De volta aos velhos tempos

Com as constantes falta de energia cresceu a venda de velas no comércio local

Já houve um tempo aqui em Araioses que faltava tanto a energia elétrica nas casas das pessoas que o tempo maior era de ausência da luz. Essa situação começou a melhorar no ano de 1998, com a entrada da Delta FM no ar que batia sistematicamente naquela falta de respeito com o consumidor e pela pronta ação do então deputado estadual Zé Orlando que mobilizou ações junto ao governo do estado – a CEMAR ainda era uma empresa estadual como ainda é a CAEMA – no sentido de melhorar o serviço de energia elétrica na cidade.

As coisas melhoraram de vez com a instalação de uma subestação da CEMAR na cidade, dentro do programa de extensão do Luz para Todos do Governo Lula. Com isso a energia melhorou muito a qualidade e era muito raro a interrupção do serviço por parte da CEMAR e as faltas de energia passaram a ser mais em consequência de alguns acidentes provocados por terceiros, mas que era logo restabelecido pela equipe de plantão.

Mas agora, infelizmente, estamos de volta aos velhos tempos de predomínio da escuridão, onde tem faltado constantemente energia parcial ou total na cidade. Com isso a população também fica sem água – que já falta por N motivos e é de péssima qualidade – e falta telefone fixo e celular quando essa falta se prolonga por mais de duas horas.

Também ficamos sem internet que hoje quando não a temos é que imaginamos como é que vivíamos antes de sua existência. A CEMAR hoje é uma empresa privada, mas isso não significa que o poder público cruze os braços diante do problema. É preciso saber o que está causando tanta interrupção do serviço de energia elétrica e que a empresa tome logo as providências para sanar os problemas.

A CEMAR não existe sem o dinheiro do consumidor e esse não pode conviver sem energia. A atual situação prejudica os dois lados interessados. O consumidor vem fazendo a sua parte pagando pelo serviço. Cabe a CEMAR fazer a sua parte resolvendo o problema.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *