Mão Santa – um dos maiores símbolos da prática de corrupção do Piauí pensa em disputar uma vaga no Senado Federal

Por Hudson Amaral

Correspondente do blog em Parnaíba/PI

Serão poucas as opções de renovação de representantes do Piauí no Senado Federal nas eleições de 2014, sem a pecha da prática da corrupção. Não restam duvidas que o eventual candidato ao Senado, o ex-senador Francisco de Assis de Moraes Souza – Mão Santa (PSC) é também um dos maiores símbolos do Piauí em prática de corrupção.

Decididamente, se ele for eleito, o Piauí estará concordando a mais quatro anos de discursos inúteis no Senado Federal que não ajuda de nenhuma forma a resolver os problemas da população piauiense.

ex-senador Mão Santa

ex-senador Mão Santa

Mão Santa, no período em que foi governador do Piauí (1995/2001), teve seu mandato cassado pela Justiça Eleitoral por abuso do poder econômico. Seu governo foi marcado pela prática de corrupção.

Durante as investigações foram descobertos fatos irregulares não só durante o processo eleitoral, como durante toda a administração de seu governo. As investigações revelaram que durante sua gestão ocorreu desvio de recursos públicos e até fraudes grosseiras no SUS, como realizações de partos em crianças ou exames vaginais em pacientes do sexo masculino.

Mão Santa, em quase sete anos a frente do governo do Piauí, nomeou diversos familiares para cargos do primeiro escalão: sua esposa presidiu o Serviço Social do Estado e após sua saída do governo foi eleita sua primeira suplente para o Senado Federal.

Francisco de Assis de Moraes Souza Junior (Mão Santinha) foi chefe da Casa Civil. Outro que ocupou uma posição de destaque em seu governo foi seu irmão Paulo de Tarso Moraes Souza, nomeado secretário da Fazenda.

Além de práticas de corrupção e nepotismo, Mão Santa é também mais um politico retrógrado e oligárquico piauiense. Mão Santa, além de ter o mandato cassado, ficou inelegível por três anos. É também um símbolo da demagogia. Nas suas entrevistas sempre estão respostas sem nexo e sem nenhum fundamento.

Esse ex-senador é o maior símbolo do Piauí na utilização de bens e vantagens de origem pública e privada para enriquecimento familiar; para alterar a vontade dos eleitores e para fortalecer suas campanhas eleitorais de forma ilícita.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.