Itamagu – Os lobos em pele de cordeiro

Tem algum animal que corra sangue em suas veias que seja capaz de apanhar, apanhar, apanhar e não ter nenhuma reação de defesa das agressões sofridas? Não, nem os animais irracionais são capazes de suportar por muito tempo semelhante humilhação.

E que dizer dos humanos, dos racionais, dos que pensam?

Também não. Essa espécie, tida como inteligente também não aceita servir de capacho e apanhar por toda uma vida sendo um ser sadio. Os masoquistas se submetem a isso por prazer, mas aí já é um caso de tara, de desvio mental. “Podeis enganar toda a gente durante um certo tempo; podeis mesmo enganar algumas pessoas todo o tempo; mas não vos será possível enganar sempre toda a gente” – frase célebre do presidente americano Abraham Lincoln – é muito esclarecedora e funciona também como um fio de esperança de quem vive sob jugo de um regime autoritário, onde a liberdade de expressão, a democracia e a igualdade social são palavras, somente palavras que são postas em prática.

Em Araioses é assim que funciona para muitos ainda, infelizmente. São muito fáceis de serem encontrados fazendo política. Perdão! Fazendo politicagem. A história de nosso município está cheia de atos onde o respeito a dignidade humana nem sempre foi uma regra. O coronelismo ainda vive nos dias de hoje, disfarçado é claro. Esse câncer de vida longa está no DNA de muitos que chegam ao poder. A filosofia do eu mando eu faço ainda é uma realidade. Não falta coronel de plantão.

Quem acompanha a política araiosense sabe que existem dois tipos de coronel a fazer das suas por aqui. Têm os explícitos, os que dizem logo a que veio e os disfarçados que é o que poderíamos dizer “lobos em pele de cordeiros”. Os primeiros são mais fáceis de se lidar com eles. São francos, diretos e coerentes com seus acertos e com seus erros e defeitos. Os segundos são os piores. São escroques, falsos e perversos. São capazes de fazer qualquer coisa para chegar ao poder. Eu disse qualquer coisa. São capazes de por uma mão em seu ombro e com a outra lhe aplicar uma facada rindo e retorcendo a lâmina fatal para sentir o prazer supremo de ter exterminado mais um.

Pelo fato de usarem camuflagem é mais difícil de serem identificados. Pousam de democratas e tem por hábito falar uma coisa e praticar outra. Prometem muito e cumprem pouco ou nada. Costumam ter muita facilidade de chegar ao poder. Fazem parte de um clube fechado, de uma máfia onde só entra quem não tem escrúpulos e não está nem aí para quem sofre, precisa de atenção e carinho.

Usam e abusam das pessoas. Tratam os que lhe ajudam como laranja chupando tudo que tem e depois quando esses não lhes atendem mais as vontades jogam fora como fazem com o bagaço da fruta. São psicopatas disfarçados. Agem como o mundo exista apenas para atender suas vontades e seus desejos. Não admitem ser contrariados.

Para esse tipo de gente não importa a vontade popular. Não importa de se o povo tem uma saúde de qualidade ou não; não importa que os filhos do povão tenham ou não uma educação de qualidade; isso só para seus filhos. São especialistas em montar esquemas para se perpetuarem no poder ou chegar nele. Se não estão no poder torcem para que quem esteja se rebente totalmente e vibram com tudo de ruim que esse, que está no poder faça de ruim ao povo. Para eles quanto pior melhor

Eles estão aí a fazer o que mais gostam: politicagem!


Rapidez de um raio

É de causar espanto a rapidez com que Luis Carlos Gomes Xavier – vulgo Sarney conseguiu marcar uma audiência de conciliação na Justiça de Araioses. Nela ele se diz ofendido pelo radialista Daby Santos e pede indenização de mais de 10 mil reais.

Esteve lá dia 11 deste e a audiência foi marcada para o dia 28. Apenas 17 dias separa o registro de suas queixas e data do encontro.

Numa ação semelhante Vanilza Sales de Carvalho, esposa de Daby Santos, que pede na justiça que Sarney lhe reembolse pela ajuda de custa que essa receberia da prefeitura, caso Sarney tivesse feito (não fez) o registro de seu pedido de ligação de água na data pedida.

Ela precisava de comprovação de endereço para entrar com o pedido de ajuda de custo. Ela é professora, trabalha na zona rural do município e tem direito a esse benefício. Isso foi ainda no início do ano. Por várias vezes que ela foi ao escritório da CAEMA e o encontrou (não é fácil de encontrar Sarney no seu local de trabalho) ele dizia que a conta estava com o entregador, que ele iria passar em sua casa naquele dia. Nunca passou!

Desconfiando que alguma coisa estivesse errada Daby Santos entrou em contato com a CAEMA em São Luis e descobriu que Sarney estava mentido e fazendo ele e sua esposa de trouxas.

Vanilza foi ao Fórum dia 30 de setembro e só com muito custo consegui audiência par o próximo dia 30, dois meses depois. Foi dito a ela que todas as datas já estavam agendadas com outros casos e que só tinha vaga para ano que vem. Mas diante da urgência do caso e com muita boa vontade do funcionário que lhe ateneu esse conseguiu junta a moça que marca as audiências uma data para dois meses depois.

Sarney, mais de um mês depois conseguiu levar Daby Santos a Justiça em poucos dias. A rapidez relâmpago com que Sarney conseguiu o que queria é por conta do apelido “Sarney” ou tem algo mais no ar? A Justiça não é cega? Ou não?


Daby não está só

Daby Santos não está sozinho quando diz em seu programa Comando Geral que ele apresenta na Rádio Santa Rosa FM que o cerco está se fechando e querem calar sua voz. Outros comunicadores – que também já sentiram na pele a ira de quem não quer que se fale de seus desmandos – estão solidários ao radialista como provam várias reportagens publicadas por blogueiros da região.

Em suas notas eles deixam bem claro que a liberdade de imprensa tem que ser respeitada e uma voz que tem ressonância popular como a dele não pode ser calada.

O movimento para calar Daby parte de setores conservadores – que se dizem da oposição – da política de Araioses que acham que todo comunicador só pode falar ou publicar o que massageia seus egos e soa como música em seus ouvidos. Para esses demagogos comunicadores pode falar sim, desde que seja de bem deles.

Daby Santos não vai se calar e vai continuar fazendo seu trabalho como sempre fez, mesmo que para isso tenha que viver em constante estado de guerra com os coveiros de Araioses.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *