Conheça os prejuízos da Maledicência

Portal Boa Nova

A maledicência é considerada pela grande maioria das pessoas como um dos comportamentos negativos mais atrozes para o sentimento. É vista como atitude contrária de emoções como respeito, solidariedade, amizade, entre tantas outras que resultem na manutenção de uma boa convivência com o semelhante.

Conforme o dicionário da língua portuguesa, maledicência significa o ato de falar mal dos outros, uma situação que ocasiona um clima de desajuste íntimo, psíquico e moral, que gera um grande mal estar. Segundo a psicologia, tendemos identificar com facilidade nos outros o que existe em abundância em nós, ou seja, o mal que vemos no outro, refletido pelo mal que mora em nosso coração.

Este assunto é um dos principais temas estudados na Cabala, o lashon hará, (que significa maledicência), apresenta por meio desta técnica, o causador de machucados na alma, pessoas de qualquer crença ou cultura que experimentam esses efeitos indesejáveis.

O lashon hará revela o ato/consequência do maldizer sob várias formas:

  • Quem fala: expressando pura negatividade atrai a mesma negatividade;
  • Quem ouve: recebe toda aquela negatividade destrutiva;
  • De quem se fala: aquele que não ouve, mas sente e se enfraquece.

Jesus adverte que o maldizente fatalmente será vítima da maledicência, “quer porque onde estiver criará ambiente propício à disseminação de seu veneno, quer porque a Vida o situará, inelutavelmente, numa posição que o sujeitará a críticas e comentários desairosos, a fim de que aprenda a respeitar o próximo”.

Segundo o Espiritismo, na obra O Livro dos Espíritos, lançado em 1857, codificado por Allan Kardec, a questão 903 que aborda se é errado estudar os defeitos dos outros, o Espírito de Verdade responde que precisamos“empenhar-nos em ter as qualidades opostas aos defeitos que criticamos nos outros, que esse é o meio de nos tornarmos superiores, porque se os censuramos por serem mesquinhos, sejamos generosos; se orgulhosos, sejamos humildes e modestos; se forem duros, sejamos dóceis; se agirem com baixeza, sejamos grandes em todas as ações”.

Saiba se você é um maledicente

1)Ao surgir, numa conversa, comentários sobre o deslize de alguém, você se interessa em ouvir?

Qual sua atitude?

a) faz perguntas (2 pontos)

b) ouve apenas (5 pontos)

c) corta a conversa (10 pontos)

2) Acha divertido e participa animadamente das “fofocas” entre amigos(as)?

Qual sua atitude?

a) participa contribuindo (2 pontos)

b) apenas ouvi e ri (5 pontos)

c) evita as fofocas (10 pontos)

3) Escandaliza-se ao saber de ocorrências escabrosas envolvendo pessoas conhecidas?

Qual sua atitude?

a) arregala os olhos e exclama (2 pontos)

b) comenta com outros (5 pontos)

c) não se envolve e silencia (10 pontos)

4) Sente-se atraído(a) pelas conversas ou notícias sobre desastres e crimes passionais?

Qual sua atitude?

a) busca avidamente (2 pontos)

b) apenas ouve e lê (5 pontos)

c) evita ouvir e ler (10 pontos)

5) Comenta com outros os defeitos de alguém por quem sente qualquer antipatia?

Qual sua atitude?

a) acentua os defeitos (2 pontos)

b) não chega a comentar (5 pontos)

c) evita ver os defeitos (10 pontos)

Adicione as pontuações que você assinalou, e veja o resultado:

De 40 a 50 pontos: Muito bom

De 30 a 39 pontos: Bom, mas deve se cuidar

De 20 a 29 pontos: Sofrível, lute bastante

De 0 a 19 pontos: Sem comentários, esforce-se ao máximo

Fonte do teste – Jornal O Trevo de julho/78

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.