Doze pessoas são condenadas pelo escândalo das estradas fantasmas

Caso foi denunciado pelo Ministério Público em 2005.

Estradas pagas pelo governo do Estado nunca foram construídas.

 

Do G1 MA com informações da TV Mirante

 dcfaa4628809069544d8f690ed06e29a4303242cA Justiça condenou 12 pessoas pelo escândalo das estradas fantasmas, pagas pelo governo do Estado, mas que nunca foram construídas. O caso foi denunciado pelo Ministério Público em 2005.

As penas estabelecidas pela Justiça são de prisão, pagamento de multa, além da devolução de três milhões e trezentos e quarenta mil reais, que devem ser divididos proporcionalmente entre os condenados. Eles ainda podem recorrer da decisão e aguardam o recurso em liberdade. De acordo com o Ministério Público, o Estado doMmaranhão, na época governado por José Reinaldo Tavares, pagou pela construção de estradas que nunca saíram do papel.

Segundo as investigações, em alguns casos, os povoados que seriam ligados pelas estradas nem sequer existiam. De acordo com as investigações, os recursos desviados no esquema das estradas fantasmas, eram divididos entre os empreiteiros e servidores da então Gerência de Estado de Infraestrutura, na época comandada por João Dominici, cunhado do então governador josé reinaldo. Segundo a Justiça, 80% dos recursos desviados ficavam com funcionários da secretaria e 20% com empreiteiros.

Segundo a Justiça, o secretário de infraestrutura da época, João Dominici, era o líder do grupo. Os outros condenados são: Reinaldo Carneiro Bandeira; José Ribamar Teixeira Santos; José Izidro Chagas da Silva; Lourival Sales Parente Filho; Márcio Ribeiro Machado; Wanderley Silva Oliveira; Winston Sousa Barbosa; Marco Aurélio Pereira de Oliveira; José de Ribamar Teixeira Vasconcelos; Fábio Ribeiro Nahuz e Lauro Gomes Martins. Outro denunciado, Luís Carlos Mesquita, já faleceu. As doze pessoas foram condenadas por peculato, formação de quadrilha e fraude em licitação.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *