O gás natural trará grandes mudanças na economia do Maranhão

Secretário Mauricio Macedo afirmou que o gás natural proporcionará mudanças na economia maranhense

O gás natural proporcionará uma grande mudança na economia maranhense por atender além da demanda de geração de energia, contemplará o setor produtivo que passará a contar com uma nova matriz energética mais limpa e mais barata e atenderá, ainda, o segmento veicular e domiciliar do Maranhão. A afirmação foi feita pelo secretário de Estado de Desenvolvimento, Indústria e Comércio, Mauricio Macedo, durante a abertura do II Workshop do Plano de Desenvolvimento Territorial Integrado (PDTI), realizado na Federação das Indústrias (Fiema), nesta quintafeira (8).

Macedo falou a uma plateia de 60 pessoas, entre empresários e representantes de secretarias estaduais presentes ao evento. “Considero que a ocorrência do gás natural causará uma grande mudança na economia do Maranhão”, enfatizou Macedo.

O workshop do PDTI, realizado pela Secretaria de Estado de Desenvolvimento, Indústria e Comércio (Sedinc), em parceria com as empresas OGX, MPX e Petra, teve como objetivo a apresentação das ações as propostas e ações prioritárias do programa Planejar para Transformar que visa promover o desenvolvimento econômico e social dos municípios da área de abrangência da Bacia do Parnaíba.

A ideia foi compartilhar com empresários e gestores públicos o resultado do trabalho iniciado há quase um ano que contém programas e ações para estimular o crescimento das comunidades da região do gás natural no Maranhão.  Os investimentos na área da Bacia do Parnaíba, para produção de gás natural e geração de energia elétrica, já somam quase R$ 4 bilhões, o que proporcionará a geração de milhares de empregos, além de oportunidades de negócios para os setores de comércio e serviço da região.

Durante a reunião, os empresários se mostraram bastante favoráveis e elogiaram o trabalho. O presidente da Federação das Indústrias do Estado do Maranhão (Fiema), Edilson Baldez das Neves, disse que discutir os grandes empreendimentos, como os poços para exploração de gás que a OGX está perfurando na região de Santo Antônio dos Lopes, é uma das prioridades da casa. “Quando se discute do desenvolvimento do Maranhão não tratamos apenas da indústria. Fiema está aberta para debates como este, onde se pode trabalhar pelo desenvolvimento do estado. E, é por isso que estamos reestruturando a casa para que a indústria possa se engajar neste processo como mais eficiência”, afirmou.

Na ocasião, Macedo destacou que a iniciativa do trabalho em parceria com a OGX, MPX e Petra para a Bacia do Parnaíba faz parte do esforço do governo em compartilhar as decisões do poder público com a iniciativa privada. “Neste processo de interação, temos procurado, não apenas dobrar o PIB do Maranhão, mas também promover a distribuição de renda no estado por meio da inserção dos maranhenses no mercado de trabalho”, disse o secretário, fazendo referência à criação do Programa Maranhão Profissional que já qualificou ou está em processo de qualificação de quase 100 mil pessoas. A meta é formar 400 mil.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.