19 de abril: Dia do Índio

Portal Boa Nova
Dia 19 de Abril, comemoramos o Dia do Índio, data que foi criada em 1943 pelo presidente Getúlio Vargas, por meio do decreto lei número 5.540. Neste dia do ano ocorrem vários eventos dedicados à valorização da cultura indígena. Nas escolas, os alunos costumam fazer pesquisas sobre a cultura indígena, os museus fazem exposições e os municípios organizam festas comemorativas.
Segundo os historiadores a chegada dos europeus à América registrou aproximadamente 100 milhões de índios no continente. No território brasileiro, esse número chegava a 5 milhões de nativos, divididos em tribos: tupi-guaranis (região do litoral), macro-jê ou tapuias (região do Planalto Central), aruaques (Amazônia) e caraíbas (Amazônia).
De acordo com dados atuais da FUNAI – Fundação Nacional do Índio, calcula-se 400 mil índios ocupando o território brasileiro, principalmente em reservas indígenas demarcadas e protegidas pelo governo, onde há cerca de 200 etnias indígenas e 170 línguas, que muitas delas já não vivem mais como antes da chegada dos portugueses.
Conforme os pesquisadores, o primeiro contato entre índios e portugueses em 1500 foi de muita estranheza para ambas as partes. Afirmam que as duas culturas eram muito diferentes e pertenciam a mundos completamente distintos. Já os indígenas que habitavam o Brasil em 1500 viviam da caça, da pesca e da agricultura de milho, amendoim, feijão, abóbora, bata-doce e principalmente mandioca. Esta agricultura era praticada de forma bem rudimentar, pois utilizavam a técnica da coivara (derrubada de mata e queimada para limpar o solo para o plantio).
Índio, o Meio Ambiente e os Animais                 
Segundo os estudiosos, os índios domesticavam animais de pequeno porte como, por exemplo, porco do mato e capivara porque não conheciam o cavalo, o boi e a galinha, faziam objetos utilizando as matérias-primas da natureza, retirando dele somente o necessário para a sua sobrevivência. Desta madeira, construíam canoas, arcos e flechas e suas habitações (oca). A palha era utilizada para fazer cestos, esteiras, redes e outros objetos. A cerâmica também era muito utilizada para fazer potes, panelas e utensílios domésticos em geral. Penas e peles de animais serviam para fazer roupas ou enfeites para as cerimônias das tribos. O urucum era muito usado para fazer pinturas no corpo.
A organização social dos índios
Entre os indígenas não há classes sociais como a do homem branco. Todos tem os mesmos direitos e recebem o mesmo tratamento. A terra, por exemplo, pertence a todos e quando um índio caça, costuma dividir com os habitantes de sua tribo. Apenas os instrumentos de trabalho (machado, arcos, flechas, arpões) são de propriedade individual. O trabalho na tribo é realizado por todos, porém possui uma divisão por sexo e idade. As mulheres são responsáveis pela comida, crianças, colheita e plantio. Já os homens da tribo ficam encarregados do trabalho mais pesado: caça, pesca, guerra e derrubada das árvores.
Religião Indígena
Cada nação indígena possuía crenças e rituais religiosos diferenciados. Porém, todas as tribos acreditavam nas forças da natureza e nos espíritos dos antepassados. Para estes deuses e espíritos, faziam rituais, cerimônias e festas. O pajé era o responsável por transmitir estes conhecimentos aos habitantes da tribo. Algumas tribos chegavam a enterrar o corpo dos índios em grandes vasos de cerâmica, onde além do cadáver ficavam os objetos pessoais. Isto mostra que estas tribos acreditavam numa vida após a morte.
Principais etnias indígenas brasileiras na atualidade e população estimada
Ticuna (35.000), Guarani (30.000), Caiagangue (25.000), Macuxi (20.000), Terena (16.000), Guajajara (14.000), Xavante (12.000), Ianomâmi (12.000), Pataxó (9.700), Potiguara (7.700).
Segundo dados da FUNAI, devemos lembrar que os índios já habitavam nosso país quando os portugueses aqui chegaram em 1500. Desde esta data, o que vimos foi o desrespeito e a diminuição das populações indígenas. Este processo ainda ocorre, pois com a mineração e a exploração dos recursos naturais, muitos povos indígenas estão perdendo suas terras.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.