informações necessárias e que servirão de provas para comprovar a materialidade do fato”, explicou o delegado Murilo Tavares.

 

Prisão

Ele foi detido após as meninas contarem a uma prima sobre os atos libidinosos do pai. A adolescente, por sua vez, contou a uma tia que decidiu procurar o distrito policial e comunicar a ocorrência.

No momento da abordagem policial, Ilsomar estava conversando com duas meninas de 2 e 4 anos. O delegado contou que ele estava oferecendo biscoitos e chicletes as crianças. A polícia ainda investiga se ele estava aliciando as crianças.

Além dos abusos das filhas, as investigações apontaram que Ilsomar já havia sido preso em 2000 suspeito de praticar o mesmo crime.  Ele permanecerá detido em Santa Luzia do Paruá aguardando decisão judicial.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *