Queimados em ataque a ônibus continuam internados e não têm previsão de alta

Permanecem internados desde o dia do 3 de janeiro, duas das cinco vítimas atingidas pelo fogo em ataque à ônibus na Vila Sarney Filho. 

Márcio Ronny e Juliane Santos (acima) continuam sem previsão de alta. Abyanci e Lorrane Beatriz (abaixo) passam bem e se recuperam em casa.

Márcio Ronny e Juliane Santos (acima) continuam sem previsão de alta. Abyanci e Lorrane Beatriz (abaixo) passam bem e se recuperam em casa.

Márcio Ronny, o homem que tentou salvar a menina Ana Clara Sousa, que morreu por conta das graves queimaduras, está internado num hospital de Goiânia em estado grave e não tem previsão de alta.

Porém, de acordo com o último boletim médico divulgado nessa segunda-feira (27),  ele respira com a ajuda de aparelhos mas está consciente.

Márcio já passou por várias intervenções cirúrgicas e precisa de doações de sangue, mas que só podem ser feitas das 7h às 17h, no Instituto Goiano de Oncologia e Hematologia (Ingoh), que fica na rua 87, nº 598, Setor Sul, em Goiânia.

A mãe de Ana Clara, Juliane Santos, também permanece internada em estado delicado, que inspira cuidados. Ela também já passou por cirurgias e não tem data prevista para deixar o Hospital da Asa Norte em Brasília para onde foi transferida para cuidados especiais. Juliane nunca foi informada da morte da filha.

Fonte: blog do Luis Cardoso

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *