Governadora e vice-governador gastam R$ 300 mil em bebidas

Marcelo Tavares denuncia dinheiro público gasto com bebidas alcoólicas

Se gasta mais com a aquisição de bebidas alcoólicas do que com educação especial no Maranhão, denuncia o líder da oposição, Marcelo Tavares.

Blog do Luis Cardoso

Em sessão realizada nesta quarta feira (14), o líder da oposição, deputado Marcelo Tavares (PSB), apresentou um projeto de lei que tem como objetivo acabar com a aquisição de bebidas alcoólicas através do dinheiro público.

O oposicionista denunciou na tribuna que o governo gasta cerca de R$ 300.000,00 somente com bebidas para abastecer a casa da governadora Roseana Sarney, do vice-governador e de todos os seus familiares.

Tavares afirmou ainda que a forma como o dinheiro público está sendo esbanjado é vergonhoso para o Estado. ” Um vinho tinto de origem chilena custa R$ 675,00, o governo adquiriu 60 garrafas deste vinho, totalizando R$ 40.500,00, um vinho como este vale mais do que o próprio salário mínimo” escancarou Marcelo Tavares.

Ele questionou ainda o valor gasto com a aquisição de comidas, de caviar a camarão, o governo gastou somente com azeite de oliva extra-virgem português e espanhol R$ 54.000,00, sem falar na compra de duas toneladas de sorvete de diversos sabores a serem degustados pela governadora, seu vice e todos os seus familiares durante este ano de 2012.

Na lista consta desde uísque 12 anos a espumante italiano e vodca sueca, este último com o teor alcoólico de 40%.

Ao ser questionado pelo deputado César Pires (DEM) sobre a licitação dos contratos, Tavares escancarou dizendo que trata-se de licitações diferentes. “A licitação para a aquisição de bebidas e alimentos para recepcionar autoridades ou chefes de Estados é uma, para a aquisição de bebidas e alimentos para funcionários e segurança do palácio é outra, a licitação em questão é a que trata de valores exorbitantes gasto com o dinheiro público para aquisição de bebidas e comidas somente para a governadora, seu vice e seus familiares” desabafou Marcelo.

O deputado César Pires disse achar desinteressante e deselegante a forma punitiva com que foi tratado o assunto. ” Isto sempre existiu nos palácios e sempre vai existir, punir a história de alguns e absolver a de outros é deselegante” frisou o deputado.

Marcelo Tavares pediu o apoio dos demais deputados para a aprovação do projeto de lei e ressaltou que a administração pública deveria dar o exemplo, além de ser contra a recepção de autoridades ou chefes de estado com bebidas alcoólicas.

Enquanto isso, os funcionários e seguranças do Palácio dos Leões nem de longe participam da farra. Para eles quentinhas com muito pirão esta de bom tamanho.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.